ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Resultado da Busca - Total: 577

"Grupo" de artesanato: espaço favorável à promoção da saúde mental

Márcia Glaciela da Cruz Scardoelli; Maria Angélica Pagliarini Waidman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 291 - 299

Resumo Download

Estudo descritivo de abordagem qualitativa, realizado em um grupo de artesanato de uma Unidade Básica de Saúde do município de Maringá - PR, no período de março a agosto de 2009. Objetivou-se compreender os motivos de inserção de mulheres no grupo de artesanato. Para coleta de dados utilizaram-se a observação participante e entrevista aberta. Os sujeitos do estudo foram 11 mulheres. Os dados foram analisados segundo a técnica de análise de conteúdo, de onde emergiram três categorias: Propiciando a promoção da saúde mental; Encontrando um espaço que promove a fala, a escuta e a partilha e; Buscando um espaço de ensino/aprendizado. Observamos que participar do grupo vem contribuindo para melhoria da qualidade de vida destas mulheres que se encontravam em situação de sofrimento emocional, oferecendo condições favoráveis ao desenvolvimento do ponto de vista psicossocial.

Palavras-chave: Saúde Mental. Enfermagem. Grupos de Apoio. Estrutura de Grupo. Atenção Básica

 

A acupuntura na analgesia do parto: percepções das parturientes

Jussara Gue Martini I; Sandra Greice Becker II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 589 - 594

Resumo Download

O estudo objetivou conhecer as percepções das parturientes atendidas na Maternidade do Hospital Universitário de Florianópolis (HU) sobre a utilização da acupuntura na analgesia das dores do parto. Por meio de entrevistas com 31 parturientes, atendidas em procedimento de parto normal, em abril de 2005, obteve-se como resultados: 60% das protagonistas do estudo tem de 20 a 30 anos, são procedentes de Florianópolis em 90% dos casos. Uma grande parcela das mulheres atendidas na Maternidade não tem informações sobre o uso da acupuntura no controle das dores obstétricas, atingindo 95% das respostas. Contudo, 70% das entrevistadas acreditam na possibilidade de analgesia por acupuntura e estariam dispostas a experimentar caso disponibilizada na instituição. Tais resultados indicam a necessidade de ampliar os conhecimentos nesta área, bem como da capacitação das equipes de atenção ao parto no uso de outras formas de controle das dores obstétricas.

Palavras-chave: Parto Obstétrico. Analgesia. Acupuntura. Enfermagem. Enfermagem Obstétrica

 

A adolescente grávida na percepção de médicos e enfermeiros da atenção básica

Beatriz Belém Buendgens; Maria de Fátima Mota Zampieri

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 64 - 72

Resumo Download

Pesquisa qualitativa descritiva, com os objetivos de conhecer a percepção de médicos e enfermeiros sobre as mudanças biopsicossociais da adolescente grávida e sobre a atuação da equipe de saúde na gravidez na adolescência. Os dados foram coletados através de entrevistas, com médicos e enfermeiros de uma Unidade Básica de Saúde, de agosto a outubro de 2010. Esses foram classificados, organizados e analisados utilizando a análise de conteúdo proposta por Minayo, seguindo três etapas: ordenação, classificação e análise dos dados. Após leitura aprofundada dos discursos, foram recortadas as unidades de registro ou temas, que agrupados por convergência de ideias originaram as categorias: percepção dos médicos e enfermeiros sobre a gravidez na adolescência; percepções sobre transformações no processo de ser e viver da adolescente; profissionais e a adolescente grávida. Os profissionais reforçam a importância da escuta, atenção personalizada, integral e específica a esta clientela, necessitando capacitação para isto. O estudo amplia o conhecimento sobre o tema e oferece subsídios para os profissionais repensarem sua prática de saúde, contribuindo para que assumam uma postura respeitosa e personalizada na atenção às adolescentes grávidas.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na adolescência. Saúde do adolescente. Atenção básica à saúde

 

A arte de partejar: experiência de cuidado das parteiras tradicionais de Envira/AM

Keyla Cristiane do NascimentoI; Evanguelia Kotzias Atherino dos SantosII; Alacoque Lorenzini ErdmannIII; Hélio José do Nascimento JúniorIV; Jacira Nunes CarvalhoV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 319 - 327

Resumo Download

Trata-se de um estudo exploratório-descritivo de caráter qualitativo, que retrata as parteiras tradicionais de Envira, município do estado do Amazonas, onde 80% dos partos são feitos por elas. Objetiva caracterizar a experiência de cuidado no partejar dessas parteiras. Participaram do estudo 29 parteiras. Para a coleta de dados, optou-se por entrevistas gravadas. As informações foram analisadas de acordo com o método de análise de conteúdo. Seis categorias foram evidenciadas: parteiras de Envira - quem são?; ofício de partejar; partejar - quanto vale esse ?dom?; problemas enfrentados pela parteira; problemas frequentemente encontrados pelas parteiras na gestação/parto; e relação com o serviço de saúde. Conclui-se afirmando que há um longo caminho a percorrer na reversão dos quadros de doenças, pobreza e abandono, um caminho no qual as parteiras treinadas poderão desempenhar importante papel, na medida em que atingem muitas mulheres, configurando-se como multiplicadores concretos de conhecimentos.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Parto Domiciliar. Políticas Públicas

 

A atenção da enfermeira à saúde cardiovascular de mulheres hipertensas

Luana Santos de Assis I; Marluci Andrade Conceição Stipp II; Joséte Luzia Leite III; Natália Machado da Cunha IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 265 - 270

Resumo Download

Este estudo é parte integrante da análise dos resultados do Projeto Integrado de Pesquisa intitulado Prevalência das Doenças Cardiovasculares na Clientela atendida num Hospital Escola do Município do Rio de Janeiro. Estudo descritivo, exploratório, quantitativo.
OBJETIVOS: estimar a frequência de hipertensão arterial na clientela feminina atendida no ambulatório de um hospital escola do município do Rio de Janeiro, traçar o perfil de risco para as doenças cardiovasculares dessa clientela e elaborar um plano de intervenções baseado em seu perfil. Foi aplicado um questionário a 102 clientes. Encontramos 64,71% hipertensas; destas, 89,39% faziam uso de alguma medicação anti-hipertensiva, 68,18% referiram não praticarem exercícios físicos regularmente; 54,55% consideram-se estressadas; e 72,73% apresentavam história familiar de doença cardiovascular. A atenção à clientela hipertensa objetiva, além do controle dos padrões de estilo de vida, o controle da pressão arterial, a investigação sobre os fatores de risco e a orientação sobre a medicação usada e seus efeitos.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Doenças Cardiovasculares

 

A avaliação da rede venosa pela enfermagem em mulheres com câncer ginecológico durante o tratamento quimioterápico

Cristiane Regina Soares1; Ana Maria de Almeida2; Thais de Oliveira Gozzo3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 240 - 246

Resumo Download

Estudo de abordagem exploratória e descritiva que teve como objetivos: avaliar a rede venosa das mulheres com câncer cérvico uterino, no início e ao final do tratamento quimioterápico; analisar a ocorrência de flebite provocada pelas drogas utilizadas nos protocolos de quimioterapia neoadjuvante e adjuvante e relacionar os tipos de veia com os dispositivos mais utilizados, tempo de permanência e intercorrências. Utilizou-se um instrumento de avaliação da rede venosa para os membros superiores. Foram incluídas 20 mulheres atendidas em um hospital de ensino do interior do Estado de São Paulo. A avaliação da rede venosa demonstrou poucas alterações, e a intercorrência mais frequente foi o hematoma (60%). Os resultados deste estudo apontam para aspectos da prática de enfermagem relacionados à administração de quimioterápicos e ressaltam a necessidade de elaborar e implantar protocolos para o cuidado.

Palavras-chave: Neoplasias do colo do útero. Enfermagem. Quimioterapia. Extravasamento de materiais terapêuticos e diagnósticos.

 

A cartografia na enfermagem: uma proposta de abordagem metodológica

Paula Regina Virginio Moraes de Catrib; Isabel Cristina dos Santos Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 399 - 405

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência que tem por objetivo descrever a aplicação da cartografia na coleta de dados de uma tese de doutorado, cujo objeto de estudo trata das estratégias da equipe de enfermagem para a criança hospitalizada com doenças infecciosas e parasitárias. O texto aborda a técnica da geografia-cartografia e sua utilização nos estudos de enfermagem, e também sua aplicação. Essa técnica possibilita a construção de um saber, caracterizando os sistemas de ações que dão movimento e que mapeiam o espaço. Ela propicia uma leitura sobre o quadro das práticas e das realidades, e também o entendimento das especialidades, revelando-se em um processo com significado para uma leitura social do mundo. A realização de pesquisas de enfermagem que utilizam a cartografia ainda é muito escassa; porém, acredita-se que a cartografia possa colaborar para a construção de um saber, caracterizando os sistemas de ações que dão movimento e que mapeiam o espaço.

Palavras-chave: Cartografia. Pesquisa Qualitativa. Enfermagem. Criança Hospitalizada

 

A compreensão das necessidades de saúde segundo usuários de um serviço de saúde: subsídios para a enfermagem

Fernanda Aparecida Franco; Paula Hino; Lúcia Yasuko Izumi Nichiata; Maria Rita Bertolozzi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 157 - 162

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo, com objetivo de conhecer o conceito de necessidades de saúde, segundo a percepção de usuários de um serviço de saúde do Município de São Paulo. Foram realizadas 15 entrevistas por meio de roteiro semiestruturado, em dezembro de 2008. A leitura exaustiva do material permitiu a apreensão de elementos que compõem a classificação baseada na Taxonomia de Necessidades. As necessidades de saúde foram relacionadas à presença de emprego, moradia e condições de saneamento básico, bem como acesso às consultas médicas, medicação e realização de exames. Também foi reconhecida a necessidade relacionada ao vínculo entre usuário e equipe de saúde, manifesta como desejo de atendimento gentil e com maior disponibilidade de tempo. Ressalta-se a necessidade de instrumentos que auxiliem o profissional da área da Saúde Coletiva a identificar as necessidades de saúde dos usuários, que não se limitam às de âmbito biológico.

Palavras-chave: Necessidades e demandas de serviços de saúde. Acolhimento. Atenção primária à saúde

 

A construção da integralidade no trabalho cotidiano da equipe saúde da família

Selma Maria da Fonseca Viegas1; Cláudia Maria de Mattos Penna2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 133 - 141

Resumo Download

Trata-se do recorte de uma tese de doutorado de abordagem qualitativa, delineada pela estratégia de pesquisa Estudo de Casos Múltiplos Holísticos, com objetivo de compreender a construção das práticas de integralidade em saúde no trabalho cotidiano das equipes de Saúde da Família e de gestores de três municípios do Vale do Jequitinhonha-MG. Foram entrevistados 48 trabalhadores das equipes Saúde da Família e de apoio, além dos secretários municipais. Apresenta-se uma das categorias de análise que mostra a importância dada ao trabalho em equipe multiprofissional e o reconhecimento da necessidade do trabalho do outro, isto é, a complementaridade e a interdependência das ações para prestar uma assistência integral e resolutiva. Algumas equipes apresentaram ações interdisciplinares com uso das diferentes habilidades na identificação e resolução dos problemas. Outras convivem com ações individualizadas, mas referem a necessidade de responsabilidade compartilhada nas ações e decisões da equipe para alcançar a integralidade em saúde.

Palavras-chave: Assistência integral à saúde. Programa Saúde da Família. Trabalho. Pessoal de saúde.

 

A construção histórica do conhecimento da enfermagem gerontologica no Brasil

Denise Faucz Kletemberg; Maria Itayra Padilha; Lúcia Hisako Takase Gonçalves; Míriam Süsskind Borenstein; Ângela Maria Alvarez; Aline Coelho Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 787 - 796

Resumo Download

Este estudo tem como objetivo historicizar a construção da produção do conhecimento em Enfermagem Gerontológica no Brasil. É um estudo sócio-histórico, com abordagem qualitativa, sob o referencial teórico de Eliot Freidson, que relaciona conhecimento ao poder profissional. É um estudo exploratório qualitativo descritivo documental. Utilizou como fontes bases de dados eletrônicas. Nos resultados encontramos 473 pesquisas a partir da década de 1970 até março de 2010; 39 grupos de pesquisa, sendo 8 com especificidade no estudo sobre o idoso e 31 que contêm, entre suas linhas de pesquisa, o estudo do envelhecimento humano. Conclui-se que o escopo da produção científica em enfermagem sobre o processo de envelhecimento e o número crescente de grupos de estudos interessados nessa temática refletem os avanços teórico-metodológicos desse conhecimento especializado.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Saúde do Idoso. Pesquisa em Enfermagem. Gerontologia

 

A criação do Hospital Doutor Dório Silva e a configuração de vagas para enfermeiros

Maria Carlota de Rezende CoelhoI; Maria da Luz Barbosa GomesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 444 - 451

Resumo Download

Pesquisa histórico-social com abordagem dialética cujo objeto foi a configuração de vagas para enfermeiros no Hospital Doutor Dório Silva (HDDS); traçaram-se como objetivos descrever os antecedentes históricos do movimento de criação do HDDS e analisar como se deu a configuração das vagas para enfermeiros neste hospital. As fontes primárias de pesquisa foram depoimentos de três enfermeiros e um médico e documentos dos arquivos do HDDS, da Secretaria Estadual de Saúde e da Federação da Associação de Moradores de Serra. Os achados foram discutidos à luz de conceitos de Gramsci. O grande número de vagas oferecidas nesta configuração se concretizou através do trabalho dos enfermeiros, que, ao se apoiarem na Lei do Exercício Profissional para configurar o número de vagas, valorizaram os aspectos ideológicos, históricos e políticos firmados pelas lutas da categoria, no conjunto dos trabalhadores de saúde, para inverter o hegemônico modelo de saúde.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Política de Saúde. Enfermagem

 

A crise de paradigmas na ciência e as novas perspectivas para a enfermagem

Quintila Garcia Santos; Dulcian Medeiros de Azevedo; Roberta Kaliny de Sousa Costa; Flávio Pereira de Medeiros

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 833 - 837

Resumo Download

O paradigma é entendido como um padrão a ser seguido, e inclui o conjunto de crenças, valores, técnicas e teorias partilhadas, sendo influenciado por fatores culturais, políticos, econômicos e sociais vigentes. Objetivou-se realizar uma reflexão acerca da crise paradigmática do conhecimento científico e de suas implicações no âmbito da enfermagem, apresentando uma visão panorâmica do desenvolvimento da pesquisa nessa área. É premente a necessidade de novos princípios norteadores da prática científica, os quais vêm emergindo na ética, sustentabilidade ambiental, interdisciplinaridade, valorização da complexidade, respeito à subjetividade. Para que a enfermagem se fortaleça enquanto ciência, profissão e prática social, é imprescindível a utilização das ferramentas disponíveis, na promoção de ações sociopolíticas que apontem para uma maior qualidade de vida da sociedade. O processo do trabalho em saúde e seus paradigmas exigem do enfermeiro clareza dos seus limites de atuação, intervenção e habilidade para construir conhecimento novo, promovendo a inovação da produção em saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Pesquisa em enfermagem. Filosofia em enfermagem

 

A dimensão da ação nas representações sociais da tecnologia no cuidado de enfermagem

Rafael Celestino da Silva; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 140 - 148

Resumo Download

Objetiva-se identificar os modos de agir dos enfermeiros diante do cuidado do cliente portador de aparatos tecnológicos, a partir de suas representações sociais sobre a tecnologia. O referencial teórico foi o da teoria das representações sociais. Pesquisa qualitativa, com realização de entrevistas, observação sistemática e análise de conteúdo temática. Sujeitos: onze enfermeiros novatos e treze veteranos. Os resultados mostraram a existência de duas linhas condutoras da ação do enfermeiro junto ao cliente que se utiliza dos aparatos tecnológicos: a do cuidado tecnológico, no qual existe uma ação que articula o saber tecnológico e os saberes inerentes ao cuidado de enfermagem; e a da ação tecnológica, em que o profissional age orientado somente tendo em vista a máquina. Concluiu-se que a tecnologia pode estar orientando a formação de determinados estilos de cuidar na enfermagem.

Palavras-chave: Tecnologia Biomédica. Unidades de Terapia Intensiva. Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Psicologia Social

 

A dimensão prática do cuidado de enfermagem: representações sociais de acadêmicos de enfermagema

Natália Elisa Duarte1; Márcia de Assunção Ferreira2; Márcia Tereza Luz Lisboa3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 227 - 233

Resumo Download

O objetivo foi identificar os aspectos da dimensão prática do cuidado de enfermagem na perspectiva das representações sociais elaboradas por acadêmicos iniciantes e concluintes da graduação. O referencial teórico-metodológico foi o da Teoria das Representações Sociais. Tratou-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa exploratória, com coleta de dados por entrevista individual com 28 acadêmicos, que sofreu análise temática de conteúdo. Os resultados demonstraram as peculiaridades dos elementos constituintes das representações sociais elaboradas pelos dois grupos. As representações sociais dos dois grupos se distinguem, já que os iniciantes descrevem uma prática voltada aos aspectos afetivo-expressivos, enquanto os concluintes trazem marcadamente a conjugação desses aspectos com o conhecimento científico.
CONCLUSÃO: O curso de graduação, gradativamente, influencia nas representações sociais do cuidado e, consequentemente, na sua dimensão prática.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de enfermagem. Psicologia social.

 

A doença mental vivida por um paciente psiquiátrico: suas percepções

Antonia Regina Ferreira FuregatoI; Edilaine Cristina da SilvaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 652 - 659

Resumo Download

Realizou-se uma série de interações de ajuda com um portador de doença mental e seus familiares, devidamente esclarecidos. As 15 entrevistas gravadas que objetivaram conhecer suas percepções sobre o adoecer foram trabalhadas pelos enfermeiros do NUPRI (Núcleo de Pesquisas das Relações Interpessoais). Dos dados processados no Programa ALCESTE derivou um arquivo com 139.843 palavras correlacionando as atitudes dos sujeitos aos seus medos. Como resultado, o ALCESTE selecionou 5 classes: o acidente na infância; as conseqüências; as relações adolescentes; o adoecimento com internação; as atividades atuais. Observa-se o impacto da cultura e das regras do grupo na dinâmica identitária do sujeito que construiu sua realidade a partir de acontecimentos determinantes de sua história de vida. A doença reúne os conflitos que são legitimados pela atitude da família e do sistema de saúde, mediações entre a alteridade e o significado dado à doença.

Palavras-chave: Psiquiatria. Enfermagem. Representações. Percepção

 

A dramatização no espaço hospitalar: uma estratégia de pesquisa com crianças

Sylvia Alves Cibreiros; Isabel Cristina dos Santos Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 165 - 170

Resumo Download

O estudo tem por objetivo descrever a dramatização como uma abordagem metodológica, explicitando sua concepção teórica e a coleta de dados dessa estratégia nas pesquisas qualitativas com escolares hospitalizadas. A dramatização vincula-se ao brincar, uma forma de linguagem na infância, e mostrou-se como uma estratégia de coleta de dados promissora a ser usada por pesquisadores que desejem conhecer as percepções e entendimento das crianças sobre os diversos contextos de vida e papéis sociais, constituindo-se em opção de abordagem das crianças em pesquisas qualitativas.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Criança Hospitalizada. Pesquisa Qualitativa. Coleta de Dados

 

A educação em saúde como uma estratégia para enfermagem na prevenção do alcoolismo

Sílvio Éder Dias da SilvaI; Esleane Vilela VasconcelosII; Maria Itayra Coelho de Souza PadilhaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 699 - 705

Resumo Download

Os relatórios de organizações internacionais evidenciam que 200 milhões de pessoas consumiram alguma droga ilícita entre 2001 e 2002, ou seja, 3,4% da população mundial. Este artigo apresenta uma reflexão sobre a educação em saúde como uma estratégia viável para a Enfermagem na prevenção e promoção da saúde em relação ao alcoolismo. Na primeira parte do texto, tratamos da problemática do alcoolismo no mundo; na segunda parte, apresentamos aspectos teóricos contextuais acerca da educação em saúde, como estratégia de apoio à promoção da saúde e prevenção do alcoolismo; na terceira parte, apresentamos algumas experiências de sucesso na prevenção do uso e abuso do álcool e, finalmente, na terceira parte desta reflexão, colocamos a importância da atuação da Enfermagem e da equipe de saúde na utilização da educação em saúde como possibilidade para atuar de forma preventiva contra o alcoolismo.

Palavras-chave: Alcoolismo. Enfermagem. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

A Enfermagem como área de conhecimento no CNPq: resgate histórico da representação de área

Alacoque Lorenzini ErdmannI; Isabel Amélia Costa MendesII; Joséte Luzia LeiteIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 118 - 126

Resumo Download

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foi criado em 1951. Neste organismo nacional de apoio à pesquisa, a Enfermagem insere-se como área de conhecimento a partir da década de 70 e passa a ter representante de área desde a década de 80. O presente artigo tem como objeto o resgate histórico da Enfermagem como área de conhecimento no CNPq. Objetiva destacar a inserção da Enfermagem neste órgão e contribuição para o conhecimento da História da Enfermagem Brasileira. Trata-se de um estudo documental apoiado por depoimentos das enfermeiras representantes da área de Enfermagem no transcurso da presença da Enfermagem como área no CNPq. As informações descritas mostram a importância e a evolução da Enfermagem como ciência e tecnologia neste órgão, a importância do fomento para viabilização das pesquisas, o estímulo ao incremento da pesquisa, os avanços na produção de conhecimentos, os desafios enfrentados e as perspectivas como possibilidades para o fortalecimento e consolidação da Enfermagem. O CNPq é um importante órgão de fomento às políticas para o avanço da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Ciência. Pesquisa em Enfermagem. História da Enfermagem

 

A enfermagem de saúde pública no Distrito Federal: a influência do relatório Goldmark (1923 A 1927)

Mary Ann Menezes FreireI; Wellington Mendonça de AmorimII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 115 - 124

Resumo Download

Estudo histórico-social, embasado na análise documental. Investiga as influências do Relatório Goldmark na organização da enfermagem de saúde pública, após o processo da Reforma Carlos Chagas, de 1923 a 1927.
OBJETIVOS: identificar as circunstâncias em que se deram as primeiras propostas para organizar a enfermagem de saúde pública durante a Reforma Carlos Chagas; analisar as implicações do Relatório Goldmark para a organização do saber e do fazer na enfermagem de saúde pública, na Capital da República, na década de 1920. Podemos citar como uma das implicações do Relatório Goldmark na organização da enfermagem de saúde pública no Distrito Federal a alteração do Standard Curriculum, adotado pela Escola de Enfermagem do Departamento Nacional de Saúde Pública, diante de uma de suas questões centrais, que procurou produzir um equilíbrio no ensino teórico-prático, o que provocou reflexos no saber e no fazer das enfermeiras de saúde pública.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Saúde Pública. Política de Saúde

 

A Enfermeira Lieselotte Hoeschl Ornellas e o surgimento da profissão de nutricionista

Pacita Geovana G. de S. AperibenseI; Ieda de Alencar BarreiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 560 - 564

Resumo Download

Estudo de natureza histórico-social acerca da história de vida de uma Enfermeira pioneira na área de nutrição no Brasil.
OBJETO: a história de vida de Lieselotte Hoeschl Ornellas (LHO).
OBJETIVOS: elaborar nota biográfica e comentar sua contribuição profissional. Fontes primárias: documentos do Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Cedoc/EEAN/UFRJ) e depoimentos por ela concedidos. Metodologia: os dados foram ordenados cronológica e tematicamente e analisados segundo os objetivos.
RESULTADOS: Lieselotte, aos 21 anos, recém-diplomada pela EAN, para atender às necessidades do currículo da Escola, foi indicada para fazer o curso de nutricionista. Mediante uma bolsa de estudos, estudou no Instituto Nacional de Nutrição Professor Escudero, na Argentina, no período 1940-1943. De volta à EAN, passou a lecionar as disciplinas de Nutrição e Dietética, chefiando, concomitantemente, o serviço de Nutrição do Hospital dos Servidores do Estado, considerado padrão para a América Latina. Realizou duas pós-graduações fora do país.
CONCLUSÃO: Durante 66 anos, LHO contribuiu singularmente para o desenvolvimento da Enfermagem e da Nutrição, motivo pelo qual foi incluída no banco de dados "Quem é Quem na História de Enfermagem Brasileira", do Nuphebras/EEAN.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Nutrição

 

A escolha pelo parto domiciliar: história de vida de mulheres que vivenciaram esta experiência

Renata Marien Knupp MedeirosI; Inês Maria Meneses dos SantosII; Leila Rangel da SilvaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 765 - 772

Resumo Download

Estudo qualitativo cujo método foi a História de Vida. O objetivo foi analisar os fatores que influenciaram a escolha pelo parto domiciliar, assistido por enfermeira obstetra, a partir da história de vida das mulheres que vivenciaram esta experiência. Os sujeitos foram seis mulheres que pariram em domicílio em grandes centros urbanos. Foi realizada análise temática, emergindo uma categoria: A construção de uma escolha. Todas as entrevistadas fizeram referência às experiências de parto de suas mães, evidenciando a influência destas na construção de suas escolhas. Este grupo buscou informações; enfrentou tanto o modelo tecnocrático vigente como suas famílias; encontrou atendimento ao parto humanizado no ambiente acolhedor domiciliar. Conclui-se que o vínculo entre a enfermeira obstétrica e sua cliente, bem como o respeito por suas escolhas, expectativas e cultura proporcionaram segurança e confiabilidade às mulheres. A escolha informada deve ser tida como um direito. A satisfação com a experiência foi unânime.

Palavras-chave: Parto Domiciliar. Enfermagem Obstétrica. Comportamento de Escolha

 

A escolha profissional no imaginário social - enfermeiras brasileiras e peruanas

Anesilda Alves de Almeida Ribeiro; Gladys Santos Falcon; Miriam Süsskind Borenstein; Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 241 - 250

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa cujo objetivo foi conhecer e compreender as imagens e o imaginário social que permeiam a escolha profissional das enfermeiras brasileiras e peruanas. O estudo foi realizado com vinte enfermeiras dos países relacionados, em 2003, utilizando-se do Referencial Imaginário Social de Michel Maffesoli. Na análise, traçamos as categorias: imagem servil; imagem vocacional e imagem profissional, que influenciam sobremaneira a opção pela Enfermagem. Ao refletir sobre as imagens e o imaginário que permeiam a escolha profissional, percebe-se que, em sua maioria, as enfermeiras escolhem a Enfermagem munidas pelo desejo pessoal, e não familiar, de ajudar e cuidar do próximo. Finalizando, neste caminhar pelo mundo imaginal da latinidade, podemos inferir que, na escolha da Enfermagem, vêem-se projetados os arquétipos e mitos da Enfermagem historicamente construídos, divulgados e cristalizados no ideário social, e a conjunção de algumas características que compõem a Identidade Profissional da enfermeira.

Palavras-chave: History of Nursing. Nursing. Self Concept

 

A família da Criança Dependente de Tecnologia: aspectos fundamentais para a prática de enfermagem no ambiente hospitalar

Noélia Silva Ladislau LeiteI; Sueli Rezende CunhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 92 - 97

Resumo Download

O objetivo deste artigo é discutir as mudanças significativas que ocorrem no interior da organização das famílias em função do cuidado da criança dependente de tecnologia (CDT). Realizamos um estudo com abordagem qualitativa, utilizando, como instrumento para coleta de dados, a entrevista semi-estruturada. Os sujeitos da pesquisa foram quatro famílias de CDTs. Delineamos quatro dimensões da mudança familiar: emocional, social, financeira e impacto nas atividades rotineiras. Verificamos que acontecem mudanças no interior das famílias que cuidam de uma CDT. Estas mudanças se apresentam de forma multidimensional. A complexidade do estado de saúde-doença associado à dependência tecnológica é um desafio para as organizações dos serviços e para a abordagem dos profissionais da área hospitalar. Torna-se necessário repensar o modo de atender centrado na doença e incluir a família no processo terapêutico. O estudo aponta a relevância de desenvolvermos modelos de cuidado centrado nas famílias aplicáveis ao cotidiano hospitalar.

Palavras-chave: Crianças Portadoras de deficiências. Enfermagem. Família

 

A família no contexto do cuidado ao portador de nefropatia diabética: demanda e recursos

Gisele Fráguas I; Sônia Maria SoaresII; Patrícia Aparecida Barbosa SilvaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 271 - 277

Resumo Download

A doença renal crônica e o tratamento dialítico constituem um grande problema para a pessoa doente e sua família, modificando seus hábitos de vida. Essas mudanças exigem da família esforço, dedicação e adaptações na rotina de vida de seus membros. Objetivou-se neste estudo identificar as principais demandas e recursos da família no conviver e no cuidar de pessoas com nefropatia diabética. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, conduzida pelos pressupostos do Modelo Calgary de Avaliação da Família (MCAF), desenvolvido com sete famílias em duas unidades de terapia renal substitutiva em Belo Horizonte/MG. Os resultados da pesquisa foram apresentados sob a forma de demandas e recursos, alicerçadas num conjunto de crenças e valores que interferem no enfrentamento da doença. Os dados obtidos sugerem que cada família pesquisada possui recursos mesmo em face de demandas de saúde, alertando para a necessidade de enxergamos a família como foco do cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Nefropatias Diabéticas. Diálise Renal. Família. Enfermagem

 

A implantação da "Política de Saúde Ocupacional para Servidores Públicos": histórias construídas na UFRJ

Washington Ramos CastroI; Sheila Nascimento Pereira de FariasII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 385 - 392

Resumo Download

O presente estudo apresenta aspectos relevantes relacionados às construções da saúde do trabalhador na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em toda a sua existência. Abordagem especial foi dada aos aspectos da construção que levaram a Divisão de Saúde do Trabalhador da UFRJ a ser uma das entidades parceiras na implementação das "Normas Regulamentadoras de Seguridade Social e de Saúde dos Servidores Públicos Federais Civis no Rio de Janeiro". Trata-se de um levantamento histórico bibliográfico, baseado em fontes primárias e secundárias, que abordou um período de 85 anos da história desta Universidade, em que, inicialmente, não havia um serviço de atendimento à saúde do trabalhador, e também os aspectos políticos de sua criação e desenvolvimento, assim como os desdobramentos práticos e efetivos, decorrentes dos avanços e retrocessos ocorridos no desenvolvimento histórico da atenção à saúde do trabalhador nesta Universidade.

Palavras-chave: Saúde Ocupacional. Enfermagem. História. Saúde Pública

 

A influência da família na vivência da sexualidade de mulheres adolescentes

Lúcia Beatriz Ressel; Carolina Frescura Junges; Graciela Dutra Sehnem; Cheila Sanfelice

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 245 - 250

Resumo Download

O objetivo deste trabalho consistiu em identificar a influência da família na vivência da sexualidade de mulheres adolescentes. Trata-se de uma pesquisa de campo, descritiva, com abordagem qualitativa cuja coleta de dados deu-se por meio de entrevista semiestruturada. As participantes da pesquisa foram 18 mulheres adolescentes. Aplicou-se a análise temática para a interpretação e a categorização dos dados. Os resultados apontaram para as seguintes categorias: 'sexo sem imprevistos: os pais falam sobre a prevenção'; 'a repressão da sexualidade: entre normas instituídas e acordos invisíveis'; e 'tornar-se mulher: os discursos disciplinadores sob o enfoque de gênero'. Verificou-se a necessidade de vislumbrar a atenção à saúde da mulher adolescente de maneira integral, enfocando os significados sociais e culturais atribuídos à sexualidade. Dessa forma, as atividades desenvolvidas pelos profissionais de saúde com mulheres adolescentes devem envolver a família, instituição promotora da singularização do indivíduo na sociedade.

Palavras-chave: Sexualidade. Adolescente. Família. Saúde da Mulher. Enfermagem

 

A inserção de Waleska Paixão na enfermagem

Geralda Fortina dos Santos; Valda da Penha Caldeira; Sabrina Antonieta Moreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 268 - 274

Resumo Download

Este estudo apresenta dados históricos biográficos de Waleska Paixão (1903-1993), enfatizando diferentes momentos de sua vida pessoal e profissional. Descreve a sua inserção no campo da Enfermagem, analisando a sua trajetória de aluna, professora e diretora da Escola de Enfermagem Carlos Chagas e destacando as suas contribuições mais significativas na Associação Brasileira de Enfermagem. As fontes primárias fazem parte do acervo documental do Centro de Memória da Escola de Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais e de depoimento oral de Waleska Paixão arquivado na instituição. Os resultados demonstram que a vontade e o desejo de adquirir, produzir, compartilhar e divulgar conhecimentos fazem parte da têmpora de Waleska Paixão, que se fez e foi se constituindo como figura ímpar no ensino e na prática da enfermagem, mostrando o seu envolvimento com o campo da educação e da saúde e algumas de suas contribuições para o desenvolvimento da enfermagem brasileira.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Escolas de Enfermagem

 

A institucionalização da enfermagem pediátrica: os cursos das Escolas Públicas do Rio de Janeiro (1986-1999)

Jakcilane Rosendo de GoisI; Priscila dos Anjos FonsecaII; Suzy Groeger LapaII; Isabel Cristina dos Santos OliveiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 429 - 436

Resumo Download

Trata-se de um estudo na perspectiva histórica, tendo como objetivo caracterizar os cursos de especialização em enfermagem pediátrica e neonatal das escolas de enfermagem públicas do Estado do Rio de Janeiro (1986 a 1999). As fontes primárias escritas são os relatórios e a legislação dos cursos existentes nos departamentos das escolas de enfermagem e nos acervos históricos das universidades. Em 1986, foram criados 2 cursos de especialização em enfermagem pediátrica (EEAN/UFRJ e EEAAC/UFF) e em 1992, um curso de especialização em enfermagem neonatal (FENF/UERJ). Constatou-se que os referidos cursos eram diferentes entre si, já que o da EEAN/UFRJ e FENF/UERJ enfocavam, em destaque, a criança no cenário hospitalar, e o da EEAAC/UFF abordava, também, a criança na comunidade. Conclui-se que a criação e a implementação dos três cursos demarcam a institucionalização da especialidade enfermagem pediátrica no Estado do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Enfermagem. Pediatria. Especialização. História da Enfermagem

 

A investigação científica no curso de enfermagem: uma análise crítica

Iací Proença PalmeiraI; Mirta Betancourt RodriguézII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 68 - 75

Resumo Download

Pesquisa qualitativa que objetivou diagnosticar a formação de habilidades investigativas no Curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará em 1999. A amostra foi de 42 alunos e 10 professores. Para a coleta de dados, foram utilizados a entrevista semi-estruturada e o questionário, cujas respostas foram submetidas à análise de conteúdos, gerando duas categorias temáticas. Os resultados demonstraram que o curso não propicia o desenvolvimento das aptidões investigativas, porque os alunos não são motivados; o ensino é tecnicista e não ressalta o componente investigativo; os trabalhos realizados pelos alunos são desprovidos de rigor científico; e a maioria dos professores apresenta inconsistente formação científico-investigativa para aplicar técnicas de ensino-aprendizagem que possibilitem seu alcance. Concluiu-se que as habilidades investigativas constroem-se em múltiplas vias, sendo necessário, em primeiro lugar, explorar e estimular o gosto pela investigação nos professores e nos alunos, para que essa atividade converta-os em eternos aprendizes da prática investigativa.

Palavras-chave: Pesquisa. Enfermagem. Motivação. Educação

 

A leitura mediada como estratégia de cuidado lúdico: contribuição ao campo da enfermagem fundamental

Lívia Rodrigues Mendes I; Priscilla Valladares Broca II; Márcia de Assunção FerreiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 530 - 536

Resumo Download

O objeto é a leitura mediada à criança hospitalizada como estratégia lúdica. Os objetivos são: Identificar os sentidos atribuídos pelos sujeitos às ações de mediação de leitura; caracterizar suas contribuições às crianças hospitalizadas; e discutir a leitura mediada como estratégia expressiva/lúdica de cuidado fundamental. Pesquisa qualitativa e descritiva realizada com 10 crianças hospitalizadas; 10 acompanhantes; 7 mediadores de leitura; e 10 membros da equipe de enfermagem. Evidenciaram-se os benefícios da leitura no bem-estar das crianças e seus acompanhantes, favorecendo o trabalho da equipe de saúde. Para os profissionais e mediadores, a leitura mediada é uma estratégia de humanização do cuidado que diminui a sobrecarga psíquica e proporciona conforto emocional à criança, amenizando seu sofrimento. Concluiu-se que aliar o ludismo ao cuidado vem ao encontro dos princípios da teoria do cuidado humano e, também, do Projeto Humaniza SUS, cujas estratégias de acolhimento do cliente ganham vulto.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Saúde da Criança. Humanização da Assistência

 

A linguagem como ferramenta do cuidado do enfermeiro em cirurgia cardíaca

Ana Carla Dantas CavalcantiI; Maria José CoelhoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 220 - 226

Resumo Download

Este estudo descreveu a linguagem utilizada no dia-a-dia por enfermeiros em unidade de terapia intensiva cardíaca. Apoia-se em uma abordagem qualitativa, descritiva, que utilizou a etnometodologia, envolvendo os conceitos de prática, indicialidade e noção de membro. Para a coleta de dados, foram realizadas observação participante e fotografia para captação da imagem gestual. Os resultados apontam a utilização de palavras científicas, siglas e abreviações, silêncio, gestos e palavras com significado distinto. Essa linguagem é totalmente entendida pelos membros do grupo e se apresenta de forma natural pelos atores sociais; no entanto, não é de domínio do cliente, podendo ocasionar falsas interpretações. Dessa forma, este estudo propõe uma reflexão sobre a importância de utilizar-se no cotidiano uma linguagem compreendida não só pelos profissionais, mas também pelo cliente, para que esta seja uma ferramenta do cuidar/cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Linguagem

 

A memória, o controle das lembranças e a pesquisa em história da enfermagem

Tânia Cristina Franco Santos; Ieda de Alencar Barreira; Maria da Luz Barbosa Gomes; Suely de Souza Baptista; Maria Angélica de Almeida Peres; Antonio José de Almeida Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 616 - 625

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: analisar a importância da memória no processo de construção da identidade profissional e discutir os principais desafios do pesquisador em história da enfermagem, relativos à preservação e divulgação da memória profissional.
FONTES PRIMÁRIAS: relatórios anuais de atividades da Escola de Enfermagem Anna Nery e o artigo "Memória e História para uma nova visão de enfermagem no Brasil", de Ieda de Alencar Barreira.
FONTES SECUNDÁRIAS: literatura sobre memória e identidade profissional. Os dados, coletados de 1 de junho de 2009 a 30 de maio de 2010, foram classificados, organizados e analisados, de acordo com o método histórico.
RESULTADOS: a enfermagem brasileira, ao longo do século XX, utilizou símbolos e rituais como pontos de referência para evocar e sacralizar a memória da profissão e, assim, expressar e inculcar, intencional ou implicitamente, uma identidade de enfermeira.
CONCLUSÃO: a simbiose entre memória e identidade profissional leva à necessidade de sua preservação.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Emblemas e Insígnias. Pesquisa em Enfermagem

 

A mulher no pós-parto domiciliar: uma investigação sobre essa vivência

Lucia Helena Garcia PennaI; Joana Iabrudi CarinhanhaII; Raquel Fonseca RodriguesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 448 - 455

Resumo Download

Investigamos a vivência do pós-parto domiciliar pela mulher a partir de sua percepção acerca dos sentimentos, mudanças e situações desse período. Numa abordagem qualitativa, entrevistamos oito puérperas, entre o 15º e o 30º dias de pós-parto, atendidas nas consulta de enfermagem de revisão puerperal numa Unidade Básica de Saúde (UBS/SMS/RJ). A técnica utilizada na análise foi a de Análise de Conteúdo, na qual emergiu as seguintes categorias: Atendimento das expectativas, Situação das Relações Interpessoais, Situação da Relação Intrapessoal (sentimentos e sensações; relação com o corpo). Constatamos que as depoentes vivenciaram o pós-parto com satisfação, porém identificamos também uma desvalorização do ser mulher e do autocuidado em prol da atenção ao recém-nascido. Percebemos a importância da participação familiar no processo maternal e a realização de um acompanhamento pós-parto que aborde os reais sentimentos desse período, o resgate da autonomia sobre si mesmas e outros aspectos da subjetividade das puérperas.

Palavras-chave: Período Pós-parto. Saúde da Mulher. Habitação. Enfermagem

 

A negociação do cuidado de enfermagem obstétrica através das práticas educativas na casa de parto

Jane Márcia Progianti; Rafael Ferreira da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 790 - 793

Resumo Download

O estudo reflete sobre o cuidado de enfermagem obstétrica desenvolvido na Casa de Parto David Capistrano Filho. Esta reflexão, utilizando-se do conceito de negociação da teoria do Cuidado Cultural e do conceito de Educação em Saúde, respondeu por que neste espaço, construído para o desenvolvimento de ações sob a visão do modelo humanizado, as enfermeiras obstétricas se apóiam nas práticas de educação em saúde. Concluiu-se que a educação em saúde é instrumento do cuidado cultural, e as enfermeiras, ao utilizarem as práticas educativas, estão negociando o cuidado humanizado com a mulher que está socialmente habituada com as concepções do modelo tecnocrático. Deste modo, sem invasões e imposições, colaboram com a fisiologia da gestação e do parto porque evitam o choque cultural e reestruturam o cuidado cultural medicalizado no campo obstétrico por mudar a maneira medicalizada da mulher de parir.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Cultura. Educação em Saúde. Enfermagem Obstétrica. Saúde da Mulher

 

A ocorrência da tuberculose em um distrito administrativo do município de São Paulo

Paula Hino1; Renata Ferreira Takahashi2; Maria Rita Bertolozzi3; Emiko Yoshikawa Egry4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 153 - 159

Resumo Download

O objetivo do estudo foi caracterizar a situação clínica e epidemiológica dos casos de tuberculose no distrito administrativo do Capão Redondo, Município de São Paulo, para o período de 2000 a 2009. Tratou-se de uma série histórica que utilizou dados secundários do Tbweb. Foram realizadas análises descritivas das variáveis: ano da notificação, sexo, faixa etária, escolaridade, tipo de caso, forma clínica, sorologia para o HIV, tipo de supervisão e desfecho do caso. Observou-se predomínio no sexo masculino, adultos jovens, caso novo e forma pulmonar, sendo que 10% dos casos estavam infectados pelo HIV. A interpretação dos resultados apresentados evidenciou que as metas propostas para o controle da tuberculose ainda não foram alcançadas no que se refere à cura e ao abandono do tratamento. No entanto, observaram-se esforços dos serviços de saúde no controle da doença por meio do aumento da cobertura do tratamento supervisionado.

Palavras-chave: Tuberculose. Epidemiologia. Saúde pública

 

A participação da enfermeira na campanha de erradicação da Varíola no Estado de São Paulo no período 1968-1973

Aildnize Geselli SantosI; Maria Cristina SannaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 470 - 477

Resumo Download

A Campanha da Erradicação da Varíola (CEV) foi um movimento conduzido pela Organização Mundial de Saúde a partir de 1965, com o objetivo de erradicar a doença no mundo. No Brasil, ela foi coordenada pelo Ministério da Saúde, porém descentralizada em alguns estados, como no Estado de São Paulo. A incidência neste estado era alta, o que despertou o brio dos sanitaristas para a obtenção rápida de resultados. Para tanto, montou-se uma coordenação ligada ao secretário estadual da saúde, integrada por vários profissionais, dentre os quais a enfermeira. O presente trabalho objetiva descrever e analisar a participação dessas enfermeiras na CEV no Estado de São Paulo. Neste estudo de caráter histórico-social, que emprega documentos escritos oficiais da campanha, produzidos no período de 1968 a 1973, encontrou-se comprovação do envolvimento das enfermeiras no treinamento de vacinadores, na determinação de estratégias de cobertura da população e na coordenação da logística da campanha.

Palavras-chave: História. Enfermagem. Campanhas de Vacinação. Imunização. Varíola

 

A percepção ambiental entre os habitantes da região noroeste do estado do Rio de Janeiro

Livia Melo VillarI; Adilson José de AlmeidaII; Michele Christiane Andrade de LimaIII; Juliana Lauredo Valle de AlmeidaIV; Lilian Fiori Boechat de SouzaV; Vanessa Salete de PaulaVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 285 - 290

Resumo Download

Foi desenvolvido um estudo para avaliar a percepção ambiental de indivíduos residentes do Município de Itaperuna, localizado na região Noroeste do Rio de Janeiro, Brasil. Foram selecionados 243 indivíduos, entre os meses de julho a outubro de 2005, que responderam sobre questões que abordavam a relação indivíduo/ambiente; ações individuais em favor da área ambiental; preocupação com o impacto ambiental e consumo; hábitos pessoais e ambiente. Com base na análise das respostas dos indivíduos, foi observada maior percepção ambiental em indivíduos mais velhos em relação a crianças e jovens. Este resultado demonstra que os programas de educação ambiental nesta região devem ser voltados para crianças e adolescentes, para que os mesmos se tornem adultos conscientes, uma vez que os indivíduos respondentes apresentaram grande interesse pelos temas ambientais e disposição para participar de campanhas e ações de recuperação ambiental.

Palavras-chave: Percepção. Educação Ambiental. Saúde

 

A percepção ambiental entre os habitantes da região noroeste do estado do Rio de Janeiro

Livia Melo VillarI; Adilson José de AlmeidaII; Michele Christiane Andrade de LimaIII; Juliana Lauredo Valle de AlmeidaIV; Lilian Fiori Boechat de SouzaV; Vanessa Salete de PaulaVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 537 - 543

Resumo Download

Foi desenvolvido um estudo para avaliar a percepção ambiental de indivíduos residentes do Município de Itaperuna, localizado na região Noroeste do Rio de Janeiro, Brasil. Foram selecionados 243 indivíduos, entre os meses de julho a outubro de 2005, que responderam sobre questões que abordavam a relação indivíduo/ambiente; ações individuais em favor da área ambiental; preocupação com o impacto ambiental e consumo; hábitos pessoais e ambiente. Com base na análise das respostas dos indivíduos, foi observada maior percepção ambiental em indivíduos mais velhos em relação a crianças e jovens. Este resultado demonstra que os programas de educação ambiental nesta região devem ser voltados para crianças e adolescentes, para que os mesmos se tornem adultos conscientes, uma vez que os indivíduos respondentes apresentaram grande interesse pelos temas ambientais e disposição para participar de campanhas e ações de recuperação ambiental.

Palavras-chave: Percepção. Educação Ambiental. Saúde

 

A percepção de estudantes da primeira série de um curso de graduação em enfermagem acerca da pesquisa

Diéssica Roggia Piexak1; Jamila Geri Tomaschewski Barlem2; Rosemary Silva da Silveira3; Geani Farias Machado Fernandes4; Valéria Lerch Lunardi5; Dirce Stein Backes6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 68 - 72

Resumo Download

Objetivou-se conhecer a percepção de estudantes da primeira série de um curso de graduação em Enfermagem acerca da pesquisa. Trata-se de um estudo qualitativo realizado em uma instituição de ensino superior de rede privada no mês de junho de 2010. Aplicou-se um questionário, composto de pergunta única e aberta, para 30 estudantes da primeira série de um curso de graduação em Enfermagem. A partir da análise de conteúdo, foi possível conhecer a percepção dos estudantes acerca da pesquisa; eles retrataram a importância da pesquisa para formação profissional, a contribuição para a prática baseada em evidências e para a educação permanente, e a maior visibilidade da profissão por meio da produção de conhecimentos consolidados pela pesquisa. Acredita-se que o reconhecimento da importância e da necessidade da pesquisa como prática transversal nos cursos de graduação em Enfermagem poderá contribuir para a formação profissional dos estudantes.

Palavras-chave: Estudantes de Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem. Educação em Enfermagem.

 

A percepção de mulheres sobre atenção pré-natal em uma Unidade Básica de Saúde

Maria Celeste LanderdahlI; Lúcia Beatriz ResselI; Fernanda Badineli MartinsII; Fernanda Bheregaray CabralIII; Mariam de Oliveira GonçalvesI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 105 - 111

Resumo Download

Pesquisa com objetivo de conhecer a percepção de gestantes a respeito da consulta de pré-natal realizada por docentes e acadêmicos do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município. Foram sujeitos da pesquisa dez puérperas que realizaram consultas de enfermagem na UBS, no período de julho de 2003 e agosto de 2004. A obtenção das informações foi realizada por meio de entrevistas semi-estruturadas. As respostas acusam, dentre outros dados, a consulta de enfermagem à gestante como espaço educativo do qual fazem parte também seus familiares, bem como o vínculo estabelecido entre profissional e gestante/família. Por outro lado, apontam para a necessidade de maior privacidade para o atendimento e criticam a troca eventual de profissionais/docentes nas consultas. Nesse sentido, o estudo tem auxiliado no redirecionamento da atenção à gestante, de forma que venha ao encontro de suas necessidades e expectativas.

Palavras-chave: Pré-natal. Gestante. Cuidado. Enfermagem

 

A percepção dos acadêmicos de enfermagem sobre o cuidado à mulher no trabalho de parto e nascimento: uma abordagem qualitativa

Thiago Bicchieri; Leila Rangel da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 258 - 265

Resumo Download

O presente estudo tem como objetivo identificar a percepção dos acadêmicos de enfermagem sobre o cuidado prestado à mulher no trabalho de parto e nascimento. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem qualitativa. Foram entrevistados 30 acadêmicos de enfermagem pertencentes a uma escola de enfermagem de âmbito federal, situada no município do Rio de Janeiro. Os resultados demonstraram que os graduandos possuem uma visão crítica sobre o cuidado oferecido à mulher no centro obstétrico e o classificam como cuidado inadequado e extremamente tecnicista e, que as atividades ditas humanizadas e benéficas no trabalho de parto e nascimento estão distantes do preconizado pelo Ministério da Saúde. Considera que as mulheres precisam ser percebidas e ouvidas, valorizando uma assistência que reforce sua autonomia e respeite seus direitos enquanto mulher e cidadã.

Palavras-chave: Cuidado. Estudantes de Enfermagem. Parto

 

A prática da amamentação após o método mãe canguru no Rio de Janeiro: a necessidade de educação em saúde e intervenção de Enfermagem no domicílio

Ivone Evangelista Cabral; Danielle Groleau

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 763 - 771

Resumo Download

O "ensino-aprendizagem" integra o Método Mãe Canguru (MMC) brasileiro para promover as habilidades maternas na amamentação de bebês prematuros ou baixo peso. Por desconhecermos se o que foi ensinado integrou o círculo interno da família, nosso objetivo foi analisar como esse conhecimento sobre amamentação exclusiva foi incorporado no contexto dos domicílios. A pesquisa participante aconteceu no domicilio de 11 grupos de mães, familiares e vizinhos. O saber local dos vizinhos e familiares substituiu o conhecimento ensinado à mãe no MMC e mudou a alimentação desses bebês. A educação em saúde deve estender-se para além do hospital e incluir os familiares e pessoas significativas.

Palavras-chave: Cuidado pós-natal. Saúde da criança. Enfermagem pediátrica. Aleitamento materno

 

A prática de enfermagem no sistema penal: limites e possibilidades

Mônica Oliveira da Silva e SouzaI Joanir Pereita PassosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 417 - 423

Resumo Download

O presente trabalho teve como objetivos identificar os princípios que norteiam a prática de enfermagem e discutir os limites e as possibilidades da atuação da equipe de enfermagem nos serviços de saúde do Sistema Penal do Estado do Rio de Janeiro. Para alcançar os objetivos propostos, realizou-se um estudo descritivo com abordagem qualitativa. O cenário foi um hospital geral penitenciário, e foram entrevistados 30 profissionais de enfermagem. A coleta de dados se deu mediante a técnica de entrevista. Os resultados evidenciaram que a prática do cuidado e a relação de ajuda são os princípios que norteiam a atuação da enfermagem na Unidade Hospitalar Penitenciária, suas possibilidades são semelhantes às da realidade extramuros, e a presença do agente penitenciário e a periculosidade são os elementos limitantes da prática de enfermagem.

Palavras-chave: Saúde. Enfermagem. Prisões

 

A preservação perineal como prática de enfermeiras obstétricas

Jane Márcia Progianti; Octavio Muniz da Costa Vargens; Aline Bastos Porfírio; Daniela Peixoto Lorenzoni

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 266 - 273

Resumo Download

Trata-se de pesquisa qualitativa que teve por objetivos analisar os efeitos percebidos pela mulher diante da não-realização da episiotomia e analisar as ações de enfermagem que foram determinantes para a não-intervenção cirúrgica sob a ótica da mulher. O estudo foi realizado no período de janeiro a junho de 2005. Foi aplicada uma entrevista semi- estruturada para a coleta de dados em mulheres que pariram de parto natural sem episiotomia. A análise seguiu a proposta de Bardin e apóia-se na teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural de Madeleine Leininger. Os resultados apontaram os efeitos positivos sentidos pela mulher em sua vida e em seu relacionamento sexual decorrentes da não-realização da episiotomia. As mulheres também reconheceram as ações profissionais de enfermagem obstétrica que visavam à acomodação do cuidado humanizado como repadronizadoras do cuidado medicalizado e fundamentais para a preservação de seus períneos.

Palavras-chave: Cuidado de enfermagem. Enfermagem obstétrica. Episiotomia. Parto. Saúde da mulher

 

A primeira visita ao filho internado na unidade de terapia intensiva neonatal: percepção dos pais

Kayna Trombini Schmidt; Anelize Helena Sassá; Marly Veronez; Ieda Harumi Higarashi; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 73 - 81

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo identificar os sentimentos, experiências e expectativas dos pais durante a primeira visita ao filho internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Estudo descritivo com abordagem qualitativa realizado na UTIN de um hospital de ensino de Maringá-PR. Foram entrevistados nove mães e um pai. Os dados foram coletados na segunda quinzena de junho de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas, posteriormente analisadas por meio do referencial de análise de conteúdo de Bardin. As categorias temáticas desprendidas dos depoimentos foram: Anseios antes da primeira visita ao filho; Vivenciando a primeira visita; e Lidando com as informações. Os resultados encontrados ampliam a compreensão dos sentimentos e das necessidades dos pais na primeira visita ao filho internado na UTIN e possibilitaram a reflexão sobre intervenções de enfermagem que possam amenizar as implicações negativas desse período situacional do ciclo de vida.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Terapia Intensiva Neonatal. Prematuro. Pais

 

A produção científica da enfermagem e a utilização da teoria de Madeleine Leininger: revisão integrativa 1985 - 2011

Márcia Daniele Seima; Tatiane Michel; Marineli Joaquim Méier; Marilene Loewen Wall; Maria Helena Lenardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 851 - 857

Resumo Download

Trata-se de revisão integrativa cujo objetivo foi refletir sobre a utilização da teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural de Madeleine Leininger na produção científica brasileira de enfermagem. Foram consultadas as bases de dados: Base de Dados de Enfermagem, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Scientific Electronic Library Online no período amostral de janeiro de 1985 a janeiro de 2011. Foram selecionados 62 artigos dos quais emergiram quatro grupos segundo a semelhança metodológica: 16,12% tratam de relatos de experiência; 45,16%, de processos investigativos; 22,58%, de reflexão e 16,12%, de revisão sobre a teoria de Leininger. Constatou-se que a teoria é utilizada para favorecer a proposta do cuidado holístico em enfermagem e a intenção de conhecer e respeitar a cultura dos clientes para que as ações da enfermeira alcancem o resultado almejado. Suscita valiosa contribuição ao trazer reflexões e delinear orientações para a prática de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem transcultural. Teoria de Enfermagem. Cuidados de enfermagem

 

A produção científica sobre riscos ocupacionais a que estão expostos os trabalhadores de enfermagem

Magda Ribeiro de CastroI; Sheila Nascimento Pereira de FariasII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 364 - 369

Resumo Download

Estudo realizado no Curso de Mestrado na Escola de Enfermagem Anna Nery, inserido no Núcleo de Pesquisa em Enfermagem e Saúde do Trabalhador da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
OBJETO: a produção científica sobre riscos ocupacionais a que estão expostos os trabalhadores de enfermagem.
OBJETIVOS: levantar a produção científica dos estudos stricto sensu acerca dos riscos ocupacionais nos trabalhadores de enfermagem; identificar a abordagem (objetiva ou subjetiva) acerca desses riscos e analisar os riscos retratados. Estudo bibliográfico e quantitativo dos 42 resumos publicados no Centro de Estudos e Pesquisas em Enfermagem entre 1979 e 2004. Riscos mais expressivos: biológicos, seguidos dos químicos, dos psicossociais e, em menor escala, dos físicos, de acidentes e ergonômicos. Percebeu-se reduzida ênfase dispensada à subjetividade do trabalhador de enfermagem associada à temática estudada, sugerindo lacuna nesta área de conhecimento. Faz-se necessária a reflexão desses riscos na enfermagem, atentando para sua identificação, detecção e controle.

Palavras-chave: Riscos Ocupacionais. Enfermagem. Saúde do Trabalhador

 

A Qualidade de Vida no Trabalho de Enfermagem

Sheila Nascimento Pereira de FariasI; Regina Célia Gollner ZeitouneI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 487 - 493

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivo construir com os trabalhadores de enfermagem de Saúde Pública de um Centro Municipal de Saúde (CMS) uma proposta de indicadores de Qualidade de Vida no Trabalho a partir da percepção dos mesmos. Utilizou-se da abordagem qualitativa, tendo como local de estudo um CMS localizado no município do Rio de Janeiro; os sujeitos foram 34 profissionais da equipe de enfermagem, representando 100% do grupo, a saber: 7 enfermeiros, 3 técnicos de enfermagem e 24 auxiliares de enfermagem. Foi utilizado grupo focal para obtenção dos dados. Como resultados, os trabalhadores apontaram como indicadores de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT): a inter-relação pessoal, a comunicação interprofissional, as condições de trabalho, a organização e divisão do trabalho, os direitos no trabalho, a motivação e segurança. Neste sentido, conclui-se pela necessidade do desenvolvimento de programas que apóiem a qualidade de vida dos trabalhadores nas unidades de enfermagem em Unidades Básicas, considerando os fatores apontados pelos profissionais como elementos que caracterizam a QVT.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Ocupacional. Qualidade de Vida

 

A qualidade na atenção à saúde da mulher idosa: um relato de experiência

Maria Aparecida Vasconcelos Moura; Ana Maria Domingos; Maria Elizabete de Castro Rassy

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 848 - 855

Resumo Download

Relato de experiências sobre a assistência integral a mulheres idosas em um Programa de Extensão desenvolvido no Hospital Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Apresenta uma proposta pedagógica e assistencial de elevado significado social e de formação acadêmica resultado do empenho de uma equipe de profissionais.. Descreve o perfil do idoso que procura o serviço especializado e analisa a situação da atenção, com enfoque na melhoria da qualidade da assistência prestada. Utilizaramse os conceitos da Qualidade em Saúde e o Pacto pela Vida. Responde o porquê deste espaço, construído para o desenvolvimento de ações sob a visão de um modelo humanizado, em que as enfermeiras se apoiam nas práticas de educação em saúde. Concluiuse que a proposta pedagógica é um instrumento da atenção e possibilita analisar as expectativas e necessidades da clientela em uma perspectiva da melhoria da qualidade de vida e de saúde, buscando o nível de satisfação da clientela.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde do Idoso. Qualidade

 

A realização do teste anti-HIV no pré-natal: os significados para a gestante

Roberta Maria de Oliveira Silva I; Carla Luzia França Araújo II; Fatima Maria Trigo da Paz III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 630 - 636

Resumo Download

O estudo teve por objetivo conhecer e analisar o significado da realização do teste anti-HIV no pré-natal para as gestantes. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa e foi realizada em um Hospital Escola e em uma Maternidade do município do Rio de Janeiro. Como recurso técnico-metodológico utilizou-se o discurso do sujeito coletivo (DSC). Após a análise dos discursos verificamos que para as gestantes a realização do teste significa a possibilidade de prevenir a transmissão vertical do HIV e como parte da assistência pré-natal. O pré-natal foi considerado pelas gestantes uma excelente oportunidade para a realização do teste anti HIV, para o conhecimento da condição sorológica e início precoce do tratamento. Conclui-se que o teste, para a maioria das gestantes, representa a possibilidade de proteger o filho do HIV, além de fazer parte da construção do papel materno a partir de um cuidado concreto com a saúde do bebê.

Palavras-chave: Cuidado Pré-Natal. Promoção em saúde. HIV

 

A reforma psiquiátrica na visão de quem cuida: percepções de profissionais do serviço residencial terapêutico

Danielle Souza Silva; Dulcian Medeiros de Azevedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 587 - 594

Resumo Download

O Serviço Residencial Terapêutico (SRT) tem se destacado como peça fundamental para a concretização do processo de desinstitucionalização e reabilitação psicossocial. Objetivou-se investigar as percepções dos profissionais de enfermagem atuantes no SRT sobre a Reforma Psiquiátrica, e sua relação com a formação técnico-científica e prática profissional. Estudo de natureza descritiva, com abordagem qualitativa, sendo entrevistados seis profissionais de enfermagem atuantes no SRT de Caicó-RN. A coleta foi realizada entre os meses de outubro e dezembro de 2009. A Reforma Psiquiátrica foi percebida como um movimento complexo que tem como finalidade modificar o trabalho na área da Psiquiatria; a partir dela o profissional é "motivado" a assumir uma nova posição em relação ao doente, uma postura mais horizontal e humanizada. Este estudo contribuiu para o melhor entendimento da realidade pesquisada, no que se refere à mudança na rede de saúde mental.

Palavras-chave: Equipe de Enfermagem. Prática Profissional. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

A relação intersubjetiva entre o enfermeiro e a criança com dor na fase pós-operatória no ato de cuidar

Karin Rosa PersegonaI; Ivete Palmira Sanson ZagonelII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 430 - 436

Resumo Download

Pesquisa qualitativa que tem como questão norteadora "como se processa a relação intersubjetiva estabelecida entre o enfermeiro e a criança com dor na fase pós-operatória no ato de cuidar?" baseada na Teoria Humanística de Paterson e Zderad pelo método exploratório-descritivo. Os objetivos foram identificar a relação intersubjetiva estabelecida no ato de cuidar e desvelar como se desenvolve o cuidado do enfermeiro à criança com dor na fase pós-operatória. As informações foram coletadas com oito enfermeiros pela entrevista semi-estruturada gravada. Utilizou-se a Análise Textual Qualitativa proposta por Moraes (2003). Da análise emergiram três categorias e seis unidades de significado. Conclui-se que ser sensível ao sofrimento do outro, fazer-se presente, saber ouvir, tocar, relacionar-se, requer aproximação, na perspectiva de perceber os aspectos subjetivos da criança, a maneira como reage física e emocionalmente ao sofrimento que a dor lhe proporciona. O cuidado humanístico deve ser delineado a partir da percepção multidimensional da experiência existencial de dor.

Palavras-chave: Cuidado da Criança. Relações Enfermeiro-Paciente. Dor Pós-Operatória

 

A repercussão da histerectomia na vida de mulheres em idade reprodutiva

Carolina de Mendonça Coutinho e Silva; Inês Maria Meneses dos Santos; Octavio Muniz da Costa Vargens

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 76 - 82

Resumo Download

Estudo qualitativo, do tipo descritivo-exploratório, cujo método foi a História de Vida. O objetivo foi identificar e analisar a repercussão da histerectomia na vida da mulher em idade reprodutiva. Foram entrevistadas doze mulheres em pós-operatório de histerectomia. O cenário foi o ambulatório de ginecologia de um hospital especializado na assistência à mulher e à criança, no Rio de Janeiro, entre julho e outubro de 2006. Foi realizada análise temática, emergindo duas categorias: "Vida pré: ligada à doença" e "Vida pós: adaptação". Algumas mulheres referiram uma influência benéfica da histerectomia, trazendo a resolução de problemas, com uma conotação de cura. Porém, para outras significou uma difícil perda. Fatores como sexualidade, sensação de vazio e questões ligadas à reprodução geraram dúvidas no imaginário das mulheres. Considerar estes fatores é fundamental para a implementação de uma assistência específica e que atenda as necessidades desta clientela.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Histerectomia

 

A representação social das adolescentes sobre a gravidez nesta etapa de vida

Débora Luiza de Oliveira RangelI; Ana Beatriz Azevedo QueirozII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 781 - 789

Resumo Download

Trata-se de apreender as representações sociais das adolescentes acerca da gravidez nesta etapa de vida. Abordagem qualitativa na perspectiva da Teoria das Representações Sociais de Moscovici, com adolescentes não grávidas e com atividade sexual. Os cenários foram escolas privadas e públicas do Rio de Janeiro. Para a coleta de dados, utilizaram-se técnica expressiva e entrevista semi-estruturada. As informações foram tratadas segundo a análise de conteúdo. As adolescentes representam a gravidez como mudança geradora de responsabilidades e não ser esta a idade ideal para vivenciar esse momento. A representação teve uma ligação com o nível sócio-econômico-demográfico: as mais favorecidas acreditam que a gravidez nessa fase seria um destruidor de planos futuros. O segmento oposto representou a gestação como identidade "natural do feminino". Tais evidências denotam a necessidade de os profissionais de saúde atentarem para a diversidade de pertenças sociais-culturais-econômicas, visando proporcionar autonomia na escolha do momento da gravidez e garantir os direitos sexuais e reprodutivos.

Palavras-chave: Gravidez. Adolescente. Enfermagem

 

A representação social de familiares nos centros de atenção psicossocial

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 354 - 360

Resumo Download

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) estão previstos como as portas de entrada e regulação em saúde mental, e foram criados na intenção de substituir as internações nos manicômios pelo atendimento aberto na comunidade. Objetivou-se apreender as representações sociais dos familiares de usuários dos CAPS do Município de Natal-RN, a respeito de sua participação nas atividades desses serviços. Pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida com 28 familiares por meio de entrevista semiestruturada, entre agosto e setembro de 2007. Os dados obtidos receberam o suporte informacional do software ALCESTE. Os familiares estruturam sua representação social em face de uma necessidade e esperança por mudanças no tratamento de saúde de seus familiares, cristalizadas pela tomada de posicionamento e comportamento, amparados na presença do espaço ambiental dos CAPS. A participação familiar ainda não reúne, nos cenários investigados, condições para promover a inserção do familiar, pois a presença física constatada ainda não é o bastante.

Palavras-chave: Psicologia Social. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

A resiliência como objeto de investigação na enfermagem e em outras áreas: uma revisão

Denise de Assis Corrêa SóriaI; Ivis Emília de Oliveira SouzaII; Marléa Chagas MoreiraIII; Deyse Conceição SantoroIV; Maria de Fátima Batalha de MenezesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 547 - 551

Resumo Download

Estudo descritivo quantiqualitativo na modalidade de revisão sistemática em bases de dados, tendo, como descritores, Resiliência e Enfermagem. Os dados foram caracterizados pela freqüência em cada área de conhecimento. Objetivamos buscar, no catálogo do CEPEN e nas bases eletrônicas de dados BDENF, LILACS, MEDLINE, SCIELO, a resiliência como temática nas produções da Enfermagem, entre janeiro de 1993 e maio de 2004. A incidência foi encontrada nas Ciências Sociais. No MEDLINE, a maior concentração deu-se na Saúde Mental. No BDENF, sua abordagem é escassa. No SCIELO, a Psicologia concentrou os estudos sobre o tema. Dos 122 estudos analisados, a resiliência foi objeto em 6% do total dos estudos. Verificamos uma lacuna na utilização do conceito na área da Enfermagem Latino-Americana, fato que agrega valor ao estudo, contribuindo para um redimensionamento do cotidiano profissional.

Palavras-chave: Resiliência. Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem

 

A responsabilidade profissional na assistência ao parto: discursos de enfermeiras obstétricas

Daniela Ries Winck1; Odaléa Maria Brüggemann2; Marisa Monticelli3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 363 - 370

Resumo Download

Trata-se de um estudo qualitativo, de natureza exploratória, que objetivou identificar o conhecimento das enfermeiras obstétricas em relação à responsabilidade profissional na assistência ao parto. Foram entrevistadas 11 enfermeiras que atuavam na assistência ao parto em hospitais e/ou domicílio no estado de Santa Catarina, entre março e agosto de 2009. Após análise pelo Discurso do Sujeito Coletivo, emergiram Ideias Centrais que contemplam os temas sobre as relações das enfermeiras obstétricas com os médicos e a instituição; a responsabilização profissional e as repercussões morais e legais do erro. Verificou-se que as enfermeiras conhecem pouco a respeito das repercussões legais do erro. Ao assumir a assistência ao parto, devem dedicar total atenção aos limites da competência e à prevenção de erros previsíveis, tendo em mente que assumirão também a responsabilização por suas falhas. A atualização sobre responsabilidade legal é tão importante quanto a científica e pode contribuir para a autoconfiança profissional.

Palavras-chave: Parto normal. Enfermagem obstétrica. Responsabilidade legal.

 

A saúde do homem na visão dos enfermeiros de uma unidade básica de saúde

Patricia Alves dos Santos Silva1; Monique de Sousa Furtado2; Aline Borges Guilhon3; Norma Valéria Dantas de Oliveira Souza4; Helena Maria Scherlowski Leal David5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 561 - 568

Resumo Download

Este estudo objetivou conhecer e analisar a visão dos enfermeiros em relação ao atendimento à saúde do homem. Pesquisa qualitativa que teve como campo um Centro Municipal de Saúde. Os sujeitos foram sete enfermeiros que atuavam em setores que atendiam homens, dos quais três eram do sexo masculino e quatro, do sexo feminino. Utilizaram-se a entrevista com questões semiestruturadas como instrumento de coleta e a análise de conteúdo, para tratar os dados. Na fala dos sujeitos ficou evidenciado que os homens procuram menos os serviços devido à incompatibilidade de horário com a jornada laboral. E, ainda, segundo a percepção dos sujeitos, sentem-se constrangidos em procurar atendimento, pois essa postura choca-se com a cultura andocrêntrica. Verificou-se que a maioria dos sujeitos desconhecia a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Sugere-se que haja capacitação dos enfermeiros e que os serviços tenham infraestrutura física e de pessoal para garantir assistência qualificada.

Palavras-chave: Saúde do homem. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde.

 

A sexualidade na formação acadêmica do enfermeiro

Graciela Dutra Sehnem1; Lúcia Beatriz Ressel2; Carolina Frescura Junges3; Fernanda Machado da Silva4; Camila Nunes Barreto5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 90 - 96

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo analisar como se dá a construção da sexualidade na formação acadêmica de estudantes de Enfermagem. Foi realizado com 14 estudantes de um curso de graduação em Enfermagem do Rio Grande do Sul. O método caracterizou-se por pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados pela técnica do grupo focal no período de maio a junho de 2009. Para a sua interpretação foi aplicada a análise temática. No que tange à formação acadêmica do enfermeiro em relação à sexualidade, esse assunto tem sido tratado a partir de um caráter de eventualidade e informalidade e abordado sob um enfoque de neutralidade, proibições e assexualização. Recomenda-se que a sexualidade seja tratada como assunto de estudo na Enfermagem e como fenômeno inerente a todo o ser humano.

Palavras-chave: Sexualidade. Estudantes de Enfermagem. Enfermagem.

 

A tecnologia em saúde: uma perspectiva psicossociológica aplicada ao cuidado de enfermagem

Rafael Celestino da SilvaI; Márcia de Assunção Ferreira II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 169 - 173

Resumo Download

Objetiva-se demonstrar a relevância social do fenômeno tecnologia no cuidado em saúde como objeto de conhecimento psicossociológico. A tecnologia pode determinar o estilo de vida da sociedade, levando o homem a desenvolver sentimentos e comportamentos de adoração, medo, aproximação e afastamento. O fenômeno tecnologia em saúde integra pensamentos e discussões dos profissionais, fazendo circular informações entre eles, levando-os a elaborarem conhecimentos que alicerçam seus modos de agir. Pressupõe-se que a presença de recursos tecnológicos em ambientes de cuidado gera em quem cuida inquietações, sentimentos e comportamentos que se relacionam às representações sobre determinado objeto, no caso a tecnologia em saúde, as quais determinam diferentes modos de cuidar. Entender a tecnologia no cuidado em saúde na abordagem psicossociológica possibilita o conhecimento do campo que congrega elementos que constroem as representações sociais, no intento de compreender tais modos de cuidar.

Palavras-chave: Tecnologia Biomédica. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem. Unidades de Terapia Intensiva

 

A temática do álcool e outras drogas na produção científica de enfermagem

Malena Storani Gonçalves Rosa; Claudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 549 - 554

Resumo Download

Este trabalho analisa a inserção do enfermeiro na prática de atenção ao usuário de álcool e outras drogas através da revisão sistemática de artigos em periódicos científicos. Foi realizada uma revisão sistemática de literatura nas bases de dados virtuais BDENF, SCIELO, LILACS e BIREME no período de 2001 a 2006. Foram encontrados 29 artigos relacionados com a temática. Os dados foram agrupados nas seguintes categorias: formação do enfermeiro para lidar com usuários de álcool e outras drogas; dificuldades encontradas pelos enfermeiros na atenção aos usuários de álcool e outras drogas e estratégias para promoção à saúde. Conclui-se que a Enfermagem ainda carece de profissionais qualificados para atender às necessidades dos usuários de álcool e outras drogas, fato que pode ser modificado com a inclusão da temática nas disciplinas da graduação e com a realização de treinamento dos enfermeiros dos diferentes serviços de saúde.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Atenção à Saúde. Assistência de Enfermagem

 

A teoria ambientalista de florence nightingale no ensino da escola de enfermagem Anna Nery (1962 - 1968)

Veronica Cristin do Nascimento Haddad; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 755 - 761

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: caracterizar a Teoria Ambientalista de Florence Nightingale e analisar a aplicação dos conceitos dessa teoria no ensino da disciplina "fundamentos de enfermagem" na EEAN.
FONTES: quarta edição do "Novo Manual de Técnica de Enfermagem" de Elvira de Felice Souza, livros, leis, teses, dissertações, trabalhos científicos. O Manual apresenta princípios para a boa execução da assistência de enfermagem, citando ações que proporcionam ao doente bem-estar físico, mental e espiritual. Estes princípios corroboram os pensamentos de Florence Nightingale que denotam a importância da implementação de uma assistência caracterizada por condições de recuperação, cura e reabilitação relacionadas com a qualidade do ambiente.
CONCLUSÃO: constatação de que o ensino na época focalizava não somente o desenvolvimento das técnicas de enfermagem de forma correta, mas também a prática de ações que garantissem o cuidado holístico através de uma assistência pautada nos valores morais da sociedade e pelos princípios éticos da profissão.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Educação em enfermagem

 

A teoria transcultural e sua aplicação em algumas pesquisas de enfermagem: uma reflexão

Maria Aparecida Vasconcelos Moura; Rosilda Alves da Silva Isla Chamilco; Leila Rangel da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 434 - 440

Resumo Download

Esta é uma reflexão teórica, elaborada a partir de referencial bibliográfico específico e experiências das autoras na prática da enfermagem, sobre os fundamentos da Teoria da Diversidade e Universalidade do Cuidado Cultural. Trata da tentativa de estabelecer uma vinculação entre a aplicação dos conhecimentos adquiridos no campo da Enfermagem e esta abordagem teórica. Discute-se as relações entre a prática da enfermagem, os ritos e os fundamentos desta Teoria e sua aplicação nas pesquisas de enfermagem. O levantamento bibliográfico foi realizado por meio de busca eletrônica e manual em acervos de bibliotecas. As análises foram pautadas no detalhamento dos fundamentos teóricos desta abordagem e pesquisas fundamentadas nesta Teoria. A conclusão destaca que os fundamentos desta Teoria podem descrever a totalidade dos fatores, diferentes mas próximos e integrados, que compõem a estrutura sóciocultural do cuidado de enfermagem e a visão de mundo das pessoas que o recebem.

Palavras-chave: Enfermagem Transcultural. Teoria de Enfermagem. Modelos de Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem

 

A trajetória profissional de Flora Costa Marques: ex-aluna da Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa (1950-1983)

Zenith Rosa Silvino; Fátima Helena do Espírito Santo; Cristina Lavoyer Escudeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 341 - 347

Resumo Download

A pesquisa de cunho histórico social descreve a trajetória de Flora Costa Marques, uma ex-aluna da antiga Escola de Enfermagem do Estado do Rio de Janeiro, atual Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, na Saúde Pública do município de Niterói, destacando as contribuições da Escola à formação de enfermeiras para atuação no campo da saúde pública. O recorte temporal é de 1950, ano de formatura da segunda turma do curso de graduação em enfermagem da referida escola, a 1983, ano da aposentadoria da enfermeira. Utilizamos o método história de vida e como técnica de coleta a entrevista aberta. Ao analisarmos a trajetória da enfermeira, observamos que as atividades desenvolvidas na época remetem aos Programas atuais: Programa Saúde da Família, Programa Médico da Família e Programa Agentes Comunitários de Saúde. Assim, as contribuições da Escola, com ênfase na área da saúde pública, consolidaram-se através do preparo de enfermeiras que lidam com as mais variadas adversidades no campo da saúde.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Pesquisa. Biografia. Saúde pública

 

A unidade de quimioterapia na perspectiva dos clientes: indicativos para gestão do ambiente na enfermagem oncológica

Andréa de Carvalho Fernandes Moura; Marléa Chagas Moreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 372 - 380

Resumo Download

Estudo de caso descritivo, qualitativo, acerca da perspectiva de clientes quanto ao ambiente da unidade de quimioterapia.
OS OBJETIVOS: descrever os fatores ambientais considerados como determinantes de bem/mal estar da unidade de quimioterapia na perspectiva dos clientes e analisar os fatores ambientais considerados pelos clientes como determinantes de bem/mal-estar, como indicativos para o enfermeiro na gestão do ambiente. A pesquisa foi realizada no Hospital Geral de Bonsucesso, na cidade do Rio de Janeiro, no período de janeiro a março de 2005. Participaram do estudo vinte clientes em tratamento na referida unidade. Os resultados revelaram como fatores de bem estar: atitude carinhosa da equipe e, conforto da sala de aplicação de quimioterapia; como fator de mal-estar: desconforto da sala de espera. Conclui-se que a perspectiva dos clientes indica que a gestão desse ambiente deve contemplar os aspectos físico, psicológico e social. Além disso, o enfermeiro deve incluir, no planejamento da sua assistência, o momento que antecede a aplicação da quimioterapia na sala de espera.

Palavras-chave: Enfermagem Oncológica. Quimioterapia. Ambiente de Instituição de Saúde. Administração Hospitalar

 

A universidade "extendida": estratégias de ensino e apredizagem em enfermagem

Cristina Maria Douat Loyola; Rosane Mara Pontes de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 429 - 433

Resumo Download

Reflexão sobre a prática de enfermagem que aproxima, teoricamente e de forma propositiva, as atividades de extensão ao ensino de graduação. O ensino de enfermagem é abordado a partir da prática de extensão universitária, a qual tem que estar assentada no processo ensino-aprendizagem e que representa um plus de refinamento universitário, na medida em que organiza um movimento de levar a universidade para fora do campus e de trazer a cidade para dentro da universidade. A extensão é um ensino vivo, no qual o aprendizado curricular fica exposto à incerteza do saber fazendo. Reflete-se a prática da enfermeira sob a proposta da extensão universitária, como uma possibilidade de levar conhecimento à comunidade e ao mesmo tempo aprender com ela.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Relações comunidade-instituição. Ensino. Aprendizagem

 

A utilização do lazer como estratégia para integração de familiares/acompanhantes em enfermaria de pediatria

Lucila Castanheira NascimentoI; Paula de Siqueira FurquimII; Ariane Ranzani RigottiIII; Flávia Mendonça Rosa LuizIV; Paula Saud de BortoliV; Silmara GianotiVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 580 - 585

Resumo Download

O objetivo deste estudo é relatar a experiência de alunos de graduação em Enfermagem na implantação de um projeto de extensão que utiliza o lazer como estratégia de intervenção aos familiares ou outros acompanhantes de crianças hospitalizadas, numa clínica pediátrica de um hospital universitário do interior do estado de São Paulo. As atividades do grupo, que consistem na realização de trabalhos manuais, desenhos, artesanato, relaxamento, costura, oficinas pedagógico-educativas, dentre outras, foram desenvolvidas em dois encontros semanais, com duração mínima de duas horas cada. Trata-se da utilização do lazer não apenas para distração e passatempo, mas também para que, na busca de minimizar eventos negativos decorrentes do processo de hospitalização, os pais, outros familiares e acompanhantes de crianças e adolescentes internados possam se integrar, de forma criativa, ao processo de cuidado destes clientes.

Palavras-chave: Pais. Criança Hospitalizada. Atividades de Lazer. Enfermagem Pediátrica

 

A violência contra a mulher atendida em unidade de urgência: uma contribuição da enfermagem

Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Telma Maria Evangelista de Araújo; Benevina Maria Vilar Teixeira Nunes; Aurideia Rodriges Lustosa; Cilma Maria Jovita Bezerra

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 273 - 279

Resumo Download

INTRODUÇÃO: A violência na atualidade tem se comportado como um sério problema de saúde pública, e os serviços de urgência têm se constituído em porta de entrada para mulheres agredidas. Por essa razão, objetivou-se, com o presente trabalho, levantar os casos de violência contra a mulher atendidos em uma unidade de urgência no ano de 2004.
MÉTODO: Estudo quantitativo, descritivo, retrospectivo, realizado em Teresina (PI), no Serviço de Pronto-Socorro do Hospital Getúlio Vargas, com amostra populacional de 100 casos selecionados por amostragem sistemática, tendo por instrumento um formulário com perguntas fechadas.
RESULTADOS: A violência apresentou alta magnitude entre as mulheres usuárias dos serviços de pronto-atendimento, mas com elevada taxa de subnotificação quanto ao tipo de agressor (89%) e causas da violência sem registro (80%)
CONCLUSÕES: Concluiu-se que os registros de violência foram maiores nos casos em que as mulheres apresentaram marcas físicas; foi expressivo o número de subnotificação de agressores. Finalmente, é conveniente que os profissionais que atendem mulheres vítimas da violência doméstica sejam treinados para identificar, acolher e registrar corretamente os casos de violência.

Palavras-chave: Enfermagem. Mulheres Maltratadas. Serviços de Saúde. Serviços Médicos de Urgência

 

A violência de gênero e o processo saúde-doença das mulheres

Rebeca Nunes Guedes I; Ana Tereza Medeiros Cavalcanti da Silva II; Rosa Maria Godoy Serpa da Fonseca III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 625 - 631

Resumo Download

Trata-se de um estudo que teve como objetivo compreender e analisar as repercussões da violência conjugal no processo saúde-doença das mulheres. È resultado da reanálise do material obtido em uma investigação por meio de entrevistas com mulheres em situação de violência e de denúncia, na Delegacia da Mulher no Município de João Pessoa - PB. A análise dos discursos evidenciou que a violência conjugal é um fenômeno social recorrente e multifacetado que influencia significativamente a saúde das mulheres que a vivenciam. Seu enfrentamento exige dos profissionais de saúde o reconhecimento de que a violência é um problema de saúde coletiva que perpassa todas as dimensões das relações sociais, cujas raízes encontram-se nas desigualdades de gênero. Tal fenômeno necessita de ser captado, compreendido e combatido em todas as dimensões da realidade social.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Gênero e Saúde. Violência Doméstica. Processo Saúde-Doença

 

A visão da família sobre o trabalho de profissionais de saúde mental de um centro de atenção psicossocial

Marcio Wagner Camatta I; Jacó Fernando Schneider II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 477 - 484

Resumo Download

O objetivo foi compreender a visão de familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em relação ao trabalho da equipe de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo fenomenológico, com a utilização do referencial da sociologia fenomenológica de Alfred Schütz. Os dados foram coletados por meio de entrevista realizada com 13 familiares de usuários de um CAPS em 2006. A análise compreensiva permitiu considerar que os familiares se sentem, diante das ações da equipe, reconhecidos por esta em sua situação biográfica, embora este reconhecimento não seja pleno. Além disso, a gestão das políticas de saúde mental municipal tem refletido negativamente no cotidiano de trabalho da equipe. Conhecer e compreender a biografia da família e reconhecê-la como uma parceira imprescindível à equipe de saúde mental pode servir como uma potente estratégia de atenção em saúde mental, contribuindo para a consolidação de políticas públicas em saúde mental.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Família. Filosofia

 

A vivência de mães de recém-nascidos prematuros no processo de lactação e amamentação

Rosangela Venancio da SilvaI; Isília Aparecida Silva II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 108 - 115

Resumo Download

Este estudo qualitativo teve como objetivo geral compreender a vivência da amamentação de mães de recém-nascidos prematuros durante a internação de seus filhos e como objetivo específico descrever a performance de amamentação e condições de suas mamas e lactação, por ocasião da alta dos filhos. Adotaram-se o modelo Pesando Riscos e Benefícios como referencial de análise e o método do Discurso do Sujeito Coletivo para organização dos dados. Participaram do estudo 11 mulheres, mães de bebês prematuros internados na Unidade Neonatal do HU-USP. A entrevista semiestruturada possibilitou a elaboração de oito Discursos do Sujeito Coletivo listados em dois blocos com os seguintes temas: "Lactação e amamentação" e "Contexto hospitalar e doméstico", que possibilitaram de compreensão de que as mães deste estudo vivenciam um processo de avaliação contínua das condições de saúde, crescimento e desenvolvimento da criança, que contribui para sua motivação para amamentar e direciona suas ações no prosseguimento da amamentação.

Palavras-chave: Lactação. Aleitamento Materno. Prematuro. Cuidados de Enfermagem

 

A vulnerabilidade da adolescente às doenças sexualmente transmissíveis: contribuições para a prática da enfermagem

Ana Cláudia Mateus Barreto; Rosângela da Silva Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 809 - 816

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, cujo método empregado foi a História de Vida. Teve por objeto de estudo a vulnerabilidade da adolescente à doença sexualmente transmissível (DST). Os objetivos foram: identificar a condição de vulnerabilidade da adolescente em atendimento em maternidade pública no Rio de Janeiro; descrever as estratégias adotadas por adolescentes para prevenção das doenças sexualmente transmissíveis; analisar, a partir da história de vida de adolescentes, sua condição de vulnerabilidade às doenças sexualmente transmissíveis. A partir da realização deste estudo, evidenciou-se que as adolescentes, ao conviverem em núcleos familiares não coesos, são menos resilientes e, consequentemente, mais vulneráveis a contrair uma DST. O estudo evidenciou a importância de os enfermeiros se apropriarem dos conceitos de vulnerabilidade e resiliência para se tornarem aptos a estimular e aumentar a autoestima das adolescentes, e diminuir a sua vulnerabilidade às DST.

Palavras-chave: Vulnerabilidade. Adolescente. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem. Pesquisa Qualitativa

 

Ação educativa à gestante fundamentada na promoção da saúde: uma reflexão

Isolda Pereira da Silveira; Antônia do Carmo Soares Campos; Francisca Ana Martins Carvalho; Maria Grasiela Teixeira Barroso; Neiva Francinely Cunha Vieira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 451 - 458

Resumo Download

Reflexão sobre a atenção à mulher no período gravídico tomando como referência as Conferências Internacionais da Promoção da Saúde e vivência profissional das autoras nesta área. Objetiva-se refletir sobre a complexidade que envolve as estratégias de Educação em Saúde destinadas à promoção da saúde da gestante, especialmente aquelas que envolvem a ação educativa transformadora por parte dos profissionais na busca da promoção da saúde.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Mulheres Grávidas. Promoção da Saúde. Educação. Enfermagem Obstétrica

 

Ação educativa do enfermeiro na prevenção de doenças sexualmete transmissíveis: uma investigação a partir das adolescentes

Eveline Pinheiro BeserraI; Patrícia Neyva da Costa PinheiroII; Maria Grasiela Teixeira BarrosoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 522 - 528

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa com objetivo de investigar a sexualidade das adolescentes a partir da ação educativa do enfermeiro na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis. Realizada numa escola pública em Fortaleza, Ceará, com 10 meninas entre 14 e 16 anos, no período de agosto a novembro de 2007. Adotou-se como método o Círculo de Cultura, que foi formado por cinco encontros. Utilizaram-se a observação e a observação participante para coleta dos dados, que foram registrados no diário de campo. Observou-se que as meninas associam o sexo à sexualidade de forma predominante e que tinham pouca compreensão das vulnerabilidades que estavam expostas numa prática sexual desprotegida. Evidenciou-se que a execução do Círculo de Cultura permitiu que as meninas explorassem e discutissem sobre diversos temas que englobavam sua sexualidade, e que era um momento para ações de educação em saúde com a meta de isentá-las de riscos.

Palavras-chave: Adolescência. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem

 

Acessibilidade da estrutura física hospitalar para a prática da higienização das mãos

Maria Fernanda do Prado1; Talita Priscila Scomparin Hartmann2; Leône Alberto Teixeira Filho3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 220 - 226

Resumo Download

A higienização das mãos é o procedimento mais simples e eficaz na prevenção e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde. Contudo, a adesão a esta prática é excessivamente baixa. Considera-se a infraestrutura inadequada dos serviços de saúde um dos fatores relacionados à baixa adesão. Diante disso, conduziu-se um estudo observacional e transversal para avaliar a infraestrutura hospitalar para a prática da higienização das mãos. Os sujeitos e a fonte de informação foram médicos, enfermeiros e a estrutura das unidades de um hospital da região noroeste do Paraná. Utilizou-se para a coleta de dados um instrumento estruturado e, para a análise, a estatística descritiva. Os insumos e equipamentos, tais como pias e dispensadores para a prática da higienização das mãos, eram limitados. Existem falhas na infraestrutura para a prática da higienização das mãos, o que pode comprometer a qualidade da assistência e a segurança do paciente.

Palavras-chave: Lavagem das mãos. Serviços de saúde. Estrutura dos serviços. Infecção hospitalar.

 

Acidente vascular encefálico como complicação da hipertensão arterial: quais são os fatores intervenientes?

Larissa Bento de Araújo Mendonça1; Francisca Elisângela Teixeira Lima2; Sherida Karanini Paz de Oliveira3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 340 - 346

Resumo Download

O objetivo foi identificar os fatores intervenientes na adesão ao tratamento anti-hipertensivo que contribuíram para surgimento doacidente vascular encefálico (AVE). Estudo descritivo realizado em uma Unidade de AVE de um hospital público. A amostra constituiusede 75 pacientes com diagnóstico de Hipertensão Arterial Sistêmica acometidos por um AVE. A coleta de dados aconteceu emmarço e abril de 2010. Estudo aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa sob parecer nº 110302/10. Os fatores intervenientesna adesão do paciente ao tratamento anti-hipertensivo foram: sexo masculino (61,4%), idade >60 anos (48%), antecedentesfamiliares para HAS (68%), baixa escolaridade (72%), renda familiar até um salário mínimo (52%) e presença de efeitos colaterais(22,6%). Talvez a experiência de um AVE seja um fator determinante para a maior adesão do paciente ao tratamento antihipertensivo. É necessário que os enfermeiros realizem acompanhamento ao hipertenso periodicamente, informando-o acerca dadoença e do tratamento, visando evitar complicações.

Palavras-chave: Hipertensão. Cuidados de enfermagem. Acidente cerebral vascular.

 

Acidentes com material perfurocortante: conhecendo os sentimentos e as emoções dos profissionais de enfermagem

Fernanda Aragão LimaI; Patrícia Neyva da Costa PinheiroII; Neiva Francenely Cunha VieiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 205 - 211

Resumo Download

O estudo objetivou conhecer os sentimentos e emoções vivenciados pelos profissionais de enfermagem ao se acidentarem com material perfurocortante em um hospital da rede pública estadual, através de uma pesquisa descritiva envolvendo 13 profissionais, no decorrer dos meses de janeiro/abril de 2004. Constatou-se que a ocorrência de acidentes de trabalho com materiais perfurocortantes pode ser favorecida pela realização de um trabalho árduo, exercido de maneira rápida, em mais de um estabelecimento de saúde, como também pela desatenção e distração. O medo diante da alteração em seu estilo de vida, da proximidade da morte e do preconceito a ser vivenciado em seu ambiente familiar, social e de trabalho, proporcionado pela possível contaminação pelos vírus HIV e hepatite B, foi o sentimento manifestado após o acidente com perfurocortantes pela maioria dos entrevistados. Aponta-se o treinamento em serviço, o aperfeiçoamento técnico e a atualização profissional desenvolvidos pelo setor de educação continuada como importantes para a minimização dos riscos de acidentes de trabalho.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Riscos Ocupacionais. Equipamentos e Provisões

 

Ações de saúde mental na estratégia saúde da família e as tecnologias em saúde

Fernanda Barreto Mielke; Agnes Olschowsky

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 762 - 768

Resumo Download

O presente artigo teve o objetivo de avaliar as tecnologias em saúde utilizadas por equipes da Estratégia Saúde da Família para o desenvolvimento de ações de saúde mental no território. Estudo avaliativo qualitativo, realizado com duas equipes de saúde da família, desenvolvido por meio da Avaliação de Quarta Geração. Para a coleta de dados utilizou-se observação participante e entrevista individual. Os dados foram analisados pelo Método Comparativo Constante. Os resultados apontaram que os profissionais utilizam diversas tecnologias para a inclusão da saúde mental no território, tais como acolhimento, escuta, vínculo, visita domiciliar, discussão de casos, consulta médica e grupo terapêutico. O desenvolvimento dessas ações tem possibilitado a construção de uma nova prática em saúde mental no território que valoriza o indivíduo em sofrimento psíquico como protagonista de sua existência.

Palavras-chave: Avaliação em saúde. Saúde mental. Saúde da família. Tecnologia

 

Ações participativas em uma comunidade virtual de enfermagem

Jaqueline Santos de Andrade MartinsI; Marcos Antônio Gomes BrandãoII; Viviane Modesto FerrazIII; Cristiane Casquilha RochaIV; Daniele da Nóbrega FernandesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 36 - 43

Resumo Download

O estudo aborda a interação no âmbito da Enfermagem em ambientes virtuais, ressaltando sua importância para o cuidado e aprendizagem da profissão. Objetivos: Propor uma categorização de ações participativas expressas em mensagens de identidades virtuais de uma comunidade de enfermagem; e verificar a distribuição das categorias de ações participativas, de modo a correlacioná-las com o processo de interação na comunidade virtual. Métodos: Estudo exploratório de abordagem quantitativa, com análise de conteúdo textual e estatística descritiva. Verificaram-se nove categorias para as ações participativas. Resultados: As categorias para as ações participativas mais prevalentes foram comentário, questionamento e resposta, sendo denominadas tríade da conversação. Conclusão: Pontua-se a validade em tomar as ações participativas como elementos básicos indicativos de interações e transações na perspectiva sistêmica aplicada à Enfermagem. Esta compreensão traz contribuições para uma melhor caracterização de ambientes, indivíduos e suas relações no espaço virtual da Internet.

Palavras-chave: Comunicação. Relações Interpessoais. Internet. Cuidados de Enfermagem

 

Aconselhamento pós-teste anti-HIV: análise à luz de uma teoria humanística de Enfermagem

Maria Alix Leite AraújoI; Francisca Lucélia Ribeiro de FariasII; Alanna Virgínia Brito RodriguesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 425 - 431

Resumo Download

Este trabalho analisa o aconselhamento pós-teste anti-HIV em Unidades Básicas de Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo desenvolvido em Unidades Básicas de Saúde da Família de Fortaleza (UBASF). O trabalho de campo ocorreu pela observação do atendimento de 12 enfermeiros em consultas de pré-natal. O referencial teórico de análise foi a Teoria Humanística de Enfermagem de Paterson e Zderad visto que a Enfermagem, segundo a teoria, implica um tipo especial de encontro entre seres humanos. A análise baseou-se no conceito de diálogo, tendo como variáveis seus elementos estruturais: o encontro, o relacionamento, a presença e o chamado, e a resposta. Observou-se que a assistência às gestantes não atingiu o relacionamento EU-TU, ou seja, o relacionamento sujeito-sujeito, com a presença do diálogo genuíno. Prevaleceu o relacionamento EU-ISSO, sujeito-objeto. As consultas eram rápidas e puramente mecânicas, levando esses profissionais, em certos momentos, a fugirem de uma assistência humanizada.

Palavras-chave: Aconselhamento. Teoria de Enfermagem. Atenção Primária à Saúde

 

Aderência de cursos de graduação em enfermagem às diretrizes curriculares nacionais na perspectiva do sistema único de saúde

Josicelia Dumêt Fernandes1; Rosana Maria de Oliveira Silva2; Giselle Alves Teixeira3; Raissa Millena Silva Florencio4; Lázaro Souza da Silva5; Lyra Cândida Calhau Rebouças6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 82 - 89

Resumo Download

O estudo objetivou apreender, nas percepções de discentes de cursos de graduação em enfermagem, o registro da coerência didático-pedagógica desses cursos com as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem, na perspectiva do Sistema Único de Saúde (SUS). Estudo qualitativo, de caráter exploratório descritivo, que teve como cenário quatro cursos de graduação em enfermagem de uma cidade do nordeste do Brasil. Os sujeitos foram discentes que, por meio de entrevistas, indicaram que a articulação entre as instituições formadoras e o SUS se dá no momento da realização das práticas, assim como no ensino dos princípios e diretrizes do SUS, nos componentes curriculares e, ainda, nas atividades desenvolvidas nos projetos de pesquisa e extensão; outros indicaram, também, que não percebem tal articulação no seu processo formativo. O resultado do estudo revelou a necessidade de fortalecimento do processo de formação do enfermeiro nos cenários de práticas na rede de serviços de saúde.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Currículo. Sistema Único de Saúde.

 

Adolescência, álcool e drogas: uma revisão na perspectiva da promoção da saúde

Maria Beatriz de Paula Tavares Cavalcante; Alves Maria Dalva Santos; Maria Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 555 - 559

Resumo Download

É durante a adolescência que o jovem forma sua personalidade e individualidade, e é também o período em que as drogas se fazem mais presentes. Com este estudo, objetivou-se desenvolver uma análise crítica sobre a necessidade de ações educativas na prevenção do uso de drogas entre adolescentes, verificando os fatores de risco a ele relacionados. Estudo de caráter reflexivo, no qual constatamos que a Segunda Conferência Internacional para a Promoção da Saúde foi pioneira ao introduzir o tema como prioritário na elaboração de políticas públicas. Estudos associam fatores socioeconômicos e envolvimento familiar como fatores de risco para o consumo de álcool e outras drogas. Entende-se que seja fundamental ajudá-los na vivência dessa fase de transição, destacando a família e a educação como primordiais em suas formações como sujeitos rumo à promoção da saúde.

Palavras-chave: Adolescência. Promoção da Saúde. Enfermagem

 

Aids em idosos: vivências dos doentes

Helana Augusta dos Santos Andrade; Susan Kelly da Silva; Maria Izabel Penha de Oliveira Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 712 - 719

Resumo Download

O objetivo do estudo foi compreender a vivência dos idosos com síndrome da imunodeficiência humana adquirida inscritos em uma unidade de referência do Sistema Único de Saúde da região metropolitana de Belém/PA. A abordagem foi qualitativa, utilizando-se a técnica de análise de conteúdo, e os sujeitos eram 13 idosos. As idades foram entre 60 e 92 anos; seis eram viúvos, dois, casados, e cinco, solteiros; o tempo de descoberta da doença foi de dois meses a 15 anos. As categorias de análise são as relações afetivas, isolamento social, redes de apoio e aposentadoria e trabalho. O estudo desvelou a complexidade de uma doença sem cura para o idoso, sentimentos foram revelados além de transtornos da autoimagem e solidão, que implicaram a revelação à família. Essa vulnerabilidade também traz implicações importantes para a saúde coletiva e para enfermagem, na busca de estratégias de informação e proteção aos idosos.

Palavras-chave: Idoso. AIDS. Enfermagem

 

Alcoolismo: um novo desafio para o enfermeiro

Laura Acauan; Marilurde Donato; Ana Maria Domingos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 566 - 570

Resumo Download

Levantamento da produção científica sobre alcoolismo entre 1986 e 2006, com enfoque em Psiquiatria e Saúde Pública. Fontes bibliográficas: livros, revistas científicas, dissertações, teses e publicações do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (CEBRID). Utilizou-se a palavra "alcoolismo" para a consulta, via Internet, na base de dados do CEBRID e da Biblioteca Virtual em Saúde. Pesquisou-se também nas bibliotecas do Instituto de Psiquiatria, da Faculdade de Farmácia e da Escola de Enfermagem Anna Nery, Unidades da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Identificaram-se 62 publicações sobre o assunto, sendo utilizadas apenas 14. As restantes foram excluídas por não correlacionarem o tema àquelas áreas. Nove publicações tiveram enfoque em Saúde Pública, três em Psiquiatria e duas em ambas as áreas. As autoras concluíram que a produção foi incipiente, cabendo ao enfermeiro buscar novos saberes acerca do alcoolismo para prestar uma assistência eficiente e eficaz a esta clientela específica.

Palavras-chave: Alcoolismo. Enfermagem. Saúde Pública. Psiquiatria

 

Alimentação do bebê de baixo peso no domicílio: enfrentamentos da família e desafios para a enfermagem

Sandra Teixeira de Araújo Pacheco; Ivone Evangelista Cabral

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 314 - 322

Resumo Download

Bebês de baixo peso ao nascer apresentam demandas de cuidados na alimentação decorrentes das exigências metabólicas no primeiro ano de vida, desafiando as famílias no confronto entre as recomendações dos profissionais e as práticas culturais. Para desvelar e articular a prática sociocultural dos familiares na alimentação deste bebê, aplicou-se o método criativo-sensível, no domicílio de seis famílias, no período de abril de 2008 a março de 2009. Segundo a análise crítica do discurso, as famílias desvelaram os contextos hospitalar, domiciliar e societal de alimentação do bebê, ideologicamente articulados com a prática social. Enquanto a ordem do discurso hospitalar favoreceu o aleitamento materno exclusivo, as ordens local e societal desvelaram as práticas culturais da amamentação e alimentação, articuladas ou não com discurso profissional. O discurso dos profissionais de saúde influenciou o início da amamentação exclusiva, mas pouco contribuiu na sua manutenção. A inclusão da família nas intervenções contribui para a produção de novos sentidos na alimentação deste bebê.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Aleitamento Materno. Recém-nascido de Baixo Peso. Família. Cultura

 

Alimentação e saúde: sentidos atribuídos por adolescentes

Julyana Gall da Silva; Maria Luiza de Oliveira Teixeira; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 88 - 95

Resumo Download

OBJETIVOS: identificar o saber de adolescentes sobre uma alimentação saudável, analisar os alimentos que compõem suas refeições, discutir este consumo à luz de uma alimentação saudável e programar ações de educação em saúde sobre o tema.
MÉTODO:Pesquisa convergente-assistencial, com entrevista individual e aplicação de um roteiro com questões fechadas e abertas. Participaram 14 adolescentes, entre 14 e 17 anos, de um colégio público.
RESULTADOS: apesar de os adolescentes saberem sobre os hábitos saudáveis de alimentação, a maioria declarou não os seguir. A cultura de alimentação com comidas de preparação rápida marca seus hábitos, podendo trazer consequências à sua saúde.
CONCLUSÃO: intervenções são necessárias para a melhoria dos hábitos alimentares dos adolescentes, para que eles perdurem na fase adulta. Como parte da pesquisa convergente-assistencial, a educação em saúde, baseada no diálogo, investiu no esclarecimento dos adolescentes sobre o tema.

Palavras-chave: Adolescente. Alimentação. Cuidados de enfermagem. Educação em saúde

 

Alta hospitalar e o cuidado do recém-nascido prematuro no domicílio: vivência materna

Mirna Albuquerque Frota1; Priscilla Furtado Ribeiro da Silva2; Stephani Ribeiro de Moraes3; Elis Mayre da Costa Silveira Martins4; Edna Maria Camelo Chaves5; Carlos Antônio Bruno da Silva6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 277 - 283

Resumo Download

Objetivou-se conhecer a percepção da mãe sobre a alta hospitalar e o cuidado do recém-nascido prematuro no domicílio após a primeira semana de alta. Pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, com uso da entrevista semiestruturada para coleta de dados, desenvolvida no ambulatório de seguimento do prematuro (follow-up) do Hospital da Rede Pública Estadual de Fortaleza, em outubro e novembro de 2011. As participantes foram nove mães de recém-nascido prematuro após primeira semana de alta. Aplicou-se análise do conteúdo. Os resultados apontaram para as categorias: Orientações sobre o cuidado com o prematuro durante a alta hospitalar; Sentimentos e dificuldades com a chegada do bebê no domicílio; e Apoio familiar no cuidado do prematuro. O estudo evidenciou que algumas mães não receberam orientações da equipe multiprofissional da neonatologia acerca do cuidado bebê após alta hospitalar, reforçando que elas levam o bebê para o domicílio sem estar preparadas para a nova realidade.

Palavras-chave: Enfermagem neonatal. Cuidado do lactente. Alta do paciente. Relações profissional-família.

 

Alternativas para a prática docente no ensino superior de enfermagem

Juliana RodriguesI; Ivete Palmira Sanson ZagonelII; Maria de Fátima MantovaniIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 313 - 317

Resumo Download

Reflexão teórica que objetiva apontar alternativas à prática docente nos Cursos de Graduação em Enfermagem, tendo como base as Diretrizes Curriculares Nacionais. Ressalta a necessidade de modificações da prática docente e na formação de profissionais, de acordo com as exigências atuais e, conseqüentemente, com a crescente preocupação na adequação do ensino / aprendizagem de forma crítica e reflexiva. Resgata as práticas de ensino do início do século passado aos questionamentos a respeito da reelaboração de uma nova atitude docente para a formação do enfermeiro nos dias atuais. Concluiu-se que há necessidade de um movimento e um intenso debate para que os docentes se apropriem das transformações e contribuam para a formação.

Palavras-chave: Enfermagem. Prática Profissional. Educação em Enfermagem. Ensino Superior

 

Ambiente hospitalar saudável e sustentável na perspectiva ecossistêmica: contribuições da enfermagem

Jacqueline Sallete Dei Svaldi; Hedi Crecencia Heckler de Siqueira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 599 - 604

Resumo Download

Este texto propõe uma discussão sobre o ambiente hospitalar saudável e sustentável destacando-se as contribuições da enfermagem nesse processo. As bases filosóficas encontram-se ancoradas na teoria ecossistêmica que analisa as sensibilidades necessárias para entender a natureza e os elementos estruturantes do ambiente/espaço hospitalar. Enfatiza-se a força aglutinadora das Unidades Produtivas que, de maneira interdependente e inter-relacionada, devem buscar o espaço sustentável e saudável através da cooperação, flexibilidade e parceria dos elementos constituintes. Reitera-se que a realimentação constante do conhecimento, envolvendo de forma sistêmica todas as Unidades Produtivas, pode facilitar as atualizações necessárias para acompanhar as modificações e transformações do espaço e, assim, do próprio cosmos. Compreende-se que o profissional de enfermagem, ao favorecer a construção de inter-relações em um processo de interconexões, pode ser o agente de transformação e representar os nós conectivos que tecem a rede viva da organização do ambiente hospitalar, levando-o à sustentabilidade e a ser mais saudável.

Palavras-chave: Ambiente de Instituições de Saúde. Ecossistema. Sistema de Saúde. Enfermagem

 

Ambiguidade: modo de ser da mulher na prevenção secundária do câncer de mama

Maria Carmen Simões Cardoso de Melo; Ivis Emília de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 41 - 48

Resumo Download

A magnitude do câncer de mama impõe valorizar o saber e agir diante da doença e sua detecção precoce. Neste estudo, de natureza qualitativa, norteado pela fenomenologia e fundado no pensamento teórico-metodológico de Martin Heidegger, buscouse ouvir o ser-mulher-que-pertence-ao-grupo-de-risco-familiar, com o objetivo de analisar compreensivamente seus significados de prevenção secundária. Mediante relação empática e redução de pressupostos, entrevistaram-se 13 mulheres indicadas por suas familiares clientes. A hermenêutica possibilitou a compreensão interpretativa do ser-aí, que mostrou facetas de sua dimensão existencial. Regida pelo falatório e temor, sob o domínio da ambiguidade, não se reconhece como ser de possibilidades. Carece melhor compreensão para movimentar-se para a de-cisão pela prevenção secundária. A construção do conceito de ser e o desvelamento do sentido podem alicerçar a prática assistencial do enfermeiro e favorecer o cuidado singular, integral e humano, que privilegia o ouvir atento ao vivido do ser-mulher, em seu movimento existencial de in-compreensões e indagações.

Palavras-chave: Câncer de mama. Prevenção secundária. Saúde da mulher. Enfermagem oncológica. Filosofia

 

Ambivalência em mulheres submetidas a laqueadura tubária

Gleice Adriana Araújo GonçalvesI; Telma Ribeiro GarciaII; Edméia de Almeida Cardoso CoelhoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 726 - 734

Resumo Download

Pesquisa exploratória, em que se utilizou o banco de dados de pesquisa envolvendo mulheres submetidas a laqueadura tubária, para determinar, mais acuradamente, a freqüência de mulheres ambivalentes e analisar a distribuição estatística dessas mulheres segundo variáveis selecionadas e o modo como haviam se classificado originalmente em relação ao procedimento (totalmente ou moderadamente satisfeitas, ambivalentes, totalmente ou moderadamente arrependidas). O pressuposto do estudo é que, fazendo-se uma avaliação mais precisa das respostas a várias das questões que lhes foram formuladas, o número de mulheres ambivalentes poderia ser superior ao revelado previamente. Esse pressuposto foi confirmado, observando-se um aumento expressivo de mulheres que tanto tinham motivo para satisfação quanto para arrependimento em relação à laqueadura tubária (mulheres ambivalentes). A análise dos resultados permitiu a compreensão de que a ambivalência em relação à laqueadura tubária é um fenômeno que, embora sujeito a múltiplas determinações, envolve uma parcela muito grande da subjetividade da mulher, tornando complexa sua interpretação.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Direitos Reprodutivos. Esterilização Tubária

 

Ampliando o campo de atenção psicossocial: a articulação dos centros de atenção psicossocial com a saúde da família

Ândréa Cardoso de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 703 - 710

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão sobre a articulação entre o Centro de Atenção Psicossocial e as equipes de Saúde da Família no que se refere à ampliação das ações no campo da saúde mental. Tem como objetivo discutir a implementação da política de saúde mental no âmbito da atenção básica de saúde. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica. Entre os resultados, observa-se que a orientação das políticas de atenção à saúde mental aponta para a consolidação de novas estratégias de cuidado à medida que propõe redirecionar as ações para serviços de base territorial. Conclui-se que tanto a Saúde da Família quanto os Centros de Atenção Psicossocial constituem dispositivos privilegiados para transformações das práticas de atenção em saúde mental. Possibilitam a construção de outras formas de convivência com as diferenças, ampliando as redes de solidariedade em um dado território.

Palavras-chave: Saúde Mental. Saúde da Família. Serviços de Saúde Mental

 

Análise crítica de uma experiência de integração do estágio de enfermagem em saúde mental ao Sistema Único de Saúde

Cláudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 740 - 747

Resumo Download

As proposta s de reforma curricular da área de saúde preconizam a integração entre a atividade acadêmica e a prática assistencial, em especial no Sistema Único de Saúde (SUS). O presente artigo analisa o processo de interação entre escola de enfermagem (disciplina saúde mental) e a rede municipal de saúde de Niterói, no ano de 2006, visando à reorientação da organização do estágio de enfermagem no contexto da reforma psiquiátrica. Apresentamos uma experiência de negociação de estágio de enfermagem de saúde mental com os profissionais e gestores dos serviços de saúde mental do SUS. Conclui-se que a mudança na formação do enfermeiro está diretamente relacionada às mudanças no âmbito das relações estabelecidas entre setores da universidade e os serviços de saúde.

Palavras-chave: Educação em enfermagem. Saúde Mental. Capacitação de Recursos Humanos em Saúde

 

Análise da adequação da teoria do relacionamento interpessoal em grupos conduzidos por enfermeira

Maria Adelane Alves MonteiroI;Lorita Marlena Freitag PagliucaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 424 - 429

Resumo Download

A Teoria do Relacionamento Interpessoal em Enfermagem (Peplau, 1993) descreve relações entre a enfermagem e o paciente. Neste estudo objetivou-se analisar a adequação desta teoria para aplicação em grupos conduzidos por enfermeira. Estudo analítico apoiado em modelo de análise de teorias de enfermagem. A metodologia constou da seleção de artigos disponíveis no MEDLINE com delimitação de tempo de 1996 a 2006, usando os descritores psicoterapia de grupo e teoria de enfermagem e a palavra-chave grupos. Apenas um artigo aplicou a teoria em discussão, e sua análise demonstrou que a relação enfermeira-cliente e as fases e papéis da Teoria do Relacionamento Interpessoal em Enfermagem são adequados a intervenções grupais.

Palavras-chave: Teoria de Enfermagem. Psicoterapia de Grupo. Enfermagem

 

Análise das respostas comportamentais ao câncer de mama utilizando o modelo adaptativo de Roy

Letícia Rosa Santos1; Glaucia Batista Tavares2; Paula Elaine Diniz dos Reis3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 459 - 465

Resumo Download

O estudo analisa as respostas comportamentais das mulheres durante o tratamento do câncer de mama utilizando o Modelo de Adaptação de Roy. Estudos demonstram que o câncer e sua terapêutica podem gerar estímulos que irão interferir na sexualidade. Conhecer os mecanismos de enfrentamento destas mulheres deve ser uma preocupação dos profissionais que prestam assistência, para que se possa oferecer o cuidado integral. Trata-se de pesquisa qualitativa na qual foi realizada entrevista semiestruturada com cinco mulheres sexualmente ativas. Foram identificados problemas de adaptação nos modos relacionados ao autoconceito, desempenho de papéis e interdependência. Contudo, essas mulheres puderam superar tal situação e melhorar a adaptação à sua nova condição. Conclui-se que a utilização do modelo de adaptação de Roy foi apropriada, pois permitiu apreender as alterações relacionadas aos modos adaptativos e visualizar de forma concreta quais os focos para as intervenções de enfermagem.

Palavras-chave: Neoplasias de mama. Teoria de enfermagem. Modelos de enfermagem. Adaptação.

 

Análise dos óbitos evitáveis de menores de cinco anos no município de Maringá-PRa

Denise Albieri Jodas1; Maria José Scochi2; Jessica Batistela Vicente3; Andréa Guimarães Colucci4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 263 - 270

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar os óbitos de menores de cinco anos por doenças evitáveis ocorridos em 2008 no município de Maringá, PR. Estudo quantitativo, descritivo, com 41 óbitos. Como instrumento norteador de coleta de dados, utilizou-se o formulário de investigação do Comitê de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal. Dos 41 casos encontrados, 65,9% representaram óbitos neonatais, 24,4% pós-neonatais e 9,7%, de criança com mais de um ano; destes, 90,2% óbitos foram considerados evitáveis, sendo 64,9% neonatais, 27,0% pós-neonatais e 8,1% na idade acima de um ano. Quanto às medidas de evitabilidade, percebeu-se que as atividades de prevenção foram as mais encontradas entre as possibilidades de redução do óbito, com 59,5%, seguidas de ações de diagnóstico e tratamento precisos, com 35,1%. Conclui-se que a maioria dos óbitos evitáveis tem relação direta com a assistência à gestante no pré-natal e no parto, demonstrando a necessidade de instituir uma prática efetiva e de qualidade.

Palavras-chave: Atenção primária à saúde. Avaliação em saúde. Vigilância de evento sentinela.

 

Andragogia na saúde: estudo bibliométrico

Patrícia Bover Draganov; Maria Romana Friedländer; Maria Cristina Sanna

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 149 - 156

Resumo Download

O sucesso da aprendizagem envolve o uso de estratégias adequadas. Como a clientela de formação profissional e de educação permanente e a população assistida, para quem se dirigem as ações de educação em saúde, são majoritariamente adultas, metodologias como a Andragogia, que é a arte e ciência de conduzir adultos ao aprendizado, são uma alternativa interessante. Com o objetivo de quantificar e descrever a produção científica sobre Andragogia nas Ciências da Saúde no período de 1999 a 2009, realizou-se um estudo descritivo, empregando-se a palavra-chave "Andragogia" em seis bases de dados eletrônicas. As informações das 98 publicações encontradas foram classificadas, quantificadas e descritas. A maioria das publicações se constituiu de artigos de periódicos, que se concentraram nos EUA, com o tema formação profissional liderando as publicações. No Brasil, foi mais frequente a educação de pacientes. A frequência se manteve regular nos anos estudados, concluindo-se que o tema é relevante para a saúde.

Palavras-chave: Aprendizagem. Educação. Ensino. Adulto. Enfermagem

 

Anna Nava, baluarte da Escola Anna Nery (anos 1940/1970)

Suely de Souza Baptista I; Ieda de Alencar Barreira II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 543 - 551

Resumo Download

Pesquisa histórico-biográfica que apresenta a trajetória de vida da enfermeira Anna Jaguaribe da Silva Nava (1910-2005). No período no qual transcorreu sua vida, o panorama nacional foi, por várias vezes, radicalmente alterado. Sua atuação como professora da Escola Anna Nery vai de 1940 a 1977. O texto foi construído a partir do depoimento oral da protagonista, concedido em 2003 e por ela doado ao Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery. O presente trabalho tem como interesse principal o entrelaçamento da história de vida desta personagem com as gestões de três diretoras da EAN, desde a época em que a Escola Anna Nery era padrão oficial para o ensino de enfermagem no país até o período da vigência da Lei 775/49.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Biografia. Brasil

 

Aplicabilidade dos diagnósticos de enfermagem como subsídios para indicação do cateter central de inserção periférica

Leticia Celestino da Costa1; Graciele Oroski Paes2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 649 - 656

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivo verificar a propriedade na aplicabilidade dos Diagnósticos de Enfermagem pelos enfermeiros como subsídio para a indicação do Cateter Central de Inserção Periférica (PICC). Trata-se de um estudo de abordagem descritiva, de tipologia mista, apropriando-se de preceitos quantitativos e qualitativos. A população-alvo constituiu-se de 10 enfermeiros devidamente habilitados à inserção do PICC, ativos e vinculados a um hospital estadual especializado. O instrumento aplicado constou de questionário com questões estruturadas e semiestruturadas devidamente escalonado com pontuações previamente definidas. De acordo com os achados, os enfermeiros apresentaram certa dificuldade para empregar os diagnósticos de enfermagem como parâmetro para indicação do PICC. Os enfermeiros habilitados recentemente apresentaram maior desenvoltura nas questões de associação dos fatores de risco e os diagnósticos de enfermagem. Portanto, são de grande relevância a educação continuada e a implementação do processo de enfermagem, visando o avanço teórico e prático da equipe.

Palavras-chave: Cateteres. Diagnóstico de enfermagem. Processos de enfermagem.

 

Aplicação de estruturas conceituais na consulta de enfermagem à família

Lígia Barros CostaI; Alane Andréa Souza CostaII; Maria Roselise Bezerra SaraivaIII; Maria Grasiela Teixeira BarrosoIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 515 - 519

Resumo Download

Estudo analítico-descritivo, no qual se objetiva refletir sobre a aplicação do Modelo de Atividades de Vida, de Roper, Logan e Tierney, e do Modelo de Autocuidado, de Orem, como base conceitual na prática de Enfermagem com famílias, em atenção primária de saúde. O interesse pelo estudo emergiu da necessidade de dotar a Unidade do Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (UCE/CEDEFAM) de um corpo teórico que favoreça o desenvolvimento de atividades de ensino, pesquisa e cuidado. Foi possível constatar que existe coerência semântica entre os modelos, o que torna compatível a sua utilização concomitante, mesmo que em etapas diferentes do processo de cuidar. Esta constatação permitirá ampliar a base conceitual atualmente empregada no cuidado de Enfermagem à família no CEDEFAM.

Palavras-chave: Modelos de Enfermagem. Autocuidado. Saúde da Família. Cuidados Primários de Saúde

 

Aprendizagem da liderança: contribuições do internato em enfermagem para a formação do estudante

Vanessa Mesquita Ramos; Cibelly Aliny Siqueira Lima Freitas; Maria Josefina da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 157 - 161

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivos: analisar o entendimento dos internos de Enfermagem sobre liderança; verificar as dificuldades encontradas pelos acadêmicos em desempenhar atividades de liderança; conhecer as contribuições do internato em Enfermagem para os estudantes na construção da competência em liderança. A pesquisa é de natureza exploratória e descritiva, com abordagem qualitativa, desenvolvida com os estudantes de Enfermagem do último semestre do curso, em uma amostra de 10 alunos. A coleta dos dados foi obtida através de um grupo focal durante o mês de agosto/2008. Os resultados foram expostos em forma de categorias dos discursos. As informações evidenciaram o conhecimento possuído pelos participantes acerca da liderança; a importância desta aprendizagem na formação dos enfermeiros; o destaque de competências essenciais para a atuação do enfermeiro-líder; as dificuldades encontradas nas atividades de liderança durante a graduação e as contribuições do internato no último ano para a aprendizagem de liderança.

Palavras-chave: Liderança. Aprendizagem. Educação em Enfermagem

 

Aproximação à subjetividade de enfermeiros com a vida: afetividade e satisfação em foco

Selda Gomes de Sousa Alves; Tatiana Cristina Vasconcelos; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda; Tarciana Sampaio Costa; Maura Vanessa Silva Sobreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 511 - 517

Resumo Download

Objetivou-se analisar aspectos da subjetividade de enfermeiros por meio de indicadores de afetividade e satisfação com a vida. Estudo exploratório descritivo, de abordagem quantitativa. Participaram 20 enfermeiros atuantes na Estratégia de Saúde da Saúde, do município de Sousa, PB, Brasil, que responderam ao Questionário de Saúde Geral (QSG-12). Os principais resultados indicaram que os enfermeiros apresentaram média de 5,73 de Afetos Positivos e 1,86 de Afetos Negativos. A média de satisfação com a vida foi de 4,03. Inferiu-se que os enfermeiros apresentaram nível satisfatório de saúde. Contudo, este resultado não deve negar a necessidade de cuidados permanentes por parte dos enfermeiros em relação à sua saúde, uma vez que o cuidado implica o desempenho profissional. Assim, a habilidade de cuidar de si deve ser adquirida e aprimorada desde a formação.

Palavras-chave: Qualidade de Vida. Satisfação Pessoal. Afeto. Enfermeiro. Promoção da Saúde

 

Arco de Charles Maguerez: refletindo estratégias de metodologia ativa na formação de profissionais de saúde

Marta Lenise do Prado; Manuela Beatriz Velho; Daniela Simoni Espíndola; Sandra Hilda Sobrinho; Vânia Marli Schubert Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 172 - 177

Resumo Download

A educação superior na área da saúde vem passando por profundas mudanças para acompanhar as correntes de pensamento que norteiam a formação do profissional e do docente. Novas tendências pedagógicas apontam a necessidade da formação de um profissional crítico-reflexivo, capaz de transformar sua realidade social. Este artigo trata-se de um relato de experiência que teve por objetivo apresentar as vivências no desenvolvimento de um seminário durante uma disciplina do mestrado, no curso de Pós-Graduação em Enfermagem, ao abordar o tema Metodologia Ativa como a Problematização e a Aprendizagem Baseada em Problemas, por meio da utilização do Arco de Charles Maguerez, seguindo as etapas de observação da realidade, pontos-chave, teorização, hipótese de solução e aplicação na realidade. Essa experiência vivida, a partir da proposta pedagógica, foi significativa e possibilitou aos alunos/docentes repensar e reconstruir suas próprias práticas pedagógicas.

Palavras-chave: Aprendizagem baseada em problemas. Educação superior. Enfermagem. Métodos

 

Arteterapia na assistência de enfermagem em oncologia: produções, expressões e sentidos entre pacientes e estudantes de graduação

Izabel Cristina Falcão Juvenal BarbosaI; Míria Conceição Lavínas SantosII; Glória da Conceição Mesquita LeitãoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 227 - 233

Resumo Download

O objetivo deste artigo é relatar a experiência vivida por um grupo de alunas do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, na disciplina Administração do Processo de Trabalho em Enfermagem II, na administração do ócio dos pacientes em um hospital de Fortaleza-CE. A experiência didática foi uma representação plástica a partir do Quadro de Referência Cognitivo-Comportamental realizado em abril de 2002, e teve como sujeitos sete pacientes e seis alunas de enfermagem. A criatividade artística dos pacientes fluiu em conseqüência do diálogo do artista com sua produção. A análise das produções artísticas foi complementada pelas observações das alunas. As obras produzidas foram interpretadas com a ajuda do teste de cores de Lüscher o que permitiu inferir o comportamento e os sentimentos exteriorizados nas cores variadas selecionadas pelos pacientes.

Palavras-chave: Terapia pela Arte. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem Oncológica

 

As circunstâncias do processo de reconfiguração da escola profissional de assistência a psicopatas do Distrito Federal

Wellington Mendonça de Amorim; Ieda de Alencar Barreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 195 - 203

Resumo Download

Estudo histórico-social baseado em análise documental. Trata das circunstâncias do processo de reconfiguração da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras do Serviço de Assistência a Psicopatas do Distrito Federal, na primeira metade do século XX, futura Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. OBJETIVOS: Descrever os movimentos que a saúde pública e a psiquiatria desenvolveram, no âmbito do recém-organizado Ministério da Educação e Saúde Pública, para se adequarem às políticas do início do período Vargas; e analisar as características da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras e da Escola Anna Nery que correspondiam a visões distintas. Os campos da saúde pública, da psiquiatria e da enfermagem se estruturaram a partir dos princípios de visão e divisão, que orientaram as lutas, as controvérsias e as competições entre os diversos agentes envolvidos e impuseram os limites e as possibilidades históricas nestas duas escolas de enfermagem, no Distrito Federal.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Escolas de Enfermagem

 

As contribuições do II Congresso Médico Latino-Americano para a enfermagem no Brasil

Fernanda Teles MoraisI;Wellington Mendonça de AmorimII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 56 - 65

Resumo Download

Estudo sobre as recomendações do II Congresso Médico Latino-Americano, em 1904, para a organização da Enfermagem no Brasil.
OBJETIVOS: Caracterizar os médicos brasileiros que participaram do II Congresso Médico Latino-Americano e analisar as recomendações deste Congresso para a Enfermagem. Trata-se de um estudo histórico-social, embasado na análise documental.
RESULTADOS: A participação de médicos brasileiros neste evento foi grande. Em meio às discussões de ordem sanitária, figurou a questão da criação de escolas de enfermeiras, apresentada pelo médico Moisés Amaral. Diante das evidências da eficácia de se ter uma enfermeira instruída em escolas próprias, e de acordo com os preceitos da medicina moderna, foi aprovada a proposta para a criação de escolas de enfermagem. Apesar da posição estratégica que os representantes brasileiros nesse Congresso ocupavam no país, não encontramos evidências do empenho deles em trabalhar efetivamente para a criação de escolas de enfermeiras como uma estratégia para enfrentar os problemas sanitários.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Saúde Pública. Política de Saúde

 

As facetas do convívio com o HIV: formas de relações sociais e representações sociais da AIDS para pessoas soropositivas hospitalizadas

Antonio Marcos Tosoli Gomes; Denize Cristina de Oliveira; Érick Igor dos Santos; Caren Camargo do Espírito Santo; Bruno Rafael Gomes Valois; Ana Paula Munhen de Pontes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 111 - 120

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar as formas de relacionamentos sociais estabelecidos por pessoas hospitalizadas que vivem com HIV a partir das representações sociais que possuem acerca da AIDS. Utilizou-se a abordagem qualitativa, descritiva, baseada na Teoria das Representações Sociais. O cenário foi um hospital universitário situado no município do Rio de Janeiro. Participaram 13 sujeitos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade e analisados a partir da análise lexical utilizandose o software Alceste 4.7. O bloco temático analisado abarca as classes 2, 4 e 5. São evidenciadas formas de relação mantidas no contexto da exposição ao vírus, no contexto de cuidado prestado pela equipe de enfermagem, e, por fim, no contexto de enfrentamento da AIDS no relacionamento consigo e com o mundo. Conclui-se que os sujeitos do estudo parecem esquematizar suas multifacetárias relações interpessoais a partir de uma organização psicossociológica do HIV/AIDS.

Palavras-chave: Síndrome de imunodeficiência adquirida. Cuidados de enfermagem. Doenças sexualmente transmissíveis

 

As interfaces do cuidado pelo olhar da complexidade: um estudo com um grupo de pós-graduandos de enfermagem

Alacoque Lorenzini Erdmann; Keyla Cristiane do Nascimento; Gabriela Marcelino; Juliana Aparecida Ribeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 411 - 420

Resumo Download

O cuidado é um processo interativo, dinâmico, solidário, técnico-científico, criativo, e caracteriza o trabalho da Enfermagem. Objetivou-se identificar o conceito de cuidado, os espaços onde o mesmo acontece, quem o pratica e quais as suas dimensões visualizadas por pós-graduandos em enfermagem de uma universidade federal. Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório-descritivo. A coleta de dados foi realizada em outubro e novembro de 2004, mediante entrevista com 15 discentes de pós-graduação em enfermagem. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo temática, interpretados ao olhar do referencial da complexidade. Os resultados mostram os tipos de cuidado, espaços de cuidado, seres humanos envolvidos no cuidado e as dimensões de cuidado visualizadas pelos sujeitos do estudo. Estes resultados apontam para um cuidar ora mais criativo, com responsabilidade e mais autonomia, e ora mais caritativo e solidário. A complexidade do cuidado é evidenciada nas relações, interações e associações dos seres humanos, nos diversos espaços sociais.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Formação de Conceito. Estudantes de Enfermagem

 

As novas práticas em saúde mental e o trabalho no serviço residencial terapêutico

Danielle Souza Silva; Dulcian Medeiros de Azevedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 603 - 609

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção de cuidadores sobre o trabalho desenvolvido no Serviço Residencial Terapêutico (SRT) de Caicó-RN. Pesquisa descritiva e qualitativa, realizada em 2009 com seis profissionais de enfermagem atuantes como cuidadores, por meio de entrevista semiestruturada. Emergiram duas categorias: O trabalho realizado no SRT e os resultados alcançados; Dificuldades e desafios encontrados na dinâmica do SRT. O SRT foi implantado com o intuito de (re)socializar os moradores na vida em comunidade, de aumentar a autonomia e a capacidade de interação social. A morada e o seu cotidiano possibilitam aos usuários mudanças no seu estilo e qualidade de vida, apesar de apresentar problemas graves como a precariedade da estrutura física, recursos materiais e humanos insuficientes. O trabalho dos cuidadores parte da incorporação unânime do enfoque psicossocial, mas ainda precisa melhorar no sentido de enfatizar a atuação dos moradores enquanto sujeitos ativos.

Palavras-chave: Atenção à Saúde. Equipe de Enfermagem. Moradias Assistidas. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

As práticas lúdicas no cotidiano do cuidar em enfermagem pediátrica

Tábatta Renata Pereira de Brito; Zélia Marilda Rodrigues Resck; Denis da Silva Moreira; Soraia Matilde Marques

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 802 - 808

Resumo Download

Ainda que a ludicoterapia tenha valor terapêutico na hospitalização e necessite ser incorporada no processo de cuidar em Enfermagem Pediátrica, sua utilização não é efetiva nas instituições brasileiras. Sendo assim, objetiva-se apreender dos acadêmicos de Enfermagem o fazer práticas lúdicas com crianças hospitalizadas durante a formação profissional. Metodologicamente, adotou-se a abordagem qualitativa fenomenológica, considerando 16 acadêmicos do oitavo período do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alfenas, após Consentimento Livre e Esclarecido. Utilizou-se entrevista aberta com a questão norteadora: Como são as atividades lúdicas no cotidiano de trabalho em Unidade Pediátrica? Os resultados são evidenciados pelas categorias motivação/gratificação, falta de empenho e iniciativa, e impotência. Por conseguinte, considerou-se que a inserção do lúdico em pediatria se processa gradativamente, e que o fazer práticas lúdicas implica rever a formação acadêmica, tornando a articulação ensino/pesquisa/extensão forte e coerente, para que os conteúdos enfatizem a humanização e integralização da assistência.

Palavras-chave: Pediatria. Hospitalização. Cuidados de Enfermagem

 

As práticas populares de cura utilizadas por rezadores no povoado Brejinho, município de Luiz Correia - PI

Lis Cardoso Marinho MedeirosI; Gláucia Antonia Viana de AzevedoII; Fábio Mota MachadoIII; Simone Ramos de SousaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 112 - 117

Resumo Download

O estudo analisou as práticas populares de cura utilizadas por rezadores. Objetivou-se, com o trabalho, analisar as práticas populares por rezadores procurando a associação da prática com a assistência à saúde da população. Foi uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva. Os dados foram obtidos utilizando entrevista gravada. Foram realizadas oito entrevistas. Identificaram-se as categorias: herança cultural, clientela e forma de pagamento. Conclui-se que as comunidades buscam seu próprio meio de resolver questões sobre saúde-doença, e que a parceria dos rezadores e profissionais de saúde poderia melhorar a qualidade de vida da população intermediando saberes.

Palavras-chave: Saúde. Cura pela Fé. Educação em Saúde

 

As relações familiares e o nível de sobrecarga do cuidador famliar

Maria Fernanda Manoel1; Elen Ferraz Teston2; Maria Angélica Pagliarini Waidman3; Maria das Neves Decesaro4; Sonia Silva Marcon5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 346 - 353

Resumo Download

Estudo descritivo, de abordagem qualitativa, realizado com o objetivo de conhecer o significado de ser cuidador e a relação com o nível de sobrecarga em cuidadores familiares de doentes crônicos. Os dados foram coletados em julho de 2011 por meio de entrevista semiestruturada e aplicação da Escala de Sobrecarga de Zarit. Os informantes foram 10 cuidadores de usuários de um Programa de Acompanhamento Domiciliar da cidade de Londrina-Paraná. O escore médio obtido com a aplicação da escala foi de 54,6 pontos, o que indica sobrecarga moderada. Da análise das falas emergiram quatro categorias, as quais permitem identificar que o significado de ser cuidador está relacionado com o tipo de relação familiar construída ao longo da vida e com o grau de sobrecarga que experimentam. Conclui-se a necessidade de se reconhecer que os cuidadores familiares precisam de orientações e, acima de tudo, de cuidados, com vistas a minimizar o estresse experienciado.

Palavras-chave: Família. Enfermagem. Doença crônica. Cuidadores.

 

As tecnologias de cuidado de enfermagem obstétrica fundamentas pela teoria ambientalista de Florence Nightingale

Priscila de Oliveira MacedoI; Jane Baptista QuiteteII; Eneida Coimbra LimaIII; Iraci dos SantosIV; Octávio Muniz da Costa VargensV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 341 - 347

Resumo Download

Estudo reflexivo que teve como objetivo discutir o conceito Tecnologia de Cuidado de Enfermagem aplicada à saúde da mulher à luz da Teoria Ambientalista de Florence Nightingale. O estudo permitiu identificar e discutir os seguintes aspectos: o ambiente e o parto, o acompanhante durante o trabalho de parto e parto, a privacidade, o cuidado de enfermagem à mulher durante as modificações fisiológicas, a mulher como protagonista do trabalho de parto e parto, a presença atenciosa da enfermeira no ambiente da mulher, o respeito à individualidade, o ambiente acolhedor, sons e iluminação, a dieta líquida durante o trabalho de parto e parto, a deambulação e movimentação livre durante o trabalho de parto e parto, higiene e conforto, a intersubjetividade na relação enfermeira-usuária e o resgate do saber feminino popular. Concluiu-se que é possível a apropriação dos conceitos da Teoria Ambientalista para fundamentar as Tecnologias de Cuidado aplicadas no cotidiano da Enfermagem Obstétrica.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Tecnologia. Teoria de Enfermagem

 

Aspectos da formação Profissional na escola de enfermagem Alfredo Pinto (1943-1949)

Marina do Nascimento Bessa; Wellington Mendonça de Amorim

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 64 - 74

Resumo Download

O objeto deste estudo é o acesso ao curso e as adaptações curriculares durante a reorganização do ensino profissional de enfermeiros e enfermeiras na Escola de Enfermagem Alfredo Pinto (EEAP), na primeira metade da gestão de Maria de Castro Pamphiro (1943- 1949).
OBJETIVOS: Identificar as formas e modos de acesso ao curso de enfermeiras e enfermeiros da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, no período de 1943 a 1949; e analisar o currículo nessa escola e suas adaptações frente às exigências de ensino teórico e prático na formação do enfermeiro, nesse período. Estudo histórico-social realizado de 2003 a 2005 e baseado em análise de documentos escritos do Arquivo Setorial da EEAP / UNIRIO e da literatura existente sobre o tema. Os resultados evidenciaram que a Diretora utilizou estratégias que foram além das exigidas pelo regulamento de 1942, para garantir o acesso ao curso de enfermagem e elevar a qualidade de ensino da EEAP aproximando seu currículo daquele que seria exigido pela Lei 775/49.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Educação. Escola de Enfermagem

 

Aspectos sociodemográficos e reprodutivos do abortamento induzido de mulheres internadas em uma maternidade do Município da Serra, ES

Priscilla Rocha Araujo NaderI; Cristina Ribeiro MacedoII; Angélica Espinosa MirandaIII; Ethel Leonor Nóia MacielIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 699 - 705

Resumo Download

OBJETIVO: Comparar aspectos sociodemográficos e reprodutivos entre mulheres que induziram a interrupção da gestação e mulheres que levaram a gestação a termo, admitidas em uma maternidade pública.
MÉTODOS: Estudo caso-controle onde foram incluídas 21 mulheres que realizaram abortamento induzido e 83 que tiveram gestação a termo, no período de agosto de 2005 a janeiro de 2006.
RESULTADOS: Não houve diferença significativa na comparação entre as freqüências dos grupos em relação à idade, cor da pele, anos de estudo, religião, renda mensal, idade da menarca, idade da coitarca, idade da primeira gestação, número de gestações, intervalo entre a última e a penúltima gestação e o número de filhos vivos. O estado conjugal casada/em união estável [OR=0,241 (IC95% 0,061 0,951)] e desejo pela gravidez [OR=0,168 (IC95% 0,042 0,669)] mostraram-se associados à ocorrência de abortamento induzido como fatores de proteção. Conclusão: Para atenuar o problema do abortamento inseguro, deve-se investir na promoção da saúde reprodutiva incentivando o acesso à educação sexual e ao planejamento familiar.

Palavras-chave: Abortamento. Planejamento Familiar. Saúde. Saúde materno-infantil

 

Assistência à criança com disfunção neuromotora na abordagem da rede social: um estudo de caso

Renata Dourado da SilveiraI; Maria Catarina Salvador MottaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 91 - 98

Resumo Download

O estudo de caso teve como propósito descrever a situação de saúde de uma criança com disfunção neuromotora e sua rede social, com aprofundamento no contexto socioeconômico. Os objetivos foram: identificar o cuidador da criança; construir o mapa da rede social da criança; discutir a importância do cuidador e contexto familiar no desenvolvimento da criança com disfunção neuromotora. Os dados foram coletados no prontuário na consulta de enfermagem; na abordagem da mãe durante a fisioterapia; na visita à casa da avó materna; na observação sistemática da criança, e mantiveram-se contatos pelo telefone. Os resultados mostraram que a menina está envolvida com diferentes pessoas e tem variados vínculos. Conclui-se que, apesar de a rede social ser ampla e densa, seus vínculos são fragilizados, o que torna a relação íntima e direta da menina restrita a poucas pessoas, como mãe, irmão e avó materna.

Palavras-chave: Reabilitação. Enfermagem. Paralisia Cerebral

 

Assistência de enfermagem às famílias de indivíduos que tentaram suicídio

Aline Aparecida Buriola; Ivonete Arnauts; Maria das Neves Decesaro; Magda Lúcia Félix de Oliveira; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 710 - 716

Resumo Download

Estudo qualitativo que objetivou conhecer a assistência de enfermagem oferecida aos familiares de indivíduos que tentaram suicídio, durante o atendimento inicial da ocorrência. Os dados foram coletados, em maio e junho de 2008, de 21 enfermeiros atuantes em Unidades de Atenção às Urgências, de três cidades do Sul do Brasil, por meio de entrevista semiestruturada. Na análise emergiram duas categorias: "A prática profissional e o cuidado à família do indivíduo que tentou suicídio" e "Emergindo as emoções no viver profissional", as quais revelam que as famílias normalmente são procuradas para informações sobre o caso, mas raramente constituem foco da assistência. Os profissionais mostram-se descontentes com esta situação, contudo percebem-se limitados, embora acreditem que maior atenção instituiria medidas eficazes para um cuidado humanizado. Estes resultados podem subsidiar a atuação dos enfermeiros com vistas a uma assistência que considere a pessoa e a família de forma holística.

Palavras-chave: Suicídio. Assistência de enfermagem. Família

 

Assistência de Enfermagem na opinião das mulheres com pré-eclâmpsia

Karla Joelma Bezerra CunhaI; Juliana Odorico de OliveiraII; Inez Sampaio NeryIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 254 - 260

Resumo Download

Estudo qualitativo cujo objeto é a assistência de enfermagem na ótica das mulheres com pré-eclâmpsia. Os objetivos foram descrever os motivos da hospitalização e suas expectativas; e discutir a assistência de enfermagem recebida em uma maternidade pública de Teresina - PI. A metodologia utilizada foi um formulário semi-estruturado cuja coleta dos dados foi realizada através da entrevista. Os resultados foram apresentados em categorias evidenciando como motivos mais comuns que levaram às 12 mulheres a internação: edema e cefaléia. A assistência de enfermagem prestada limitou-se à verificação da pressão arterial e administração de medicamentos. Quanto à satisfação referiram-se a realização dos procedimentos técnicos e a insatisfação destacou-se pela falta de atenção, apoio e diálogo. O relacionamento equipe de enfermagem-paciente foi considerado frio, impessoal e descompromissado. No entanto, há expectativas de maior humanização na equipe e o estabelecimento de ações confiáveis e motivacionais. Conclui-se que a assistência de enfermagem deva ser mais humana no atendimento às necessidades físicas, sociais e psicoemocionais dos clientes

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Pré-eclâmpsia

 

Assistência pré-natal da casa de parto do Rio de Janeiro: a visão de suas usuárias

Sabrina Lins SeibertI; Maysa Luduvice GomesII; Octavio Muniz da Costa VargensIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 758 - 764

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa quantitativa que teve como objetivo analisar a assistência pré-natal oferecida pela Casa de Parto David Capistrano Filho (RJ) sob a ótica de suas usuárias e baseou-se no conceito de Humanização do Parto e Nascimento. Para tanto, foram convidadas a responder o questionário todas as puérperas que tiveram seus partos entre os meses de maio e setembro de 2005. Os resultados obtidos nos informam que esta maneira diferenciada de assistência vem sendo bem aceita pela população assistida, além de oferecer os serviços e cuidados preconizados pelo Ministério da Saúde, seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde de atenção segura e efetiva à gestação e parto de baixo risco.

Palavras-chave: Cuidado pré-natal. Humanização da Assistência. Serviços de Saúde da Mulher. Saúde da Mulher

 

Assistência pré-natal no Programa Saúde da Família

Sebastião Junior Henrique Duarte; Sônia Maria Oliveira de Andrade

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 121 - 125

Resumo Download

Estudo realizado sobre a assistência pré-natal através do Programa Saúde da Família, com objetivo de descrever as ações do Enfermeiro na atenção ao pré-natal. Realizou-se revisão de literatura quanto às dimensões da assistência de enfermagem inseridas na saúde da mulher. Os resultados encontrados apontam para a multidimensionalidade da atuação do enfermeiro, destacando-se, além da atuação técnica, a interação promovida por ele entre as gestantes e demais membros da equipe e o acolhimento propiciador do estabelecimento de vínculo de confiança e credibilidade por parte das gestantes e conseqüente adesão ao pré-natal.

Palavras-chave: Saúde da Família. Saúde da Mulher. Cuidados integrais de saúde. Enfermagem em saúde comunitária. Cuidado pré-natal

 

Assistência pré-natal: competências essenciais desempenhadas por enfermeiros

Margarida de Aquino CunhaI; Marli Villela MamedeII; Leila Maria Geromel DottoIII; Fabiana Villela MamedeIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 145 - 153

Resumo Download

Pesquisa com objetivo de analisar as competências essenciais desenvolvidas, na prática, pelos enfermeiros que atuam na atenção ao pré-natal. Trata-se de estudo descritivo com abordagem quantitativa, realizado em 16 unidades da rede básica de saúde do município de Rio Branco-AC. A coleta de dados foi realizada por meio de observação sistemática e não participante. Dos enfermeiros que realizam a consulta pré-natal, apenas dois (11,76%) cursaram especialização em obstetrícia. Constatamos que a grande maioria das competências essenciais esperadas na assistência pré-natal foi desenvolvida; entretanto, algumas foram realizadas com baixa frequência, ou seja, não foram realizadas em todas as consultas. Os resultados revelaram que, apesar do bom desempenho dos enfermeiros, é pertinente avaliar a necessidade de esclarecimentos sobre a importância da incorporação de protocolos assistenciais para a melhoria da qualidade dos serviços, a fim de alcançar um nível ótimo de competência na atenção pré-natal.

Palavras-chave: Cuidado Pré-natal. Enfermagem Obstétrica. Saúde da Mulher. Competência Profissional

 

Associação entre a analgesia epidural e o trauma perineal no parto vaginal

Juliana Cristina dos Santos MonteiroI; Ana Carolina Rodarti Pitangui II; Ligia de SousaIII; Ana Carolina Sartorato BelezaIV; Ana Márcia Spanó NakanoV; Flávia Azevedo GomesVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 140 - 144

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar a associação entre a analgesia epidural e a laceração perineal em mulheres submetidas ao parto vaginal. Foi realizado um estudo descritivo e transversal, para o qual foram pesquisados 109 prontuários de mulheres assistidas durante o processo de parturição, em uma maternidade em Ribeirão Preto. Os dados foram coletados nos meses de março e abril de 2003. Para analisar a correlação entre as variáveis foi aplicado o teste qui-quadrado. Foi realizado parto normal em 91,7% (100) das parturientes e fórceps em 8,2% (9). Na análise dos dados, 74,3% da amostra receberam analgesia epidural; destas, 26,5% tiveram algum grau de laceração perineal e 9,1%, períneo íntegro, não sendo possível verificar a associação entre as variáveis mencionadas. Não foi verificada, neste estudo, significância estatística para afirmar que as condições do períneo após o parto vaginal e a utilização da analgesia epidural estão associadas (valor x²4GL= 3,1).

Palavras-chave: Parto Normal. Analgesia Epidural. Períneo. Saúde da Mulher

 

Atenção à dependência química na Universidade Federal do Espírito Santo: possibilidades da extensão universitária

Thiago Rodrigues de AmorimI; Welington Serra LazariniII; Marluce Miguel de SiqueiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 717 - 721

Resumo Download

Objetiva-se neste trabalho descrever dois programas permanentes de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo que atuam com base nos princípios de ensino, pesquisa, assistência e extensão, direcionados à temática das drogas: o Núcleo de Estudos sobre o Álcool e outras Drogas e o Programa de Atendimento ao Alcoolista do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes. Tais estratégias constituem referências no Estado do Espírito Santo, promovendo a produção e divulgação de conhecimentos, a realização de pesquisas, a cooperação técnica e assessoria no campo da dependência química, a colaboração na organização de práticas de saúde que atendam às necessidades da população e a assistência ambulatorial para o tratamento do alcoolismo. Inicialmente descrevem-se o Programa de Atendimento ao Alcoolista e sua atuação interdisciplinar no atendimento a pacientes alcoolistas. Em seguida, são apresentadas a origem, a organização e as competências do Núcleo de Estudos sobre o Álcool e outras Drogas.

Palavras-chave: Alcoolismo. Tabagismo. Drogas ilícitas. Educação em saúde. Relações Comunidade-Instituição

 

Atenção paliativa oncológica em unidade de terapia intensiva: um estudo da produção científica da enfermagem

Ana Carolina Abeid Mendonça1; Marléa Chagas Moreira2; Vilma de Carvalho3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 817 - 823

Resumo Download

O estudo teve como objetivo analisar a produção científica da enfermagem na atenção paliativa oncológica em unidades de terapia intensiva. Pesquisa exploratória, descritiva, retrospectiva e bibliográfica de 23 artigos produzidos de 2000 a 2010. O referencial teóricometodológico foi a Metodologia de Categorização Epistemológica para a Pesquisa na Enfermagem com ênfase na constituição do tema ou problema da pesquisa. Os resultados indicam que o conhecimento produzido concentra-se no âmbito internacional, setorizado predominantemente na unidade de terapia intensiva adulto. A análise dos temas focalizados indica a apreensão do fenômeno na esfera subjetiva, na ótica dos enfermeiros como sujeitos/consciência do conhecimento para apreensão de situações de enfermagem relacionadas às estratégias e obstáculos à implantação da atenção paliativa oncológica nesse cenário, além das contribuições da atenção paliativa oncológica para clientes e familiares. As repercussões demonstradas nos aspectos epistemológicos destacados possibilitam afirmar que a assistência de enfermagem a pessoas com câncer avançado sem possibilidades de cura na Unidade de Terapia Intensiva é permeada por desafios que requerem investigações para subsidiar critérios e estratégias para atuação da equipe de enfermagem para essa clientela.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Cuidados paliativos. Unidades de terapia intensiva. Pesquisa em enfermagem.

 

Atendimento da população masculina em unidade básica saúde da família: motivos para a (não) procura

Katiucia Letiele Duarte Vieira1; Vera Lúcia de Oliveira Gomes2; Marta Riegert Borba3; César Francisco da Silva Costa4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 120 - 127

Resumo Download

Estudo exploratório descritivo, que objetivou conhecer os motivos que levam homens a procurar atendimento de saúde e compreender os motivos que os afastam de uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) no sul do Brasil. Pela análise dos prontuários, identificaram-se 175 atendimentos a homens entre 25 e 59 anos em 2010. Problemas agudos acometeram 93 (52,2%) usuários, a dor desencadeou 42 (23,6%) dos problemas crônicos, hipertensão arterial acometeu 37 (21,4%) clientes. Com entrevistas apreenderam-se os motivos de afastamento daquela UBSF. Sentiam-se saudáveis, por isso frequentavam pouco o serviço de saúde, ficando dez anos ou mais sem procurá-lo. Além de questões de gênero, alegaram incompatibilidade de horário, medo de detectarem doença grave, número insuficiente de fichas e falta de especialistas. Para atender às peculiaridades da população masculina, é necessário que os profissionais de saúde se capacitem, problematizem a realidade de cada UBSF e, juntamente com os gestores, vislumbrem e operacionalizem estratégias inclusivas de atendimento.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde do homem. Políticas públicas de saúde. Identidade de gênero.

 

Atitudes dos profissionais do Programa Saúde da Família diante do uso e abuso de drogas

Marcelle Aparecida de BarrosI; Sandra Cristina PillonII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 655 - 662

Resumo Download

O estudo teve como objetivo avaliar as atitudes em relação ao uso de drogas entre profissionais de saúde do Programa Saúde da Família (PSF) no município de Araçatuba SP. Trata-se de um estudo transversal. A amostra foi composta por 286 (85,4%) profissionais de 35 equipes de PSF. As atitudes foram positivas de maneira geral. Quanto à satisfação ao trabalhar com usuários, houve uma média maior para os profissionais de nível superior. Estes profissionais apresentaram maior percepção dos problemas físicos e um prognóstico não muito positivo quanto aos usuários de drogas. O grupo de profissionais de saúde sem curso de graduação apresentou atitudes positivas de aceitação diante do uso e dos usuários de drogas, porém com mais dificuldades na abordagem dos mesmos. O estudo mostrou que existem possibilidades e motivações para o desenvolvimento de conhecimentos e intervenções junto aos usuários de drogas, mas ainda não têm sido significativas o suficiente para gerarem mudanças efetivas na assistência realizada no PSF.

Palavras-chave: Drogas ilícitas. Conhecimentos, Atitudes e Práticas em Saúde. Programa Saúde da Família

 

Atitudes, sentimentos e imagens na representação social da sexualidade entre adolescentes

Denize Cristina de Oliveira; Antônio Marcos Tosoli Gomes; Ana Paula Munhen de Pontes; Luiz Phillipi Porto Salgado

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 817 - 823

Resumo Download

Este trabalho tem como objetivo analisar a estrutura da representação social de sexualidade para adolescentes. De natureza qualitativa, foi desenvolvido com 746 jovens de duas escolas públicas do Rio de Janeiro. Os dados foram coletados por meio de evocações livres ao termo indutor "sexualidade" e analisados pelo software EVOC 2003. O conjunto dos sujeitos apresenta uma estrutura representacional positiva, englobando dimensões atitudinais, valorativas e imagéticas. Aspectos negativos aparecem na periferia, indicando uma dimensão familiar e de consequências. Comparando a estrutura das representações por sexo, observa-se que são semelhantes, especialmente pela presença de elementos como "bom", "camisinha" e "prevenção". A especificidade do grupo feminino aparece enfatizando a dimensão atitudinal, enquanto o masculino se distingue por uma associação da sexualidade ao ato sexual. Conclui-se que as representações estão ligadas a comportamentos adotados diante da sexualidade e da sua valorização, bem como da existência de dimensões transversais às diversas estruturas.

Palavras-chave: Sexualidade. Saúde do Adolescente. Pesquisa Qualitativa. Enfermagem

 

Atividade de extensão: estratégia para o intercâmbio de conhecimento entre os alunos de enfermagem

Norma Valéria Dantas de Oliveira SouzaI; Maristela Freitas SilvaII; Luciana Ranauro AssumpçãoIII; Keila Suellen Moura NunesIV; Fabiana Maia MorgadoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 307 - 312

Resumo Download

Estudo qualitativo, descritivo, tipo estudo de caso, cujo objeto foi o intercâmbio de conhecimento teórico-prático estabelecido entre os bolsistas do projeto de extensão denominado "Orientando o cliente em situação cirúrgica para diferenciar o cuidado" e os internos de Enfermagem que estagiam nos cenários das enfermarias cirúrgicas do Hospital Universitário Pedro Ernesto.
OBJETIVOS: identificar e analisar as situações e modos de ensino-aprendizagem nas quais se estabelecem intercâmbios de conhecimento teórico-prático entre internos e bolsistas e discutir a importância do projeto de extensão como uma estratégia para aquisição de conhecimento teórico-prático. Aplicou-se uma entrevista semi-estruturada a quinze internos, e, após a análise de conteúdo, verificou-se que existiu intercâmbio de conhecimento quando da realização de grupos de orientação para clientes no pré-operatório, nas orientações individuais para o autocuidado no domicílio e através do material instrucional fornecido à clientela. Além disso, verificou-se que a atividade de extensão é uma importante estratégia que favorece o ensino-aprendizagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Educação em Enfermagem. Extensão Comunitária

 

Atuação do enfermeiro na atenção ao usuário de álcool e outras drogas nos serviços extra-hospitalares

Sonia Silva Paiva Mota GonçalvesI; Claudia Mara de Melo TavaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 586 - 592

Resumo Download

Realizou-se uma pesquisa exploratória de campo com objetivo de analisar as ações de saúde desenvolvidas pelo enfermeiro junto a usuários de álcool e outras drogas, evidenciando os limites e possibilidades desta atuação nos serviços de atenção extra-hospitalares. Os dados obtidos por meio de entrevista com 30 enfermeiros apontam lacunas neste tipo de atenção e necessidade de adesão dos enfermeiros à Política Nacional de Atenção ao Usuário de Álcool e outras Drogas. Constatou-se que, embora o programa não estivesse implantado nos municípios estudados, que os enfermeiros, mesmo sem realizarem capacitação para lidar com esta população específica, assumem por sua conta e risco o cuidado a esta clientela, confirmando sua liderança histórica em práticas educativas e promocionais em saúde.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Drogas Ilícitas. Enfermagem

 

Autocuidado de mulheres na etapa da menopausa em Toluca, México

María Dolores Martínez GarduñoI; Teresita de Jesús Escobar ChávezII; Catalina Soriano ReyesIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 63 - 67

Resumo Download

A mulher na menopausa está exposta a fatores de risco que diminuem com o autocuidado. O objetivo foi identificar práticas de autocuidado na menopausa. Estudo quantitativo, exploratório, com mostra de probabilidade aleatória simples, utilizando EPI INFO 2000, com 95% limite de confiança, 5% máximo de erro, com 354 mulheres. Foi observado déficit de autocuidado principalmente em hábitos alimentares, notando sobrepeso e obesidade (27%); o ruído é o fator que interfere no sono, a média de sono foi de 5 a 7 horas; 40% não realiza exercício; 17,9% não realiza exame para câncer cervical uterino, 37,7% não pratica auto exame da mama, sem seguro social. 52,3% só procuram médico quando estão doentes. As manifestações freqüentes no climatério são sangramentos irregulares, sufoco, cansaço e falta de libido. Não existe informação suficiente neste grupo de mulheres, sendo a enfermeira quem deve assumir a função de educadora de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Menopausa. Autocuidado

 

Automedicação em crianças de zero a cinco anos: fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas

Paulo Celso Prado Telles Filho1; Assis do Carmo Pereira Júnior2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 291 - 297

Resumo Download

Realizou-se a análise dos fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas dos pais e/ou responsáveis em relação à automedicação em crianças. Trata-se de um estudo descritivo, desenvolvido em uma Estratégia de Saúde da Família de um município do interior do estado de Minas Gerais, do qual fizeram parte pais e/ou responsáveis pelas crianças em faixa etária de zero a cinco anos, no período de um mês, atingindo o quantitativo de 50 indivíduos. Destacaram-se a autoadministração dos fármacos Dipirona, Paracetamol e xaropes expectorantes. Foram registrados os conhecimentos errôneos 32(64%), seguidos dos parciais 11(22%) e corretos 7(14%). Como motivos, foram constatados os sintomas de febre, com 29 (58%) dos relatos e as justificaticas foram o costume de administrar tais medicamentos e o fato de já estarem disponíveis no domicílio. Faz-se necessária a implementação de estratégias objetivando conscientizar os pais e/ou responsáveis acerca dos problemas oriundos da automedicação.

Palavras-chave: Erros de medicação. Automedicação. Criança. Enfermagem. Família.

 

Avaliação da assistência materno-infantil prestada por uma equipe rural do Programa Saúde da Família

Claudete Costa De LimaI; Rosângela Minardi Mitre CottaII; Ana Augusta Monteiro CavalcanteIII; Poliana Cardoso MartinsIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 452 - 458

Resumo Download

O presente estudo visa avaliar a qualidade da assistência à saúde infantil e as estratégias implementadas no serviço de puericultura de uma equipe do Programa de Saúde da Família, do município de Teixeiras-MG, enfocando a situação de saúde e nutrição das famílias estudadas. Investigaram-se os prontuários de todas as puérperas (49) acompanhadas pela assistência pré-natal e selecionaram-se os prontuários (26) dos recém-nascidos que compareceram à consulta do serviço de puericultura. A média de idade materna foi 27,5 anos (± 5,5). A maioria das mães (81,8%) teve gestação a termo. O peso médio das crianças ao nascer foi de 3.060 (±448 g), 63,6% compareceram a menos de 4 consultas durante o período estudado, 100% das crianças eram amamentadas e apenas 8,3% referiram história de internação hospitalar. Os resultados permitiram a identificação de importantes informações sobre a qualidade da assistência prestada ao grupo materno-infantil e contribuíram para auxiliar o planejamento de ações efetivas que possibilitaram um melhor conhecimento das condições de saúde.

Palavras-chave: Criança. Serviços de Saúde. Programa Saúde da Família

 

Avaliação da qualidade da atenção à saúde de adolescentes no pré-natal e puerpério

Lílian Machado Vilarinho1; Lidya Tolstenko Nogueira2; Elizabeth Eriko Ishida Nagahama3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 312 - 319

Resumo Download

Pesquisa avaliativa que objetivou avaliar a qualidade da atenção pré-natal e puerperal a adolescentes com filhos nascidos vivos em instituição pública de saúde de Teresina, Piauí. Foram utilizados dois parâmetros para avaliar o cuidado pré-natal: um índice internacional (Adequacy of Prenatal Care Utilization) e outro nacional, baseado em recomendações do Ministério da Saúde. A qualidade da atenção foi categorizada em adequada superior, adequada, intermediária e inadequada. Identificou-se que mais da metade das mulheres iniciou o pré-natal precocemente e o número de consultas de pré-natal foi inadequada. A maioria realizou exames de pré-natal de rotina, 75% tiveram as mamas examinadas e 88,6% foram orientadas sobre aleitamento materno. A atenção puerperal foi intermediária para 38,6% das mulheres, 52,3% não retornaram à unidade de saúde e tampouco receberam visita domiciliar, 70,5% foram orientadas sobre os métodos contraceptivos e 93,2%, sobre aleitamento materno. Esforços devem ser empreendidos para garantir a qualidade da atenção no ciclo gravídico-puerperal.

Palavras-chave: Avaliação em saúde. Gravidez na adolescência. Enfermagem. Cuidado pré-natal. Puerpério

 

Avaliação da qualidade das anotações de enfermagem em unidade semi-intensiva

Josy Anne Silva1; Ana Cândida Martins Grossi2; Maria do Carmo Lourenço Haddad3; Sonia Silva Marcon4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 576 - 581

Resumo Download

A anotação de enfermagem é um dos meios para se avaliar os cuidados prestados. O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade das anotações de enfermagem em uma unidade semi-intesiva. Os dados, coletados com um roteiro para auditoria retrospectiva, são referentes a 16 pacientes que aguardavam vaga para Unidade de Terapia Intensiva, internados em dezembro de 2009 e janeiro de 2010, por um período médio de oito dias. No quesito identificação, o percentual de preenchimento foi de 74,8% o que é bem próximo dos valores considerados satisfatórios (80%); porém o percentual de preenchimento completo dos itens: registros, procedimentos e prescrição de enfermagem, terapia intensiva e execução de ordens médicas alcançaram respectivamente 54,7%, 41,1%, 39,3%, 34,9% e 25%. Os baixos índices de preenchimento completo revelam falha grave no registro da assistência prestada nesta unidade, o que pode estar prejudicando a continuidade do cuidado e a legitimação do trabalho da enfermagem.

Palavras-chave: Registros de enfermagem. Auditoria de enfermagem. Qualidade da assistência à saúde. Cuidados intensivos.

 

Avaliação de cuidados na terapia intravenosa: desafio para a qualidade na enfermagemaa

Ana Claudia Yassuko Murassaki1; Gelena Lucinéia Gomes da Silva Versa2; José Aparecido Bellucci Júnior3; Viviani Camboin Meireles4; Dagmar Willamowius Vituri5; Laura Misue Matsuda6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 11 - 16

Resumo Download

Estudo multicêntrico, prospectivo, descritivo-exploratório, realizado em hospitais de ensino públicos (A e B), que objetivou avaliar cinco indicadores de qualidade de enfermagem relacionados à terapia intravenosa periférica. Utilizou-se o Instrumento de Registro de Busca Ativa em 1.307 observações dos seguintes indicadores: identificação e validade do acesso venoso periférico; de equipos; e dos frascos de soro. Determinou-se o Índice de Positividade (IP) para Qualidade da Assistência (QA): Desejável (100% IP); Adequada (90-99%); Segura (80-89%); Limítrofe (71-79%); Sofrível (< 70%). A QA apresentou-se Segura apenas para os indicadores identificação e validade de equipos e dos frascos de soro da instituição B. Os demais indicadores, em ambas as instituições, alcançaram QA Sofrível ou Limítrofe. Considerando que nenhum dos indicadores avaliados obteve QA Adequada nem Desejável, conclui-se que o processo de cuidado para com a terapia intravenosa, principalmente na instituição B, necessita de maior atenção por parte das lideranças e respectivas equipes

Palavras-chave: Infusões intravenosas. Cuidados de enfermagem. Qualidade da Assistência à saúde. Enfermagem.

 

Avaliação de sites sobre a História da Enfermagem Brasileira

Eliete Oliveira Basílio da Silva; Kenny Paolo Ramponi; Maria Cristina Sanna

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 287 - 291

Resumo Download

Estudo descritivo que teve como objetivo avaliar os sites sobre História da Enfermagem Brasileira. De acordo com base teórica sobre o impacto que o uso da informática, como fonte de informação, proporciona e também por constatar que as pessoas que buscam informação através deste veículo são leigas e necessitam confiar na informação, vimos a importância de realizá-lo, tendo como questões norteadoras: quais os sites sobre História da Enfermagem Brasileira e qual a sua qualidade para o ensino e a pesquisa. Utilizamos a proposição de Mitretek - Quality Criteria for Evaluate Health Information Technology, cujos critérios são: Credibilidade, Conteúdo, Divulgação, Links, Design, Interatividade e Alertas/advertências, com respectivas subdivisões de indicadores, que auxiliaram na efetivação da avaliação. Os resultados apontaram apenas dez sites em condições de consulta confiável e a importância da reconstrução dos que tenham a História da Enfermagem Brasileira como foco, para atender às necessidades dos alunos e pesquisadores.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Conhecimentos em Informática

 

Avaliação do uso de medicamentos pela população idosa em Montes Claros, Minas Gerais, Brasil

Carla Silvana Oliveira Silva; Maria Ivanilde Pereira; Aparecida Yoshie Yoshitome; João Felício Rodrigues Neto; Dulce Aparecida Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 811 - 818

Resumo Download

Inserido no universo do cuidado de enfermagem à pessoa idosa, o estudo descreve o perfil sociodemográfico e verifica o uso de medicação segundo gênero em idosos cadastrados em um PSF.
MÉTODO: Estudo quantitativo, descritivo, transversal com pesquisa de campo. Utilizou-se o questionário semiestruturado, possibilitando identificar o perfil desses usuários, as principais morbidades, os medicamentos utilizados e as dificuldades relatadas por eles quanto ao uso dos medicamentos. O universo foi de 211 idosos. Na análise dos dados utilizou-se o programa SPSS, priorizando a associação estatística de forma analítica.
RESULTADOS: Entre os idosos em uso de medicamentos, verificou-se predominância feminina, renda familiar e escolaridade baixas, idosos vivendo com familiares e sem dificuldades no uso de medicamentos. Uso de medicamentos foi comum em mais de 90% dos idosos. Verificou-se associação para "ausência de dificuldades no uso do medicamento" e "orientações do PSF" (P<0,001).
CONCLUSÃO: Constatou-se que as mulheres encontram-se em situações menos privilegiadas.

Palavras-chave: Idoso. Uso de Medicamentos. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem Geriátrica

 

Avaliação dos eventos adversos a medicamentos no contexto hospitalar

Keroulay Estebanez Roque; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 121 - 127

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de eventos adversos a medicamentos em um hospital público e cardiológico, localizado no município do Rio de Janeiro e classificar os eventos adversos em relação à gravidade do dano. Trata-se de uma investigação baseada em revisão retrospectiva de prontuários. Foi analisada uma amostra aleatória de 112 prontuários de pacientes hospitalizados no período dezembro de 2007 a fevereiro de 2008. Enfermeiras revisoras selecionaram prontuários com potencial evento adverso a medicamento e um grupo de avaliadores confirmou a ocorrência dos eventos adversos e classificaram de acordo com o dano. A incidência de eventos adversos a medicamentos foi de 14,3%. Em 31,2% dos casos em que foi detectado o evento houve necessidade de intervenção para o suporte de vida. A detecção de eventos adversos nas instituições hospitalares possibilita conhecer falhas no sistema de medicação, bem como implementar estratégias para reduzi-las.

Palavras-chave: Erros de medicação. Qualidade da assistência à saúde. Gerenciamento de segurança. Enfermagem

 

Base fixa teto/mãos: cuidados para autonomia funcional de pessoas com sequela de lesão neurológica espástica

Wiliam César Alves Machado I; Nébia Maria Almeida de Figueiredo II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 66 - 73

Resumo Download

Trata-se de estudo experimental com objetivo de identificar estratégias para reduzir o nível de dependência da pessoa com sequela de lesão traumática cerebral de grande porte, para ajuda no desempenho de atividades cotidianas e autocuidado. Único sujeito, que, ao longo de 13 anos, 4.745 dias, 113.880 horas, com deficiência física grave e acentuado quadro de espasticidade, necessita de ajuda do cuidador para realização de transferências da cadeira de rodas para a cama. Elaborou-se protótipo pautado na tecnologia assistiva para auxiliar na mobilização e respectivas transferências, com resultados satisfatórios, porém restritos à dinâmica de projetar-se de uma superfície para outra com respectivo alinhamento do corpo. Concluindo, recomenda-se a instalação do protótipo nos laboratórios de pesquisa do cuidado dos programas de graduação e pós-graduação em enfermagem, para que pesquisadores e estudantes invistam na identificação das potencialidades das pessoas com deficiência para maior independência e habilidades para o autocuidado.

Palavras-chave: Classificação Internacional de Funcionalidade. Incapacidade e Saúde. Assistência Domiciliar. Pessoas com Deficiência. Atividades Cotidianas.

 

Bebida alcoólica na adolescência: o cuidado-educação como estratégia de ação da enfermagem

Lívia Rodrigues Mendes; Maria Luiza de Oliveira Teixeira; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 158 - 164

Resumo Download

Pesquisa sobre os significados do uso do álcool por adolescentes.
OBJETIVOS: Identificar o significado atribuído pelos adolescentes ao consumo de bebidas alcoólicas; caracterizar a quantidade e os principais locais de consumo dessas bebidas; e detectar fatores de risco e/ou tendência para este consumo.
METODOLOGIA: qualitativa, convergente assistencial, articulada ao cuidado-educação. Aplicou-se um instrumento de entrevista, semiestruturado, com questões abertas. Realizaram-se dois grupos com seis adolescentes cada. O maior consumo de bebidas alcoólicas pelos adolescentes ocorre em festas e comemorações, evidenciando o apelo social do álcool, que representa um facilitador para a interação, socialização e permissividade de atitudes e pensamentos não aceitos socialmente. Os adolescentes não se reconhecem como vítimas potenciais, associando a problemática a outros jovens, não a eles mesmos e a seu grupo. A metodologia favoreceu o entrosamento dos participantes, e as orientações e discussões contribuíram para reflexões e desmistificações das ideias dos sujeitos sobre o consumo de bebidas alcoólicas.

Palavras-chave: Adolescente. Cuidados de enfermagem. Educação em saúde. Consumo de bebidas alcoólicas

 

Biossegurança em uma unidade de terapia intensiva: a percepção da equipe de enfermagem

Chistina Feitoza CorreaI; Marilurde DonatoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 197 - 204

Resumo Download

O estudo, de cunho descritivo com abordagem qualitativa, teve como objetivos: descrever as medidas de biossegurança adotadas pela equipe de enfermagem durante a assistência prestada em UTI; identificar a percepção da equipe de enfermagem acerca da importância da adoção e implementação de medidas de biossegurança durante esta assistência e analisar as possibilidades de implementação por esta equipe de medidas de biossegurança durante esta assistência. Os dados foram obtidos por meio de observação sistemática e entrevistas com roteiro semi-estruturado, realizadas na UTI onde trabalhavam 29 profissionais de enfermagem.A análise temática das entrevistas permitiu identificar três categorias: medidas de biossegurança adotadas pela equipe de enfermagem; percepção desta equipe em relação à importância da adoção e implementação das medidas de biossegurança; e possibilidades de intervenção para a adoção e implementação de medidas de biossegurança.Verificou-se que as normas de biossegurança devem incluir as "boas práticas", possibilitando alcançar um ambiente laboral sem riscos ocupacionais.

Palavras-chave: Enfermagem do Trabalho. Biossegurança

 

Brinquedo terapêutico no preparo da criança para punção venosa ambulatorial: percepção dos pais e acompanhantes

Caroline Monteiro Conceição; Circéa Amalia Ribeiro; Regina Issuzu Hirooka de Borba; Conceição Vieira da Silva Ohara; Paula Rosenberg de Andrade

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 346 - 353

Resumo Download

Estudo descritivo qualitativo com o objetivo de compreender a percepção de pais e acompanhantes sobre o emprego do Brinquedo Terapêutico no preparo da criança para a punção venosa ambulatorial, realizado em um ambulatório da cidade de São Paulo. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com oito pais ou acompanhantes de crianças preparadas para a punção venosa com o Brinquedo Terapêutico e, após, submetidos à análise qualitativa de conteúdo. Os resultados evidenciaram que eles aprovam essa estratégia de preparo e acreditam que esta favorece o conhecimento sobre o procedimento, diminui o medo, acalma e promove a segurança deles e da criança, além de constituir-se em um atendimento de enfermagem humanizado e de qualidade à criança e família. Reitera-se a importância da implementação do Brinquedo Terapêutico na assistência à criança em ambulatórios e unidades básicas de saúde.

Palavras-chave: Jogos e Brinquedos. Procedimentos Clínicos. Assistência Ambulatorial. Enfermagem Pediátrica

 

Câncer de colo uterino: caracterização das mulheres em um município do sul do Brasil

Marilu Correa Soares; Silvana Martins Mishima; Sonia Maria Könzgen Meincke; Giovana Paula Rezende Simino

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 90 - 96

Resumo Download

Este estudo objetivou identificar e analisar características socioeconômicas, comportamentais e biológicas de mulheres com câncer de colo uterino que utilizaram os serviços públicos de saúde em um município do sul do Brasil. Trata-se de um estudo qualitativo com vinte mulheres com diagnóstico de câncer de colo uterino. A pesquisa teve como suporte teórico a integralidade da atenção à saúde. Para coleta dos dados, utilizamos as informações do Sistema de Informações do Câncer do Colo do Útero e entrevista semiestruturada. Foram identificadas características de faixa etária, escolaridade, frequência à consulta médica e intervalo de realização do exame preventivo. Os achados mostram que as mulheres ainda apresentam dificuldade em considerar a importância do pré-câncer para detecção precoce e prevenção do câncer de colo uterino. O desafio para o alcance da integralidade está na necessidade de repensar saberes e práticas profissionais no cuidado às mulheres, independente do motivo que as levou ao serviço de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Neoplasias do Colo do Útero. Saúde da Mulher. Serviços de Saúde Comunitária. Assistência Integral à Saúde

 

Características definidoras de trauma vascular periférico em urgência e emergência: ocorrência e tipos

Paula Krempser1; Cristina Arreguy-Sena2; Ana Paula Sobral Barbosa3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 24 - 30

Resumo Download

Pesquisa tipo convergente assistencial. Objetivou-se calcular a ocorrência e documentar as evidências clínicas de trauma vascular em punções periféricas de adultos e idosos em um serviço de urgência e emergência de Minas Gerais, Brasil. Foram considerados como critérios de inclusão: o primeiro demítrio puncionado e a realização de avaliações clínicas em intervalos inferiores a 24 horas. As evidências de trauma foram registradas por fotografias. Amostra de seleção completa. Dos 200 sítios avaliados, houve 110 casos de trauma vascular com 288 manifestações de: dor, alteração da coloração da pele, diminuição da capacidade funcional local, edema, enduração, solução de continuidade, pustulação e hipo ou hipertermia local. As fotografias documentaram cada tipo de manifestação passível de registro visual. Tal investigação possibilitou reafirmar características definidoras para o diagnóstico de enfermagem "Trauma vascular periférico" em um serviço de Urgência/Emergência.

Palavras-chave: Enfermagem. Vasos sanguíneos. Diagnóstico de enfermagem. Vulnerabilidade.

 

Características do apoio social associados à prematuridade em uma população de puérperas de baixa renda

Elaine da Costa Guimarães; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 54 - 61

Resumo Download

Trata-se de um estudo caso-controle que teve como objetivo investigar a associação entre prematuridade e o nível de apoio social, segundo variáveis socioeconômicas, demográficas e relacionadas à saúde e à assistência, em uma população de puérperas de baixa renda atendidas em um hospital público do município do Rio de Janeiro. Foram entrevistados 108 casos e 228 controles, em um total 336 mulheres. A idade das mulheres variou entre 14 e 45 anos. A média da idade foi de 25,8 anos (desvio-padrão: 6,9) para os casos e de 24,9 (desvio-padrão 6,5) para os controles. Quanto à raça/etnia autorreferida, 77,1% denominaram-se não brancas. Da amostra, 68,8% iniciaram o pré-natal antes do terceiro trimestre gestacional. O número de consultas durante o pré-natal, ocorrência de ameaça de parto prematuro e história de prematuridade anterior mostraram-se associados ao nível de apoio, calculado a partir do escore total das dimensões do apoio social.

Palavras-chave: Apoio Social. Nascimento Prematuro. Saúde Materno-infantil

 

Características dos grupos de pesquisa da enfermagem brasileira certificados pelo CNPq de 2005 a 2007

Alacoque Lorenzini ErdmannI; Gabriela Marcellino de Melo LanzoniII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 316 - 322

Resumo Download

Trata-se de um estudo documental, constituindo-se um banco de dados coletados em quatro momentos distintos: março de 2005, dezembro de 2005, agosto de 2006 e abril de 2007, dados estes referentes ao total de Grupos de Pesquisa de Enfermagem encontrados no Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil do CNPq. Os resultados indicam que 92% dos grupos de pesquisa possuem de 1 a 5 linhas de pesquisa, são compostos por 11 a 15 membros, oscilando em uma média de até 8 pesquisadores, 5 doutores, 3 mestres, 3 especialistas e 7 graduandos. Logo, os grupos de pesquisa representam o lócus de produção de conhecimentos e formação de recursos humanos em pesquisa. No Brasil, houve um crescimento significativo dos grupos de pesquisa da área da Enfermagem com o incremento da produção, qualificação dos integrantes, bem como o fortalecimento das bases de investigação e a maior visibilidade e reconhecimento da inovação da Enfermagem.

Palavras-chave: Grupos de Pesquisa. Enfermagem. Saúde. Pesquisa em Enfermagem

 

Caracterização de idosos internados em enfermaria de pronto-socorro quanto à vulnerabilidade social e programática

Hellen Cristina Sthal; Heloisa Wey Berti; Valéria de Castilho Palhares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 697 - 704

Resumo Download

O aumento da população idosa acarretará grandes transformações socioeconômicas, repercutindo diretamente no setor saúde. O estudo objetivou caracterizar idosos hospitalizados quanto aos aspectos de vulnerabilidade social e programática. Trata-se de estudo quantitativo, realizado na Enfermaria de Adultos do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas de Botucatu - UNESP. Os dados foram coletados no período de maio a outubro de 2009, por meio de entrevistas e de informações constantes nos prontuários. A amostra foi constituída por 71 sujeitos, a média de idade foi de 74,30 anos, a maioria dos indivíduos reside com algum familiar e possui vínculo com um serviço de saúde, mas apenas oito frequentam alguma associação comunitária ou outro recurso de lazer social. Urge que o cuidado integralizado seja uma realidade no atendimento ao idoso, utilizando uma abordagem individual centrada na pessoa, e não na doença, atentando para suas vulnerabilidades e respeitando sua autonomia e dignidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Vulnerabilidade. Saúde do Idoso

 

Cinquentenário do "Manual de Técnica de Enfermagem" (1957-2007): contribuições na construção do saber de enfermagem

Ive Cristina Duarte de Lucena; Ieda de Alencar Barreira; Suely de Souza Baptista

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 1 - 2

Resumo Download

Trata-se de um estudo histórico social que tem como objetivos: descrever a trajetória da professora Elvira De Felice Souza (EFS); analisar o conteúdo do "Manual de Técnica de Enfermagem", escrito por EFS; e discutir a contribuição histórica desta obra para a bibliografia brasileira de enfermagem. O referencial teórico são as fases da construção do saber de enfermagem. Verificou-se que a obra de EFS veio avançar a produção bibliográfica brasileira a respeito da execução dos procedimentos técnicos de enfermagem, que à época se expressava por uma única autora brasileira. Somaram-se mais de quatro décadas desde sua utilização pelas alunas de enfermagem (1953), e, até sua última reimpressão (1995), a obra atravessou periódica atualização, chegando a ser o principal guia para a execução dos procedimentos pelas alunas de fundamentos de enfermagem, tendo sido utilizada por enfermeiros do Brasil inteiro para a elaboração de diversos manuais de enfermagem.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Ensino. Brasil

 

Circunstâncias histórico-sociais de criação da primeira escola de enfermagem no Vale do Paraíba -

Ana Paula da Silva Antunes; Maria Cristina Sanna

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 54 - 63

Resumo Download

Estudo que se propõe a descrever as circunstâncias histórico-sociais de criação da Escola de Enfermagem Dom Epaminondas no Vale do Paraíba, e analisar as estratégias utilizadas para sua implantação. As fontes primárias, oriundas do acervo da instituição mantenedora da escola e do arquivo municipal, e as fontes secundárias, da biblioteca do município e do Espaço Cultural Mario Covas, tratadas por fichamento individual e agrupamento por similaridade e pertinência, resultaram em quatro agrupamentos temáticos: o Papel da Cidade no Tratamento da Tuberculose; a Influência da Igreja Católica na Saúde, Economia e Educação; O Papel da Enfermagem no Combate à tuberculose; e a Criação da Escola. Concluiu-se que a escola foi criada para atender às necessidades de qualificação de pessoal de enfermagem para fazer frente às mudanças na terapêutica da Tuberculose e, seguindo o modelo anglo-americano de formação, recrutar e manter mão-de-obra das alunas nos sanatórios de propriedade da entidade mantenedora da escola.

Palavras-chave: História. Enfermagem. Escolas de Enfermagem

 

Cobertura vacinal dos profissionais de um curso de especialização em Saúde da Família do Piauí

Telma Maria Evangelista de Araújo; Elizabete Pimenta Araújo Paz; Rosane Harter Griep

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 95 - 100

Resumo Download

O presente estudo tem como objetivo avaliar a cobertura vacinal dos alunos de um Curso de Especialização em Saúde da Família do Piauí. A população do estudo foi constituída por todos os 43 alunos da turma: 19 enfermeiros, 13 médicos e 11 cirurgiões-dentistas. Os dados foram coletados em 2004, utilizando-se questionários auto-aplicáveis. Encontrou-se uma cobertura vacinal de 81,3% para hepatite B, 76% para a vacina antiamarílica e 65,1% para dT. Além disso, 25 alunos (58,1%) relataram desconhecimento acerca das vacinas preconizadas pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). Os resultados mostraram que esses profissionais de saúde não estão adequadamente vacinados, reforçando a necessidade da implantação de uma política sistemática de imunização para eles, tendo como base as normas preconizadas pelo PNI.

Palavras-chave: Vacinação. Programas de Imunização. Saúde da família

 

Como administrar cuidados domiciliares: o custo e o preço do preparo e do trabalho da enfermagem uma experiência

Vivian SchutzI; Joséte Luzia LeiteII; Nébia Maria Almeida de FigueiredoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 358 - 364

Resumo Download

Relato de experiência sobre o custo da administração de cuidados domiciliares, considerando a seleção, treinamento e supervisão do profissional. A questão norteadora baseou-se no custo da administração do cuidado domiciliar em uma instituição, que prepara os profissionais de enfermagem para realizar os cuidados. Seus objetivos foram: relatar o custo da seleção e treinamento de pessoal de enfermagem para o cuidado domiciliar; e discutir o processo de administrar os cuidados domiciliares com destaque para as facilidades e dificuldades que os profissionais de enfermagem encontram para que a assistência domiciliar seja realizada. Como metodologia foi usado o relato de atividades desenvolvidas por uma empresa que presta serviços para que sejam realizados os cuidados domiciliares. Como resultados foram elaboradas três categorias: estratégias de recrutamento e custo da seleção dos profissionais de enfermagem para a assistência domiciliar; custos com o treinamento do pessoal selecionado para assistência domiciliar; e alocação dos profissionais treinados no mercado de cuidados domiciliares e particulares. Para a realização de uma adequada assistência domiciliar, conclui-se que é necessário contar com bons profissionais de enfermagem e, para que isso ocorra, deve-se treiná-los adequadamente após o seu recrutamento e seleção.

Palavras-chave: Custos e Análise de Custo. Economia da Enfermagem

 

Comparativo de personagens da história da enfermagem brasileira

Patrícia de Oliveira Furukawa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 402 - 405

Resumo Download

Este artigo trata de uma reflexão sobre a história de profissionais que se destacaram na Enfermagem. Para isso, foi realizada uma pesquisa sobre algumas personagens que muito realizaram pela Enfermagem e pela saúde no país. A análise das histórias dessas enfermeiras revelou fatos em comum, como: o rompimento de paradigmas relacionados ao casamento; a formação em instituições renomadas; a ocupação em cargos de grande importância; a participação expressiva em entidades de classe, assim como uma relação com a formação de qualidade. Através de suas biografias, percebe-se que, apesar de o contexto político da época ter favorecido na formação dessas enfermeiras, muito esforço e dedicação foram necessários para essas trajetórias de sucesso, que colaboraram para a consolidação da Enfermagem brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Enfermeiras

 

Compreensões de acadêmicos de enfermagem sobre famílias: algumas reflexões

Diego Schaurich

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 415 - 420

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão acerca das compreensões de estudantes de enfermagem sobre famílias, a partir da vivência do estágio de docência na graduação em enfermagem. Para tanto, analisaram-se as informações de produções dos acadêmicos, tendo como recurso a análise de conteúdo de Bardin. Deste processo emergiram três categorias: famílias como grupos consanguíneos e/ou afetivos; famílias e suas modificações; e famílias, história e sociedade. Conclui-se que os acadêmicos de enfermagem estão acompanhando as (re)estruturações e (res)significações por que tem passado este agrupamento humano e salienta-se a necessidade de se instigar a discussão desta temática na graduação.

Palavras-chave: Enfermagem. Família. Estudantes de Enfermagem

 

Comunicação entre mãe HIV+ e filho à luz da tacêsica em ambiente natural e experimental

Marli Teresinha Gimeniz Galvão; Ivana Cristina Vieira de Lima; Larissa de Fátima Pontes Aguiar; Nathália Lima Pedrosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 163 - 171

Resumo Download

A tacêsica é a forma de expressão da comunicação não verbal relacionada ao toque ou tato, desvelando-se como importante modo de expressão no relacionamento das mães com os bebês. Objetivou-se comparar a comunicação tacêsica entre mãe HIV positivo e seu filho, em ambiente natural e experimental, durante os cuidados maternos do banho e da troca. Filmagens dos cuidados foram realizadas nos dois ambientes e analisadas de forma descritiva por peritos em comunicação. Apesar das similaridades da utilização da tacêsica em ambiente natural e experimental, nos aspectos relativos à localização, intensidade e frequência do toque, a comunicação mediada pelo toque demonstrou ser executada de modo incipiente, sobretudo no ambiente natural. Assim incentiva-se orientar e motivar as mães para ampliar e incrementar os toques durante os cuidados com os filhos com vistas a estimular precocemente a ampliação do vínculo com seu filho e proporcionar o desenvolvimento cognitivo e relacional do bebê.

Palavras-chave: HIV-1. Criança. Comunicação. Enfermagem

 

Comunicação não-verbal: aspectos observados durante a consulta de Enfermagem com o paciente cego

Cristiana Brasil de Almeida RebouçasI; Lorita Marlena Freitag PagliucaII; Paulo César de AlmeidaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 38 - 43

Resumo Download

Estudo exploratório-descritivo sobre comunicação não-verbal entre o enfermeiro e o cego durante a consulta de enfermagem ao diabético, a partir do referencial teórico de Hall. Coleta de dados com filmagem da consulta, analisadas a cada quinze segundos, totalizando 1.131 momentos de comunicação não-verbal. A análise mostra distância íntima (91,0%) e postura sentada (98,3%); em 83,3% das interações não houve contato. Esteve presente o gesto emblemático de mover as mãos (67,4%); o olhar desviado do interlocutor, (52,8%) e o olhar centrado no interlocutor (44,4%). Em todas as filmagens, houve interferências consideráveis no momento da interação enfermeiro-paciente. Conclui-se, que o enfermeiro precisa conhecer e aprofundar os estudos em comunicação não-verbal e adequar o seu uso ao tipo de pacientes assistidos durante as consultas.

Palavras-chave: Comunicação Não-verbal. Enfermagem. Cegueira

 

Condecorações de guerra como investidura de bens simbólicos às ex-enfermeiras febianas

Alexandre Barbosa de Oliveira; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 1 - 2

Resumo Download

Estudo histórico e social.
OBJETIVOS: descrever o ritual de concessão da Medalha de Campanha a algumas enfermeiras brasileiras que atuaram no Serviço de Saúde da Força Expedicionária Brasileira durante a Segunda Guerra Mundial e analisar os efeitos simbólicos desse ritual para o reconhecimento social de tais enfermeiras. O exame do corpus documental foi realizado mediante leitura e análise de uma fotografia, articulada aos documentos escritos e à bibliografia referente ao contexto em que foi produzida. Os achados foram iluminados pela Teoria do Mundo Social de Pierre Bourdieu. O estudo evidenciou que a presença de enfermeiras em um espaço misógino, para receber uma medalha de honra, consagrou sua aparição em um espaço público tradicionalmente ocupado por homens, contribuindo para a divulgação da imagem da enfermeira militar.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Enfermagem Militar. Emblemas e Insígnias

 

Condições de trabalho da enfermagem nas enfermarias de um hospital universitário

Maria Yvone Chaves Mauro; Andréia Fontes da Paz; Carla Christina Chaves Mauro; Michely Alexandrino de Souza Pinheiro; Viviane Gomes Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 244 - 252

Resumo Download

Trata-se de um estudo que aborda a temática do trabalho de enfermagem e tem como foco a percepção dos trabalhadores de enfermagem sobre as suas condições de trabalho. O estudo é do tipo não experimental, com abordagem quantitativa. O objetivo deste artigo é identificar e discutir as condições de trabalho dos trabalhadores de enfermagem nas enfermarias de um Hospital Universitário (HU). Utilizou-se como campo um HU do Estado do Rio de Janeiro, com uma amostra constituída de 296 trabalhadores de enfermagem, no ano de 2008. Nos resultados, foram indicados os fatores de riscos biológicos, físicos, ergonômicos e químicos. Conclui-se que as condições de trabalho são inadequadas e desfavorecem a saúde dos trabalhadores de enfermagem. Este estudo permite ao trabalhador e à instituição discutir o meio ambiente ocupacional e propor mudanças no processo de trabalho.

Palavras-chave: Condições de Trabalho. Saúde do Trabalhador. Riscos Ocupacionais

 

Conhecimento e estereótipo de trabalhadores acerca da hipertensão

Maria Euridéa de CastroI; Maysa Oliveira RolimII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 235 - 240

Resumo Download

A prevenção da hipertensão arterial torna-se difícil devido às dificuldades de acesso ao sistema de saúde. Foram objetivos deste estudo: averiguar o conhecimento dos trabalhadores acerca da pressão arterial, da hipertensão e, ainda, a prática da verificação da pressão arterial. Trata-se de um estudo descritivo, realizado em uma Universidade Pública Estadual em Fortaleza-Ceará, Brasil. O universo do estudo foi constituído por 35 trabalhadores a partir de uma amostra aleatória simples. Depreendeu-se que há déficit de conhecimento acerca da pressão arterial e da hipertensão e que as questões culturais entre profissionais e usuários do sistema de saúde estão em desacordo com o processo ensino-aprendizagem. Concluiu-se que urgem estratégias que permitam maior adesão aos programas e às campanhas de hipertensão. O início dessa mudança tem como fundamento a atenção primária, que leve a população, dentro de uma posição crítica, a tomar atitudes que possibilitem adequar-se a uma condição de vida saudável.

Palavras-chave: Pressão Arterial. Hipertensão. Enfermagem

 

Conhecimento e utilização de medidas de precaução-padrão por profissionais de saúde

Gláucia Sarmento da Silva; Adilson José de Almeida; Vanessa Salete de Paula; Livia Melo Villar

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 103 - 110

Resumo Download

O objetivo deste trabalho foi descrever o conhecimento sobre medidas de precaução-padrão (MPP), bem como analisar a sua utilização entre 266 profissionais de saúde do Estado do Rio de Janeiro. Foi utilizado um questionário autoaplicável com três domínios: A - Identificação e capacitação profissional; B - Conhecimento e suporte após acidente biológico; C - Utilização de MPP em atividades profissionais. Na população estudada, 174 (65,4%) relataram ter feito nos últimos dois anos algum curso de atualização em sua área, 106 (39,8%) fizeram algum curso contendo temas de biossegurança, e 31,9% relataram acidente de trabalho anteriormente. Observamos que os acidentados tinham maior mediana de idade e tempo de conclusão de curso. Concluímos que a maioria dos profissionais reconhece e utiliza as principais MPPs, porém uma parcela desta população ainda não utiliza estas medidas. É importante a capacitação em biossegurança a fim de minimizar o risco durante a atividade profissional.

Palavras-chave: Conhecimento. Biossegurança. Profissional de saúde

 

Conhecimento em HIV/AIDS de 1998 a 2005: estudos publicados em períodicos de Enfermagem

Maria Alix Leite Araújo; Thelma Leite de Araújo; Marta Maria Coelho Damasceno

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 126 - 131

Resumo Download

A pesquisa em enfermagem contribui para o fortalecimento da profissão e para a elaboração de um corpo de conhecimentos especializados, específicos e atualizados, buscando torná-la de relevância social. Deve ser analisada visando refletir sobre o conhecimento de maneira a torná-lo mais adequado. Teve-se por objetivo analisar pesquisas publicadas em seis periódicos de enfermagem Qualis internacional no período de 1998 a 2005. Foram encontrados 40 estudos, realizados predominantemente na Região Sudeste, derivados de teses e dissertações e de autoria de docentes. A temática privilegiada foi a vivência e convivência dos portadores de HIV/AIDS. Conclui-se pela necessidade de expansão da abrangência das pesquisas, buscando atender as exigências da área.

Palavras-chave: Conhecimento. HIV/AIDS. Enfermagem

 

Conhecimentos e opiniões dos trabalhadores sobre o uso e abuso de álcool

Fernanda Ferreira da Fonseca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 599 - 604

Resumo Download

Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, desenvolvido e fundamentado na abordagem qualitativa. O estudo tem como objetivo analisar o conhecimento e as opiniões dos trabalhadores acerca do uso e abuso de álcool, visando à elaboração de um programa de promoção da saúde no trabalho e prevenção de acidentes relacionados ao uso abusivo dessa substância. Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com 15 trabalhadores que buscaram atendimento em uma Unidade de Saúde da Família através da consulta de enfermagem. Por meio destas entrevistas, chegou-se à conclusão de que, em geral, os trabalhadores têm pouco conhecimento acerca dos perigos provocados pelo uso abusivo de álcool no trabalho e que é preciso investir em programas de prevenção de acidentes de trabalho causados pelo uso excessivo desta substância, levando-se em consideração o número cada vez maior de casos ocorridos.

Palavras-chave: Prevenção de Acidentes. Alcoolismo. Saúde do Trabalhador

 

Conhecimentos e práticas de adolescentes acerca das DST/HIV/AIDS em duas escolas públicas municipais do Rio de Janeiro

Denize Cristina de Oliveira; Ana Paula Munhen de Pontes; Antônio Marcos Tosoli Gomes; Monique Carvalho Marrafa Ribeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 833 - 841

Resumo Download

Este estudo objetiva analisar os conhecimentos sobre a prevenção das DST/AIDS e a adoção de preservativos masculinos pelos jovens. Estudo quantitativo, realizado com 492 adolescentes de duas escolas do Rio de Janeiro. Os dados foram coletados no ano de 2003 por meio de questionário e analisados com EPI-INFO 6.0. Quanto à prevenção, 94,5% relataram conhecer o preservativo como método eficaz, porém 10,8% consideraram que a pílula anticoncepcional também previne as DST/AIDS, e 16,9% dos adolescentes indicaram que manter relações sexuais apenas com o namorado também se constitui como um método eficaz de prevenção. Com relação às práticas de prevenção, foram analisados apenas os adolescentes com vida sexual ativa (492); destes, 11% nunca usam preservativos nas relações sexuais, 32,7% usam eventualmente, e 53,3% usam em todas as relações sexuais. Conclui-se que o conhecimento não se expressa diretamente em práticas de prevenção e que o relacionamento estável e o uso de anticoncepcionais são associados à prevenção de DST/AIDS, positiva ou negativamente.

Palavras-chave: Sexualidade. Saúde do Adolescente. Pesquisa Quantitativa. Enfermagem

 

Construção de um paradigma de cuidado de enfermagem pautado nas necessidades humanas e de saúde

Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes; Ana Paula Munhen de Pontes; Camila Perroni Marouço da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 838 - 844

Resumo Download

Propõe-se a problematização da adoção dos conceitos de necessidades básicas humanas e de necessidades de saúde para a constituição das bases epistemológicas de um conceito de cuidado de enfermagem que possibilite a orientação da ação profissional para o seu atendimento, no contexto da pós-modernidade. A proposição básica desenvolvida é a do acesso às necessidades humanas e de saúde através das representações sociais, com suas derivações conceituais para o cuidado em enfermagem e suas tecnologias de trabalho. Demonstra-se que as necessidades de saúde podem ser proveitosamente acessadas através da exploração tanto das dimensões objetivas, quanto das subjetivas do processo saúde-doença, como representadas pelos sujeitos e subjacentes às suas demandas. Discute-se, ainda, a necessidade de repensar o modelo tecnológico de trabalho e a de estabelecer novas bases teóricas para o processo de cuidar em enfermagem, a partir das necessidades negociadas entre os sujeitos individuais e coletivos e os profissionais nas instituições de saúde.

Palavras-chave: Determinação de necessidades de cuidados de saúde. Cuidados de enfermagem. Assistência à saúde

 

Construindo uma linguagem (in) comum em mulheres vítimas de violência conjugal

Yolanda Elizabeth Rodríguez de GuzmánI; Maria Antonieta Rubio TyrrellII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 679 - 684

Resumo Download

O estudo de natureza qualitativa teve como objetivo analisar as concepções de violência conjugal das mulheres que sofrem esse fenômeno social. Foi realizado no Centro "Emergência Mulher" (CEM), instituição estatal do Ministério da Mulher e Desenvolvimento Social (MINDES) na cidade de Trujillo, Perú. O método utilizado foi a história de vida, que permitiu obter relatos de dez mulheres que denunciavam a violência perpetrada pelos seus companheiros. A análise temática das histórias de vida caracterizou uma linguagem (in)comum que contém simbolismos associados à ética, estética e moral; conceitua também a violência como doença crônica, geracional e como estado de mal-estar.

Palavras-chave: Violência Doméstica. Saúde da Mulher. Política de Saúde. Enfermagem Familiar

 

Consulta de enfermagem: estratégia de abordagem à gestante na perspectiva de gênero

Fernanda Beheregaray Cabral; Lúcia Beatriz Ressel; Maria Celeste Landerdahl

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 459 - 465

Resumo Download

Relato de uma prática assistencial desenvolvida no ambulatório de um hospital geral, de caráter filantrópico, no interior do Rio Grande do Sul, no período de 1999 a 2001. Esta prática foi implementada por meio de consultas de enfermagem às mulheres gestantes, sendo subsidiada por referenciais de gênero. Ressalta-se a importância dos profissionais da saúde ampliarem a abordagem à mulher, além da gestação. E se confirma a influência dos referenciais de gênero, como um dos determinantes da condição de vida e de saúde das mulheres assistidas, apontando o pré-natal como um espaço que pode viabilizar o empoderamento e a promoção da autonomia e cidadania femininas.

Palavras-chave: Consulta de Enfermagem. Mulheres Grávidas. Gênero. Saúde da mulher

 

Consumo alcoólico entre universitários(as) da área da saúde da Universidade Federal do Rio Grande/RS: subsídios para enfermagema

Larissa Zepka Baumgarten1; Vera Lúcia de Oliveira Gomes2; Adriana Dora da Fonseca3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 530 - 535

Resumo Download

Objetivou-se conhecer os fatores associados e as consequências do uso de bebidas alcoólicas entre universitários da área de saúde da Universidade Federal do Rio Grande/RS. A amostra foi composta por 351 estudantes do primeiro e do penúltimo anos de cada curso. Aplicou-se um questionário sociodemográfico e o AUDIT na coleta de dados. Na análise utilizaram-se testes estatísticos. Verificou-se que 202 (57,5%) estudantes bebiam habitualmente; desses, 196 (97,0%) tinham familiares usuários(as) de álcool. Segundo o AUDIT os estudantes foram classificados em baixo risco, 147 (41,8%), e de uso problemático, 49 (14,0%). Como consequências detectaram-se apagões, coma alcoólico e acidentes automobilísticos. Constatou-se que 171(48,7%) estudantes não utilizaram preservativo nas últimas relações sexuais e 37 (10,5%) tiveram três a dez parceiros (as) nos últimos 12 meses. Evidenciou-se a necessidade de implementação de estratégias de cunho preventivo no âmbito universitário, para detectar precocemente o potencial para uso abusivo, bem como oportunidade de tratamento aos(às) que fazem uso problemático do álcool.

Palavras-chave: Estudantes. Consumo de bebidas alcoólicas. Enfermagem. Saúde pública.

 

Correlação entre pressão arterial e peso em crianças e adolescentes de uma escola municipal do noroeste paulista

Márcia Diana Umebayashi Zanoti I; Juliana Coelho Pina II; Marcela Luisa Manetti III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 879 - 885

Resumo Download

Verificar a correlação entre alterações de peso e pressão arterial em escolares do ensino fundamental de uma escola municipal do noroeste paulista.
MÉTODO: Estudo quantitativo, descritivo e correlacional. Após a coleta e categorização do peso e pressão arterial de 148 escolares, os dados foram digitados no Excel e analisados no programa estatístico Statistical Package for Social Science, versão 12, utilizando-se estatística descritiva e inferencial (tabela de contingência e teste de correlação de Pearson).
RESULTADOS: O sexo predominante foi masculino (63,5%), e a idade média 8,4 anos; 36,5% apresentaram índice de massa corpórea alterado (3,4% baixo, 10,1% sobrepeso e 23% obesidade); 4,7% apresentaram pressão arterial limítrofe, e 9,5%, hipertensão. O teste de correlação indicou correlação forte e positiva entre peso/índice de massa corpórea e pressão arterial.
CONCLUSÕES: Os resultados contribuem para o diagnóstico precoce de alterações pressóricas na população estudada e sua prevenção nos indivíduos obesos e com sobrepeso.

Palavras-chave: Saúde da Criança. Hipertensão. Sobrepeso

 

Cotidiano de mães-acompanhantes-de-filhos-que-foram-a-óbito: contribuições para a enfermagem oncológica

Dayse Mary de Souza Carneiro; Ivis Emília de Oliveira Souza; Cristiane Cardoso de Paula

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 757 - 762

Resumo Download

Objetivou-se compreender o significado de ser-mãe-acompanhante-de-filho-que-foi-a-óbito -por-doença-oncológica. A entrevista fenomenológica com 14 depoentes permitiu a captação dos significados que foram analisados como estruturas essenciais do fenômeno com base no referencial teórico-metodológico heideggeriano. Compreendeu-se que o ser-mãe significou: ser forte para tudo, mas na hora crítica da perda do filho sentiu necessidade de ter alguém ao seu lado; ser confortada por outras mães-acompanhantes/voluntários; contar com apoio familiar, institucional, governamental; ter muita dificuldade para aceitar o tratamento e a perda do filho; ter esperança de cura; querer que houvesse um jeito melhor de se falar que não há mais o que fazer. Na instituição, isso é registrado como Fora de Possibilidade de Cura Atual. A hermenêutica desvelou o sentido da impessoalidade do ser-mãe-aí-com no cotidiano assistencial. Diante dos significados/sentidos desvelados, conclui-se pela possibilidade de um cuidado singular e solícito, mediado pela empatia, em um movimento existencial dos profissionais de saúde sendo-com as mães.

Palavras-chave: Saúde da Criança. Enfermagem Pediátrica. Oncologia. Filosofia em Enfermagem. Existencialismo

 

Criação e consolidação do curso de enfermagem na universidade de Brasília: uma história de tutela (1975 - 1986)

Fátima Aparecida CardosoI; Jane Lynn Garrison DytzII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 251 - 257

Resumo Download

O estudo teve como objetivo resgatar a história do curso de Enfermagem da Universidade de Brasília, desde sua criação em 1975, até sua institucionalização definitiva em 1986. As fontes primárias foram depoimentos orais e documentos inscritos. Os resultados revelam que o curso foi criado com mais de 13 anos de atraso, em relação ao proposto no plano diretor, e que, mesmo depois da criação, permaneceu 12 anos sob tutela do Curso de Medicina. Na criação, não houve previsão de infraestrutura, dotação orçamentária ou quadro docente mínimo, o que prejudicou o desenvolvimento do curso. O curso enfrentou déficit de docentes, evasão discente e falta de autonomia administrativa. Os autores concluem que, mesmo em condições adversas, os docentes de Enfermagem contornaram os jogos de poder e construíram um espaço próprio.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Enfermagem. História da Enfermagem

 

Crianças em situação de violência de um ambulatório do Rio de Janeiro: conhecendo seu perfil

Lucia Martins de Magalhães Pierantoni; Ivone Evangelista Cabral

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 699 - 707

Resumo Download

Buscou-se caracterizar as crianças envolvidas em situação de violência e seus familiares, e analisar o papel social do agressor/protetor no círculo da violência. Estudo quantitativo descritivo foi desenvolvido no Ambulatório da Família de um Hospital do Rio de Janeiro, entre 2006 e 2007. Dados do prontuário de 44 crianças demonstraram intensa relação entre pobreza, baixa escolaridade e gênero na matriz social da violência. Houve maior registro de meninos (64%) expostos a violência do que meninas. A violência física foi a queixa mais recorrente (33,3%). Paradoxalmente, a mãe foi a principal agressora (39,1%) e protetora (57,1%). Conclui-se que tanto a criança como o agressor/protetor precisam de intervenção, apoio e monitoração do serviço de saúde, e que o duplo papel social (agressor/protetor) implica uma abordagem de cuidado centrado na família.

Palavras-chave: Criança. Enfermagem. Violência

 

Cruz Vermelha Brasileira (filial São Paulo) na imprensa (1916-1930)

Fernando Porto I; Paulo Fernando de Souza Campos II; Taka OguissoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 492 - 499

Resumo Download

Este estudo teve como objeto dimensionar a visibilidade da Cruz Vermelha Brasileira, Filial de São Paulo, na imprensa escrita no período de 1916-1930. Seus objetivos foram: descrever e analisar sua visibilidade na imprensa escrita e discutir os efeitos da crença simbólica da Cruz Vermelha Brasileira à sociedade. Os documentos de análise foram oriundos de um portfólio, do Centro Histórico Cultural da Enfermagem Ibero-americana, da Escola de Enfermagem, da Universidade de São de Paulo. Os resultados foram analisados com base nas concepções de Pierre Bourdieu, que apontaram para o círculo da crença simbólica, quando foram veiculadas 1.089 notícias na imprensa nacional e internacional. Neste sentido, a cada publicação de notícia sobre a Cruz Vermelha Brasileira, esta divulgava o órgão central no Brasil e, consequentemente, também a Cruz Vermelha Internacional.

Palavras-chave: Enfermagem. Imprensa. História da Enfermagem

 

Cuidado aos adolescentes na atenção primária: perspectivas de integralidade

Rachel Franklin da Costa1; Maria Veraci Oliveira Queiroz2; Regina Célia Gollner Zeitoune3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 466 - 472

Resumo Download

O estudo tem como objetivo descrever ações dos gestores e enfermeiros com os adolescentes na atenção primária, baseadas nas perspectivas da integralidade. Pesquisa qualitativa com quatro gestores e treze enfermeiros da rede básica de saúde realizada no período de abril a junho de 2010, utilizando entrevista e análise de conteúdo. Da análise emergiu a temática: Ações de cuidados ao adolescente e perspectivas de integralidade. Os sujeitos destacaram o acolhimento como uma ação da equipe, porém com necessidade de estabelecer vínculos e oportunizar meios para motivar a reflexão dos adolescentes acerca de sua responsabilidade mediante as questões de saúde. Tais ações conduzem a possibilidade da integralidade do cuidado. Concluiu-se que os profissionais mostraram as limitações do cuidado a esta população e apresentaram o confronto entre o pensar e o fazer, favorecendo reflexões sobre estratégias que possibilitem o cuidado aos adolescentes na perspectiva de integralidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Adolescente. Assistência integral à saúde.

 

Cuidado da criança com anomalia congênita: a experiência da famíliaa

Bruna Aparecida Bolla1; Stéphany Noujain Fulconi2; Marja Rany Rigotti Baltor3; Giselle Dupas4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 284 - 290

Resumo Download

O prognóstico de sobrevida de crianças com anomalia congênita vem apresentando melhora; deste modo, é importante conhecer a vivência da família ao aceitar e inserir essa criança na sociedade. Entretanto, os profissionais da saúde, dentre eles o enfermeiro, ainda têm dificuldades relacionadas ao acompanhamento e orientação da família. O objetivo deste trabalho foi conhecer a experiência da família no cuidado à criança portadora de anomalia congênita. O referencial teórico utilizado foi o Interacionismo Simbólico, e o método, a Narrativa. Das experiências vivenciadas, o momento do diagnóstico foi considerado um dos que causa maior sofrimento à família. Após esse período, o enfrentamento diário para a saúde e bem-estar da criança tornou-se objetivo fundamental. Concluiu-se que a assistência à família deve se basear em uma rede de apoio que a acolha principalmente no momento do diagnóstico e durante as especificidades do cuidado à criança.

Palavras-chave: Anormalidade congênita. Enfermagem. Família. Criança.

 

Cuidado de enfermagem à criança vítima de violência sexual atendida em unidade de emergência hospitalar

Ruth Oliveira Santos Woiski; Daniele Laís Brandalize Rocha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 143 - 150

Resumo Download

OBJETIVOS: conhecer como a equipe de enfermagem percebe o cuidado efetivado à criança que sofreu violência sexual ao ser atendida em unidade de emergência hospitalar e especificar, a partir das expressões da equipe de enfermagem, as características que compõem o cuidado de enfermagem em unidade de emergência hospitalar à criança que sofreu violência sexual.
MÉTODOS: pesquisa qualitativa, pelo método exploratório-descritivo, utilizando a entrevista semiestruturada com 11 profissionais da equipe de enfermagem de uma unidade de emergência hospitalar.
RESULTADOS: pela análise de conteúdo de Bardin (1991), foram compreendidas três Unidades de Contexto e seis Unidades de Significação que revelam a percepção da equipe de enfermagem ao cuidar da criança vítima de violência sexual em unidade de emergência hospitalar.
CONCLUSÕES: a equipe percebe que o cuidado vai além da técnica, envolvendo o emocional da criança, equipe e família. Percebeu-se o cuidado humanizado, porém sem a sistematização da assistência por meio do processo de enfermagem.

Palavras-chave: Percepção. Cuidado da Criança. Violência Sexual

 

Cuidado de enfermagem a pessoas com hipertensão fundamentado na teoria de parse

Fabíola Vládia Freire da Silva1; Lúcia de Fátima da Silva2; Maria Vilani Cavalcante Guedes3; Thereza Maria Magalhães Moreira4; Ana Cleide Silva Rabelo5; Keila Maria de Azevedo Ponte6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 111 - 119

Resumo Download

Este estudo propõe o cuidado de enfermagem, baseado nos princípios de Parse, a pessoas com hipertensão consultadas na Estratégia Saúde da Família. Estudo descritivo, de cunho qualitativo, realizado de março a maio de 2011, com quatorze enfermeiros no município de Itapajé-Ceará. Para coleta das informações utilizou-se a entrevista semiestruturada e, para análise, o discurso dos sujeitos. Emergiram três categorias baseadas nos princípios de Parse: Multidimensão dos significados - o enfermeiro conduz ao relato dos significados; Sincronização de ritmos - o enfermeiro ajuda a identificar harmonia e desarmonia; Mobilização da transcendência - o enfermeiro guia o plano de mudanças. Notou-se aproximação dos discursos ao teorizado por Parse quando citaram buscar um cuidado humanizado, com a participação da família, valorização da autonomia, utilização da educação em saúde, com orientações individuais. Percebeu-se a viabilidade na implementação do cuidado de enfermagem fundamentado na Teoria de Parse a pessoas com hipertensão.

Palavras-chave: Teoria de enfermagem. Cuidados de enfermagem. Hipertensão.

 

Cuidado familiar à idosa em condição crônica por sofrimento psíquico

Marilene Hiller; Roseney Bellato; Laura Filomena Santos Araújo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 542 - 549

Resumo Download

Este estudo tem por objetivo compreender que repercussões a busca, a produção e o gerenciamento do cuidado a uma pessoa idosa com condição crônica por sofrimento psíquico têm na vida de sua família. Considerando-se que essa condição crônica exige cuidado permanente e progressivo, procuramos compreender o desgaste e as implicações que esse cuidado tem para a família. Trata-se de um Estudo de Caso que utilizou a História de Vida Focal como estratégia metodológica operacionalizada pela entrevista em profundidade, com os membros da família de uma pessoa idosa com sofrimento psíquico. Como forma de organização e análise dos dados utilizamos o Itinerário Terapêutico e suas ferramentas. O estudo nos convida a refletir que o cuidado produzido repercute não apenas sobre a pessoa idosa em sofrimento psíquico, mas também no modo de viver de cada cuidador e da família como um todo.

Palavras-chave: Sofrimento Psíquico. Enfermagem. Família

 

Cuidado humanístico e percepções de enfermagem diante da dor do recém-nascido

Ana Luíza Paula de Aguiar Lélis; Leiliane Martins Farias; Maria Aneuma Bastos Cipriano; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Marli Teresinha Gimeniz Galvão; Joselany Afio Caetano

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 694 - 700

Resumo Download

Este estudo objetivou apreender o significado do cuidado oferecido pelo enfermeiro ao recém-nascido em procedimentos dolorosos e conhecer as intervenções realizadas pelos enfermeiros para amenizar a dor do recém-nascido. Estudo descritivo, realizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital público de Fortaleza-CE em julho/2010. Os sujeitos foram dez enfermeiras, e a coleta de dados se realizou através de um questionário. Os dados foram organizados em três categorias: O significado de cuidado diante da dor do recém-nascido; a assistência humanizada junto ao recém-nascido; e intervenções de enfermagem diante da dor do recém-nascido. Estes foram analisados à luz da Teoria Humanística de Paterson e Zderad. Constatou-se que o cuidado ao recém-nascido deveria ser direcionado a minimizar os fatores estressores durante a situação dolorosa e que as intervenções citadas foram predominantemente não farmacológicas, envolvendo ações desenvolvidas para a recém-nascido e o ambiente da Unidade.

Palavras-chave: Dor. Recém-nascido. Cuidados de enfermagem

 

Cuidado humanizado em terapia intensiva: um estudo reflexivo

Joselany Áfio CaetanoI; Enedina SoaresII; Luciene Miranda de AndradeIII; Roberta Maria da Ponte IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 325 - 330

Resumo Download

Objetivou-se neste estudo conhecer o significado da assistência humanizada prestada a pacientes em tratamento intensivo sob a ótica de dezessete profissionais de saúde que trabalhavam na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital filantrópico situado na região metropolitana da cidade de Sobral - CE, Brasil. Para a coleta de dados, utilizou-se um instrumento contendo a seguinte pergunta: Qual o significado da humanização da assistência para você? Dos dados emergiram três categorias de análise: conforto emocional; conforto físico e compromisso profissional, cuja análise revela a melhoria da assistência não configurada nos avanços da tecnologia, mas, em valores pessoais, na compreensão do verdadeiro significado do cuidado, o direcionamento da assistência ao conforto físico e emocional associado ao cuidado que visa amenizar a dor; cuidar com compromisso aplicando a prática humanística. Conclui-se que o processo de cuidar humanístico leva os profissionais a refletir acerca das suas posturas pessoais e acadêmicas, fortalecendo sempre o trabalho em equipe.

Palavras-chave: Humanização da Assistência. Unidades de Terapia Intensiva. Exercício Profissional

 

Cuidados com a pele do recém-nascido: análise de conceito

Fernanda Cavalcante Fontenele1; Lorita Marlena Freitag Pagliuca2; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 480 - 485

Resumo Download

O foco do enfermeiro é o cuidado ao ser humano e, em neonatologia, o cuidar da pele do recém-nascido é prioridade. Objetivouse analisar o conceito de cuidado com a pele do recém-nascido. Referencial teórico metodológico utilizado: Modelo de Análise de Conceito de Rodgers, que permitiu analisar os antecedentes, atributos e consequentes do conceito estudado. Identificaram-se os antecedentes: prematuridade, risco de infecção, monitorização, fatores ambientais, alterações fisiológicas, antissépticos, assistência intensiva, procedimentos invasivos, lesão, exame físico e baixo peso. Atributos: contínuo, individualizado, dinâmico, eficaz, criterioso, delicado, humanizado, seguro, integral, prioridade, imediato e padronizado. Consequentes: previne lesões, mantém a pele íntegra, melhora a condição da pele, o quadro clínico e a circulação, controla as perdas de água, previne infecção e proporciona conforto.. Este método oferece um suporte na consolidação do conhecimento. O conceito analisado revelou importante associação com a prematuridade e risco de infecção, relacionando-se com as características ao longo do tempo.

Palavras-chave: Formação de conceito. Cuidados de enfermagem. Recém-nascido. Pele.

 

Cuidados de saúde: paradigma de enfermeiros no México - a reconstrução da estrada

María de Lourdes García HernándezI; Beatriz Arana GómezII; Lucila Cárdenas BecerrilIII; Araceli Monroy RojasIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 287 - 296

Resumo Download

Faz-se uma pesquisa histórico-sociológica dos antecedentes e das bases filosóficas que fundamentam o desempenho do pessoal profissional de enfermagem no México, os quais permitam conhecer e reconhecer a necessidade urgente de transitar do paradigma saúde-enfermidade ao de vida-saúde. Isso responde às necessidades da população no âmbito da saúde, em uma sociedade na qual a atenção radica na doença, e não na saúde, sendo esta outorgada em um sistema hospitalar e com altos custos. É uma pesquisa cuja metodologia se baseia no enfoque da sociologia das profissões, apoiada em amplas entrevistas. A população de estudo se conformou de 10 enfermeiros de um hospital público de segundo nível de atenção à saúde. Os resultados indicam que enquanto a atenção de enfermagem se outorgar em uma área hospitalar, o paradigma vida-saúde irá demorar em se instalar no ser e fazer dos enfermeiros.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Assistência à Saúde

 

Cuidados paliativos à criança oncológica na situação do viver/morrer: a ótica do cuidar em enfermagem

Barbara Soares Avanci; Fabiano Mizael Carolindo; Fernanda Garcia Bezerra Góes; Nina Paula Cruz Netto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 708 - 716

Resumo Download

Pesquisa de campo, descritiva-exploratória, com abordagem qualitativa, realizada em 2009, que objetivou conhecer a percepção do enfermeiro diante da criança com câncer sob cuidados paliativos; e discutir como essa percepção do enfermeiro interfere nos cuidados prestados à criança com câncer sob cuidados paliativos. Os sujeitos foram cinco enfermeiros do setor de pediatria do HEMORIO, e a interpretação das falas ocorreu por meio da análise temática. Percebemos que o cuidar da criança com câncer sob cuidados paliativos é um processo de sofrimento e um misto de emoções para o profissional, e que os cuidados voltam-se para a promoção do conforto, pelo alívio da dor e dos sintomas, além do atendimento às necessidades biopsicossociais e espirituais, e do apoio à família. Conclui-se que é necessário enfatizar a importância da assistência de enfermagem no cuidado paliativo à criança com câncer, principalmente sob a ótica do cuidar, mas também na perspectiva do desenvolvimento da profissão.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Cuidados Paliativos. Enfermagem Oncológica. Criança

 

Cuidar de pessoas com tetraplegia no ambiente domiciliário: intervenções de enfermagem na dependência de longo prazo

Ana Paula ScraminI; Wiliam César Alves MachadoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 501 - 508

Resumo Download

O crescente índice de acidentes de trânsito e a violência urbana contribuem para o aumento de pessoas com seqüelas neurológicas graves na coluna vertebral, fenômeno com reflexos diretos na relação de dependência de suas vítimas com cuidados sistemáticos de enfermagem. O presente estudo tem como objetivo chamar a atenção para conhecimentos do âmbito da reabilitação que interessam à Enfermagem, de maneira a contribuir para a promoção do cuidado domiciliário de pessoas com lesão medular em nível cervical, envolvendo seus familiares e cuidadores. A coleta de dados fez-se por meio de um levantamento bibliográfico dos últimos 10 anos, mediante pesquisa nos bancos de dados Lilacs (1996-2006); Mediline (1996-2006), além de terem sido consideradas referências do estudo de origem. Efetuada a análise dos dados, conclui-se que é preciso ampliar nosso conhecimento sobre cuidado de longo prazo no contexto da reabilitação do cliente com lesão medular alta, para atender à demanda social, em especial compartilhando experiências cotidianas com cuidadores domiciliares.

Palavras-chave: Enfermagem em Reabilitação. Cuidado de Enfermagem. Pacientes Domiciliares. Tetraplegia. Promoção de Saúde

 

Da enfermagem hospitalar: um ponto de vista

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 640 - 644

Resumo Download

Trata-se apresentar um ponto de vista sobre conceito e significados pertinentes à Enfermagem Hospitalar, com propósito e objetivo de favorecer as discussões do interesse de núcleos de pesquisa e grupos de pesquisadores de enfermagem associados/integrados à investigação e à produção do conhecimento em cenários hospitalares. A abordagem metodológica sem maiores pretensões é simplesmente discursiva, porém com apoio na literatura básica de enfermagem. Em que pese o ponto de vista crítico, a autora do texto de modo algum se pretende exaustiva, de sorte que os aspectos epistemológicos mais ressaltados são específicos de enunciados fundamentais e relativos aos princípios básicos de enfermagem, e conferem com uma perspectiva pessoal e profissional de enfermeira frente ao que se entende por cânones e raízes do Sistema Ninghtingale de Enfermagem Moderna.

Palavras-chave: Serviço Hospitalar de Enfermagem. Enfermagem. Conhecimento

 

Da pesquisa à prática de enfermagem aplicando o modelo de adaptação de Roy

Sónia Margarida Santos Coelho; Isabel Margarida Dias Monteiro Mendes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 845 - 850

Resumo Download

Os modelos e as teorias de enfermagem contribuem para o desenvolvimento do conhecimento em enfermagem, guiando as investigações no sentido do desenvolvimento da disciplina e, consequentemente, da prática. De acordo como o Modelo de Adaptação de Roy, a pessoa é vista como um ser adaptável com mecanismos que permitem a adaptação de comportamentos em resposta aos estímulos ambientais. De fato, a pessoa é o enfoque central dos cuidados de enfermagem, visando-se sempre a melhoria dos cuidados prestados baseados em investigação. A metodologia do Modelo de Adaptação de Roy baseia-se na aplicabilidade do processo de enfermagem, facilitando aos enfermeiros a coleta de dados, estabelecimento de objetivos e diagnósticos de enfermagem, a determinação de intervenções de enfermagem e a posterior avaliação do processo. Assim o objetivo desta pesquisa é realizar uma revisão crítica da aplicação do Modelo Adaptação de Roy aplicado à prática e à pesquisa em Enfermagem.

Palavras-chave: Teoria de Enfermagem. Modelo de adaptação. Enfermagem

 

De Florence Nightingale às perspectivas atuais sobre o cuidado de enfermagem: a evolução de um saber/fazer

Fátima Helena do Espírito SantoI; Isaura Setenta PortoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 539 - 546

Resumo Download

O trabalho apresenta uma reflexão teórica sobre a evolução do cuidado de enfermagem a partir dos princípios nightingaleanos confrontados com as perspectivas atuais de alguns autores que vem abordando essa temática. Concluímos que as bases sólidas fincadas por Florence Nightingale estão permitindo à Enfermagem avançar em estudos que legitimam e fundamentam o cuidado enquanto essência do saber e fazer de enfermeiras e enfermeiros nos seus vários campos de atuação. Atualmente esses estudos apontam o cuidado como objeto de teorização em dimensões que aliam aspectos internos e externos à profissão, inserindo e explorando temas que antes eram velados, embora presentes no cotidiano da nossa prática, como o significado do corpo e suas formas de expressão na interação entre quem cuida e é cuidado.

Palavras-chave: Enfermagem. Tendências. Conhecimento. Cuidados de Enfermagem

 

De olhos bem abertos: investigando acuidade visual em alunos de uma escola municipal de Vitória

Mariana Rabello Laignier; Marlúcia de Almeida Castro; Paula dos Santos Cabral de Sá

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 113 - 119

Resumo Download

Esta pesquisa buscou verificar a acuidade visual dos estudantes de uma escola municipal de Vitória Espírito Santo, por meio da aplicação do teste de acuidade visual, baseado na Escala de Snellen; e encaminhar, para exame especializado no ambulatório de oftalmologia do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes, as crianças que apresentaram déficit visual. Foi um estudo de abordagem quantitativa que discutiu a acuidade visual relacionada ao sexo, idade, série, uso de lentes corretoras e diagnóstico médico. Das 168 crianças avaliadas, maior número de meninas apresentou baixa acuidade visual, assim como os alunos mais jovens; o uso de lentes predominou naqueles que apresentaram redução da acuidade visual; e 71,4% das crianças encaminhadas ao médico apresentaram algum grau de ametropia. Concluiu-se que o trabalho de prevenção é fundamental para se obter uma ótima saúde visual, e que o profissional de saúde é fundamental no desenvolvimento de projetos voltados para a saúde escolar.

Palavras-chave: Saúde Escolar. Acuidade Visual. Cuidados de Enfermagem. Prevenção Primária

 

Demanda de intervenções de enfermagem a pacientes sob cuidados intensivos: nas - nursing activities score

Manuella Carvalho Feitosa1; Illoma Rossany Lima Leite2; Grazielle Roberta Freitas da Silva3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 682 - 688

Resumo Download

Na assistência de enfermagem a pacientes críticos, a utilização de instrumentos capazes de quantificar a demanda de cuidados é fundamental para adequação da equipe de enfermagem e, com isso, melhorar o planejamento e a qualidade da assistência. Estudo descritivo e quantitativo, realizado de setembro a outubro/2011, com objetivo de avaliar a demanda de cuidados de enfermagem pela aplicação do Nursing Activities Score (NAS). Amostra de 45 pacientes, maioria do sexo feminino (64,4%), média de 51,4 anos recrutados em duas Unidades Intensivas de um Hospital Público em Teresina-Piauí. Foram realizadas 328 medidas do NAS, com média do escore total de 67,3%, variando de 39,2% a 133,7%. Os itens mais pontuados foram referentes às categorias "Atividades básicas", "Tarefas administrativas e gerenciais" e "Suporte respiratório". Uma média do NAS elevada permitiu concluir que essa clientela apresentou acentuada necessidade de cuidados, indicando o NAS como um bom instrumento para gerenciar recursos humanos de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Unidade de Terapia Intensiva. Cuidados de enfermagem.

 

Desafios do processo grupal em reuniões de equipe da estratégia saúde da família

Maristel Kasper Grando; Clarice Maria Dall'agnol

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 504 - 510

Resumo Download

À luz do referencial pichoniano de grupo operativo, desenvolveu-se um estudo qualitativo, exploratório, com o objetivo de analisar as reuniões de uma equipe da Estratégia Saúde da Família, mediante observação e grupos focais. Dentre os achados, desvelou-se uma prática protocolar, centrada em aspectos técnicos, em detrimento das questões que dão suporte ao processo grupal, incluindo aqueles relativos à organização e logística. Dificuldades de expressar ideias e emitir opiniões contrárias emergiram como obstáculos à dinâmica grupal, e a adoção de uma postura crítica representava risco de segregação do grupo. Porém, os debates favoreceram novos insights entre os participantes, rompendo a ilusão de "equipe perfeita", com gradual reconhecimento de que esta concepção permanecia apenas no plano da idealização. Propõe-se a técnica de grupo operativo, postulada por Pichon-Rivière (2005), como uma possibilidade de construção coletiva genuína, considerando-se não somente os resultados, mas o processo percorrido pelos sujeitos, com vistas à aprendizagem grupal.

Palavras-chave: Gestão em Saúde. Administração de Serviços de Saúde. Programa Saúde da Família. Processos Grupais. Grupos Focais

 

Desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na UTI a

Kátia Santana Freitas1; Fernanda Carneiro Mussi2; Igor Gomes Menezes3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 704 - 711

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa que objetivou conhecer os desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na unidade de terapia intensiva (UTI). Foi realizada na UTI geral de um hospital público, em Salvador-BA, no segundo semestre de 2009. Nove familiares de pessoas internadas foram entrevistados. Empregou-se a técnica de análise da Teoria Fundamentada em Dados. Os resultados mostraram que a interação das famílias com a ameaça à vida de um de seus membros na UTI produziu, como desconforto central, a descontinuidade da vida cotidiana, a qual foi caracterizada por quatro categorias: vivendo a angústia da possibilidade de perda, vivendo uma cisão na vida familiar, sofrendo mudanças na vida social e profissional, tendo dificuldade para cuidar de si. Tais desconfortos podem ser minimizados com abordagem multiprofissional sensível às demandas das famílias e apoio de sua rede social.

Palavras-chave: Família. Enfermagem familiar. Cuidados de conforto. Relações familiares.

 

Desempenho das competências obstétricas na admissão e evolução do trabalho de parto: atuação do profissional de saúde

Leila Maria Geromel DottoI; Marli Villela MamedeII; Fabiana Villela MamedeIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 717 - 725

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar os profissionais de saúde e suas competências no atendimento às parturientes no momento de admissão na maternidade e durante a evolução do trabalho de parto e discutir as competências da equipe de enfermagem nesse atendimento. Foi realizado nas duas maternidades de Rio Branco-AC. A coleta de dados foi realizada em julho de 2005, por meio de observações das competências essenciais em obstetrícia desenvolvidas pelos profissionais de saúde. A estatística descritiva e o teste exato de Fisher foram usados para análise dos dados. Os resultados evidenciaram que os profissionais de enfermagem de nível médio e médicos atuam na admissão e no trabalho de parto. O estudo revela que as instituições apresentam modelos diferenciados quanto a quem cabe a responsabilidade da execução de determinadas competências na atenção à parturiente, não priorizam a qualificação profissional para a assistência à mulher no trabalho de parto.

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica. Competência Profissional. Parto

 

Desenvolvimento e validação de teoria fundamentada em dados sobre o ambiente de unidade de terapia intensiva

Marli Terezinha Stein Backes; Alacoque Lorenzini Erdmann; Andreas Büscher; Dirce Stein Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 769 - 775

Resumo Download

Estudo qualitativo que partiu da questão: como vêm sendo construídas as teorias e modelos de cuidado de enfermagem, focalizando o processo de construção da teoria substantiva, referente à Tese que teve como objetivos compreender o significado do ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva e construir um modelo teórico sobre ele. O método utilizado foi a Grounded Theory. Realizaram-se 39 entrevistas com 47 sujeitos diferenciados de três Unidades de Terapia Intensiva Adulto, em Florianópolis/SC, Santa Maria/RS e Pelotas/RS, entre junho de 2009 a setembro de 2010. A teoria "Sustentando a vida no ambiente complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva" foi delimitada por oito categorias. Conclui-se que sustentar a vida no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva significa investir intensivamente no cuidado de pacientes instáveis, com auxílio de tecnologias diferenciadas e profissionais capacitados, trabalhando em equipe, onde se convive com estresse/conflitos e dificuldades para lidar com a morte.

Palavras-chave: Administração sistêmica. Ambiente de instituições de saúde. Pesquisa qualitativa. Teoria de Enfermagem. Unidades de terapia intensiva

 

Desvelando o cuidado de enfermagem ao paciente transplantado hepático em uma unidade de terapia intensivaa

Maria Cristina Leite Araújo Borges1; Lucilane Maria Sales da Silva2; Maria Vilaní Cavalcante Guedes3; Joselany Áfio Caetano4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 754 - 760

Resumo Download

Pesquisa exploratória com abordagem qualitativa realizada em uma unidade de terapia intensiva cirúrgica de um hospital universitário de Fortaleza-CE, Brasil, com o objetivo de compreender a percepção da equipe de enfermagem sobre as ações de cuidado implementadas em uma UTI pós-operatória que atende a pacientes submetidos a transplante hepático. Participaram 20 profissionais de enfermagem. Utilizaram-se entrevistas semiestruturadas e observação sistemática. Os resultados apontaram que o cuidado de enfermagem ao transplantado hepático envolve aspectos técnicos e psicossociais amplos, necessitando de conhecimento e experiência. Observou-se que, muitas vezes, o cuidado de enfermagem foi aceito como resultante de uma prescrição médica, e não de uma avaliação individualizada do enfermeiro. Considera-se que a enfermagem precisa apropriar-se de instrumentos próprios da profissão para fortalecer o cuidado autônomo, individual e holístico.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Enfermagem. Transplante de fígado. Terapia intensiva.

 

Diagnóstico da enfermagem na saúde física de pré-escolares em uma comunidade mexicana

Patricia Cruz BelloI; Patricia Becerril AmeroII; Sandra Maricela Martínez AlvaradoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 97 - 101

Resumo Download

As condições de vida do ser humano têm sofrido transformações na sociedade e na saúde dos grupos etários. O indivíduo expõe as práticas de saúde em concordância com seus padrões culturais e a influência das redes sociais. Este estudo identificou a saúde física de pré-escolares em uma comunidade do município de Toluca, México. Foram entrevistados pré-escolares contando com autorização e presença dos pais. As doenças identificadas foram as infecções respiratórias agudas, infecciosas e gastrointestinais e subnutrição, com fatores predisponentes de práticas de higiene pessoal e ambiental deficientes, entre outras. Os padrões da saúde funcional de Gordón foram utilizados, e foram estruturados os diagnósticos da enfermagem, sendo os mais relevantes: os conhecimentos deficientes para a melhora da percepção do controle da saúde e prevenção da doença, relacionados com a deficiente informação que recebem de seus pais e professores. Propõem-se mudanças nos programas da instrução para a saúde, favorecendo a prevenção, o controle, o tratamento e a referência aos serviços da saúde.

Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem. Pré-escolar. Saúde

 

Diagnóstico de enfermagem de pacientes em pós-operatório de transplante hepático por cirrose etílica e não-etílica

Daclé Vilma CarvalhoI; Márcia Eller Miranda SalvianoII; Roberta Azevedo CarneiroIII; Fabrícia Madalena Meira SantosI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 682 - 687

Resumo Download

Os transplantes em algumas áreas passaram a ser opção curativa, e o enfermeiro deve incorporar demandas dessa especialidade. Dentre estas, destaca-se o diagnóstico de enfermagem, objeto deste estudo, que teve como objetivo comparar os diagnósticos de enfermagem, segundo Horta, de pacientes que sofreram transplante de fígado decorrente de cirrose etílica com os de cirrose não-etílica. Trata-se de um estudo retrospectivo, quantitativo, realizado em um hospital universitário de Belo Horizonte. Foram analisados 37 históricos de enfermagem de pacientes transplantados no período de primeiro de setembro de 2005 a 30 de setembro de 2006. Destes, 8 (21,6%) eram pacientes portadores de cirrose etílica, e os demais (29-78,4%), de não-etílica. Foram identificadas 25 necessidades afetadas: psicobiológicas (83,6%), psicossociais (12,7%) e psicoespirituais (3,7%). Ficou evidente que as necessidades psicobiológicas e espirituais não diferem entre os dois grupos. Porém, as necessidades de auto-imagem e autoconceito foram identificadas somente nos pacientes portadores de cirrose etílica.

Palavras-chave: Cirrose Hepática. Transplante de Fígado. Teoria de Enfermagem

 

Diagnósticos de enfermagem da NANDA no período pós-parto imediato e tardio

Flaviana Vieira; Maria Márcia Bachion; Ana Karina Marques Salge; Denize Bouttelet Munari

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 83 - 89

Resumo Download

Ao retornar à comunidade, no período pós-parto, a mulher necessita de atendimento de enfermagem sistematizado. Objetivou-se nesta pesquisa analisar a ocorrência de 22 diagnósticos de enfermagem de interesse no puerpério imediato e tardio. Trata-se de estudo descritivo, do qual participaram 40 puérperas. Realizou-se a coleta de dados no período de fevereiro a maio de 2008, no domicílio das participantes, mediante um encontro com entrevista, exame físico e observação. O julgamento clínico dos diagnósticos foi baseado na Taxonomia II da NANDA. Entre os diagnósticos identificados, destacaram-se: conhecimento deficiente; risco para infecção; integridade tissular prejudicada; amamentação eficaz; ansiedade; nutrição desequilibrada, menos do que as necessidades corporais; disposição para processos familiares melhorados; risco de integridade da pele prejudicada; e insônia. Foram encontrados indícios de novos diagnósticos: risco de amamentação interrompida, risco de amamentação ineficaz. Os resultados indicam áreas para o direcionamento das ações de enfermagem no pré-natal e puerpério e a necessidade de acompanhamento mais próximo da puérpera do que o previsto nas políticas de saúde.

Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem. Período Pós-parto. Enfermagem

 

Diagnósticos de enfermagem de idosas carentes de um programa de saúde da família (PSF)

Maria José Sanches MarinI; Luiz Carlos de Oliveira CecílioII; Luciane Cristine Ribeiro RodriguesIII; Fabiana Aroni Ricci IV; Suelaine Druzian V

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 278 - 284

Resumo Download

Considerando que as mulheres idosas e pobres são propensas à maior vulnerabilidade nas condições de saúde, no presente estudo propôs-se a identificar os diagnósticos de enfermagem, segundo a taxonomia II de NANDA, sobre um grupo de idosas consideradas muito pobres. Foram selecionadas 69 idosas, a partir da aplicação do instrumento de Classificação Econômica Brasil (CCEB) em 301 idosos residentes na área de abrangência de um PSF. O estado de saúde das idosas foi avaliado utilizando-se a Avaliação Geriátrica Ampla (AGA), que envolve os aspectos funcionais, emocionais, sociais e ambientais. Foram identificadas 23 categorias diagnósticas nas idosas do estudo e uma média de 7,4 diagnósticos/ idosa. Entre os diagnósticos mais freqüentes destacam-se " Mobilidade física prejudicada","Dor crônica","Manutenção do lar prejudicada". Os diagnósticos revelaram-se impor tantes na caracterização das complexas necessidades apresentadas pelas idosas e no grande avanço no direcionamento da assistência.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Programa Saúde da Família. Mulheres. Pobreza

 

Diagnósticos de enfermagem de pacientes hospitalizados com doenças cardiovasculares

Juliana de Melo Vellozo Pereira; Ana Carla Dantas Cavalcanti; Rosimere Ferreira Santana; Keila Mara Cassiano; Gisella de Carvalho Queluci; Tereza Cristina Felippe Guimarães

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 737 - 745

Resumo Download

OBJETIVO: Identificar a frequência dos diagnósticos de enfermagem e características definidoras de pacientes com doenças cardiovasculares e caracterizá-los quanto às variáveis sociodemográficas e clínicas.
MÉTODO: Estudo descritivo transversal realizado com 30 pacientes hospitalizados em um hospital de grande porte. Utilizou-se instrumento próprio validado para coleta de dados, que foram analisados por 5 peritos;, havendo concordância de 50%, sofreram análise estatística descritiva e inferencial.
RESULTADOS: Foram encontradas associações significativas com fatores Presença da Insuficiência Cardíaca, do Infarto Agudo do Miocárdio, da Dor, Sexo e Idade. Os diagnósticos mais frequentes foram: Ansiedade (76,7%), Dor Aguda (70,7%), Débito Cardíaco Diminuído (56,7%), Percepção Sensorial Perturbada - Visual (53,3%), Insônia (46,7%), Intolerância à Atividade (36,7%), Disfunção Sexual (36,7%) e Eliminação Urinária Prejudicada (36,7%).
CONCLUSÃO: a descrição dos diagnósticos de enfermagem contribui para a análise das respostas à doença cardiovascular, com foco no objeto de trabalho do enfermeiro, apresentando respostas à doença cardiovascular por meio de investigação holística.

Palavras-chave: Diagnóstico de enfermagem. Doenças cardiovasculares. Processos de enfermagem. Enfermagem. Cardiologia

 

Diagnósticos de enfermagem identificados em idosos hospitalizados: associação com as síndromes geriátricas

Renata Miranda de Sousa; Rosimere Ferreira Santana; Fátima Helena do Espírito Santo; Janine Geronimo de Almeida; Luise de Almeida Ferreira Alves

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 732 - 741

Resumo Download

Identificar e analisar os diagnósticos de enfermagem associados à presença das síndromes geriátricas em idosos hospitalizados.
MÉTODOS: Trata-se de um estudo de abordagem quantitativo, utilizando-se das técnicas de pesquisa, entrevista semiestruturada e formulários específicos da gerontologia. Os sujeitos foram 66 pessoas com mais de 65 anos, internadas nas unidades clínicas e cirúrgicas do Hospital Universitário Antonio Pedro, Niterói-RJ, Brasil.
RESULTADOS: Identificamos 394 diagnósticos de enfermagem correlacionados às cinco principais síndromes geriátricas, Isolamento Social 129 (32,8%), Iatrogenia 113 (28,6%), Instabilidade Postural 81 (20,6%), Insuficiência cerebral 44 (11,1%) e Incontinência urinária 27 (6,9%).
DISCUSSÃO: Podemos inferir que em média ocorrem duas síndromes por idoso, aumentando o risco de fragilização e, consequentemente, a chance de complicações, aumento do custo e reinternações.
CONCLUSÃO: O cuidado de enfermagem direcionado à identificação dos riscos potenciais pode contribuir para a promoção da independência e autonomia, para a redução de complicações, para o tempo de hospitalização e futuras reinternações.

Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem. Saúde do Idoso. Enfermagem Geriátrica

 

Diagnósticos de enfermagem no pós-operatório de mastectomia

Maria Helena Baena de Moraes Lopes1; Adriana Alves de Moura2; Sueli Raso3; Tatiana Giovanelli Vedovato4; Maria Andréia Silva Ribeiro5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 354 - 360

Resumo Download

O objetivo desse estudo foi identificar os diagnósticos de enfermagem, no período pós-operatório de mastectomia, entre mulheres internadas em uma Unidade de Internação em Oncologia de um hospital de ensino público do interior paulista. Tratou-se de um estudo descritivo e retrospectivo, realizado em prontuários de mulheres submetidas a mastectomia. Os dados foram coletados por meio de um instrumento contendo: dados sociodemográficos, dados sobre a doença, diagnósticos de enfermagem, prescrição e evolução de enfermagem. Foram analisados 185 prontuários. Os cinco diagnósticos de enfermagem mais frequentes foram: Risco de Infecção (95,1%), Ansiedade (48,6%), Medo (41,6%), Dor Aguda (14,5%) e Mobilidade Física Prejudicada (11,3%). Conclui-se que diagnósticos que exigem uma abordagem psicossocial para serem identificados como Distúrbio na Imagem Corporal e Angústia Espiritual foram registrados com baixa frequência, sendo mais frequentes aqueles de âmbito biomédico.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Diagnóstico de enfermagem. Saúde da mulher.

 

Diarréia aguda em crianças menores de um ano: subsídios para o delineamento do cuidar

IIvonete Vieira PereiraI; Ivone Evangelista CabralII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 224 - 229

Resumo Download

Estudo quantitativo observacional descritivo, teve como fonte de dados o inquérito epidemiológico, para determinar as razões da elevada prevalência de doenças diarréicas agudas em menores de um ano em Ananindeua, Pará. A amostra foi constituída pelas famílias cadastradas no Programa Saúde da Família. Constatou-se que os fatores sócio-econômico-culturais influenciaram na ocorrência de diarréia, pois quanto menores a idade da mãe e a escolaridade maior a prevalência da doença. Esta população vive em área de ocupação, sem saneamento básico, com lixo e dejetos a céu aberto, estando abaixo da linha de pobreza. Quanto ao desmame precoce, observou-se introdução de água e chás nos primeiros 15 dias e de leite artificial no primeiro mês, havendo resistência para utilizar soro oral. Realizavam tratamento caseiro. Conclui-se que, além da reversão dos fatores estruturais, é necessário incluir questões culturais, educativas para uma política pública de cuidar.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Criança. Diarréia

 

Dificuldades dos estudantes de enfermagem na aprendizagem do diagnóstico de enfermagem, na perspectiva da metacognição

Ana Gracinda Ignácio da Silva; Mauricio Abreu Pinto Peixoto; Marcos Antonio Gomes Brandão; Márcia de Assunção Ferreira; Jaqueline Santos de Andrade Martins

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 465 - 471

Resumo Download

O objetivo geral é investigar a aprendizagem do diagnóstico em enfermagem na área hospitalar, de alunos concluintes do curso de graduação, na perspectiva metacognitiva. De natureza qualitativa, desenvolveram-se entrevistas individuais com dezenove alunos da quinta série, do último estágio supervisionado na área hospitalar. A análise temática de conteúdo indicou dificuldades dos alunos no processo de aprendizagem, relacionadas à estrutura teórica, à aplicação prática de diagnosticar, ao conhecimento e ao uso das classificações diagnósticas, faltando-lhes a percepção do raciocínio clínico envolvido e que resulta no diagnóstico. Acredita-se que a metacognição possa ser eficaz no controle das dificuldades de aprendizagem dos alunos, por incluir o conhecimento de estratégias de regulação de desempenho, de planejamento e controle do processo de aprendizagem.

Palavras-chave: Aprendizagem. Diagnóstico de Enfermagem. Cognição

 

Dinâmica familiar: percepção de famílias de sobreviventes de câncer de mama

Raquel Gabrielli Biffi I; Marli Vilela MamedeII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 131 - 139

Resumo Download

O estudo teve como objetivo identificar as percepções de familiares sobre a dinâmica de suas famílias após o câncer de mama em um dos seus membros. Estudo de abordagem qualitativa que tomou como referencial teórico o modelo de funcionamento familiar saudável proposto por Barnhill (1979). Participaram 23 familiares constituintes de 10 famílias. Os dados foram coletados, no período de maio a junho de 2002, por meio de entrevistas, e submetidos à análise de conteúdo. Os resultados revelaram aspectos positivos na dinâmica das famílias. A percepção dos processos de identidade, através da individuação e mutualidade, favoreceram a compreensão da dinâmica familiar. Os achados mostraram que o câncer de mama tem a capacidade de provocar alterações na família, e esta se utilizou dos potenciais de cada membro em particular na busca da estabilidade familiar.

Palavras-chave: Família. Neoplasias da Mama. Saúde da Mulher

 

Discursos de enfermeiros sobre humanização na unidade de terapia intensiva

Fernanda Duarte da Silva1; Isis de Moraes Chernicharo2; Rafael Celestino da Silva3; Márcia de Assunção Ferreira4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 719 - 727

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, cujo objetivo foi identificar elementos da prática dos enfermeiros de terapia intensiva que dificultam a implementação da humanização da assistência, analisando-os à luz da Política Nacional de Humanização. Realizaram-se entrevista semiestruturada com 22 enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva e análise temática de conteúdo. O usuário, a família e a equipe integram a prática cotidiana de cuidados, mas os dispositivos da humanização contidos na Política, como visita aberta, ambiência, acolhimento, interação com a equipe multiprofissional, oficinas e grupos de trabalho, não são efetivamente implementados para eles. Há dificuldades que indicam necessidade de investimentos na formação e na gestão institucional e do cuidado, de modo que a política de humanização seja efetivamente implantada na unidade de terapia intensiva.

Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva. Enfermagem. Cuidados de enfermagem. Humanização da assistência.

 

Distribuição do parto vaginal e da cesariana no município do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2004

Virginia Maria de Azevedo Oliveira KnuppI; Enirtes Caetano Prates MeloII; Rejane Burlandi de OliveiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 39 - 44

Resumo Download

O parto vaginal é um processo natural que acontece por si mesmo, não necessitando da intervenção de terceiro. A cesariana é uma intervenção médica sobre um processo que a natureza resolve e regula sem artifícios. O objetivo desse estudo é analisar a distribuição do parto vaginal e da cesariana no Município do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2004 e estudálos segundo as variáveis: raça da parturiente, área de planejamento de residência, local de ocorrência, natureza jurídica do hospital, faixa etária, estado civil e escolaridade da mãe, consulta pré-natal e Apgar no 1º minuto. Estudo descritivo de base populacional, que analisou as Declarações de Nascidos Vivos do Município do Rio de Janeiro em 2001 a 2004 através do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos. As altas taxas de cesariana foram observadas nas regiões com maior poder econômico, instituições privadas, em mulheres acima de 35 anos, em casadas e com maior escolaridade.

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica. Saúde da Mulher. Sistemas de Informação. Saúde Coletiva

 

Doença renal crônica: conhecendo a experiência da criança

Sheila de Souza VieiraI; Giselle DupasII; Noeli Marchioro Liston Andrade FerreiraIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 74 - 83

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou compreender a vivência da criança com insuficiência renal crônica e analisar o significado que ela atribui a esta vivência. Os referenciais que embasaram o estudo foram o Interacionismo Simbólico e a Teoria Fundamentada nos Dados, teórico e metodológico, respectivamente. Neste estudo qualitativo, utilizamos a entrevista consentida semiestruturada. Foram entrevistadas oito crianças de 7 a 14 anos. Emergiram oito categorias conceituais que delinearam a trajetória da criança perante a doença: "Descobrindo-se doente", "Sofrendo mudanças no dia-dia", "Sentindo que está prejudicando outrem", "Sofrendo com outros problemas", "Procurando acostumar-se", "Igualando-se às demais crianças", "Não sendo forte o bastante" e "Projetando o futuro". A adaptação a uma doença crônica na infância é um processo complexo que se modifica à medida que a criança e sua família superam enfrentamentos anteriores. O relato da criança é muito importante para identificarmos suas necessidades e assegurarmos uma assistência mais humanizada.

Palavras-chave: Insuficiência Renal Crônica. Criança. Enfermagem Familiar

 

Dor neuropática central após lesão medular traumática: capacidade funcional e aspectos sociais

Janaina Vall; Violante Augusta Batista Braga

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 404 - 410

Resumo Download

Estudo de caso comparativo com o objetivo de avaliar a capacidade funcional e os aspectos sociais de dois pacientes, ambos com lesão medular traumática, sem e com dor neuropática central associada, respectivamente. Para avaliar a capacidade funcional, foi utilizado como instrumento o Functional Independence Measure ou Escala de Independência Funcional. E para avaliar os aspectos sociais foi construído o ecomapa de cada paciente, preconizado pelo modelo Calgary de avaliação de famílias. Ambos foram aplicados no domicílio do paciente. Os resultados mostraram que o paciente com dor neuropática central secundária à lesão medular possui baixa capacidade funcional e precária rede social de apoio, quando comparado com o paciente com as mesmas condições, porém sem dor associada.

Palavras-chave: Paraplegia. Dor. Enfermagem em Reabilitação. Apoio social

 

Dor sofrida pelo recém-nascido durante a punção arterial

Teresa Mônica da Silva; Edna Maria Camelo Chaves; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 726 - 732

Resumo Download

Objetivou-se avaliar a intensidade da dor sofrida pelo recém-nascido prematuro na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, durante a coleta de sangue arterial, por intermédio da Neonatal Infant Pain Scale (NIPS), utilizando medidas de sucção não nutritiva. Estudo de intervenção, quantitativo, realizado com 24 recém-nascidos em Fortaleza CE, em 2004. O grupo-caso recebeu uma chupeta de gaze embebida em água destilada, e o grupo-controle, uma chupeta com glicose a 25%, dois minutos antes da coleta. Na análise inferencial, a intensidade média da dor com água destilada foi 6,08; com glicose a 25% foi de 1,04. Concluímos que as alterações comportamentais variaram significativamente, já as fisiológicas pouco foram alteradas.

Palavras-chave: Dor. Recém-nascido. Enfermagem. Neonatologia

 

Doulas na assistência ao parto: concepção de profissionais de enfermagem

Denise da Silva Santos I; Isa Maria Nunes II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 582 - 588

Resumo Download

Estudo descritivo, exploratório. Objetivou descrever a concepção das profissionais de enfermagem sobre a participação das doulas na assistência à mulher no trabalho de parto. Utilizou abordagem qualitativa com entrevista semiestruturada. Os sujeitos foram 11 auxiliares/técnicas de enfermagem e 5 enfermeiras (os) atuantes no centro obstétrico de uma maternidade pública em Salvador, Bahia. Os resultados apontaram para três categorias: da ideia à realidade da iniciativa "doulas na sala de parto"; facilidades e dificuldades com a presença destas. Constata-se que essa iniciativa objetivou preencher a lacuna do acompanhante no centro obstétrico da instituição. Dentre as facilidades identificadas, têm relevância a substituição da família e o conforto físico proporcionado à mulher, e, como dificuldades, observam-se a indefinição do papel e a falta de clareza no limite de atuação das doulas. Apreendeu-se que as depoentes reconhecem a importância da atuação da doula, mas enfatizam problemas decorrentes da forma de inserção das doulas no serviço.

Palavras-chave: Parto Humanizado. Acompanhantes de Pacientes. Enfermagem

 

Doutorado-sanduíche em enfermagem: relato de experiência

Rosane Arruda DantasI; Lorita Marlena Freitag PagliucaII; Antônio Luís Rodrigues Faria de CarvalhoIII; Wilson Correia de AbreuIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 425 - 430

Resumo Download

Relato de experiência acerca de estágio de doutorando-sanduíche realizado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, durante o período de outubro de 2005 a janeiro de 2006, na Faculdade de Enfermagem de D. Ana Guedes, no Porto, em Portugal, instituição já visitada na graduação. Tive a oportunidade de replicar a metodologia de parte da dissertação com crianças portuguesas. Isso permitiu estudo comparativo entre duas culturas que guardam afinidades, mas têm características distintas. Além disso, ministrei aulas, participei de cursos e seminários e aprofundei os conhecimentos acerca da Teoria da Universalidade e Diversidade do Cuidado Cultural. Considero que esta experiência é um estímulo para a garantia da autonomia do enfermeiro na assistência de enfermagem, como pesquisador e docente, ampliando conhecimentos e os inserindo no processo de cuidado. Ademais, influencia positivamente no amadurecimento psicológico, cultural e social do doutorando.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

DST no âmbito da relação estável: análise cultural com base na perspectiva da mulher

Leilane Barbosa de SousaI; Maria Grasiela Teixeira BarrosoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 123 - 130

Resumo Download

O trabalho teve como objetivo analisar as significações da contaminação por DST para a mulher em união estável. Trata-se de uma pesquisa etnográfica, baseada na Teoria do Cuidado Cultural. Desenvolveu-se o estudo no Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM) e no contexto familiar de sete mulheres, durante nove meses. Os resultados mostraram que o diagnóstico de DST influencia o comportamento sexual das mulheres. Em face disso, todavia, verificou-se que os homens parecem se comportar como coadjuvantes no processo e ainda consideram o problema como inerente apenas à parte feminina. Conclui-se que é imprescindível a abordagem da cultura nas ações de Educação em Saúde para a promoção da saúde sexual e reprodutiva do casal.

Palavras-chave: Doenças Sexualmente Transmissíveis. Saúde da Mulher. Enfermagem

 

É possível pensar de outro modo a educação em enfermagem?

Maria Henriqueta Luce Kruse

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 348 - 352

Resumo Download

Discorre sobre as práticas pedagógicas que constituem a enfermeira, onde se estabelecem, regulam e modificam as relações deste sujeito consigo mesmo e nas quais se constitui a experiência de si. Aponta os discursos que a produzem, as condições de possibilidades do aparecimento desta profissão no Brasil, os repertórios de modos de experiência de si e os dispositivos para formação de seus membros, destacando quatro aspectos da Tese "Os poderes dos corpos frios": a disciplina de Anatomia, as técnicas de enfermagem, o exame físico e os diagnósticos de enfermagem, aqui vistos como dispositivos produtores dos corpos frios. Aponta tais estratégias de ensino como representativas de um determinado modo de ensinar enfermagem, ressaltando que os mecanismos disciplinares que permeiam o modo como ensinamos podem nos impedir de pensar de outro modo o ensino de enfermagem.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Educação Superior. História da Enfermagem

 

Educação em saúde e mulheres idosas: promoção de conquistas políticas, sociais e em saúde

Maria do Livramento Fortes FigueiredoI; Claudete Ferreira de Souza MonteiroII; Benevina Maria Vilar Teixeira NunesIII; Maria Helena Barros Araújo LuzIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 456 - 461

Resumo Download

Este estudo traz uma abordagem qualitativa sobre a Educação em Saúde e tem como objeto de estudo a descrição dos saberes e práticas adotados pelas mulheres idosas, sujeitos das ações de Educação em Saúde no Programa Terceira Idade em Ação (PTIA), pertencente ao Núcleo de Pesquisa e Extensão Universitária para a Terceira Idade (NUPEUTI) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A investigação teve como objetivos: conhecer saberes e práticas da mulher idosa decorrentes das ações de Educação em Saúde que possibilitem conquistas de autonomia e cidadania; discutir de que forma as integrantes da pesquisa vivenciam os saberes adquiridos por meio das ações de Educação em Saúde que favoreçam conquistas de autonomia e cidadania. Os dados foram agrupados em três categorias de análise. A primeira refere-se à participação da mulher idosa nas políticas públicas, revendo conceitos de cidadania; a segunda categoria abrange o social e a inserção da mulher idosa; e a terceira categoria ressalta a mulher idosa e as questões de saúde. O estudo mostra que a mulher idosa é capaz de aprender e agir, conquistando um novo lugar e significado para sociedade, exercendo plenamente sua cidadania.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Saúde da Mulher. Envelhecimento. Autonomia Pessoal

 

Educação em saúde na estratégia saúde da família: o significado e a práxis dos enfermeiros

Simone Roecker; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 701 - 709

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o significado da educação em saúde para os enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) e as ações educativas individuais e coletivas desenvolvidas por eles. Participaram da pesquisa 20 enfermeiros que atuam na ESF no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em abril de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os resultados apontam para duas categorias: desvelamento do significado da educação em saúde sob a ótica dos enfermeiros; e a práxis educativa no cotidiano dos enfermeiros. Conclui-se que há necessidade de se esclarecer os objetivos da ESF relacionados à educação em saúde aos profissionais, e estabelecer um processo de capacitação e educação permanente para que ela seja eficaz e propicie a prevenção de doenças e a promoção da saúde da população.

Palavras-chave: Educação em saúde. Saúde da família. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde

 

Educação em saúde no programa de controle da hanseníase: a vivência da equipe multiprofissional

Maria Cristina Dias Silva; Elisabete Pimenta Araújo Paz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 223 - 229

Resumo Download

Esta investigação aborda a vivência dos profissionais de serviços básicos de saúde do município do Rio de Janeiro, que realizam atividades de educação em saúde no Programa de Controle da Hanseníase. Os objetivos foram compreender o significado dessas atividades e discutir como o conceito de educação em saúde se relaciona com esta prática. Utilizou-se a fenomenologia de Martin Heidegger como método de obtenção e análise dos depoimentos. Os significados evidenciaram as atividades educativas fundadas nas normas do Programa de Controle da Hanseníase e na tradição de que educação em saúde é transmitir informações necessárias ao cuidado e adesão ao tratamento. Mostrou-se um modo impessoal de desenvolver os conteúdos educativos e um discurso oriundo da prática educativa tradicional. Concluímos que a realização das atividades de educação em saúde ainda está dominada por um fazer inautêntico, mas que este não retira dos profissionais a possibilidade de se voltarem autenticamente ao ser com hanseníase.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Hanseníase. Atenção Primária à Saúde

 

Educação em saúde: planejamento e execução da alta em uma unidade de terapia intensiva neonatal

Elisabeta Albertina Nietsche1; Aline Dalla Nora2; Márcia Gabriela Rodrigues de Lima3; Janilene Camara Bottega4; Eliane Tatsch Neves5; Vera Lúcia Sosmayer 6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 817 - 823

Resumo Download

Objetivou-se compreender a percepção dos profissionais de saúde e pais em relação ao planejamento e efetivação da alta do recém-nascido da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa, cuja coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semiestruturada em 2011. Os participantes da pesquisa foram oito profissionais da saúde e treze pais de recém-nascidos. Para análise dos dados utilizou-se a Análise de Conteúdo. Os resultados apontam que a alta hospitalar dos neonatos é focada no restabelecimento das condições fisiológicas; as orientações de cuidado ao recém-nascido são passadas aos pais pelo enfermeiro de forma rápida e acontecem apenas no momento da alta. Concluiu-se que é necessária ampliação das estratégias de educação em saúde no processo de alta hospitalar, para os pais de neonatos, pela equipe de saúde em sua rotina de trabalho, visando melhor planejamento e continuidade do cuidado prestado.

Palavras-chave: Alta do paciente. Recém-nascido. Educação em saúde. Enfermagem.

 

Eficácia de estratégias educativas para ações preventivas da pneumonia associada à ventilação mecânica

Fernanda Alves Ferreira Gonçalves1; Virginia Visconde Brasil2; Ruth Minamisava3; Carlos Roberto Caixeta4; Lizete Malagoni de Almeida Cavalcante Oliveira5; Jacqueline Andréia Bernardes Leão Cordeiro6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 802 - 808

Resumo Download

Objetivou-se determinar a eficácia de estratégia educativa para melhorar o desempenho da equipe de enfermagem na realização de procedimentos preventivos da pneumonia associada à ventilação mecânica. Ensaio clínico controlado não randomizado, conduzido em 2011, em uma unidade de terapia intensiva de Goiânia-Goiás, com a equipe de enfermagem alocada nos grupos intervenção (n=24) e comparação (n=11). Trinta dias após workshops (intervenção), os grupos foram sistematicamente observados usando-se checklist sobre montagem dos ventiladores, posicionamento da cabeceira, mudança de decúbito, uso de equipamentos de proteção individual, higiene brônquica e oral, verificação da pressão do cuff e instalação da sonda enteral. Cada procedimento foi utilizado como unidade de análise e desfecho. A intervenção foi eficaz para higienização da língua (51%), montagem do ventilador (43%) e ordem correta tubo-nariz-boca na higiene brônquica (13%). Estudos em diferentes cenários poderão confirmar a eficácia da estratégia analisada (workshop), assim como identificar outras estratégias educativas úteis para prevenção da pneumonia associada à ventilação mecânica.

Palavras-chave: Pneumonia associada à ventilação mecânica. Educação continuada. Enfermagem.

 

Em busca de conhecimento de enfermagem sobre o homem com câncer: uma experiência internacional

Maria Gefé da Rosa MesquitaI; Marléa Chagas Moreira II; Sally MaliskiIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 421 - 424

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência de visita técnico-científica e intercâmbio cultural na Escola de Enfermagem Universidade da Califórnia de Los Angeles, no período de janeiro a junho de 2008, durante o desenvolvimento do curso de mestrado na Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O propósito é apresentar as atividades desenvolvidas em disciplinas e grupo de pesquisa. A experiência contribuiu para o aprofundamento de aspectos teóricos relacionados à temática do homem portador de câncer e às possibilidades de intervenção de enfermagem. Sugere-se que estratégias institucionais sejam implementadas pelos programas de pós-graduação, com o apoio dos órgãos de fomento para viabilizar experiências de intercâmbio internacional durante o curso de mestrado, pois favorecem grande avanço pessoal e profissional, além de estreitar laços de cooperação com pesquisadores e instituições do exterior para o desenvolvimento de pesquisas no seguimento da formação profissional.

Palavras-chave: Intercâmbio Educacional Internacional. Educação de Pós-Graduação em Enfermagem. Enfermagem Oncológica

 

Emblemas e rituais: reconstruindo a história da Escola de Enfermagem Hermantina Beraldo

Josefar Reis de ToledoI; Tânia Cristina Franco SantosII; Maria Aparecida de AraújoIII; Antônio José de Almeida FilhoIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 243 - 250

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETO: emblemas e rituais instituídos pela Escola de Enfermagem Hermantina Beraldo no período de 1947 a 1950. Objetivos: caracterizar a escola; enumerar os emblemas e rituais por ela utilizados e comentar as implicações da utilização desses emblemas e rituais. As fontes primárias foram documentos escritos e fotográficos pertencentes ao acervo da escola e ao acervo pessoal da professora Maria Aparecida Araújo. As fontes secundárias focalizam a História da Enfermagem Brasileira, a História do Brasil e a história da própria escola. A análise dos dados, feita com base em estudos relativos à temática do estudo, evidenciou que os emblemas e rituais, de inspiração religiosa e militar, instituídos pela escola, apontavam modelos a serem seguidos, inculcando atributos como hierarquia e disciplina, de modo a favorecer a construção da identidade da enfermeira diplomada pela Escola de Enfermagem Hermantina Beraldo.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Escolas de Enfermagem. Emblemas e Insígnias. Rituais

 

Enfermagem e história da enfermagem: aspectos epistemológicos destacados na construção do conhecimento profissional

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 500 - 508

Resumo Download

Trata de discutir o tema designado como "A Construção do Saber de História da Enfermagem" com dois objetivos: 1. contribuir na ampliação do espaço dos pesquisadores da enfermagem justificando seus direitos em relação aos objetos de estudo ligados às disciplinas de sua formação profissional - Enfermagem e História da Enfermagem; e 2. ressaltar conceitos para uma epistemologia da enfermagem considerando aspectos da construção do conhecimento potenciais para reduzir dificuldades nas pesquisas da enfermagem, em especial no interesse da história da enfermagem brasileira. A abordagem parte da atitude intelectual face ao assunto e é colocada segundo uma postura crítica coerente com conjeturas e reflexões acerca de aspectos epistemológicos destacados na construção do conhecimento profissional, com mais pertinência ao pensar sobre Enfermagem - seu saber e sua história. As considerações visam a idéia representada pela questão de conhecimentos em construção a meio caminho entre subjetividade e objetividade - aspectos epistemológicos desses conhecimentos, e como sucedem no campo epistêmico. A Enfermagem e a História da Enfermagem são focalizadas como um conjunto de elementos relativos à prática social da profissão e outros radicados nas determinações históricas. A autora trata o assunto com base em conceitos epistemológicos (Canguilhem e Barchelard) relativamente ao que se deve compreender por "história das ciências" e numa perspectiva do que se possa compreender por "a atualidade da história das ciências".

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Formação de Conceito. Epistemologia

 

Enfermagem psiquiátrica: discursando o ideal e praticando o real

Manoela Alves; Rosane Mara Pontes de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 64 - 70

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cuidado da enfermeira no espaço da internação hospitalar, com ênfase na compreensão dos pressupostos teóricos contidos no ato de cuidar. Neste trabalho apresentamos às enfermeiras pressupostos teóricos que poderão auxiliar o ato de cuidar de pacientes mentalmente doentes. O estudo é de natureza qualitativa. Foi adotado o modelo teórico "O intuir empático" de Oliveira para nortear as discussões e a análise dos dados. Os temas oriundos das discussões guiaram o processo analítico e reflexivo. As enfermeiras concordam e aceitam os pressupostos teóricos do modelo de cuidar "O intuir empático" de Oliveira e acham que estes pressupostos são muito valiosos na ação de cuidado que elas exercem. No entanto, os dados demonstram uma lacuna na capacidade de agir eficientemente em uma situação real apoiando-se em conhecimentos teóricos e práticos. Há uma contradição entre o que as enfermeiras adotam como discurso e o que fazem realmente na prática hospitalar.

Palavras-chave: Assistência de Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica. Teoria de Enfermagem

 

Ensino de enfermagempsiquiátrica / saúde mental na Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás

Denize Bouttelet MunariI; Maria Tereza Hagen GodoyII; Elizabeth EsperidiãoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 684 - 693

Resumo Download

Este artigo descreve a experiência do ensino em Enfermagem Psiquiátrica/Saúde Mental na Faculdade de Enfermagem/Universidade Federal de Goiás, pontuando potencialidades e fragilidades na busca de novos caminhos para atenção em enfermagem de saúde mental e psiquiatria. Destacamos aspectos relevantes como facilidade de integração entre as disciplinas da área com outras áreas, a contribuição na formação geral do enfermeiro no desenvolvimento de competências relacionais, de gestão, de capacitação para compreender, planejar e desenvolver ações de resgate da humanização nos serviços de saúde, com destaque especial ao cuidado do cuidador. Como fator limitante, pontuamos a fragilidade da rede de serviços de atenção psicossocial que constitui um obstáculo e grande desafio a ser superado para a implementação de mudanças na assistência e ensino.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Educação em Enfermagem

 

Entre ganhos e perdas simbólicas: a (des) mobilização das enfermeiras que atuaram na Segunda Guerra Mundial

Alexandre Barbosa de OliveiraI; Tânia Cristina Franco SantosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 423 - 428

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: descrever as circunstâncias que ensejaram a mobilização e a desmobilização do primeiro grupamento feminino de enfermagem do Exército que atuou no Serviço de Saúde da Força Expedicionária Brasileira durante a Segunda Guerra Mundial e analisar os efeitos simbólicos advindos da atuação deste grupamento. As fontes primárias constituíram-se de depoimentos orais, documentos escritos e/ou oficiais, jornais da época e biografias. As secundárias foram compostas do acervo bibliográfico existente sobre a referida temática. Os achados foram iluminados pelos conceitos de habitus e campo do sociólogo Pierre Bourdieu, que evidenciaram ganhos e perdas simbólicas processadas por ocasião da mobilização e da desmobilização destas voluntárias para a guerra. Conclui-se que das lutas simbólicas travadas, as enfermeiras acabaram sofrendo os reflexos da dominação masculina orquestrada no contexto político-social do Brasil à época, o que trouxe como conseqüência a (re) atualização de seu habitus.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Enfermagem Militar. Memória

 

Entre o êxito e a frustração com a sistematização da assistência de enfermagema

Karen Cristina Urtado Casafus1; Magda Cristina Queiroz Dell'Acqua2; Silvia Cristina Mangini Bocchi3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 313 - 321

Resumo Download

Pesquisa qualitativa orientada pelos referenciais teórico-metodológicos: Interacionismo Simbólico e Grounded Theory para compreender o processo planejamento-implementação da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), segundo dois grupos amostrais: enfermeiros e auxiliares/técnicos de enfermagem de um hospital universitário, e desenvolver uma síntese dos modelos teóricos representativos dessas experiências. A saturação teórica configurou-se mediante a análise da 24ª entrevista não diretiva de 12 enfermeiros e de 12 técnicos de enfermagem, lotados em unidades de internação. Da análise emergiram dois modelos teóricos, cuja síntese originou o terceiro, intitulado "Entre o êxito e a frustração com a operacionalização da SAE: recursos humanos como componente determinante para a visibilidade do enfermeiro no processo de trabalho". Este modelo desvela o déficit de recursos humanos, impulsionando o enfermeiro a realizar uma SAE ilusória, e perpetuando um processo cíclico de sofrimento, por vivenciar a invisibilidade de sua práxis no processo de trabalho.

Palavras-chave: Processos de enfermagem. Enfermagem. Planejamento de assistência ao paciente. Recursos humanos.

 

Epidemiologia do trauma raquimedular em emergências públicas no município do Rio de Janeiro

Talami Sayole Costa Santos1; Raphael Mendonça Guimarães2; Samyra Fábregas Boeira3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 747 - 753

Resumo Download

O objetivo do presente estudo foi avaliar as taxas de mortalidade por trauma raquimedular (TRM) e estimar padrões diferenciados de características das internações hospitalares por TRM em hospitais públicos municipais e estaduais no município do Rio de Janeiro. Foram analisados dados do SIH-SUS sobre valor médio das internações, média de permanência, proporção de internações e taxa de mortalidade de hospitais municipais e estaduais, no período de 1996 a 2011. Em relação ao valor gasto nas internações, média de permanência e número de internação, a rede estadual apresentou um maior comparativo em relação à rede municipal. Já em relação à mortalidade dos pacientes, os hospitais estaduais tiveram uma menor taxa de mortalidade. As evidências apontadas proporcionarão reflexões sobre a distribuição dos casos, taxa de mortalidade e o tipo de atendimento demandado, contribuindo para a organização da rede assistencial de emergências do município do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Trauma. Coluna vertebral. Serviços médicos de emergência. Epidemiologia descritiva. Enfermagem.

 

Equipe de enfermagem e detecção de indicadores de agravamento em pacientes de pronto-socorro

Vivian Carnier Jorge1; Mayckel da Silva Barreto2; Ana Lúcia Mendes Ferrer3; Elia Aparecida Quirino Santos4; Hellen Carla Rickli5; Sonia Silva Marcon6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 767 - 774

Resumo Download

O estudo objetivou descrever como a equipe de enfermagem atuante em um pronto-socorro (PS) de um hospital-escola percebe os sinais e sintomas sugestivos de agravamento no quadro clínico de pacientes em observação no setor. Pesquisa exploratóriodescritiva de natureza qualitativa, realizada com 38 profissionais da equipe de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas em local reservado no PS, as quais foram gravadas e transcritas na íntegra e, depois, submetidas à Análise de Conteúdo do tipo temática. Dos discursos emergiram três categorias, que descreveram a forma como a equipe de enfermagem reconhece e atua durante as situações emergenciais e as dificuldades que impedem o satisfatório monitoramento dos pacientes. Concluiu-se que a equipe de enfermagem necessita aprofundar as discussões sobre sinais e sintomas sugestivos de agravamento de pacientes em unidades de PS para que a assistência seja realizada de maneira conjunta e precocemente.

Palavras-chave: Enfermagem em emergência. Cuidados de enfermagem. Serviços médicos de emergência. Sinais e sintomas.

 

Equipes e condições de trabalho nos centros de atenção psicossocial em Mato Grosso

Larissa de Almeida Rézio; Alice Guimarães Bottaro de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 346 - 354

Resumo Download

As condições de trabalho das equipes dos CAPS incidem na realização da atenção psicossocial, que pressupõe territorialidade, responsabilidade e vínculo terapêutico.
OBJETIVO: caracterizamos as equipes e analisamos alguns condicionantes organizacionais e psicossociais para o desenvolvimento do trabalho nos CAPS I de dois municípios de Mato Grosso. Foi realizado um estudo descritivo e qualitativo em 2008, por meio de observação e entrevistas com 46 sujeitos (trabalhadores, gestores e usuários/familiares). A análise considerou a historicidade dos fenômenos sociais e o trabalho como categoria analítica. Os dados apontaram descontentamento dos trabalhadores e dos usuários relativo às condições de trabalho e atendimento, respectivamente. Entre os 18 profissionais de nível superior, quatro se especializaram ou estavam realizando especialização na área de saúde mental. Concluímos que neste contexto há pouca possibilidade de o trabalhador se perceber sujeito de seu trabalho e, consequentemente, ampliar a autonomia e reinserção social do usuário.

Palavras-chave: Trabalho. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

Espacialidade do ser-profissional-de-enfermagem no mundo do cuidado à criança que tem câncera

Cintia Flores Mutti1; Stela Maris de Mello Padoin2; Cristiane Cardoso de Paula3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 493 - 499

Resumo Download

OBJETIVO: compreender o significado para equipe de enfermagem de cuidar de crianças que têm doença oncológica avançada, cuja enfermidade não responde mais aos tratamentos curativos.
MÉTODO: Investigação fenomenológica heideggeriana. Etapa de campo desenvolvida no período de dezembro/2010 a março/2011, com 15 profissionais de enfermagem no Hospital Universitário de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.
RESULTADOS: O profissional de enfermagem expressa que, no cotidiano de cuidado à criança que tem câncer, tem que separar o profissional do emocional. Descreve o seu dia a dia dentro e fora do hospital. Com o tempo, aprende a separar o trabalho da vida pessoal.
CONCLUSÕES: Aponta a necessidade do desenvolvimento de estratégias de ação multiprofissional entre a equipe que cuida, considerando que também precisa ser cuidada.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Criança. Neoplasias. Cuidados paliativos.

 

Especificidades de usuários(as) de drogas visando uma assistência baseada na heterogeneidade

Jeane Freitas de OliveiraI; Enilda Rosendo do NascimentoII; Mirian Santos PaivaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 694 - 698

Resumo Download

O artigo enfoca a heterogeneidade de grupos e de pessoas usuárias de drogas, com ênfase nas especificidades de mulheres. Trata-se de revisão da literatura sobre o fenômeno das drogas e saúde, a partir de textos selecionados que utilizam a variável empírica sexo. Foram identificadas diferenças no consumo de drogas entre homens e mulheres e especificidades entre mulheres tanto em relação a aspectos epidemiológicos quanto aos determinantes sócio-culturais do fenômeno. Identificou-se que a taxa de consumo, tipo da droga, idade, mortalidade e comorbidade foram aspectos responsáveis pelas principais diferenças de gênero. Especificamente em grupos de mulheres, foram identificadas diferenças relacionadas ao tipo de droga versus idade e procura por tratamento versus tipo de atividade desenvolvida pela unidade de saúde. Os dados demonstram que a assistência às pessoas usuárias de drogas deve contemplar especificidades individuais e de grupos.

Palavras-chave: Drogas Ilícitas. Identidade de Gênero. Saúde da Mulher

 

Estilos de pensamento em educação em enfermagem: a produção científica de três regiões do Brasil

Mariana Cabral Schveitzer1; Vânia Marli Schubert Backes2; Luiz Roberto Agea Cutolo3; Ligia de Oliveira Viana4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 60 - 67

Resumo Download

Este estudo objetivou identificar os Estilos de Pensamento dos Grupos de Pesquisa em Educação em Enfermagem de três regiões do Brasil.
MÉTODO: Pesquisa do tipo descritiva, exploratório-analítica, em base documental, de natureza qualitativa.
RESULTADOS: A Região Norte demonstrou um Estilo Libertador, caracterizado por uma postura pedagógica libertadora e dialógica. A Região Centro-Oeste apresentou um Estilo Tecnicista-Libertador, caracterizado por uma postura pedagógica intermediária, que mostra exceções à postura pedagógica tecnicista e a crescente valorização da postura pedagógica crítica. Na Região Nordeste, apareceu o Estilo Tecnicista-Libertador-Efetivo, caracterizado por discutir a implantação das Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de Enfermagem nos Projetos Políticos Pedagógicos das Instituições de Ensino.
CONCLUSÃO: Os Estilos identificados estão em constante movimento, porém, nesse momento, identificar a pedagogia libertadora e a sua efetivação a partir das Diretrizes Curriculares é essencial para o desenvolvimento da Educação em Enfermagem e o seu reconhecimento.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Enfermagem. Grupos de pesquisa.

 

Estratégia acolhimento mãe-bebê: aspectos relacionados à clientela atendida em uma unidade básica de saúde do município do Rio de Janeiro

Maria Helena do Nascimento Souza; Thaiane Nascimento da Conceição Gomes; Elisabete Pimenta Araújo Paz; Celise Silva da Trindade; Regina Célia Carvalho Veras

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 671 - 677

Resumo Download

O presente trabalho é um estudo descritivo, que objetivou identificar as características sociodemográficas e de saúde de mães e as condições de saúde de crianças atendidas pelos enfermeiros na Estratégia de Acolhimento Mãe e Bebê em uma Unidade Básica de Saúde do Estado de Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 421 prontuários das crianças atendidas em uma Unidade Básica em 2009. Realizou-se a análise univariada dos dados com uso do software "Epi-info" versão 3.5. Os resultados mostraram que: 70,6% das mães estavam na faixa etária de 20 até 35 anos, 58,2% haviam realizado parto normal, 5,0% apresentaram alteração na cicatriz cirúrgica, e 23,8%, alteração nas mamas. O companheiro e a avó materna foram os membros da rede social que mais forneceram apoio no pós-parto. Com relação aos recém-nascidos 52,5% tinham até 7 dias de vida, 90,3% encontravam-se em aleitamento materno exclusivo, 16,2% apresentavam icterícia, e 3,8% apresentaram alteração no coto umbilical. Conclui-se que a avaliação do grupo escolhido proporciona informações importantes para que os enfermeiros possam apoiar eficientemente as mães nos cuidados com os recém-nascidos, o que contribui à formação do vínculo das mães com este profissional, além da adoção de práticas de promoção da saúde.

Palavras-chave: Saúde materno-infantil. Atenção primária à saúde. Relações mãe-filho. Enfermagem

 

Estresse da equipe de enfermagem do corpo de bombeiros no atendimento pré-hospitalar móvel

Richiére dos Santos Pereira Salvador1; Bárbara Alcântara de Souza de Almeida Silva2; Márcia Tereza Luz Lisboa3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 361 - 368

Resumo Download

A pesquisa teve como objeto de estudo o estresse evidenciado no trabalho da equipe de Enfermagem do Corpo de Bombeiros no Atendimento Pré-Hospitalar Móvel. Os objetivos foram: identificar os estressores presentes nessa atividade profissional e analisar a repercussão do estresse na saúde desses profissionais.Caracterizou-se como um estudo qualitativo descritivo-exploratório, envolvendo 10 profissionais. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista gravada eletronicamente, utilizando-se de instrumento semiestruturado. Após transcrição das entrevistas, os aspectos semelhantes e as diferenças encontradas foram agrupados em Categorias de Análise. Confirmou-se que esses profissionais são submetidos a constante estresse, tendo seus hábitos de vida alterados, com repercussão na saúde. Sugere-se que os problemas identificados sejam estudados de maneira a criar estratégias com a finalidade de gerar melhores condições de trabalho para esses profissionais.

Palavras-chave: Estresse ocupacional. Saúde do trabalhador. Enfermagem. Assistência pré-hospitalar. Bombeiros.

 

Estresse no cotidiano acadêmico: o olhar dos alunos de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí

Claudete Ferreira de Souza MonteiroI; Jairo Francisco de Medeiros FreitasII; Artur Assunção Pereira RibeiroIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 66 - 72

Resumo Download

Este estudo objetivou conhecer situações geradoras de estresse vivenciadas pelos alunos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Piauí UFPI no âmbito acadêmico. A metodologia constou de estudo exploratório, qualitativo, com produção de dados por meio de entrevista semi-estruturada aplicada a 22 alunos.Os resultados possibilitaram a construção das categorias de análise: situações estressoras, sintomas do estresse e desempenho das atividades acadêmicas. Constatou-se que as situações de estresse estão presentes durante o transcorrer do curso, com relevâncias em determinados momentos, como o ingresso na universidade, o cursar da disciplina Farmacologia para Enfermagem e o cumprimento de carga horária semanal irregular em períodos específicos do curso. Constatou-se que os sintomas apresentados pelos alunos foram de aspectos fisiológico e emocional. Por fim, revelou-se que as situações de estresse repercutem de forma negativa no desempenho das atividades acadêmicas desenvolvidas pelos alunos.

Palavras-chave: Estresse. Programas de Graduação em Enfermagem. Ensino Superior

 

Estudar e trabalhar: percepções de técnicos de enfermagem sobre esta escolha

Rosane Teresinha Fontana; Lariane Brigo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 128 - 133

Resumo Download

Pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, realizada com acadêmicos de enfermagem de uma universidade comunitária do Rio Grande do Sul/Brasil, no segundo semestre de 2009. Teve como objetivo identificar percepções de técnicos de enfermagem que vivenciam a experiência de trabalhar em um turno e estudar em outro. Os dados foram coletados por meio de um questionário e analisados pela metodologia de análise temática, resultando em quatro categorias: Concepções e percepções acerca da qualidade de vida; Situações que promovem qualidade de vida; Dificuldades encontradas durante o período acadêmico; Motivações à realidade de trabalhar e estudar. Embora com dupla jornada de atividades, para a maioria dos sujeitos é satisfatória sua qualidade de vida. O sono e a fadiga foram citados como as principais limitações para a dupla atividade plena. Discutir modos e meios de facilitar a conciliação trabalho e estudo é uma estratégia que pode agregar valor ao processo de formação destes sujeitos.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Qualidade de vida

 

Estudo da adesão às estratégias de prevenção e controle do linfedema em mastectomizadas

Marislei Sanches PanobiancoI; Mariana Vendrami Parra II; Ana Maria de Almeida III; Maria Antonieta Spinoso PradoIV; Paola Alexandria Pinto de MagalhãesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 161 - 168

Resumo Download

Estudo transversal, descritivo e quantitativo, com o objetivo de identificar a adesão às estratégias para prevenção e tratamento de linfedema e relacioná-la à ocorrência do edema do membro superior homolateral à cirurgia, em mulheres mastectomizadas. O estudo foi realizado no Núcleo de Ensino Pesquisa e Assistência na Reabilitação de Mastectomizadas (REMA), da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto/USP, entre 5 de fevereiro e 29 de junho de 2007. Participaram 65 mulheres, que responderam questionário elaborado de acordo com a literatura pertinente à prevenção e controle do linfedema pós-mastectomia. Os resultados mostraram que as mulheres têm conhecimento sobre as estratégias de prevenção e controle do linfedema pós-cirurgia para o câncer de mama, porém, grande parte delas não têm consciência da necessidade e importância da aplicabilidade de tais estratégias. Conclui-se que são necessários esclarecimentos convincentes dessa necessidade de adesão às estratégias de prevenção e controle, diante da gravidade das complicações devidas ao linfedema.

Palavras-chave: Neoplasias Mamárias. Linfedema. Reabilitação. Saúde da Mulher. Prevenção e Controle

 

Etapas metodológicas de um processo crítico-reflexivo sobre o trabalho da enfermeira em unidade de emergência

Tânia Solange Bosi de Souza Magnago; Ana Lúcia Cardoso Kirchhof; Carmem Lúcia Colomé Beck

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 286 - 296

Resumo Download

Este artigo relata o processo de construção de uma metodologia para desenvolver um processo crítico-reflexivo acerca do trabalho da enfermeira em unidade de emergência. Uma vez que, de modo geral, o trabalho nestas unidades tende para um fazer acelerado e rotinizado, isso dificulta a identificação das necessidades do doente, dos trabalhadores e do serviço. O referencial teórico-metodológico foi a Teoria Sócio-humanista de Capella e Leopardi. Os dados foram coletados a partir da observação do campo e de seis encontros com enfermeiras do serviço, mediados por um instrumento que foi direcionado para a compreensão do sujeito trabalhador sobre o seu trabalho, a identificação das possibilidades e dificuldades na sua execução e a reorganização do trabalho da enfermagem. Como resultado, foi construído um processo coletivo para um 'modo de fazer' da enfermagem em unidade de emergência.

Palavras-chave: Enfermagem. Enfermagem de emergência. Metodologia. Teorias de enfermagem

 

Ética na formação profissional: uma reflexão

Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Maria de Fátima Cardoso Marques; Maria Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 116 - 120

Resumo Download

Inquietações sobre os valores éticos, enfocando a ética e o ser humano nos impulsionou a desenvolver o presente trabalho, cujo objetivo é refletir sobre as questões éticas da atualidade e suas implicações na formação profissional. Para embasar nossas reflexões, buscamos a literatura pertinente sobre o assunto e destacamos nossos comentários em dois subtemas: implicações éticas na desigualdade social e desafios para resgatar a ética. Destacamos o pensamento de que a ética na sociedade atual encontra-se disseminada e pouco consistente diante da deturpação de valores, portanto, cabe ao futuro profissional questionar e revisar suas ações, constantemente, com o intuito de resgatar valores humanos voltados para o respeito e a solidariedade. Diante do exposto, consideramos estar na ética a luz para guiar as mudanças em nossa sociedade, que poderão servir de base para construir uma sociedade mais justa e digna para todos.

Palavras-chave: Ética. Ética Profissional. Ética de Enfermagem. Valores Sociais. Educação

 

Exame físico e sua integralização ao processo de enfermagem na perspectiva da complexidade

Carlos Magno Carvalho da Silva; Enéas Rangel Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 723 - 729

Resumo Download

Este estudo expõe o exame físico e o processo de enfermagem sob a perspectiva da Complexidade de Morin. Seus objetivos foram: descrever as características da complexidade na realização do exame físico e discutir a sua interação com o processo de enfermagem. Metodologia descritiva e exploratória; 10 enfermeiros foram entrevistados e acompanhados por observação participante. A análise de dados foi realizada através Discurso do Sujeito Coletivo. Nos resultados foram discutidos os eixos "dialógica e recursividade" e "o holograma e a reintrodução do conhecimento". O exame físico como componente do processo de enfermagem implica a complexidade do cuidado e o lidar com ordem e desordem do cotidiano, em uma abordagem dialógica e intervenções técnicas e humanas contextualizadas. Conclui-se que o aprimoramento da avaliação clínica, ampliada na complexidade do exame físico, possibilita a integralização do processo de enfermagem para efetividade do cuidado.

Palavras-chave: Exame físico. Processos de enfermagem. Cuidados de enfermagem. Corpo humano

 

Exaustão emocional em enfermeiros de um hospital público

Marina Pereira Rissardo1; Renata Cristina Gasparino2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 128 - 132

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivo identificar o nível de burnout nos enfermeiros de um hospital público do interior do estado de São Paulo. A pesquisa descritiva e transversal foi realizada com 69 enfermeiros de diferentes setores do hospital. Foram utilizados uma ficha para caracterização da amostra e o Inventário de burnout de Maslach (IBM). A maioria da amostra era do sexo feminino, solteira, com pós-graduação, sem nenhum outro vínculo empregatício e lotada nas unidades de clínica médica/cirúrgica. As médias encontradas para as subescalas do intrumento foram: 21,4 para exautão emocional; 9,3 para despersonalização; e 31,3 para diminuição da realização pessoal,revelando um nível moderado da síndrome de burnout. Destaca-se a importância de se avaliar a prevalência da síndrome entre os diferentes profissionais, pois o seu desenvolvimento pode acarretar resultados negativos para os profissionais, pacientes e instituições.

Palavras-chave: Esgotamento profissional. Enfermagem. Ambiente de instituições de saúde.

 

Existencialidade da criança com AIDS: perspectivas para o cuidado de enfermagem

Cristiane Cardoso de PaulaI; Maria da Graça Oliveira CrossettiII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 30 - 38

Resumo Download

Este artigo objetiva apresentar reflexões acerca do cuidado de Enfermagem que emergiram da dissertação de mestrado "Encontro de cuidado, vivido e dialogado, da equipe de Enfermagem com o ser-criança que convive com AIDS", que buscou compreender o significado deste cuidado sob o olhar da Teoria de Enfermagem Humanística de Paterson e Zderad. Constituiuse em um estudo qualitativo-fenomenológico com análise hermenêutica. Desvelou-se a existencialidade da criança com AIDS: seres de relação com os outros e com o mundo, fazendo destaque ao mundo do cuidado, que possuem singularidade marcada pela temporalidade e historicidade, que têm familiares que cuidam e que necessitam de cuidados. Concluiu-se que, no encontro genuíno do cuidado de Enfermagem, faz-se essencial a compreensão da existencialidade dessa criança e de sua família como unidade de cuidado, vislumbrando o estar-melhor na relação intersubjetiva de presença e respeito.

Palavras-chave: Cuidado da Criança. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

 

Experiência da gravidez após os 35 anos de mulheres com baixa renda

Cristina Maria Garcia de Lima Parada I; Vera Lúcia Pamplona Tonete II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 385 - 392

Resumo Download

Objetivou-se apreender as representações sociais sobre gravidez após os 35 anos a partir de mulheres com baixa renda que vivenciaram essa experiência. A abordagem qualitativa foi empregada com base na Teoria das Representações Sociais. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 25 gestantes usuárias de um serviço público de referência do interior paulista. Os dados foram sistematizados pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Verificou-se que a opção pela gravidez tardia se atrela ao desejo da mulher de consolidar suas relações em novas uniões conjugais, à estabilidade financeira e à maturidade do casal. As mulheres representam esta experiência como positiva, se houver planejamento prévio, envolvimento do companheiro e se for bem aceita pela família, após sua constatação. Sem a satisfação destas condições, as representações revestem-se de sentimentos negativos ligados a dor, sofrimento e morte. As conclusões deste estudo enfatizam a importância de os serviços públicos de saúde considerarem estes aspectos.

Palavras-chave: Gravidez. Gravidez de Alto Risco. Idade Materna. Renda. Saúde da Mulher

 

Experiências de doentes críticos com a ventilação mecânica invasiva

Cristian Dornel1; lesGabriele Brito de Oliveira2; Camila Rose G.B. Schwonkep3; José Richard de Sosa Silva4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 796 - 801

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi conhecer as experiências vividas por pacientes que fizeram uso de ventilação mecânica invasiva em Unidades de Terapia Intensiva de dois hospitais do extremo sul do Brasil. A presente pesquisa foi conduzida na perspectiva qualitativa, sendo realizada com 10 pacientes que salientaram suas principais dificuldades e necessidades durante o período em que fizeram uso de ventilação mecânica invasiva. Os resultados apontam que as dificuldades relatadas relacionaram-se especialmente com a presença da via aérea artificial, sendo elas: sensação de sufocamento, náuseas, lesões decorrentes do tubo endotraqueal, acúmulo de secreções no tubo endotraqueal e cavidade oral e afonia. Além disso, os pacientes referiram necessidades de comunicação, sede e alterações da rotina pessoal. Os achados deste estudo elucidaram a vivência do paciente crítico, mediante esse recurso invasivo, trazendo elementos importantes a serem considerados para o cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Respiração artificial. Terapia intensiva. Enfermagem.

 

Experiências de ensino-aprendizagem de estudantes de enfermagem em uma comunidade do município do Rio de Janeiro

Maria Helena do Nascimento Souza; Elisabete Pimenta Araújo Paz; Rosane Harter Griep; Ana Inês Sousa; Laurio Luis da Silva; Audréia Rodrigues da Paixão

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 251 - 257

Resumo Download

Este estudo teve como objetivos: identificar a percepção dos estudantes de enfermagem diante das atividades desenvolvidas por eles junto à Comunidade e discutir o significado das atividades realizadas pelos acadêmicos para a sua formação profissional Utilizou-se a abordagem qualitativa, e a amostra foi constituída por 89 estudantes. Na voz dos mesmos, as expectativas iniciais à chegada ao campo foram marcadas não apenas pelo medo de encontrar situações de violência, mas pelo desejo de poder contribuir na melhoria das condições de saúde da população. Eles significaram o trabalho desenvolvido na comunidade como possibilidade de crescimento pessoal, maior compreensão da atuação profissional do enfermeiro e oportunidade de vivenciar o trabalho do enfermeiro de Saúde Pública. Dessa forma, verifica-se a relevância das experiências de ensino-aprendizagem em comunidades para o processo de formação profissional dos acadêmicos de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Enfermagem em saúde comunitária. Saúde pública. Educação em saúde. Estudantes de enfermagem

 

Experiências de mães de filhos com doença de hirschsprung: subsídios para o cuidado de enfermagem

Maria José Gilbert; Débora Falleiros de Mello; Regina Aparecida Garcia de Lima

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 793 - 801

Resumo Download

O estudo tem por objetivo conhecer as experiências de mães de filhos com doenças de Hirschsprung atendidos em um hospital escola, em um município no interior do estado de São Paulo. Trata-se de um estudo descritivo e exploratório, com análise qualitativa dos dados produzidos mediante entrevistas semiestruturadas com 13 mães. Da análise emergiram dois temas: conhecendo a doença e a experiência do cuidado. Concluiu-se que o envolvimento dos pais no cuidado ao filho em situações de doença tem sido um grande desafio para os profissionais de saúde e que, para obter sucesso nessa dimensão do cuidar, é necessário haver habilidades nas esferas técnica e interpessoal de ambos os lados pais e profissionais de saúde. Os resultados possibilitaram identificar aspectos que necessitam de intervenções por parte da equipe de saúde, particularmente da enfermagem, objetivando melhor qualidade de vida para crianças e adolescentes com doença de Hirschsprung e suas famílias.

Palavras-chave: Mães. Cuidados de Enfermagem. Doença de Hirschsprung

 

Experimentando atitudes e sentimentos: o cotidiano hemodialítico como base para o cuidar em enfermagem

Genesis de Souza BarbosaI; Glaucia Valente ValadaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 17 - 23

Resumo Download

O presente estudo tem como objetivo: discutir a relação do enfrentamento do cliente dependente de hemodiálise em termos de possibilidades para o cuidado de enfermagem. Adotaram-se como referenciais teóricos a visão sistêmica do indivíduo e conceitos de enfrentamento. A trajetória metodológica percorrida foi a da pesquisa qualitativa, utilizando os princípios básicos da Teoria Fundamentada nos Dados (TFD). O cenário do estudo foi uma Associação de Renais e Transplantados do Estado do Rio de Janeiro. Os participantes da pesquisa foram indivíduos dependentes de hemodiálise ligados a esta associação. Para resgate dos dados, foram adotadas a observação participante sistemática e a entrevista semiestruturada em profundidade. As informações foram analisadas considerando-se os procedimentos básicos pertinentes a TFD: codificação aberta, codificação axial e codificação seletiva. Entre muitos aspectos, o estudo aponta para a relação de interdependência entre conhecimento e sensibilidade para garantir que o cuidado prestado esteja embasado na visão sistêmica do indivíduo.

Palavras-chave: Assistência Centrada no Paciente. Diálise Renal. Cuidados de Enfermagem

 

Exposição ao ruído tecnológico em cti: estratégias coletivas de defesa dos trabalhadores de enfermagem

Elias Barbosa de OliveiraI; Márcia Tereza Luz LisboaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 24 - 30

Resumo Download

Estudo descritivo com abordagem qualitativa que objetivou identificar e analisar as estratégias coletivas de defesa elaboradas pelos trabalhadores de enfermagem diante do ruído tecnológico em Centro de Terapia Intensiva (CTI). Participaram do estudo 25 trabalhadores de enfermagem de um hospital universitário situado no município de Niterói (RJ) em 2004. Na coleta de dados, utilizou-se a entrevista semi-estruturada mediante um roteiro, e, no tratamento dos dados, a análise de conteúdo revelou os seguintes resultados: o ruído tecnológico gera incômodo e estresse. Para minimizar o sofrimento, os trabalhadores elaboram estratégias coletivas de defesa que os mantêm trabalhando. Conclui-se que as estratégias coletivas de defesa podem se caracterizar num fator que resulta em alienação, ocultando a compreensão real do contexto de trabalho. As ações preventivas e as mudanças a serem implementadas em relação ao ruído no CTI devem ser pautadas na participação dos trabalhadores e se reverterem em melhoria das condições de trabalho e bem-estar do grupo.

Palavras-chave: Enfermagem. Ruído. Saúde do Trabalhador. Saúde Mental

 

Fatores associados à intoxicação infantil

Érika Okuda Tavares1; Aline Aparecida Buriola2; Jessica Adrielle Teixeira Santos3; Tanimária da Silva Lira Ballani4; Magda Lúcia Félix de Oliveira5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 31 - 37

Resumo Download

Objetivou-se analisar os fatores associados à intoxicação em crianças, a partir de casos registrados no Centro de Controle de Intoxicações do Hospital Universitário Regional de Maringá. Estudo exploratório descritivo, com busca retrospectiva em registros de intoxicação em crianças atendidas em 2008. Os resultados evidenciaram como fatores associados à intoxicação infantil o sexo masculino e a faixa etária entre zero e quatro anos; como fator predisponente, a residência, em que presença do adulto no momento do acidente não impediu a ocorrência da intoxicação; e entre os fatores desencadeantes o acesso facilitado a medicamentos e a via de exposição oral. Considerando a intoxicação infantil um agravo evitável, o foco está na prevenção, com orientações sobre acondicionamento de agentes tóxicos, vigilância das famílias com conscientização dos riscos do ambiente doméstico, bem como apoio estatal, com implantação de embalagem de proteção à criança, com tampa inviolável e disponibilização de doses fracionadas para extinguir as "farmácias caseiras".

Palavras-chave: Intoxicação. Saúde da criança. Prevenção de acidentes.

 

Fatores associados à qualidade de vida de idosos com osteoporose residentes na zona rural

Darlene Mara dos Santos Tavares1; Nayara Cândida Gomes2; Flavia Aparecida Dias3; Nilce Maria de Freitas Santos4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 371 - 378

Resumo Download

Inquérito domiciliar transversal que objetivou mensurar a qualidade de vida de idosos rurais com osteoporose e verificar seus fatores associados. Utilizaram-se os instrumentos: estruturados World Health Organization Quality of Life-Bref (WHOQOL-BREF) e Health Organization Quality of Life Assessment for Older Adults (WHOQOL-OLD). Procedeu-se análise descritiva, teste t-Student, Mann Whitney e regressão linear múltipla (p <0,05). Predominou o perfil: sexo feminino, 60|- 70 anos, casada, 4 |- 8 anos de estudo, renda de 1 salário mínimo, aposentados por idade, dona de casa, regular satisfação das necessidades, casa própria quitada e que moravam com o cônjuge. Os menores escores associaram-se ao maior número de morbidades, à ausência de escolaridade e à menor idade. Evidencia-se a necessidade de ações de acompanhamento e monitoramento das condições de saúde desta população, visando minimizar o impacto na qualidade de vida.

Palavras-chave: Enfermagem geriátrica. Osteoporose. Qualidade de vida. População rural.

 

Fatores de risco para doença arterial coronariana em idosos: análise por enfermeiros utilizando ferramenta computacional

Silvia Sidnéia da Silva; Edilson Carlos Caritá; Eliana Rodrigues Espelho Diniz Morais

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 797 - 802

Resumo Download

Este trabalho objetivou analisar a ocorrência dos fatores de risco para doença arterial coronariana em população idosa participante de uma ação comunitária utilizando ferramenta computacional por enfermeiros. Para o desenvolvimento do trabalho utilizou-se uma base de dados coletada em um evento comunitário. As informações se referem a fatores de risco, dados antropométricos, aferição de valores de glicemia, colesterol e pressão arterial, ocorrência de doença cardíaca e outras. A estrutura multidimensional foi elaborada e gerenciada pela ferramenta Analysis Services. A população idosa correspondeu a 40,4% do total, um terço dessa população estava com valores alterados de pressão arterial sistêmica, 53,8% apresentavam índice de massa corporal acima de 25 Kg/m², 40,3% referiram hipertensão e 20,3%, diabetes mellitus. Conclui-se que o controle de fatores de risco para DAC em clientes idosos é essencial e que a tecnologia da informação pode apoiar na tomada de decisões estratégicas de promoção de saúde.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Doença da Artéria Coronariana. Técnicas de Apoio para a Decisão. Fatores de Risco. Enfermagem

 

Fatores que favorecem e dificultam o trabalho dos enfermeiros nos serviços de atenção à saúde

Carmem Lúcia Colomé Beck; Andrea Prochnow; Rosângela Marion da Silva; Francine Cassol Prestes; Juliana Petri Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 490 - 495

Resumo Download

O enfermeiro depara-se com fatores que favorecem e dificultam a realização do seu trabalho e que interferem nos sentimentos em relação ao trabalho. Este estudo é do tipo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa. Teve como objetivos caracterizar sociodemograficamente os enfermeiros dos Serviços de Atenção à Saúde de um município do Estado do Rio Grande do Sul e identificar os fatores que favorecem e dificultam a realização do trabalho. Os dados foram coletados de março a julho de 2007 por meio de um questionário. A amostra foi composta por 24 enfermeiros. A análise dos dados possibilitou construir dois eixos temáticos: fatores que favorecem e que dificultam a realização do trabalho do enfermeiro. Os resultados sugerem que os enfermeiros percebem satisfação no trabalho. No entanto, é necessário repensar o processo de trabalho desse profissional para fortalecer as ações perante o usuário do Sistema Único de Saúde e buscar resolutividade diante das necessidades da comunidade.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Serviços de Saúde. Saúde do Trabalhador

 

Fatores que interferem na prevenção do sono e repouso de criança em Terapia Intensiva

Márcia Barbosa de Paiva; Célia Antunes C. de Souza; Enedina Soares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 29 - 35

Resumo Download

Trata-se de um estudo de caso com uma criança internada em Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, cujo objetivo é descrever os fatores que interferem na preservação de seu sono e repouso. Utilizou-se como método, para a coleta de dados, observação direta, a partir dos procedimentos realizados e da maneira de cuidar da criança pela equipe multiprofissional. Os resultados denotam que o sono e o repouso foram interrompidos em intervalos de 25 minutos, evidenciando a necessidade e a privatização do sono e repouso nestas circunstâncias. Conclui-se que a assistência à criança que necessita de cuidados intensivos deve estar voltada para atender suas necessidades individuais, utilizando para tal uma abordagem humanística que implica na formação de conjuntos, na interdisciplinaridade dos profissionais, buscando a integralidade, a unicidade e a interdependência.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Cuidados intensivos. Sono. Repouso

 

Fenomenologia heideggeriana e sua possibilidade na construção de estudos de Enfermagem

Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Silvana Santiago da Rocha; Elizabete Pimenta Araújo Paz; Ivis Emilia de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 297 - 301

Resumo Download

Este estudo apresenta uma reflexão sobre o método fenomenológico heideggeriano e sua possibilidade na pesquisa em Enfermagem. O trabalho mostra que a Enfermagem precisa compreender e dar sentido às suas ações de forma mais autêntica e aponta a fenomenologia como a possibilidade de permitir que os profissionais se tornem mais atentos e reflexivos sobre a realidade e o modo de ser de outros.

Palavras-chave: Fenomenologia. Pesquisa em Enfermagem. Cuidar

 

Formação das enfermeiras para a parturição: implantação de um hospital universitário na década de 80

Tatiana Augustinho RochaI; Ana Lúcia de Lourenzi BonilhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 651 - 657

Resumo Download

Tem-se por objetivo conhecer o contexto político e de ensino que nortearam a formação de enfermeiras gaúchas na área obstétrica e como isso se deu nos primeiros anos de funcionamento de uma maternidade em hospital universitário de Porto Alegre, RS. Utilizaram-se os pressupostos da Nova História e a metodologia da História Oral. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semi-estruturada, com análise temática. A análise e discussão focalizam-se nas políticas de saúde no período, na formação e nas práticas das enfermeiras para o partejar. Considerou-se que a não-remuneração dos partos realizados por enfermeiras, o aumento do número de estudantes em cursos de medicina e a competição pelo espaço de prática, regida pela lógica tecnicista, foram motivos para a desistência do partejar pelas enfermeiras. No entanto, ressalta-se que não foi um processo tranqüilo e sem resistências.

Palavras-chave: Obstetrícia. História da Enfermagem. Prática Profissional

 

Formação do acadêmico de enfermagem: vivência na atenção a usuários de drogas psicoativas

Andiara Araújo Cunegundes de Brito1; Danielle Souza Silva2; Dulcian Medeiros de Azevedo3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 395 - 400

Resumo Download

O artigo objetivou relatar a experiência vivenciada por acadêmicos de enfermagem na Fundação Belo Amor, localizada no município de Caicó/RN, serviço de reabilitação psicossocial para usuários de álcool e outras drogas, buscando reconhecer a rede de saúde mental no município. A vivência partiu da disciplina Políticas Públicas de Saúde Mental, ofertada no sexto período do curso de graduação em enfermagem, e compreendeu dois momentos: a captação da realidade e o desenvolvimento de duas técnicas de grupo. Através das atividades realizadas foi possível aproximar-se da história de vida dos usuários; apreender sentimentos e/ou situações que os levaram ao consumo de drogas ou recaídas; e a vivência do processo de reabilitação atual e as perspectivas futuras. Esta experiência possibilitou que os acadêmicos compreendessem a importância deste serviço para a rede de saúde mental, e ainda para a formação generalista, crítica e reflexiva do profissional enfermeiro.

Palavras-chave: Drogas ilícitas. Serviços de saúde mental. Centros de reabilitação. Educação em enfermagem. Enfermagem psiquiátrica.

 

Formação do Enfermeiro: desafios para a promoção da saúde

Kênia Lara Silva; Roseni Rosângela de Sena; Maria José Cabral Grillo; Natália de Cássia Horta

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 368 - 376

Resumo Download

Estudo qualitativo, descritivo-exploratório, realizado em dois cursos de Enfermagem com o objetivo de analisar os referenciais de promoção da saúde na formação do enfermeiro. Foram entrevistados 19 coordenadores, docentes, estudantes e profissionais de serviços envolvidos na formação do enfermeiro. Os resultados indicam imprecisão conceitual entre promoção da saúde e prevenção de agravos na formação do enfermeiro. As concepções de promoção da saúde reveladas estão associadas a práticas que incidem sobre qualidade de vida sustentada em um conceito amplo e complexo de saúde e que são incipientes nos cenários da atenção à saúde. Conclui-se que a promoção da saúde é tomada como decisão política para mudança na formação do enfermeiro, explicitada nos projetos pedagógicos das instituições cenário do estudo. Entretanto, esta incorporação é incipiente e heterogênea quanto à formulação teórica, indicando a necessidade de ampliação dos espaços de análise conceitual nas relações que proporcionam a produção de saúde e do processo formativo.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Currículo. Promoção da Saúde

 

Formulário para comunicação diária de enfermagem em unidades hospitalares: validação de um instrumento

Alessandra Nazareth C. P. RoscaniI; José Luiz Tatagiba LamasII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 529 - 536

Resumo Download

Estudo descritivo com o objetivo de validar o conteúdo do instrumento Registro Diário da Unidade, que se propõe a registrar informações relacionadas à movimentação e perfil de pacientes, recursos humanos, procedimentos, pendências e intercorrências de cada turno. Foi realizado em um hospital do interior de São Paulo. Avaliado pelos juízes, especialistas na área, obteve um nível de concordância acima de 70%, sendo disponibilizado nas unidades durante os 30 dias do mês de junho. Foi novamente analisado e reformulado. Concluiu-se que o instrumento foi validado quanto ao seu conteúdo por não apresentar discordância significativa na avaliação dos juízes. Com isso sugere-se um novo estudo para avaliar a aplicabilidade do instrumento validado.

Palavras-chave: Comunicação. Enfermagem. Controle de Formulários e Registros

 

Fragilidades, fortalezas e desafios na formação do enfermeiro

Jamila Geri Tomaschewski Barlem1; Valéria Lerch Lunardi2; Edison Luiz Devos Barlem3; Simoní Saraiva Bordignon4; Caroline Ceolin Zacarias5; Wilson Danilo Lunardi Filho6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 347 - 353

Resumo Download

Pesquisa qualitativa que objetivou identificar a percepção do enfermeiro quanto ao seu preparo profissional, a partir da formação conferida pela graduação, e identificar aspectos da formação que contribuem para o enfrentamento dos conflitos e dilemas do cotidiano de trabalho. Os dados foram coletados entre agosto e dezembro de 2009, com oito enfermeiras de um hospital público federal do extremo sul do Brasil, por meio de entrevistas semiestruturadas. Utilizou-se a análise temática no tratamento dos dados, emergindo duas categorias: fragilidades no processo formativo e fortalezas na formação profissional. Encontrar alternativas para melhor suprir as necessidades da prática profissional é um desafio que requer não só o conhecimento das lacunas deixadas pelo curso de graduação, mas, também, formas de consolidar as fortalezas existentes no processo de formação.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Enfermagem. Pesquisa em avaliação de enfermagem. Ética

 

Frequência de infecção do sítio cirúrgico em gastrectomia

Vanessa de Brito Poveda; Cristina Maria Galvão

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2005; 9(3): 397 - 403

Resumo Download

A presente investigação teve como objetivo identificar a freqüência de infecção do sítio cirúrgico (ISC), em paciente submetido a cirurgia eletiva de gastrectomia, potencialmente contaminada, na especialidade de Gastrocirurgia, no período compreendido de 1998 a 2002, em um hospital escola de Ribeirão Preto - SP. Realizou-se um estudo retrospectivo, por meio do levantamento de informações contidas nos prontuários médicos. Em 181 casos investigados, detectou-se a ocorrência de infecção do sítio cirúrgico em 17 pacientes (9,4%), sendo 23,5% classificadas como infecção incisional superficial; 52,9%, infecção incisional profunda e 23,5%, infecção de órgão/espaço; 41,2% dos casos de infecção desenvolveram-se no período de 6 a 10 dias após a cirurgia e foram isolados diferentes microrganismos nas culturas solicitadas. Evidenciou-se que a freqüência de ISC em cirurgia potencialmente contaminada está de acordo com o encontrado na literatura. Entretanto, em relação à topografia, a maioria dos casos detectados foi classificada como infecção incisional profunda e a literatura retrata que dois terços das infecções são confinados à incisão.

Palavras-chave: Infecção da ferida operatória. Gastrectomia. Enfermagem Perioperatória

 

Freqüência de lesões perineais ocorridas nos partos vaginais em uma instituição hospitalar

Jaqueline de Oliveira SantosI; Izabel Cristina BolanhoII; Jaqueline Queiroz Carlos da MotaII;Lidiane ColeoniII; Márcia Alessandra de OliveiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 658 - 663

Resumo Download

Durante o parto normal, a maioria das mulheres sofre algum tipo de lesão perineal, em razão de lacerações espontâneas ou como conseqüência da incisão cirúrgica - episiotomia. Este estudo, do tipo descritivo, com abordagem quantitativa, visa levantar a freqüência de lesões perineais ocorridas em mulheres durante o parto vaginal em uma instituição hospitalar que exerce a obstetrícia tradicional. A amostra foi composta por 279 prontuários de mulheres que pariram na instituição durante o período de julho a dezembro de 2006. Em 11,82% dos prontuários não foi relatada a ocorrência de lesões. A episiotomia foi realizada em 86,99% das mulheres, 3,25% sofreram episiotomia e lacerações perineais de 1° e 2° graus, 9,76% tiveram o períneo íntegro. A prática da episiotomia não foi justificada nos prontuários, sua realização ocorreu sem qualquer enfoque seletivo, sendo praticada rotineiramente na instituição, demonstrando que ainda persiste o desrespeito aos direitos humanos adquiridos pelas mulheres.

Palavras-chave: Parto Natural. Períneo. Episiotomia. Saúde da Mulher

 

Gênese do movimento estudantil na Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia (1947-1959)

Cidia Daniela de Oliveira PiresI; Cristina Maria Meira de MeloII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 437 - 443

Resumo Download

Estudo histórico-social da gênese do movimento estudantil na Escola de Enfermagem da Universidade Federal da Bahia no período de 1947 a 1959. Os objetivos do estudo são: descrever o contexto sócio-político da época estudada; descrever a emergência do movimento estudantil quando da fundação do Diretório Acadêmico; identificar o perfil das militantes e analisar a participação destas nas lutas estudantis. Os dados foram coletados por meio das Atas do Diretório Acadêmico, da consulta aos periódicos da época e das entrevistas realizadas através da História Oral. As narrativas evidenciam que o Diretório Acadêmico compartilhava dos mesmos propósitos da direção da Escola de Enfermagem, legitimando as regras por ela impostas e divulgando para a sociedade baiana o novo curso, no sentido de desconstruir os preconceitos e representações inerentes ao surgimento da profissão. Todavia, em outras escolas da Universidade e no Brasil, lutava-se por mais autonomia do País e em defesa do ensino público.

Palavras-chave: História. Movimento Estudantil. Enfermagem

 

Gênese do serviço de enfermagem do Hospital Federal de Bonsucesso: contribuição da escola Ana Néri

Camila Pureza Guimarães Silva; Suely de Souza Baptista; Ieda de Alencar Barreira; Jane Márcia Progianti; Maria Angélica de Almeida Peres; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 82 - 87

Resumo Download

O objeto deste estudo é a implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas, atual Hospital Federal de Bonsucesso, no período 1946-1948. Seu objetivo é discutir a participação da Escola Ana Néri nesse processo. Fontes primárias: documentos escritos e depoimentos orais. Fontes secundárias: bibliografias acerca da temática. A abordagem teórico-metodológica apoiou-se em conceitos dos sociólogos Pierre Bourdieu e Maria Cecília Minayo. Evidenciou-se que a contribuição da Escola Ana Néri além de ter sido decisiva para o sucesso da implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas também contribuiu para reforçar sua posição no espaço hospitalar da capital federal no governo Dutra.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Serviço hospitalar de enfermagem. Previdência Social

 

Gestação na adolescência: a construção do processo Saúde-Resiliência

Patricia Mônica Ribeiro; Dulce Maria Rosa Gualda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 361 - 371

Resumo Download

Trata-se de um estudo etnográfico que tem como objetivo compreender a vivência das adolescentes durante a gestação e no processo de nascimento do seu filho. O método utilizado para a coleta de dados foram entrevistas semiestruturadas e observação participante. Na coleta de dados foram realizadas notas de campo. As entrevistas foram transcritas, transcriadas na forma de narrativas, identificando os tons vitais. A construção das narrativas derivou na organização das categorias empíricas a partir da leitura cuidadosa dos dados, o que resultou na elaboração de três temas. O processo saúde-resiliência ficou caracterizado a partir do entrelaçamento dos temas revelados, ou seja, o suporte social oferecido à adolescente consegue favorecer as mudanças necessárias para o pleno desenvolvimento pessoal da gestante, a qual se torna mãe adolescente responsável, cuidadosa, livre para tomar decisões e consciente de seu papel na sociedade.

Palavras-chave: Adolescência. Gestação. Enfermagem

 

Gestantes/puérperas com hiv/aids: conhecendo os déficits e os fatores que contribuem no engajamento para o autocuidado

Lígia Maria Scherer I; Miriam Süsskind BorensteinII; Maria Itayra PadilhaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 359 - 365

Resumo Download

Trata-se uma pesquisa qualitativa do tipo exploratório-descritiva cujo objetivo foi conhecer os déficits de autocuidado de gestantes/puérperas com HIV/AIDS e os fatores que influenciam no engajamento para o autocuidado. O estudo foi realizado com dez gestantes/puérperas com HIV que utilizam um serviço especializado em DST/AIDS no Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados por meio de um grupo focal e entrevistas individuais, com um roteiro semiestruturado. Após análise dos dados, utilizando-se a análise de conteúdo, chegou-se aos seguintes resultados: as gestantes/puérperas com HIV apresentam déficits de autocuidado relacionados com a alimentação, ingesta hídrica, sono e repouso, vida sexual, lazer e recreação e interação social. Convivem tanto com fatores que contribuem para o engajamento no autocuidado quanto com fatores que o dificultam. Embora com dificuldades, as gestantes/puérperas têm conseguido sobreviver ao isolamento e ao preconceito graças ao apoio familiar e da equipe de saúde, em especial das enfermeiras.

Palavras-chave: Mulheres. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Soropositividade para AIDS. Autocuidado. Enfermagem

 

Globalização e competitividade: contexto desafiante para a formação da enfermeira

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 171 - 179

Resumo Download

Neste texto, trata-se de contextualizar globalização e competitividade em relação à formação profissional na enfermagem. São discutidos os aspectos de nosso tempo com suas crises, mudanças velozes, desequilíbrios em vista das transformações sociais e dos avanços científicos e tecnológicos. A utopia de uma essencial união mundial não assegura os direitos civis para todos, e menos ainda a ideia de cidadania, em todas as partes do mundo, principalmente em relação aos profissionais de enfermagem e clientes ou usuários do sistema de saúde. A propósito, são discutidos os assuntos de enfermagem e a formação de recursos humanos como parte da crise de nosso tempo. A abordagem é analítico-discursiva com destaque para a globalização, que não é equânime para todos, e a competitividade como desafio permanente para todos os trabalhadores no campo da saúde. A autora não apresenta resultados investigativos, porém assume posição em relação à formação profissional na enfermagem, para a qual apresenta um modelo curricular adotado no Brasil. Um modelo de formação coerente com a função de enfermeiros para empreender mudanças na prática assistencial, para a formação do espírito científico e para a pesquisa consistente com a produção de resultados e a construção do conhecimento para a área da enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Enfermagem. Qualificação Profissional

 

Grau de dependência de cuidado: pacientes internados em hospital de alta complexidade

Raquel Gvozd1; William Tiago de Oliveira2; Sabine Jenal3; Marli Terezinha Oliveira Vannuchi4; Maria do Carmo Lourenço Haddad5; Fernanda Cristina Fortes6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 775 - 780

Resumo Download

Estudo descritivo transversal com abordagem quantitativa, que objetivou categorizar os pacientes atendidos em unidade de internação de um hospital terciário, quanto à complexidade assistencial e o grau de dependência. O instrumento utilizado contempla doze áreas do cuidado, e classifica os pacientes nas seguintes categorias: cuidado intensivo, semi-intensivo, alta dependência, intermediário e mínimo. Observou-se que 68% da amostra eram do sexo masculino e 32%, do feminino, com mediana de idade de 51,97 anos; 34,9% dos pacientes estavam restritos ao leito e 32,8% apresentavam limitação de movimentos; 44,8% apresentaram presença de solução de continuidade na pele envolvendo tecido subcutâneo e músculo, 29,9% necessitavam cuidados de alta dependência. O estudo mostrou a insuficiência de leitos de UTI, com necessidade da reestruturação da rede de saúde. Pacientes necessitando de cuidados intensivos estão internados em unidades não especializadas, provocando sobrecarga de trabalho para a equipe de saúde e impossibilitando uma assistência de qualidade.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Cuidados intensivos. Avaliação em enfermagem. Pacientes internados. Classificação.

 

Gravidez na adolescência: tendência na produção científica de enfermagem

Maria Glêdes Ibiapina Gurgel; Maria Dalva Santos Alves; Neiva Francenely Cunha Vieira; Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 800 - 806

Resumo Download

A gravidez em adolescentes tem implicações biológica, psicológica, social, econômica e cultural. O estudo exploratório, descritivo e bibliográfico objetivou identificar as concepções da gravidez na adolescência, sujeito, vulnerabilidade e gênero, presentes na produção científica de Enfermagem. Foram selecionados intencionalmente quatro periódicos brasileiros e dois da América Latina indexados de 2002 a 2006 na Scientific Electronic Library. Dos 1.472 artigos identificados, 43 tinham como temática o adolescente, e 12 do Brasil, Cuba e Argentina, a gravidez na adolescência; seus autores percebem a problemática articulada com as concepções de sujeito, vulnerabilidade e gênero, num enfoque multidisciplinar, intersetorial, ancoradas nas parcerias e nas redes sociais de apoio. A gravidez na adolescência constitui desafio para as políticas públicas e traz à tona questões relevantes sobre o problema, fornecendo aos adolescentes subsídios para viver sua sexualidade de forma plena e com planejamento de anticoncepção ou concepção, no contexto de promoção da saúde.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na Adolescência. Promoção da Saúde

 

Grupo focal e discurso do sujeito coletivo: produção de conhecimento em saúde de adolescentes

Vera Lúcia de Oliveira Gomes; Kátia da Silva Telles; Evelyn de Castro Roballo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 856 - 862

Resumo Download

Objetivou-se discutir o emprego do Grupo Focal (GF) para coleta e do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para análise de dados em investigações no Campo da Enfermagem. Essas técnicas foram descritas sob o ponto de vista teórico e prático. Exemplificou-se o emprego pelo detalhamento das etapas metodológicas, de uma pesquisa aprovada em comitê de ética, em que se buscou compreender as implicações das representações de gênero na promoção de saúde de adolescentes do ensino médio, de uma escola pública da cidade do Rio Grande, RS. O GF mostrou-se eficaz, desencadeando discussões e posicionamentos dos jovens acerca da temática proposta, e o DCS permitiu compreender as implicações de tais representações na promoção de saúde desse grupo. Embora tais metodologias sejam pouco utilizadas no Campo da Enfermagem, mostraram-se promissoras para a concretização de investigações científicas.

Palavras-chave: Pesquisa em Enfermagem. Saúde do Adolescente. Gênero e Saúde

 

Grupos na enfermagem: classificação, terminologias e formas de abordagem

Fabiana Verdan Simões; Marluci Andrade Conceição Stipp

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 139 - 144

Resumo Download

Este artigo retrata as diversas terminologias utilizadas para os trabalhos de grupos realizados por enfermeiros e contextualiza as formas de abordagens utilizadas em estudos de enfermeiros sobre as atividades grupais. Aborda as seguintes terminologias: grupos operativos e seus campos de atuação, grupos com pacientes somáticos, grupos interdisciplinares homogêneos, grupos de convivência, grupos focais e grupos de convergência. As terminologias existentes são pautadas de acordo com objetivos mais definidos de atuação do grupo, onde, na verdade, todas se encaixam no conceito de grupo operativo, como uma classificação dessas atividades grupais. Sobre as formas de abordagem relacionadas a essas atividades, são descritas: grupos como processo educativo em saúde, grupos como tecnologia e como estratégia. Entre as citadas, a visão do grupo como estratégia, segundo os autores, permite ampliar o significado de atuação do trabalho de grupo e sua importância como ferramenta de trabalho para o profissional enfermeiro.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Terminologia. Classificação. Educação do paciente

 

Grupos operativos de aprendizagem nos serviços de saúde: sistematização de fundamentos e metodologias

Sônia Maria SoaresI; Aidê Ferreira FerrazII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 52 - 57

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, modalidade estudo de caso, que teve como objetivo analisar a aplicação da teoria e da metodologia dos grupos operativos, proposta por Pichon-Rivière em grupos de portadores de doenças crônico-degenerativas. Foi desenvolvida em um hospital universitário da cidade de Belo Horizonte Minas Gerais/Brasil, por meio de entrevistas e observação direta de um grupo de sete adultos com diabetes tipo 1, com idade entre 18 e 45 anos, durante os encontros no grupo operativo. A análise dos dados fundamentou-se no referencial dos indicadores do processo grupal, propostos por Pichon-Rivière (1998): afiliação e pertença, cooperação, comunicação, aprendizagem e pertinência. A aplicação da teoria e da metodologia proposta por Pichon-Rivière permitiu ao coordenador do grupo operativo e às pesquisadoras ampliar o olhar em relação à dinâmica grupal, o que contribuiu para que os conteúdos subjetivos, implícitos nas interações dos participantes fossem trabalhados, mas não verbalizados. Além disso, os indicadores do processo grupal permitiram reavaliar e adaptar o desenvolvimento do grupo operativo, norteando as ações desenvolvidas a cada encontro. Fundamentadas nos achados deste estudo, as autoras acreditam que esta pode ser uma estratégia eficaz para os profissionais de saúde, na construção de modelos que envolvam trabalhos com grupos.

Palavras-chave: Estrutura de Grupo. Serviços de Saúde. Diabetes Mellitus

 

Grupos realizados por enfermeiros na área de saúde mental

Luciene Simões Spadini; Maria Conceição Bernardo de Mello e Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 132 - 138

Resumo Download

Este artigo teve por objetivo realizar uma revisão da literatura nacional sobre o trabalho em grupos realizados por enfermeiros na área de saúde mental, no período de janeiro 1994 a abril de 2004. A identificação das fontes foi realizada através dos sistemas informatizados de busca Literatura Latino-Americana de Ciências da Saúde (LILACS) e o Banco de Dados Bibliográficos da USP - Catálogo On-line Global (DEDALUS). Foram encontrados 38 trabalhos, 17 da área de enfermagem e seis especificamente sobre o trabalho em grupo realizado por enfermeiros na área de saúde mental. Os seis artigos foram analisados segundo: o tipo de grupo; a coordenação; os integrantes; local e objetivo da formação. Constatou-se que há a necessidade do preparo do enfermeiro para a realização dessa atividade, diante da relevância dessa estratégia para a assistência de enfermagem em saúde mental. Há a necessidade de novas publicações mediante ao número pequeno de publicações sobre a temática.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Enfermagem Psiquiátrica

 

Hemodiálise: seu significado e impacto para a vida do idoso

Calíope Pilger; Edicléia Martins Rampari; Maria Angélica Pagliarini Waidman; Lígia Carreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 677 - 683

Resumo Download

O processo de envelhecimento que antes era restrito aos países desenvolvidos está ocorrendo nos países em desenvolvimento e de modo mais rápido. O surgimento de doenças não transmissíveis pode induzir alterações funcionais com maior intensidade, como a doença renal crônica. O objetivo deste trabalho é compreender o significado da hemodiálise para o idoso renal-crônico e o impacto dessa modalidade terapêutica em sua vida. Tratou-se de um estudo exploratório, de abordagem qualitativa, com entrevista com 22 idosos em tratamento dialítico. Foi utilizado como instrumento um roteiro, contendo perguntas abertas. A análise dos dados foi por meio da análise temática de Bardin. Como resultado, obtemos duas categorias: o significado de ser idoso em tratamento hemodialítico; e o impacto da hemodiálise na vida dos idosos. A pesquisa revelou que a hemodiálise afeta o cotidiano dos idosos, pois causa limitações sociais, envolvendo seu trabalho, hábitos alimentares, culturais, além do impacto na saúde mental.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Diálise Renal. Envelhecimento. Cuidados de Enfermagem

 

Hepatite B: conhecimento e medidas de biossegurança e a saúde do trabalhador de enfermagem

Joziane PinheiroI; Regina Célia Gollner ZeitouneII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 258 - 264

Resumo Download

O estudo teve como objetivos: descrever o conhecimento dos profissionais de enfermagem acerca da doença hepatite B; analisar as medidas de biossegurança com relação à hepatite B utilizadas pelos profissionais de enfermagem; e discutir as implicações do conhecimento acerca da hepatite B e as medidas de biossegurança para a saúde do trabalhador de enfermagem. O estudo teve amostra de 44 funcionários, representando 100% dos profissionais de enfermagem do setor de clínica médica de um hospital militar do Município do Rio de janeiro. Constatou-se que a maioria dos profissionais de enfermagem desconhecia as formas de transmissão da hepatite B; um número significativo de profissionais de enfermagem não havia recebido treinamento de como proceder caso houvesse um acidente com material perfurocortante; o conhecimento das medidas de biossegurança não estava presente em toda equipe, nem todos as usavam de forma rotineira. Concluímos que os resultados indicam que alguns profissionais estariam expostos ao risco de contrair a hepatite B caso ocorresse acidente com material perfurocortante.

Palavras-chave: Saúde do Trabalhador. Enfermagem. Hepatite B

 

Hermenêutica e o cuidado de saúde na hipertensão arterial realizado por enfermeiros na estratégia saúde da família

Janieiry Lima de Araújo; Elisabete Pimenta Araujo Paz; Thereza Maria Magalhães Moreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 560 - 566

Resumo Download

A hipertensão arterial acomete 20% dos brasileiros, acarreta alta mortalidade e custos financeiros. Este estudo objetivou compreender os sentidos atribuídos ao cuidado de saúde na hipertensão por enfermeiros na Saúde da Família em Pau dos Ferros/RN. Aplicou-se entrevista semiestruturada a 11 enfermeiros das equipes. Na análise utilizou-se a hermenêutica de Gadamer. Como significados do cuidado de saúde, obtiveram-se: o cuidado não é realizado em equipe; o enfermeiro ocupa-se com atividades educativas eventuais e a organização do trabalho das equipes; falta apoio da gestão local ao programa de acompanhamento e controle da hipertensão. Os sentidos destes significados apontaram que o trabalho das equipes se mostra inautêntico com a proposta da Saúde da Família; os enfermeiros estão desmotivados para desenvolver a educação em saúde devido à baixa adesão dos usuários, mas as reconhecem como essenciais; e necessitam de apoio da gestão de saúde para realização de um cuidado sistematizado que atenda as necessidades de saúde.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Hipertensão. Programa Saúde da Família. Filosofia em Enfermagem

 

História da enfermagem psiquiátrica e a dependência química no Brasil: atravessando a história para reflexão

Amanda Márcia dos Santos ReinaldoI; Sandra Cristina PillonII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 688 - 693

Resumo Download

A formação do enfermeiro em Enfermagem Psiquiátrica e na área de dependências químicas norteia a discussão desse artigo, tendo em vista a complexidade dos problemas relacionados ao ensino de enfermagem, saúde mental, psiquiatria e álcool e drogas. Trata-se de um artigo de revisão de literatura onde as autoras compilaram fontes primárias e secundárias sobre o tema e, a partir da leitura do material bibliográfico, fizeram análises e reflexões acerca dos atravessamentos históricos que permeiam a história da Enfermagem Psiquiátrica e a dependência química no Brasil. Os resultados apontam para uma evolução do tema álcool e drogas dada a magnitude do problema na sociedade contemporânea. Em relação à Enfermagem Psiquiátrica, o ensino apresenta mudanças devidas à evolução histórica da psiquiatria que devem ser consideradas durante a formação do profissional enfermeiro. Ambas as temáticas encontram pontos de aproximação e distanciamento conforme o contexto em que são analisadas.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. História da Enfermagem. Ensino

 

História da Enfermagem: ensino, pesquisa e interdisciplinaridade

Maria Itayra Coelho de Souza PadilhaI; Miriam Susskind BorensteinII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 532 - 538

Resumo Download

Este texto é uma reflexão sobre a importância da História da Enfermagem para a pesquisa e para o ensino da Enfermagem. Discute sobre os objetos da História da Enfermagem tratados por enfermeiras brasileiras e de outros países, cujos estudos enfocam, na sua maioria, o período pós-Florence Nightingale. Apresenta também a importância da interdisciplinaridade para a realização dos estudos históricos, considerando a relação desta com as demais disciplinas. Conclui afirmando que a problematização em torno dos desafios e tendências futuras sobre o ensinar, aprender e pesquisar a História da Enfermagem para todos os níveis é uma possibilidade de reduzir as insuficiências neste campo de estudo e mobilizar tanto docentes quanto discentes e outros interessados para a importância deste tema.

Palavras-chave: História. História da Enfermagem. Enfermagem. Interdisciplinaridade

 

História do cuidado ao recém-nascido na Maternidade Carmela Dutra - Florianópolis-SC/Brasil (1956-2001)

Vitória Regina Petters Gregório1; Maria Itayra Padilha2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 354 - 362

Resumo Download

Pesquisa qualitativa de abordagem sócio-histórica com o objetivo de analisar as práticas de cuidado desenvolvidas, pelas enfermeiras, ao recém-nascido na Maternidade Carmela Dutra, Florianópolis-SC, no período de 1956 a 2001. Os sujeitos da pesquisa foram nove enfermeiras que trabalharam na Maternidade no período demarcado. Os dados foram categorizados utilizando-se análise de conteúdo temática com base no referencial foucaultiano. Emergiram três categorias: O bebê nascia e passava por uma janelinha para o berçário; As mães não eram donas dos filhos; O prematuro era bem embrulhadinho e levado da sala de parto para o berçário de alto risco. Os resultados mostraram que as práticas de cuidados prestadas aos recém-nascidos passaram por muitas transformações importantes e desafiantes para as enfermeiras. A pesquisa possibilitou conhecer o cotidiano do trabalho das enfermeiras, iluminando o interior das práticas de cuidado e as relações de poder-saber, fortalecendo sua identidade e colaborando para a construção profissional.

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica. Enfermagem Neonatal. História da Enfermagem. Saúde da criança.

 

Hospital de custódia: os direitos preconizados pela reforma psiquiátrica e a realidade dos internos

Maria Sirene CordioliI; Miriam Süsskind BorensteinII; Anesilda Alves de Almeida RibeiroIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 671 - 677

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa cujo objetivo foi identificar a percepção que internos de um Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) de Florianópolis, tem sobre a instituição. Os dados foram coletados em 2004, através de entrevistas semi-estruturadas e observação participante. Estes foram analisados estabelecendo-se um paralelo entre os estudos de Goffman sobre instituição total e as normas preconizadas pela Reforma Psiquiátrica Brasileira. A maioria dos entrevistados referiu ser o HCTP um misto de hospital e presídio, de caráter predominantemente custodial. O tratamento e as condições de funcionamento da instituição também foram questionados pelos internos. A conclusão é de que as condições institucionais apresentam-se distantes das consideradas ideais pela Reforma Psiquiátrica, necessitando adequar-se ao preconizado pelo novo paradigma de atendimento ao portador de transtorno mental.

Palavras-chave: Hospital. Pacientes. Saúde Mental

 

Humanização e desumanização: a dialética expressa no discurso de docentes de enfermagem sobre o cuidado

Fernanda Duarte da Silva; Isis de Moraes Chernicharo; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 306 - 313

Resumo Download

O objeto desta pesquisa é a humanização e sua expressão no cuidado de enfermagem, à luz dos discursos dos docentes. Os objetivos são: identificar os elementos que constituem o discurso de docentes de enfermagem sobre a humanização no cuidado, caracterizá-la e analisá-la à luz dos preceitos da Política Nacional de Humanização. Trata-se de uma Pesquisa qualitativa e descritiva realizada com 24 professores de Enfermagem. Evidenciaram-se nos discursos sobre a humanização no cuidado elementos como: a ética, a tecnologia, as instituições e as pessoas. A humanização, segundo os docentes, caracteriza-se por práticas de interação, comunicação e dialogicidade. Porém, nem toda prática profissional de enfermagem se caracteriza segundo os preceitos da humanização. Conclui-se que seja necessário investir sobre o tema humanização no cuidado, principalmente no campo do ensino e da formação profissional, visto a importância que o mesmo ocupa na esfera da política pública, economia, cultura, ética e da formação profissional.

Palavras-chave: Humanização da Assistência. Cuidados de Enfermagem. Docentes de Enfermagem

 

Identificação do risco de quedas em idosos após acidente vascular encefálico

Alice Gabrielle de Sousa Costa; Ana Railka de Souza Oliveira; Rafaella Pessoa Moreira; Tahissa Frota Cavalcante; Thelma Leite de Araujo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 684 - 689

Resumo Download

O objetivo desse estudo foi identificar a ocorrência do diagnóstico de enfermagem Risco de quedas em indivíduos idosos acometidos por acidente vascular encefálico. Estudo do tipo exploratório, realizado em unidades de reabilitação, no período de novembro de 2007 a março de 2008, por meio de entrevista e exame físico. Utilizou-se a Taxonomia II da Nursing American North Diagnosis Association quanto à nomeação diagnóstica. A população foi composta por 73 idosos com idade média de 69,5 anos, predominância do sexo feminino, baixo nível de escolaridade e renda financeira. Encontrou-se média de 1,6 episódio de acidente vascular encefálico em 2,4 anos. O diagnóstico esteve presente na totalidade dos participantes, e os fatores de risco mais percebidos foram: Força diminuída nas extremidades inferiores, Mobilidade física prejudicada, Dificuldades na marcha e Equilíbrio prejudicado. Assim, a avaliação diagnóstica contínua e individualizada faz-se imprescindível para nortear ações preventivas aos problemas de saúde dos idosos.

Palavras-chave: Idoso. Diagnóstico de Enfermagem. Acidentes por Quedas. Acidente Vascular Cerebral

 

Identificando necessidades de crianças com deficiência auditiva: uma contribuição para profissionais da saúde e educação

Thais Pereira Scarpitta; Sheila de Souza Vieira; Giselle Dupas

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 791 - 801

Resumo Download

Por tratar-se de condição crônica de graves consequências para criança, família e sociedade, a deficiência auditiva tem sido objeto de preocupação por parte dos profissionais de saúde. Este estudo objetivou identificar crianças em idade escolar, matriculadas no ensino fundamental da rede pública do município, conhecer o tipo de acompanhamento de saúde que recebem e identificar junto à família as necessidades que vivenciam em decorrência da deficiência auditiva. Utilizamos o Interacionismo Simbólico (IS) e a Narrativa como referenciais teórico e metodológico, respectivamente. Participaram da pesquisa seis famílias. As entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra. A família sente falta de suporte e infraestrutura do município para diagnóstico e reabilitação, além da falta de recursos e investimento no contexto escolar, sendo obrigada a se mobilizar para enfrentar essa situação. Esta pesquisa oferece subsídios para que ações de enfermagem e políticas públicas sejam pensadas para qualificar o cuidado à saúde desta população.

Palavras-chave: Perda auditiva. Criança. Enfermagem. Doença crônica

 

Implementação de medidas para o alívio da dor em neonatos pela equipe de enfermagem

Roberta Meneses Oliveira; Ana Valeska Siebra e Silva; Lucilane Maria Sales da Silva; Ana Paula Almeida Dias da Silva; Edna Maria Camelo Chaves; Samara Cavalcante Bezerra

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 277 - 283

Resumo Download

Estudo transversal com abordagem quantitativa, que objetivou identificar a implementação de medidas para o alívio da dor em neonatos pelos profissionais de Enfermagem, bem como caracterizá-las em tipo, frequência e finalidade da aplicação. Desenvolvido entre agosto e outubro de 2007 em quatro hospitais de referência no atendimento neonatal em Fortaleza-Ceará. Um formulário foi aplicado em 180 profissionais. Os dados foram analisados com estatística descritiva simples e apresentados em tabelas. A maioria dos profissionais (98,8%) afirmou implementar medidas para minimizar a dor do neonato, destacando-se: Chupeta de gaze com glicose (43,3%); Acalento (23,3%); Pacotinho (19,4%). Quanto às justificativas, a maioria (85%) relatou que executa tais medidas para acalmar/aliviar o sofrimento do bebê. Em conclusão, as entrevistadas demonstraram conhecer o efeito benéfico da glicose para o neonato e implementar estratégias que, aplicadas em conjunto antes dos procedimentos dolorosos, proporcionam alívio e tranquilidade para o bebê.

Palavras-chave: Dor. Analgesia. Recém-nascido. Enfermagem Neonatal. Cuidados Intensivos

 

Imposições e conflitos no cotidiano das famílias de crianças com doença crônica

Vanessa Medeiros da Nóbrega1; Altamira Pereira da Silva Reichert2; Kenya de Lima Silva3; Simone Elizabeth Duarte Coutinho4; Neusa Collet5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 781 - 788

Resumo Download

Estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa com o objetivo de identificar as imposições e os conflitos enfrentados no cotidiano pelas famílias de crianças com doença crônica. Os dados foram coletados entre novembro de 2008 e janeiro de 2009 mediante entrevistas semiestruturadas realizadas em um hospital público, referência no tratamento de doença crônica, com três famílias residentes no município de João Pessoa - PB, e processados a partir da análise temática. Os resultados apontam que os conflitos e imposições no cotidiano da família envolvem o abandono do emprego, ocasionando desequilíbrio financeiro; redução/interrupção dos momentos de lazer; incompreensão social e familiar; sobrecarga do cuidador principal; desestruturação familiar e relacionamentos fragilizados com repercussão negativa em toda família. Aponta-se a necessidade de os profissionais de saúde conhecerem o contexto de vida da criança com doença crônica e sua família, a fim de obterem elementos para um planejamento adequado de superação dos percalços decorrentes da doença.

Palavras-chave: Doença crônica. Família. Enfermagem pediátrica. Criança.

 

Imunização em criança exposta ou infectada pelo hiv em um serviço de imunobiológicos especiais

Maria do Socorro Mendonça Sherlock; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Márcia Maria Coelho Oliveira Lopes; Ana Luíza Paula de Aguiar Lélis; Natália Rodrigues Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 573 - 580

Resumo Download

Objetivou-se analisar a situação vacinal de crianças expostas ou infectadas pelo HIV atendidas no programa de imunobiológicos especiais (CRIES). Estudo documental, retrospectivo, desenvolvido no CRIES de um hospital público pediátrico, em Fortaleza-CE. A amostra consistiu em 125 prontuários de crianças atendidas no período de janeiro de 2006 a setembro de 2009. Conforme o Ministério da Saúde, percebeu-se que a maioria das crianças iniciou a imunização aos 2 meses de idade, destas 65 (52,0%) com o esquema vacinal injetável contra pólio e 68 (64,8%) contra pneumococo, mas apresentaram redução da demanda no seguimento do calendário ao avançar a idade. Assim, a baixa adesão ao calendário de vacina especial foi perceptível, o que implica rompimento do processo imunológico das crianças expostas, tornando-se imprescindível um trabalho educativo pelos profissionais de saúde e a conscientização da população, visando à prevenção de doenças evitáveis no grupo de risco estudado.

Palavras-chave: Saúde da Criança. HIV. Imunossupressão. Imunização. Enfermagem Pediátrica

 

Influência germânica nos primórdios da enfermagem profissional na cidade do Recife, Pernambuco (1924-1927)

Fátima Maria da Silva Abrão; Regina Célia de Oliveira; Natally da Silva Freitas; Niellys de Fátima da Conceição Gonçalves Costa; Vanessa Maria de Brito Sales

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 275 - 283

Resumo Download

Estudo histórico-social, que teve como objetivo a análise da influência germânica no campo da saúde nos primórdios da enfermagem profissional na cidade do Recife, Pernambuco. Foi feita análise do conteúdo dos documentos à luz do pensamento de Bourdieu. Na interpretação dos dados, a noção de campo e poder foi utilizada de modo a contemplar as forças que contribuem para a formação do campo organizacional da enfermagem. O recorte temporal foi de 1924, com a vinda das enfermeiras alemãs para trabalhar no Hospital do Centenário (HC), até 1927, quando ocorre a saída da enfermeira administradora. Utilizaram-se fontes primárias e secundárias. Como resultado, observa-se que a cultura alemã exerceu forte influência no campo da saúde, comércio, indústria, economia e educação. A influência se dá nos primórdios da enfermagem profissional pelo reconhecimento da atuação das enfermeiras pela dedicação e abnegação aos enfermos no trabalho que desenvolviam.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Alemanha. Cuidados de Enfermagem

 

Informações para a elaboração de um manual educativo destinado às mulheres com câncer de mama

Thais de Oliveira Gozzo1; Renata Rosa Lopes2; Maria Antonieta Spinoso Prado3; Lóris Aparecida Prado da Cruz4; Ana Maria de Almeida5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 306 - 311

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar as informações necessárias para a elaboração de um manual educativo, para auxiliar a mulher no pré-operatório para tratamento do câncer de mama. Para isso, foram entrevistadas mulheres com o diagnóstico de câncer de mama e submetidas ao procedimento cirúrgico pela primeira vez no máximo há seis meses. Foram incluídas 51 mulheres na faixa etária de 25 a 84 anos; 32 tinham companheiro; 26, ensino fundamental incompleto; 24 consideraram sua ocupação como "do lar"; 43,1% foram submetidas à mastectomia; e 82,4% realizaram linfadenectomia axilar. Responderam um instrumento com dados sócio-demográficos e perguntas relativas às informações/orientações recebidas da equipe de saúde sobre tipos de cirurgia, internação, anestesia, uso do dreno e intercorrências. Para a elaboração de material educativo, conhecer esta realidade e as expectativas dos sujeitos é indispensável para que sejam priorizadas as necessidades dos clientes, e não somente as exigências terapêuticas.

Palavras-chave: Neoplasias da mama. Enfermagem. Cirurgia. Educação em saúde

 

Inserção no mercado de trabalho: trajetória de egressos de um curso de graduação em enfermagema

Bruna Helena de Jesus1; Diana Coelho Gomes2; Lia Beatriz Bortolotto Spillere3; Marta Lenise do Prado4; Bruna Pedroso Canever5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 336 - 345

Resumo Download

Trata-se de um estudo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa, que teve como objetivo analisar a contribuição do processo de formação crítico-criativa na inserção dos Enfermeiros no mercado de trabalho. A coleta de dados deu-se em agosto e setembro de 2011, por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas com 15 egressos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que se graduaram nos últimos dois anos antecedentes a esse estudo e que estão inseridos no mercado de trabalho. Os resultados demonstram que o desenvolvimento de competências para a liderança, gestão de pessoas, relações interpessoais e o preparo para a docência, durante a graduação, são elementos facilitadores da inserção no mercado de trabalho. Diante dos obstáculos, os egressos sentiram-se estimulados a dar continuidade ao processo de aprendizado, conscientizando-se da importância da educação permanente como ferramenta para novas possibilidades no mercado de trabalho e fundamental para mudança da realidade.

Palavras-chave: Mercado de trabalho. Educação em Enfermagem. Educação superior. Enfermagem.

 

Institucionalização e qualidade de vida de idosos da região metropolitana de Vitória - ES

Elizabete Regina Araújo de Oliveira; Maria José Gomes; Karina Mary de Paiva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 618 - 623

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi comparar a QV de 70 idosos funcionalmente independentes e residentes em instituições (G1) e 210 não institucionalizados (G2) na região metropolitana de Vitória-ES. Estudo descritivo transversal. Foi utilizado o instrumento Whoqolbref, um roteiro de exame físico e um questionário sociodemográfico. Foram empregados os testes "t" de Student, Mann-Whitney, Kruskall Wallis e Wilcoxon. Em relação à saúde sistêmica, verificou-se associação entre o fator institucionalização e a pressão arterial sistólica no G1 (PAS:132,98; p= 0,003). O G1 mostrou pior qualidade de vida comparado ao G2, que apresentou melhores pontuações em todos os domínios do instrumento. Observou-se uma associação entre institucionalização e todos os domínios da qualidade de vida: domínio físico (p=0,002), psicológico (p=0,000), relações sociais (p=0,033) e meio ambiente (p=0,002). O G1 apresentou pior qualidade de vida que G2, permitindo afirmar que a institucionalização de idosos é um fato determinante na perda da qualidade de vida.

Palavras-chave: Idoso. Institucionalização. Qualidade de Vida. Envelhecimento. Promoção da Saúde

 

Instrumento para a realização de exame físico: contribuindo para o ensino em enfermagem

Viviane Sales Freire Silva1; Dalmo Valério Machado de Lima2; Patrícia dos Santos Claro Fuly3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 514 - 522

Resumo Download

Objetivou-se elaborar uma proposta de instrumento para a realização de exame físico de adultos e idosos por acadêmicos de enfermagem. O instrumento proposto derivou da análise obtida pela coleta de dados sobre exame físico por meio de revisão de literatura e de mapeamento cruzado com a Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem CIPE® para a adição, subtração ou adequação com terminologia preexistente. O cotejamento entre as versões evidenciou que, de 296 termos descritos na literatura, apenas 66 (22,1%) eram previstos na CIPE®. A versão final do instrumento proposto consta dos itens: nome, idade, leito, número de prontuário, diagnóstico médico, data de realização do exame, setor de internação, e itens sobre: nível de consciência e dependência, estado geral, cabeça e pescoço, tórax, órgãos genitais, membros e dispositivos invasivos, incluindo legendas norteadoras e uma legenda k relacionada às alterações de pele no final do instrumento. Conclui-se que a versão final está pronta para ser testada com os acadêmicos.

Palavras-chave: Exame físico. Processos de enfermagem. Ensino.

 

Integralidade do cuidado à saúde da mulher: limites da prática profissional

Edméia de Almeida Cardoso CoelhoI; Carla Tatiane Oliveira Silva II; Jeane Freitas de OliveiraIII; Mariza Silva AlmeidaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 154 - 160

Resumo Download

A política atual de atenção integral à saúde das mulheres propõe a incorporação do princípio da integralidade e da dimensão de gênero nas práticas profissionais. Este estudo teve como objetivos: proporcionar reflexão e discussão sobre o cuidado à saúde das mulheres e identificar aspectos que fragilizam ou potencializam a integralidade. Tem abordagem qualitativa e foi realizado em uma unidade da rede básica de saúde, de Salvador-BA, com profissionais de níveis diferenciados de formação. A integralidade constituiu o eixo teórico, e o material empírico foi produzido por meio de oficinas de reflexão e analisado pela técnica de análise de discurso. A equipe multiprofissional reconhece que as mulheres usuárias enfrentam situações de desigualdades de classe e de gênero, além de se submeterem a relações desiguais e autoritárias no serviço. A integralidade inexiste, o que é reconhecido pelo grupo que identifica as fragilidades, mas não mobiliza seu potencial de organização coletiva para a mudança.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde. Políticas Públicas

 

Interação familiar/acompanhante e equipe de enfermagem no cuidado à criança hospitalizada: perspectivas para a enfermagem pediátrica

Tania Vignuda de Souza; Isabel Cristina dos Santos Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 551 - 559

Resumo Download

O estudo tem como objetivos: descrever os cuidados prestados pelo familiar/acompanhante e pela equipe de enfermagem à criança durante a internação; analisar as estratégias estabelecidas entre o familiar/acompanhante e a equipe de enfermagem para prestar os cuidados à criança; e discutir a interação do familiar/acompanhante e equipe de enfermagem quanto ao cuidado à criança hospitalizada. É um estudo de caso qualitativo. Os sujeitos são familiares/acompanhantes e equipe de enfermagem. Os dados foram analisados de acordo com a análise temática. Os cuidados prestados pelo familiar/acompanhante são iguais aos desenvolvidos no domicílio, e a equipe de enfermagem presta cuidados de maior complexidade. Os familiares/acompanhantes consideram a equipe de enfermagem atenciosa com seus filhos. Na admissão da criança podem ocorrer interferências como: medo e falta de confiança. Conclui-se que os familiares/acompanhantes que permanecem por mais tempo na instituição ou que reinternam apreendem a cultura hospitalar utilizando a terminologia científica e elaborando estratégias para proteger a criança.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Cuidado de Enfermagem. Criança Hospitalizada. Relações Profissional-Família. Cultura

 

Interagindo com a equipe multiprofissional: as interfaces da assistência na gestação de alto risco

Virgínia Junqueira Oliveira; Anézia Moreira Faria Madeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 103 - 109

Resumo Download

Estudo de natureza qualitativa, parte da dissertação de mestrado intitulada "Vivenciando a gravidez de alto risco: entre a luz e a escuridão". Retrata como se dá a relação entre os profissionais de saúde de uma equipe interdisciplinar de atenção ao pré-natal de risco e as gestantes que frequentam esse serviço. Participaram do estudo 16 gestantes que estavam sendo acompanhadas no Pré-natal de Alto Risco da Policlínica Municipal da cidade de Divinópolis/MG. Na busca da compreensão do fenômeno em estudo, este trabalho procura descrever como a mulher recebe o diagnóstico de alto risco na gravidez. As narrativas mostram como a gestante adere à nova situação de risco e ao tratamento prescrito; revelam quais são suas reais necessidades e como assimilam as orientações e os cuidados disponibilizados por uma equipe interdisciplinar e multiprofissional na atenção ao pré-natal de alto risco.

Palavras-chave: Risco. Cuidado pré-natal. Saúde da Mulher

 

Intercâmbio educacional internacional na modalidade doutorado sanduíche em enfermagem: relato de experiência

Kleyde Ventura de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 358 - 363

Resumo Download

Relato de experiência de estágio de Doutorado Sanduíche oferecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, realizado na Faculté des Sciences Infirmières/Université de Montreal, no período de agosto a dezembro de 2004. O estágio teve como enfoque o aprofundamento dos aspectos conceituais e práticos relacionados à saúde da mulher e seus direitos sexuais e reprodutivos. Este artigo tem como propósito apresentar as atividades realizadas e despertar o interesse dos estudantes de doutorado dos programas brasileiros de pós-graduação nessa modalidade de intercâmbio. Destacam-se a participação em cursos, reuniões de grupos de pesquisas e em eventos científicos; visitas técnicas e troca de experiências com pesquisadores e integrantes de organizações sociais e conferências. Com esta experiência, verificou-se a importância da cooperação entre pesquisadores e instituições do Brasil e do exterior e fortaleceu-se o compromisso com um projeto de emancipação profissional e social, por meio da pesquisa e deste tipo de cooperação.

Palavras-chave: Intercâmbio Educacional Internacional. Instituições de Ensino Superior. Grupos de Pesquisa. Saúde da Mulher

 

Interfaces da história da enfermagem: a contribuição da Associação Brasileira de Enfermagem

Isabel Cristina Kowal Olm CunhaI; Maria Cristina SannaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 537 - 539

Resumo Download

No contexto de transformação pela qual passou a Enfermagem brasileira, a Associação Brasileira de Enfermagem foi e é protagonista no cenário de compromisso com a categoria e a produção e difusão do conhecimento. A ABEn, como entidade representativa dos enfermeiros, liderou este processo, e neste artigo lança-se um olhar atento de avaliação do passado, entendendo o presente e, mais que tudo, desenhando as possibilidades para o futuro. Nessa perspectiva, o projeto de preservação do acervo e resgate da história da associação, em parceria com o NUPHEBRAS / EEAN, é um marco histórico que se reveste de importância para as próximas gerações de enfermeiros. Ao fazer o seu dever de conservar seu Centro de Documentação, disponibilizá-lo aos abenistas e às novas gerações, a ABEn reitera o seu compromisso com a história da Enfermagem brasileira, dando o exemplo que espera que frutifique.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Sociedades de Enfermagem. Enfermagem

 

Interfaces da história da Enfermagem: uma potencial agenda de pesquisa

André de Faria Pereira Neto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 524 - 531

Resumo Download

Durante o século XX, o conhecimento histórico deixou de apresentar-se como uma relação de datas e fatos marcantes, colocados em ordem cronológica, para assumir uma feição crítica que parte de problemas do presente e busca analisá-los no passado. A História da Saúde passou igualmente por esta mudança. O objetivo deste artigo é apresentar, de forma sumária, alguns elementos presentes no debate historiográfico contemporâneo sobre História da Saúde, da Ciência, das Mulheres e das Profissões. A escolha destas áreas se justifica na medida em que elas são interfaces potenciais para a escrita da História da Enfermagem. Cada uma delas, da sua maneira, contribui para valorizar esta profissão, pois resgata sua memória e divulga sua história: partes imprescindíveis para a construção da identidade de qualquer profissão. Com isso, pretendemos sugerir que a produção histórica em Enfermagem leve em consideração esta controvérsia historiográfica e se inscreva nela de forma consciente e qualificada.

Palavras-chave: História da Enfermagem. História. Saúde

 

Investigação sobre o acesso ao tratamento de tuberculose em Itaboraí/RJ

Rute dos Santos Lafaiete; Cleidiani Baptista da Silva; Monalisa Garcia de Oliveira; Maria Catarina Salvador da Motta; Tereza Cristina Scatena Villa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 47 - 53

Resumo Download

Diante dos problemas apontados na literatura relacionados ao acesso na atenção primária à saúde, o estudo teve como objetivo analisar o acesso ao tratamento do doente com tuberculose em Itaboraí.Um estudo exploratório, quantitativo, com 100 indivíduos entrevistados em agosto e setembro/2007. Utilizou-se o instrumento Primary Care Assessment Tool validado e adaptado para tuberculose.
RESULTADOS: 71% sempre conseguem atendimento médico; 54% disseram que o profissional que acompanha seu tratamento nunca visita em casa; 77% fazem tratamento na unidade mais perto da sua casa; 66% nunca deixam de trabalhar e utilizam transporte motorizado, 62% pagam transporte; 93% relataram que nunca faltou medicamento; 63% relataram que nunca demora mais de 60 minutos para consulta. Aspectos como a visita domiciliar e a distribuição do auxílio transporte devem ser revistos. O atendimento médico, o tratamento próximo à residência, a oferta das medicações e a espera pelo atendimento foram satisfatórios.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Tuberculose. Acesso aos Serviços de Saúde. Terapêutica

 

Itinerário percorrido pelas mulheres na descoberta do câncer

Maria Aparecida Salci I; Sonia Silva Marcon II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 558 - 566

Resumo Download

Este estudo se propõe a desvelar o itinerário vivenciado pelas mulheres no processo de descoberta do diagnóstico de câncer. Como estratégia teórico-metodológica, foram utilizados o Interacionismo Simbólico e a Grounded Theory. Foram informantes do estudo 20 indivíduos 10 mulheres portadoras de câncer e seus respectivos familiares significantes. Os resultados mostram desde o momento em que elas vivenciam as primeiras percepções sobre a alteração fisiológica em seu corpo, passando pela busca de ajuda profissional, até o recebimento do diagnóstico de câncer. O itinerário apresentado permite conhecer aspectos da realidade experienciada anteriormente ao recebimento do diagnóstico e ressalta a importância de os profissionais valorizarem mais as queixas das pessoas que os procuram, percebendo que se esta procura aconteceu é porque a pessoa está preocupada. Esta atitude pode favorecer a identificação precoce do problema e, por conseguinte, garantir melhor prognóstico e qualidade de vida.

Palavras-chave: Neoplasias. Mulheres. Família. Diagnóstico. Enfermagem Oncológica

 

Lesões precursoras do câncer cervicouterino: evolução histórica e subsídios para consulta de enfermagem ginecológica

Maria Cristina de Melo Pessanha Carvalho; Ana Beatriz Azevedo Queiroz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 617 - 624

Resumo Download

Estudo emergido de recorte de dissertação de mestrado, ilustrando a evolução histórica das lesões precursoras do câncer cervicouterino (LPCCU). Trata-se da história das LPCCU, delineando a relevância do conhecimento para prática do enfermeiro na área da saúde da mulher. O conceito de LPCCU inicia-se a partir do século XIX, dando início aos estudos das células alteradas.
OBJETIVO: descrever as diversas fases da evolução histórica das alterações cervicais. Estudo qualitativo, descritivo-analítico, recorte temporal no período de 1940 a 2008. Dados levantados mediante bibliografia de fonte primária e recurso BIREME. Pontuaram-se as classificações que já existiram, destacando a Nomenclatura Brasileira, importante para corresponder às necessidades e o perfil da saúde das mulheres do Brasil. Este estudo é o ponto de partida para respaldar as práticas de consulta de enfermagem ginecológica com abordagens educativas, contemplando a população feminina em ações preventivas e incentivo ao tratamento.

Palavras-chave: História Natural. Neoplasias do Colo do Útero. Enfermagem Ginecológica. Saúde da Mulher

 

Liderança em enfermagem psiquiátrica

Sabrina da Costa MachadoI; Marluci Andrade Conceição StippII; Rosane Mara Pontes de OliveiraIII; Marléa Chagas MoreiraIV; Lilian Marques SimõesV; Josete Luzia LeiteVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 730 - 734

Resumo Download

O processo de liderança em enfermagem psiquiátrica é uma temática que deve ser cuidadosamente abordada e amplamente discutida. Contudo, poucas são as fontes científicas acerca do assunto. Assim sendo, buscou-se através deste ensaio refletir a liderança e as suas várias formas de abordagem em psiquiatria ao longo dos tempos, sendo possível certificar sua evolução. A assistência de qualidade deve ser o objetivo único e primordial e a liderança na enfermagem psquiátrica deve estar baseada no reconhecimento das necessidades desta clientela e nas qualidades de sua equipe. Este muitas vezes constitui um desafio para os profissionais enfermeiros, permitindo um maior crescimento profissional. E é justamente o preparo do profissional que auxiliará no bom andamento do tratamento do paciente psiquiátrico, alcançando um resultado satisfatório

Palavras-chave: Liderança. Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica

 

Literatura de cordel como meio de promoção para o aleitamento materno

Paula Marciana Pinheiro OliveiraI; Cristiana Brasil de Almeida RebouçasII; Lorita Marlena Freitag PagliucaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 217 - 223

Resumo Download

A poesia popular impressa, também denominada literatura de cordel, é considerada pelo povo nordestino importante expressão cultural. Folhetos sobre a amamentação são pertinentes na medida em que podem contribuir para a educação da população sobre este assunto. Objetivou-se: analisar mensagens transmitidas e linguagem adotada nos folhetos que abordem o tema da amamentação. Estudo documental, descritivo, exploratório, de caráter analítico, realizado mediante a busca sistemática de folhetos de cordel disponíveis em praças públicas de Fortaleza-CE. Foram coletados 34 folhetos. Destes, 20 abordaram temas de saúde e um retratou a amamentação. A análise deste cordel revelou que a amamentação é necessária tanto à mãe como ao bebê, trazendo benefícios mútuos. Portanto, este recurso impresso deve ser visto como significativo material de educação em saúde que o profissional pode utilizar com nutrizes.

Palavras-chave: Literatura. Promoção em Saúde. Aleitamento Materno

 

Longitudinalidade do cuidado: compreensão dos enfermeiros que atuam na estratégia saúde da família

Tatiane Baratieri; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 802 - 810

Resumo Download

Objetivou-se identificar como os enfermeiros conceituam a longitudinalidade do cuidado na Estratégia Saúde da Família e verificar sua compreensão sobre a efetivação dessa em seu trabalho e junto à equipe. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados de 20 enfermeiros que atuam na saúde da família de municípios no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Paraná, por meio de entrevistas semiestruturadas, no mês de abril de 2010, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os enfermeiros compreendem a longitudinalidade como algo duradouro, atendendo o indivíduo integralmente. Esse profissional assiste aos usuários nos diferentes ciclos de vida, e a equipe é participativa, com maior atuação do Agente Comunitário de Saúde e menor participação do médico. Conclui-se que a longitudinalidade é importante no trabalho da equipe de saúde da família, e que sua prática está em conformidade com os princípios do modelo assistencial em questão.

Palavras-chave: Saúde da família. Atenção primária à saúde. Continuidade da assistência ao paciente. Serviços de saúde. Enfermagem

 

Loucura e complexidade na clínica do cotidiano

Raul Fernando Sotelo PrandoniI; Maria Itayra Coelho de Souza PadilhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 623 - 634

Resumo Download

Este estudo tem por objetivo investigar a influência da reforma psiquiátrica possibilitando uma nova abordagem antimanicomial aderente à compreensão do sofredor psíquico como sujeito complexo e subjetivo, em si próprio. O referencial teórico é Michel Foucault. É uma pesquisa qualitativa que usa entrevista. A análise dos dados está centrada na analítica interpretativa. Surgiram dois enunciados de análise: a) Autonomia: um operador terapêutico; b) Direitos humanos como possibilidade de relação com as diferenças. Observa-se que mudanças de concepções são gradativas, e o ponto de partida somos todos nós, trabalhadores, usuários e familiares. Esta lógica proposta pela Política de Saúde Mental implica: integração de alguns projetos unindo as ações de saúde e saúde mental; criação de espaços férteis na conquista da reabilitação em saúde mental; e qualidade na troca de informações entre os trabalhadores de saúde mental, que são pontos-chave para o avanço e consolidação desse novo modelo.

Palavras-chave: Saúde Mental. Psiquiatria. Enfermagem. Autonomia Pessoal. Direitos Humanos

 

Mãe e filho: os primeiros laços de aproximação

Rosiane da Rosa; Fernanda Espindola Martins; Bruna Liceski Gasperi; Marisa Monticelli; Eli Rodrigues Camargo Siebert; Nezi Maria Martins

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 105 - 112

Resumo Download

Estudo qualitativo exploratório-descritivo, realizado no Centro Obstétrico do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina, de agosto a novembro de 2008, com o objetivo de identificar e analisar os sentimentos maternos expressados pelas mães durante o contato íntimo com os filhos, logo após o parto. Os dados foram coletados pela observação participante e entrevista semiestruturada com 11 mulheres e seus filhos. A análise foi realizada com o suporte da reflexão sobre a Teoria do Apego. Emergiram cinco categorias: a) Sentimentos na hora da expulsão: a espera ansiosa pelo choro do bebê; b) O recebimento do filho; c) Sentimentos quanto às respostas do filho à aproximação; d) A primeira separação; e e) Sentimentos sobre o acompanhante nas primeiras aproximações com o filho. Conclui-se que os primeiros contatos, na percepção das mulheres, são preponderantes para propiciar o reconhecimento entre mãe e filho, estimulando e incentivando o aprendizado das tarefas culturais da maternagem.

Palavras-chave: Afeto. Relações Mãe-Filho. Parto Humanizado. Recém-nascido. Enfermagem

 

Manejo da dor pós-operatória na visão dos pais da criança hospitalizada

Larissa Domingas Grispan e Silva; Mauren Teresa Grubisich Mendes Tacla; Edilaine Giovanini Rossetto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 519 - 526

Resumo Download

Considerando os efeitos deletérios da dor pós-operatória na criança e seu direito a receber alívio, sentiu-se a necessidade de estudar esse tema. Pesquisa qualitativa desenvolvida na unidade pediátrica de um hospital público de Londrina - Paraná, visando investigar a percepção dos pais quanto ao manejo da dor pós-operatória pela equipe de enfermagem e seu envolvimento neste processo. Foram entrevistados 10 familiares que acompanhavam crianças submetidas a cirurgias. Os dados foram agrupados em dois temas: caracterização do manejo da dor pós-operatória e estratégias adotadas para o alívio da dor pós-operatória. A terapia farmacológica foi mencionada como principal método utilizado pela equipe para analgesia. Quanto à atuação dos pais, referiram o uso de estratégias não farmacológicas como: distração, brinquedos, entre outros. O tratamento farmacológico é supervalorizado pelos profissionais e pelos pais. Técnicas não farmacológicas são extremamente úteis, porém, é necessário incentivar os pais a participar ativamente no manejo da dor pós-operatória de seus filhos.

Palavras-chave: Dor. Criança. Enfermagem Pediátrica. Família

 

Mapeamento da acessibilidade do portador de limitação física a Serviços Básicos de Saúde

Luciana Rodrigues VasconcelosI; Lorita Marlena Freitag PagliucaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 494 - 500

Resumo Download

Reconhecendo os direitos dos portadores de limitação física no quesito acessibilidade, objetiva-se mapear as barreiras arquitetônicas de acesso aos serviços básicos de saúde. Estudo exploratório-descritivo, com amostra intencional de 12 unidades em município de médio porte. Coleta de dados por formulário tipo cheque-lista. Foi observado que a arquitetura externa dificulta ou impossibilita o acesso, pois as calçadas contêm obstáculos, ausência de rebaixamento de meio-fio, sinalização em pontos estratégicos e de estacionamento demarcado. Em contrapartida, a maioria das unidades possui rampas de acesso com corrimão e corredores com largura adequada. Balcões, mesas, assentos, telefones, bebedouros estão predominantemente a uma altura superior à preconizada, e os banheiros não oferecem espaço suficiente para transposição de cadeira de rodas; nestes não há barras horizontais, e a maioria das peças sanitárias está a uma altura inadequada. Tais barreiras são obstáculos para o usufruto, por parte dos portadores de limitação física, dos equipamentos de saúde disponibilizados à sociedade.

Palavras-chave: Estruturas de acesso. Pessoas Portadoras de Deficiência. Acesso aos Serviços de Saúde. Política de Saúde

 

Memórias de idosos aposentados de um hospital psiquiátrico catarinense (1951-1971)

Ana Maria Espíndola Koerich; Miriam Susskind Borenstein; Eliani Costa; Maria Itayra Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 749 - 756

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa com abordagem sócio-histórica cujo objetivo foi historicizar o cotidiano dos trabalhadores de enfermagem, hoje idosos, de um hospital psiquiátrico catarinense no período entre 1951 e 1971. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com seis trabalhadores de enfermagem utilizando-se do método de história oral. A memória foi utilizada como referencial teórico, e os dados foram categorizados com base na análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram os saberes e fazeres dos trabalhadores de enfermagem, as condições de trabalho e as relações entre os profissionais da equipe de saúde. Estes resultados permitem concluir que a situação vivenciada pelos trabalhadores nessa instituição era congruente com a situação da enfermagem brasileira, mormente nos hospitais psiquiátricos asilares. Além disso, estes trabalhadores de enfermagem, hoje idosos, tiveram um papel fundamental na assistência de enfermagem prestada à clientela internada.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. História da Enfermagem. Enfermagem. Idoso

 

Memórias e representações sociais do Sistema Único de Saúde por seus usuários

Caren Camargo do Espírito Santo; Thais Carvalho Gonçalves; Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 96 - 102

Resumo Download

Esse estudo tem como objetivo analisar o conteúdo das memórias e das representações do Sistema Único de Saúde (SUS) desenvolvidas por seus usuários. Possui abordagem qualitativa, baseado na Teoria das Representações e Memória Sociais. Foram selecionadas 15 entrevistas de usuários da rede hospitalar e 15 da rede básica, e realizada análise de conteúdo temática. Originaram-se três categorias, porém este estudo refere-se apenas a uma categoria, denominada Representações Sociais e Memórias do SUS. Os sujeitos reconhecem o SUS como um sistema de saúde para todos. Sobressai o bom atendimento, assim como relatam as facilidades e dificuldades dos serviços de saúde. Relatam também a utilização dos serviços de saúde no setor privado e utilização do sistema de referência como um elemento facilitador. Conclui-se que a representação sobre o SUS é a universalidade e que este estudo permitiu entender como o usuário do SUS vivencia seu processo de implementação.

Palavras-chave: Sistema único de saúde. Política de saúde. Enfermagem em saúde pública

 

Mestrado acadêmico em enfermagem: interfaces de sua criação na perspectiva ecossistêmicaa

Naiana Alves Oliveira1; Hedi Crecencia Heckler de Siqueira2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 73 - 81

Resumo Download

Objetivou-se tecer as interfaces do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Stricto sensu, curso de Mestrado Acadêmico, em uma Universidade pública do extremo sul do país, na perspectiva ecossistêmica, a partir da voz dos docentes pioneiros. Trata-se de pesquisa qualitativa histórica construída por meio do método da história oral com os três docentes pioneiros do programa e levantamento documental. Os dados encontrados expressaram a seguinte temática: Criação do curso de pós-graduação stricto sensu - Mestrado Acadêmico. O estudo possibilitou conhecer como ocorreu a criação do curso de pós-graduação stricto sensu - Mestrado Acadêmico, o envolvimento, os significados de ser pioneiro e os desafios enfrentados pelos pioneiros. Conclui-se que o programa contribuiu expressivamente para a produção do conhecimento em enfermagem e saúde, para o seu desenvolvimento e para a qualificação de futuros docentes e pesquisadores, e estimulou e estimula a prática de ações interligadas, conectadas, em sintonia com o saber em Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação de pós-graduação em Enfermagem. História. Ecossistema.

 

Método Canguru: Práticas investigativas e de cuidado de enfermagem no modelo de adaptação de Roy

Márcia Borck1; Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 263 - 269

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa convergente-assistencial, de natureza qualitativa, que teve como objetivos: investigar a experiência no processo de adaptação de seis famílias na terceira etapa do Método Canguru com recém-nascidos pré-termo e/ou de baixo peso, no período de outubro/06 a fevereiro/07; e implementar a consulta de enfermagem dentro dos quatro modos adaptativos da Teoria de Roy. A coleta de dados foi realizada através do processo de cuidar do modelo adaptativo de Roy, utilizando as técnicas de observação e da entrevista semiestruturada. O processo de análise ocorreu por meio da apreensão, síntese, teorização e transferência. Os resultados mostram a necessidade de fortalecer o papel da família na desospitalização e a comunicação entre a equipe interdisciplinar e rever critérios de alta da terceira etapa. Este estudo evidencia a terceira etapa como oportunidade para retroalimentar o sistema de cuidado e apoiar as famílias para sobreporem seus conflitos, preocupações, medos, inseguranças e o próprio comportamento imaturo do bebê.

Palavras-chave: Enfermagem neonatal. Recém-nascido prematuro. Recém-nascido de baixo peso. Relações mãe-filho

 

Metodologia da problematização no ensino em Enfermagem: uma reflexão do vivido no PROFAE / RS

Diego SchaurichI; Fernanda Beheregaray CabralII; Miriam de Abreu AlmeidaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 318 - 324

Resumo Download

O artigo configura uma reflexão acerca da experiência de utilização da Metodologia da Problematização no ensino técnico em Enfermagem. Tem como objetivo refletir acerca de algumas possibilidades e dificuldades relacionadas à utilização no ensino técnico em Enfermagem. Para tanto, inicialmente, discorre-se acerca das bases constitutivas da Metodologia da Problematização, passando ao relato da experiência, para então, elencar algumas facilidades e limitações percebidas, quando de sua aplicação na área da saúde e Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Ensino. Educação em Enfermagem. Papel do Técnico de Enfermagem

 

Métodos contraceptivos: a prática dos adolescentes das Escolas Agrícolas da Universidade Federal do Piauí

Rita de Cássia Magalhães Mendonça; Telma Maria Evangelista Araújo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 863 - 871

Resumo Download

Este estudo objetivou analisar a prática relacionada ao uso dos métodos contraceptivos entre adolescentes das escolas agrícolas da Universidade Federal do Piauí. Realizou-se estudo transversal com 652 adolescentes com idades entre 14 e 19 anos. Os resultados mostraram que, no sexo feminino, a idade média na primeira relação sexual foi de 15 anos (37,5%), com parceiro estável (71,9%). No sexo masculino, 76,7% iniciaram sua atividade sexual entre 14 e 15 anos, com parceira casual (73,5%). O contraceptivo mais conhecido por ambos os sexos foi o condom. Observou-se associação entre o conhecimento e uso da pílula (p<0,05). Concluiu-se que a saúde sexual do adolescente precisa ser mais discutida no contexto político. Deve-se ressaltar a necessidade de a escola enfocar a saúde sexual e preventiva.

Palavras-chave: Adolescente. Anticoncepcionais. Enfermagem

 

Modelo Calgary de avaliação da família de recém-nascidos: estratégia pedagógica para alunos de enfermagem

Marialda Moreira ChristoffelI; Sandra Teixeira de Araújo PachecoII;Carlos Sérgio Correa dos ReisIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 160 - 165

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência, cujo objetivo é descrever a experiência da utilização do Modelo Calgary de Avaliação e Intervenção Familiar na consulta de enfermagem à criança. Os resultados evidenciaram que esse modelo pode ser utilizado a partir da segunda consulta, quando se inicia um vínculo entre docente-discentes e família, que são necessários mais de cinco encontros e que a duração da entrevista é de, no mínimo, 20 minutos. O modelo utilizado como estratégia de ensino-aprendizagem permitiu aos alunos uma maior reflexão sobre os problemas apresentados pela família numa relação de diálogo, mudanças de autoconhecimento e de estrutura familiar, melhor compreensão da rede familiar e como a cultura familiar influencia as práticas de cuidado prestado à criança no domicílio.

Palavras-chave: Consulta de Enfermagem. Educação em Saúde. Saúde da Criança. Família

 

Modelo de enfermagem baseado nas atividades de vida diária: adolescente diabética e deficiente visual

Camilla Pontes Bezerra; Lorita Marlena Freitag Pagliuca; Marli Teresinha Gimeniz Galvão

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 842 - 848

Resumo Download

O diabetes mellitus, doença crônico-degenerativa, pode comprometer a retina. Objetivou-se analisar a eficácia do cuidado de enfermagem fundamentado no Modelo de Enfermagem Baseado nas Atividades da Vida Diária a uma adolescente com deficiência visual decorrente do diabetes mellitus tipo I, utilizando o estudo de caso. Os dados foram coletados em setembro 2006 por entrevistas no domicílio. Os resultados mostram ambiente doméstico inseguro devido a iluminação inadequada, nutrição alterada e déficit de conhecimento relacionado ao controle glicêmico, pressão arterial, sedentarismo e sexualidade. O Modelo foi válido, pois permitiu e promoveu o cuidado e comunicação objetiva entre pesquisadoras e a adolescente que apresentou boa apreensão, mostrou-se segura e autoconfiante, repercutindo em aumento da autoestima e desempenho de atividades de forma mais independente.

Palavras-chave: Diabetes Mellitus. Adolescente. Portadores de Deficiência Visual. Enfermagem

 

Modos de sentir e aprender entre mulheres em um projeto de educação popular em saúde

Elizabeth Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 57 - 62

Resumo Download

Apresenta-se um recorte de pesquisa institucional de avaliação das repercussões do projeto de extensão no cotidiano de todas as participantes. Apóia-se nos conceitos de comunidade aprendente, saber cuidar, compartilhamento de saberes. O objeto constitui-se dos modos de aprender e sentir de mulheres participantes de um projeto de extensão em educação popular em saúde, desenvolvido entre 2004 e 2006 na ilha de Caratateua, Belém. Pesquisa qualitativa que entrevistou quinze mulheres em 2005 e utilizou o método do discurso do sujeito coletivo. Os discursos coletivos revelam intensa associação entre o cognitivo e o afetivo; indicam que as práticas educativas pautadas nos círculos de diálogos promovem repercussões no cotidiano de vida das participantes e apontam mudanças de comportamentos cuidativos no saber cuidar. Conclui-se que o projeto favoreceu não só travessias de saberes, mas uma (com) vivência de afetos, que definiu a permanência no projeto e marcou os modos de sentir e aprender para produzir saúde.

Palavras-chave: Atenção à Saúde. Educação em Saúde. Saúde da Mulher. Educação em Enfermagem

 

Morbidades, capacidade funcional e qualidade de vida de mulheres idosas

Maurícia Brochado Oliveira Soares; Darlene Mara dos Santos Tavares; Flávia Aparecida Dias; Marina Aleixo Diniz; Sônia Geib

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 705 - 711

Resumo Download

Os objetivos foram comparar entre as faixas etárias: o estado conjugal, a escolaridade, a renda, o número de morbidades e de incapacidade funcional e os escores de qualidade de vida de mulheres idosas. Trata-se de um estudo de base populacional, transversal, realizado com 1.339 mulheres idosas. Utilizaram-se os instrumentos estruturados Older Americans Resources and Services,WHOQOL-BREF e WHOQOL-OLD. Para a comparação entre as variáveis categóricas foi utilizado o teste qui-quadrado e, para as numéricas, ANOVA-F, Bonferroni e Tamhane's de acordo com a homogeneidade das variâncias (p<0,05). A comparação entre os grupos evidenciou que, quanto maior a faixa etária, menor a escolaridade e maior o número de incapacidade funcional. A maior faixa etária esteve associada a menores escores de qualidade de vida no domínio físico e facetas funcionamento dos sentidos e participação social. É mister analisar as características das mulheres idosas tendo em vista as especificidades nas diversas faixas etárias.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Idoso. Envelhecimento

 

Mortalidade e assistência oncológica no Rio de Janeiro: câncer de mama e colo uterino

Raíla de Souza Santos; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 410 - 416

Resumo Download

O município do Rio de Janeiro apresenta grandes taxas de mortalidade para o câncer de mama e colo uterino. Analisou-se a trajetória dos óbitos por câncer de mama e colo uterino no município do Rio de Janeiro e relacionaram-se a oferta de serviços de saúde e o fluxo de pacientes entre o local de residência e o hospital. Estudo ecológico de base populacional que analisou óbitos por câncer de mama e colo uterino no município do Rio de Janeiro, no período de 2005-2008, mapeando os fluxos de casos da residência para os serviços de saúde. O Sistema de Informação sobre Mortalidade registrou, no período analisado, 3.384 óbitos por câncer de mama e 771 óbitos por câncer do colo de útero. A localização geográfica dos estabelecimentos de saúde define uma distribuição espacial dos óbitos extremamente desigual, alternando padrões de escassez em algumas áreas (periferia da cidade) e excesso em outras (Centro).

Palavras-chave: Neoplasias da Mama. Neoplasias Uterinas. Mortalidade. Acesso aos Serviços de Saúde

 

Mortalidade materna no município do Rio de Janeiro: magnitude e distribuição

Enirtes Caetano Prates MeloI; Virginia Maria de Azevedo Oliveira KnuppII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 773 - 780

Resumo Download

A mortalidade materna é um evento traçador da assistência por ser evitável em 92% dos casos. Trata-se de um estudo descritivo de base populacional que analisou as declarações de óbito das mulheres de 10 a 49 anos no Município do Rio de Janeiro, 1996-2004. Foram utilizados os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, processados e mapeados através do TabWin. Verificou-se o predomínio do óbito materno entre mulheres solteiras e mulheres com 4 a 7 anos de estudo. A Razão de Mortalidade Materna permanece alta no município. Dois aglomerados chamam atenção na distribuição espacial dos óbitos maternos. O primeiro abrange a Zona Oeste e apresenta uma Razão de Mortalidade Materna muito alta. O segundo situa-se ao longo do subúrbio da Leopoldina e concentra uma mortalidade alta.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Saúde da Mulher. Sistemas de Informação. Qualidade da Assistência à Saúde

 

Mortalidade por causas externas em idosos em Minas Gerais, Brasil

Ludmila Mourão Xavier Gomes; Thiago Luis de Andrade Barbosa; Antonio Prates Caldeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 779 - 786

Resumo Download

perfil dos óbitos dessa faixa etária, em Minas Gerais, Brasil, no período de 1999 a 2008. Os dados foram obtidos a partir do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde e do Departamento de Informática do Ministério da Saúde. Os resultados apontaram coeficientes crescentes de mortalidade em idosos durante os anos estudados. Destacaramse como principais causas as quedas e os acidentes de transporte. Também foram registradas taxas ascendentes dos casos de homicídios e suicídios, especialmente em idosos do sexo masculino. São necessárias medidas preventivas imediatas, pois os idosos se mostram cada vez mais sujeitos às mortes por causas externas.

Palavras-chave: Enfermagem Geriátrica. Idoso. Mortalidade. Causas Externas. Sistemas de Informação

 

Motivos que influenciam a não-realização do exame de papanicolaou segundo a percepção de mulheres

Maria de Lourdes da Silva Marques Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 378 - 384

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar os motivos que influenciaram um grupo de mulheres a nunca ter realizado o exame de Papanicolaou mesmo após iniciarem a atividade sexual. É uma pesquisa qualitativa. Utilizou-se a entrevista a partir da questão norteadora: Por que você nunca tinha realizado o exame preventivo anteriormente? A técnica da análise de conteúdo proposta por Bardin foi utilizada para a análise das descrições. As mulheres demonstraram desconhecimento do câncer, da técnica e da importância do preventivo. Revelaram ainda medo na realização e resultado do exame. A vergonha e o constrangimento foram sentimentos expressados por elas pela exposição da intimidade a que se submetem. Expressaram ainda possuírem valores culturais que dificultam mudança de atitude. O acesso ao serviço, ter emprego e filhos também foram relatados como impedimento. Os resultados mostram a importância de ações educativas sobre a necessidade do preventivo ao iniciar as atividades sexuais e desmistificar a técnica e resultado.

Palavras-chave: Neoplasias do Colo Uterino. Esfregaço Vaginal. Saúde da Mulher

 

Mudanças das rotinas familiares na transição inesperada por desastre naturala

Gisele Cristina Manfrini Fernandes1; Astrid Eggert Boehs2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 160 - 167

Resumo Download

Desastres naturais são eventos disruptivos às rotinas e rituais familiares e promovem mudanças significativas na vida e na saúde. O objetivo deste artigo foi discutir as rotinas diárias ao longo das trajetórias na transição familiar pela ocorrência de um desastre natural ocorrido em uma área rural. Trata-se de um estudo qualitativo de múltiplos casos, realizado com seis famílias com crianças. Os dados foram coletados em 2010, com técnicas de observação participante, entrevista narrativa, genograma, ecomapa e o calendário de rotinas familiares. Foi feita a análise das narrativas, e os resultados revelaram a mudança nas rotinas e rituais nas trajetórias entre o pré, o pós-desastre e atualidade. A transição abrupta gerou reações estressantes, afetando a saúde dos membros. São necessários mais estudos sobre a saúde no pós-desastre que contribuam ao conhecimento, ao ensino e à prática do cuidado de enfermagem, especialmente na estratégia de saúde da família.

Palavras-chave: Enfermagem familiar. Saúde da família. Desastres naturais. Acontecimentos que mudam a vida.

 

Mudanças na vida e no corpo: vivências diante da gravidez na perspectiva afetiva dos pais

Laura Johanson da Silva I; Leila Rangel da Silva II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 393 - 401

Resumo Download

Pesquisa do tipo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, que teve como objetivos: descrever as vivências destacadas pelos pais diante da gravidez e analisar tais vivências sob a perspectiva da afetividade, construída pelos pais diante da gravidez. Os participantes foram seis mães e três pais. A técnica de coleta utilizada foi a entrevista em profundidade. Os dados foram submetidos à análise pela modalidade temática, emergindo duas categorias: Vivendo intensas mudanças na vida e Vivendo intensas mudanças no corpo. Concluiu-se que, na gestação, os enfrentamentos podem oscilar em momentos de desequilíbrio e outros de superação. Nesse entremeio, a afetividade está ligada a essas respostas adaptativas dos pais e da família.

Palavras-chave: Afeto. Gravidez. Família. Enfermagem

 

Mulher acometida pelo papilomavírus humano e repercussões na família

Mirella Teixeira Joca I; Ana Karina Bezerra Pinheiro II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 567 - 573

Resumo Download

O objetivo foi avaliar a estrutura, o desenvolvimento e o funcionamento da família composta por mulher acometida pelo Papilomavírus Humano, com base no Modelo Calgary. Foi realizado um estudo de caso no domicílio da participante por meio de entrevista semiestruturada com o casal, genograma e ecomapa da família. Em exame ginecológico, foram diagnosticadas na participante do estudo uma verruga externa e uma pequena lesão na junção escamocolunar do colo uterino. A esposa compartilhou o caso com o marido, culpando-o, mas posteriormente conseguiu conscientizá-lo da importância dos hábitos sexuais seguros. O casal conseguiu superar a fase crítica vivenciada, deixando como repercussão a mudança de hábitos e maior afeição familiar. Com relação ao tema estudado, verifica-se que muitas pessoas ainda o desconhecem, ficando a cargo dos profissionais de saúde difundirem o assunto. Assim como também promover a educação em saúde para que as pessoas reflitam a respeito da importância de utilizar o preservativo.

Palavras-chave: Avaliação. Família. Doenças Virais Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem

 

Mundo da vida da mulher que tem HIV/AIDS no cotidiano da (im)possibilidade de amamentar

Stela Maris de Mello Padoin; Marlene Gomes Terra; Ívis Emília de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 13 - 21

Resumo Download

Este artigo tem como objetivo apresentar a compreensão do mundo da vida da mulher que tem o vírus da imunodeficiência humana no cotidiano da (im)possibilidade de amamentar. Trata-se de pesquisa qualitativa com abordagem fenomenológica, desenvolvida no Hospital Universitário de Santa Maria - Brasil. A partir da entrevista fenomenológica, a análise se deu conforme o método heideggeriano. Nos resultados tem-se que a mulher se mostra como ser-no-mundo-com-o-outro em um mundo que descreve com familiaridade no modo de ser da convivência, do estar só, da impessoalidade. Conclui-se que, no mundo do cuidado, é a partir dessa compreensão que dar-se-á a possibilidade de ajudar a mulher nessa situação vivida, a enfrentar as implicações a partir do diagnóstico, buscando desenvolver um cuidado solícito.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Aleitamento Materno

 

O (re)agir da enfermagem diante da parada cardiopulmonar: um desafio no cotidiano

Thaís Duarte da GraçaI; Glaucia Valente ValadaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 411 - 416

Resumo Download

Esta pesquisa apresentou como objetivos: conhecer a vivência da equipe de enfermagem no processo do cuidado ao cliente em parada cardiopulmonar; relacionar nesta situação o conhecimento teórico com o conhecimento prático; discutir as possíveis implicações para o cuidado de enfermagem. Privilegiou-se a pesquisa de natureza qualitativa, tendo sido utilizados como instrumentos de coleta de dados: a entrevista semi-estruturada e a observação participante assistemática. Os atores sociais foram os profissionais da equipe de enfermagem que trabalham em um hospital público do Estado do Rio de Janeiro. O estudo baseou-se nas idéias de Valadares (2006), que discorre sobre o enfrentamento do conhecimento novo. Dos resultados, emergiram três categorias, sendo possível apreender que: as equipes de enfermagem (re) agem de maneira singular, dependendo do local em que trabalham; a experiência acumulada modifica as atitudes nesta situação; e existem fatores cotidianos que influenciam no cuidado de enfermagem prestado a esta clientela.

Palavras-chave: Parada cardiopulmonar. Cuidado de enfermagem. Equipe de enfermagem

 

O aborto como causa de mortalidade materna: um pensar para o cuidado de enfermagem

Selisvane Ribeiro da Fonseca Domingos; Miriam Aparecida Barbosa Merighi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 177 - 181

Resumo Download

O aborto é um tema polêmico e um sério problema de saúde pública mundial, responsável pela manutenção das altas taxas de mortalidade materna em muitos países em desenvolvimento. No Brasil, por se tratar de um ato ilegal, muitas mulheres que não desejam manter uma gestação acabam por procurar clínicas clandestinas, submetendo-se ao aborto em condições precárias, o que acarreta graves consequências à sua saúde física e psicológica e à própria vida. Como enfermeiras, reconhecemos a magnitude das questões que permeiam as discussões sobre o abortamento e a mortalidade materna no cenário das políticas de saúde que envolvem a área da saúde da mulher e, dessa forma, nos propomos, com este artigo, realizar uma reflexão acerca do aborto como causa de mortalidade materna.

Palavras-chave: Enfermagem. Aborto. Mortalidade Materna. Saúde da Mulher

 

O abuso de drogas e o mundo do trabalho: possibilidades de atuação para o enfermeiro

Lucia Maria BeckI; Helena Maria Scherlowski Leal DavidII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 706 - 711

Resumo Download

Este artigo é uma análise reflexiva sobre o uso e abuso de substâncias psicoativas, definido como farmacodependência, e o mundo do trabalho contemporâneo. Tem como objetivo contribuir para que o enfermeiro do trabalho construa uma estratégia prática que possibilite a avaliação dos níveis de dificuldades do usuário de drogas para o exercício pleno de atividades laborais, permitindo a elaboração de intervenções adaptativas para a reinserção deste usuário no mundo do trabalho atual, globalizado, dinâmico e ágil, baseado no paradigma da redução de danos para a promoção da saúde e resgate da cidadania.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Local de Trabalho. Redução do Dano. Enfermagem do Trabalho

 

O acompanhante de criança submetida à cirúrgia cardíaca: contribuição para a enfermagem

Dominique Cavalcanti MélloI; Benedita Maria Rêgo Deusdará RodriguesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 237 - 242

Resumo Download

A experiência profissional no cuidar de crianças com cardiopatias congênitas nos levou a realizar o estudo cujo objeto foi o significado do atendimento no ambulatório de cirurgia cardíaca pediátrica, e o objetivo, apreender o típico da ação do acompanhante que traz a criança ao atendimento no ambulatório de cirurgia cardíaca. Para tanto, se utilizou a metodologia qualitativa do tipo exploratório-descritivo baseada na fenomenologia sociológica de Alfred Schutz cujos sujeitos foram os acompanhantes de crianças que realizaram cirurgia cardíaca e que retornaram para a revisão ambulatorial. As falas foram captadas com a entrevista fenomenológica, utilizando-se as seguintes questões: Qual o seu parentesco com a criança? O que espera da consulta no ambulatório? O típico da ação da acompanhante de crianças que se submeteu à cirurgia cardíaca é "obter uma boa notícia". O estudo nos fez refletir sobre a impor tância da inclusão do acompanhante como cliente do fazer cotidiano da Enfermagem Pediátrica.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Cardiopatias Congênitas. Acompanhantes de Pacientes. Pesquisa Qualitativa

 

O adolescente e as drogas: conseqüências para a saúde

Antonio José de Almeida FilhoI; Márcia de Assunção FerreiraII; Maria da Luz Barbosa GomesIII; Rafael Celestino da SilvaIV; Tânia Cristina Franco SantosV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 605 - 610

Resumo Download

Pesquisa Documental.
OBJETIVOS: identificar a freqüência do uso/abuso de drogas pelos adolescentes escolares de instituição de ensino médio; e analisar as conseqüências do uso/abuso de drogas para a saúde do adolescente.
FONTES: dois relatórios de pesquisas realizadas com esses adolescentes, no segundo semestre de 2006 e primeiro semestre de 2007. O estudo evidenciou o consumo do álcool como de grande destaque entre os pesquisados e mostrou, ainda, que aproximadamente 6% da população em estudo já teve contato com drogas ilícitas. Além disso, constatou-se que o enfermeiro se apresenta como ator estratégico nas ações direcionadas para este tema, no sentido de buscar abordagens que ampliem o olhar e as possibilidades de intervenção, sobretudo no nível de prevenção e promoção à saúde.

Palavras-chave: Adolescente. Saúde do adolescente. Enfermagem. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

O alojamento de mães de recém-nascidos prematuros: uma contribuição para a ação da enfermagem

Bárbara Bertolossi Marta de Araújo; Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 284 - 292

Resumo Download

O estudo teve o objetivo de apreender o "motivo porquê" de a mãe permanecer na unidade hospitalar durante a internação do filho prematuro na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Foi realizado com 12 mães de recém-nascidos prematuros, em um hospital maternidade municipal do Rio de Janeiro, em 2007. Adotou-se como suporte metodológico a Fenomenologia Sociológica de Alfred Schutz. A Entrevista Fenomenológica foi a técnica utilizada para captar o contexto vivencial das mães na unidade hospitalar, compreendendo que a sua permanência está ligada à ação de cumprir seu papel de ser mãe. A vivência das mulheres é retratada como um processo difícil, triste e conflituoso. Concluímos que as mães atualmente estão presentes, mas não estão inseridas nesta realidade intensiva. Dessa forma, entendemos que é necessário mudar esse paradigma intensivista incorporando o cuidado humanizado, inserindo a mãe e sua família no ambiente neonatal.

Palavras-chave: Mães. Alojamento. Enfermagem Neonatal. Neonatologia. Prematuro

 

O brinquedo no hospital: uma análise da produção acadêmica dos enfermeiros brasileiros

Tânia Maria Coelho LeiteI; Antonieta Keiko Kakuda ShimoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 343 - 350

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo analisar o conteúdo das teses e dissertações de enfermeiros brasileiros sobre a utilização do brinquedo no hospital. O levantamento dos dados foi realizado por meio de uma busca no Portal Capes, Cepen, Ibict e consulta às referências dos trabalhos, que foram analisados qualitativamente. Os objetivos mais freqüentemente encontrados referem-se à vivência da criança durante a hospitalização, ao significado e importância do brinquedo e dificuldades para sua implantação. O brinquedo foi utilizado com maior freqüência no pré e pós-operatório. A análise dos resultados obtidos nos trabalhos pautou-se nos efeitos do brinquedo sobre as crianças. Ficou evidente que, para os enfermeiros, o brinquedo é ferramenta indispensável no cuidado à criança. Portanto, recomenda-se que a prática do brinquedo / brinquedo terapêutico seja utilizada no plano de assistência de enfermagem pediátrica.

Palavras-chave: Jogos e Brinquedos. Enfermagem Pediátrica. Criança. Recreação

 

O conhecimento do familiar/acompanhante acerca da precaução de contato: contribuições para a enfermagem pediátrica

Angela Helena de Souza RabeloI; Tania Vignuda de SouzaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 271 - 278

Resumo Download

É um estudo sobre o conhecimento apreendido pelo familiar/acompanhante acerca da precaução de contato e sua contribuição no controle das infecções hospitalares numa enfermaria pediátrica. Os objetivos são: descrever o conhecimento da precaução de contato apreendido pelo familiar/acompanhante da criança hospitalizada; identificar o profissional que fornece as informações relacionadas à precaução; e analisar a contribuição do familiar/acompanhante para evitar a disseminação da infecção hospitalar durante a internação da criança. Tem abordagem qualitativa e análise temática. A informação sobre o tema é fornecida pela equipe de enfermagem e pelos médicos ao longo da internação. Os familiares/acompanhantes não sabem o significado de precaução de contato; contudo, descrevem medidas preventivas, como evitar ficar em outro leito e lavar as mãos. Constata-se que estes sujeitos são orientados apenas sobre o que não pode ou o que deve ser feito e contribuem para o controle da infecção hospitalar de acordo com o que lhes foi orientado.

Palavras-chave: Infecção Hospitalar. Unidades de Internação. Enfermagem Pediátrica

 

O conhecimento político na atuação do enfermeiro

Karin Rosa Persegona I; Daniele Laís Brandalize Rocha II; Maria Helena Lenardt III; Ivete Palmira Sanson Zagonel IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 645 - 650

Resumo Download

O artigo tem por objetivo refletir acerca do conhecimento empírico, ético, estético e pessoal proposto por Carper e de um quinto padrão de conhecimento denominado sociopolítico segundo White. A Enfermagem, ao delimitar seu campo de atuação, necessita explicitar suas formas de conhecer, produzir e validar o conhecimento, para consolidar-se como disciplina e profissão que se organiza e expressa socialmente com identidade singular em um complexo campo de conhecimento. O padrão de conhecimento sociopolítico contribui para que o enfermeiro tenha uma visão abrangente, na qual se particulariza a responsabilidade e o compromisso como agente de mudança organizacional, social e política, investindo na inovação e sustentabilidade do processo de trabalho da enfermagem em defesa da saúde individual e coletiva.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Papel do Profissional de Enfermagem

 

O consumo de bebida alcóolica pelas gestantes: um estudo exploratório

Thalita Rocha OliveiraI; Sonia Mara Faria SimõesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 632 - 638

Resumo Download

The research of quantitative and explorer nature had the general objective to argue the reasons/factors that take the pregnant women to consume alcoholic beverage. The scene was the Prenatal clinic of the Hospital Antonio Pedro, Niterói. Forty future mothers had been part of the study, having as instrument of collection of data two forms with closed questions. The analysis of the data evidenced that 10% of the pregnant women had the habit to consume moderately alcoholic beverage, being the main reason the presence in parties and commemorations beyond felt happy and relaxed at the moment of consumption. About the knowledge on the teratogen of the alcohol, it was evidenced that only half of the pregnant women that had consumed alcoholic beverage believed that this practical could affect its son. The study disclosed that data as the life style must be valued in Prenatal assistance being able to direct educative actions, aiming at the quality of life of the familiar nucleus.

Palavras-chave: Alcoolismo. Gravidez. Cuidado Pré-natal. Síndrome Alcoólica Fetal e Enfermagem

 

O controle da tuberculose na perspectiva da Vigilância da Saúde

Paula Hino; Claudia Benedita dos Santos; Tereza Cristina Scatena Villa; Maria Rita Bertolozzi; Renata Ferreira Takahashi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 417 - 421

Resumo Download

Considerando que o referencial teórico da Vigilância da Saúde (VS) pode constituir um importante modelo para monitoramento da situação de saúde, este estudo reflexivo tem por objetivo discutir as possibilidades de contribuição no controle da Tuberculose. Com base em estudos anteriores de grande escala, a discussão aponta que a identificação de áreas heterogêneas de risco pode fornecer subsídios para a escolha das intervenções direcionadas para as necessidades de grupos mais vulneráveis, contribuindo, assim, para diminuir as iniquidades em saúde. A VS utilizada na Estratégia de Saúde da Família torna-se um profícuo meio de transformar os processos de trabalho em saúde, ao propiciar a compreensão ampliada do objeto da atenção e estimular intervenções nos determinantes da Tuberculose.

Palavras-chave: Tuberculose. Epidemiologia. Saúde Pública. Doenças endêmicas

 

O cotidiano das famílias que convivem com o HIV: um relato de experiência

Mariana VieiraI; Maria Itayra Coelho de Souza PadilhaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 351 - 357

Resumo Download

Trata de um relato da experiência de prática assistencial que teve como objetivo aplicar os princípios da Teoria Humanista de Paterson e Zderad no cuidado às famílias soropositivas para o HIV que convivem com a criança também soropositiva, que frequenta em um Hospital-Dia, para seleção/delineamento dos sujeitos e consultas de enfermagem, em uma Unidade Local de Saúde, ambos em Florianópolis. Foram realizadas nove consultas de enfermagem, três com cada família; no entanto, descrevemos neste artigo a implementação com uma das famílias. Podemos afirmar que a aplicação dos princípios da teoria de Paterson e Zderad proporcionou a confirmação de que a família vem a estar melhor mediante a presença da interação, do diálogo. E nestes momentos de interação, a partir das consultas de enfermagem, detectamos as estratégias, desenvolvidas pelas mesmas, como: apoio familiar, religião, medicamentos, alimentação, lazer, carinho entre outras.

Palavras-chave: Família. Criança. HIV. Enfermagem

 

O cotidiano do ser-adolescendo com aids: movimento ou momento existencial?

Cristiane Cardoso de Paula I; Ivone Evangelista Cabral II; Ívis Emília de Oliveira Souza III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 632 - 639

Resumo Download

As crianças com AIDS por transmissão vertical transitam da infância para adolescência, e pouco se sabe sobre como cuidam de si. Compreender este cotidiano do adolescer foi o objetivo desta investigação fenomenológica com análise hermenêutica heideggeriana. A entrevista com 11 meninos/meninas (12-14 anos) não institucionalizados, que conheciam seu diagnóstico, ocorreu depois da aprovação do projeto pelo Comitê de Ética de três instituições do Rio de Janeiro, cenários da pesquisa. Os resultados apontaram um cotidiano marcado pelos momentos infância e adolescência. Às vezes quer voltar a ser-criança para brincar; se re-conhece como ser-adolescente pela aparência, humor, atividades diárias, lazer e relacionamentos. Transitando entre esses momentos, re-vela-se como ser-adolescendo. Neste movimento existencial des-vela-se como ser-de-possibilidades, que não está limitado à dupla-facticidade: adolescer (segundo demarcações etárias e características predeterminadas) e AIDS (fragilidade clínica). Portanto, conjugar as dimensões biológica e existencial, no modelo assistencial-institucional, é o desafio do cuidado ao ser-adolescendo.

Palavras-chave: Saúde do Adolescente. Saúde da Criança. Enfermagem Pediátrica. Síndrome de Imunodeficiência Adquirida

 

O cuidado à pessoa traqueostomizada: análise de um folheto educativo

Ana Angélica de Souza FreitasI; Ivone Evangelista CabralII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 84 - 89

Resumo Download

O estudo descritivo com abordagem qualitativa teve como objetivos identificar e analisar os recursos de comunicação expressos pelo folheto educativo para mediar conteúdos sobre o cuidado à pessoa traqueostomizada. A análise de enunciação proposta por Bardin subsidiou a elaboração do instrumento de coleta de dados. A análise temática levou à identificação de duas categorias: condições de produção da palavra e rodeio pela enunciação. Os recursos de comunicação empregados no folheto atendem em par te as necessidades de aprendizado do leitor. Embora os assuntos sejam apresentados na forma de perguntas, pressupondo um paciente vir tual com dúvidas, as respostas são mediadas por linguagens ambíguas (popular e científica). Iniciativas de produção de materiais educativos, que incorporem o paciente como sujeito do conhecimento em situação real, e não vir tual, facilitam a mediação de conteúdos, pois a linguagem fica mais próxima do entendimento do leitor e mais aderente à sua realidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Educação em Saúde. Materiais de Ensino. Traqueostomia

 

O cuidado à puérpera com HIV/AIDS no alojamento conjunto: a visão da equipe de enfermagem

Carla Luzia França Araújo; Aline Faria Signes; Vanderleia Soéli de Barros Zampier

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 49 - 56

Resumo Download

O estudo tem como objetivo analisar a visão que a equipe de enfermagem tem sobre o cuidado à puérpera soropositiva e a implementação das ações de prevenção da transmissão vertical do HIV no alojamento conjunto. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa. Foi realizada em uma maternidade no município de Nova Iguaçu/Rio de Janeiro. Como recurso técnico-metodológico utilizou-se o discurso do sujeito coletivo. Após a análise dos discursos verificamos que a equipe de enfermagem não tem uma abordagem adequada à puérpera soropositiva. A implementação das ações desenvolvidas no alojamento conjunto para a prevenção da transmissão vertical do HIV não foi reconhecida pelos sujeitos do estudo. Conclui-se que existe a necessidade de melhor qualificação da equipe de enfermagem que presta assistência no alojamento conjunto, com relação à assistência à puérpera com HIV, em particular sobre as ações de prevenção da transmissão vertical do HIV.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Alojamento conjunto. Saúde da mulher. Soropositividade para HIV

 

O cuidado de enfermagem familiar / exótico na unidade de internação psiquiática: do asilar para a reabilitação psicossocial

Edna Gurgel CasanovaI; Isaura Setenta PortoII; Nébia Maria Almeida de FigueiredoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 635 - 644

Resumo Download

Estudo sobre os cuidados de enfermagem psiquiátrica desenvolvidos numa unidade de internação de um hospital universitário do Rio de Janeiro. O objeto de estudo foi abordado com enfoque etnográfico, e os dados foram interpretados por sua aproximação ou distanciamento às bases conceituais do cuidado e aos princípios da Reforma Psiquiátrica. Neste período, algumas iniciativas desenvolvidas pela Direção do Serviço de Enfermagem contribuíram para redirecionar o olhar e agir da equipe de enfermagem. Os resultados indicam a coexistência de duas dimensões do cuidado permeadas pelas influências ambientais. A dimensão instrumental mostrou uma proeminência do modelo assistencial asilar, que se sobrepõe às transformações propostas. A dimensão expressiva indicou a valorização das singularidades dos clientes e incorporou a diversidade e o acolhimento dos profissionais mostrando a demanda mais freqüente da clientela como fundamental para a transição do modelo assistencial misto, asilar e de reabilitação, para um modelo fundamentado apenas na reabilitação psicossocial.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Reabilitação

 

O cuidado de enfermagem na pós-modernidade: um diálogo necessário

João Mário Pessoa Júnior1; Vannucia Karla de Medeiros Nóbrega2; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 603 - 606

Resumo Download

caracterização geral; posteriormente fez-se um resgate sobre as concepções históricas e conceituais do cuidado de enfermagem, e, finalmente, discutiu-se, especificamente, o cuidado de enfermagem na pós-modernidade na perspectiva de um diálogo e das novas demandas sociais. Reafirma-se a necessidade da efetivação do cuidado de enfermagem pautado nos valores éticos e humanos entre os sujeitos envolvidos na prática marcada por encontros humanos.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Sociedades. Conhecimento. Enfermagem

 

O cuidado de enfermagem no pós-operatório de cirurgia cardíaca: um estudo de caso

Sabrina da Costa Machado Duarte1; Marluci Andrade Conceição Stipp2; Maria Gefé da Rosa Mesquita3; Marcelle Miranda da Silva4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 657 - 665

Resumo Download

Os objetivos deste estudo foram descrever as necessidades do paciente no pós-operatório de cirurgia cardíaca identificadas pelos enfermeiros e discutir o cuidado de enfermagem com base em tais necessidades. Trata-se de uma pesquisa descritivoexploratória, de natureza qualitativa, desenvolvida na Unidade Cardiointensiva do Hospital Federal dos Servidores do Estado no Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 2008, por meio de entrevista e observação participante, e analisados mediante a análise de conteúdo. Os dados mostraram uma enfermagem preocupada com o cuidado técnico à beira do leito, porém, desprovida de maior interação com o paciente e sua família. Conclui-se que a adoção plena do processo de enfermagem como metodologia de trabalho contribuirá para uma assistência de melhor qualidade, pautada nas orientações necessárias para cada caso, e para uma melhor informação sobre cuidado envolvendo pacientes, familiares e equipe de enfermagem.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Processos de enfermagem. Cirurgia torácica.

 

O cuidado e a clínica na formação do enfermeiro: saberes, práticas e modos de subjetivação

Alcivan Nunes Vieira; Lia Carneiro Silveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 776 - 783

Resumo Download

O cuidado e a clínica são imanentes ao trabalho do enfermeiro, e a forma como eles são concebidos norteia a formação e a produção do cuidado. Esta pesquisa teve como objetivo identificar as concepções e as bases teóricas de clínica e de cuidado que norteiam a formação do enfermeiro. Os sujeitos da pesquisa foram docentes e discentes de um curso de graduação em enfermagem. Os dados foram produzidos através de entrevistas semiestruturadas e analisados a partir da análise do discurso. Na formação, evidenciou-se uma produção de sentidos acerca destes conceitos enquanto atenção à doença, embora os sujeitos reconheçam que eles podem ser pensados em outras perspectivas. A análise revelou que esses conceitos não correspondem apenas a uma apreensão de referenciais teóricos, mas que se consolidam a partir da vivência da clínica e do cuidado nas relações entre docentes e discentes, e com os serviços de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem

 

O cuidado especializado do egresso da residência em enfermagem do Instituto Nacional de Câncer - INCA

Carlos Joelcio de Moraes SantanaI; Gertrudes Teixeira LopesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 417 - 422

Resumo Download

O objeto do estudo é o cuidado de enfermagem prestado pelos egressos da residência em enfermagem do INCA. Com objetivo de caracterizar a prática dos egressos da residência em enfermagem no CEMO (Centro de Transplante de Medula Óssea). Utilizaram-se os conceitos de especialista de Patrícia Benner e da United Kingdom Council Center (UKCC). Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada no CEMO em julho de 2004. Os sujeitos do estudo foram nove enfermeiros egressos da residência em enfermagem, da área de oncologia clínica, atuantes no CEMO desde 1991, data do início das contratações dos egressos. Utilizou-se a técnica de Grupo Focal para coletar os dados. A análise seguiu a orientações de análise temática, segundo Minayo. Os resultados evidenciaram a categoria "Cuidado Especializado do Egresso da Residência", que abrangeu temas relacionados com protocolo/tratamento/farmacologia, prescrição de enfermagem, orientação e experiência, e esperança e complexidade. Concluiu-se, portanto, que o trabalho realizado pelos egressos da residência de enfermagem no CEMO é especializado.

Palavras-chave: Enfermagem. Internato e Residência. Especialização. Enfermagem Oncológica. Transplante de Medula Óssea

 

O cuidado materno no manejo da asma infantil contribuição da enfermagem transcultural

Maíra Domingues Bernardes Silva; Leila Rangel da Silva; Inês Maria Meneses dos Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 772 - 779

Resumo Download

O objeto deste estudo são as práticas culturais do cuidado materno no manejo da asma infantil.
OBJETIVOS: descrever o conhecimento e o cuidado materno sobre a asma infantil e analisar o cuidado materno no manejo da asma infantil. Estudo descritivo-exploratório desenvolvido a partir de questionários e entrevistas com mães de crianças com asma, no período de setembro de 2008 janeiro de 2009. Após análise temática dos dados, emergiram três categorias: 1) Conceito e manejo da asma na visão das mães cuidadoras; 2) Asma como sofrimento e risco para a vida dos filhos; 3) Plantas medicinais, simpatias e religiosidade no cuidado do filho com asma. Concluiu-se que é importante respeitarmos a cultura das mães cuidadoras das crianças com asma, para que seus valores possam ser preservados, acomodados e reestruturados junto ao cuidado profissional.

Palavras-chave: Saúde da Criança. Enfermagem Transcultural. Enfermagem Pediátrica. Cuidado da Criança. Asma

 

O desafio de implantar a sistematização da assistência de enfermagem sob a ótica de discentes

Lucimar Ramos Ribeiro GonçalvesI; Inez Sampaio NeryII; Lídya Tolstenko NogueiraII; Elisiane Gomes BonfimIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 459 - 465

Resumo Download

Estudo com abordagem qualitativa objetivando discutir aspectos relativos ao projeto de implantação da Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE em uma maternidade pública, segundo a ótica de discentes de enfermagem da UFPI. O estudo foi desenvolvido com 28 alunos, por meio de relatos escritos, agrupados em três categorias, cuja análise dos conteúdos possibilitou a caracterização das unidades de significação. Os resultados mostraram que a SAE, apesar da resistência inicial dos profissionais de saúde à sua adoção, favoreceu o aprendizado do cuidado de enfermagem e a assistência oferecida à clientela e repercutiu na satisfação discente, das usuárias do serviço e de familiares. Na operacionalização da SAE foram apontadas dificuldades relativas ao preenchimento dos formulários adotados. Os discentes valorizaram a SAE como instrumento metodológico necessário ao desempenho da prática profissional, bem como consideraram que a participação na implantação do projeto tornou oportunas as condições para exercitá-la com autonomia na vida profissional.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Enfermagem. Assistência de Enfermagem

 

O docente de enfermagem e sua representação sobre a formação profissional

Juliana RodriguesI; Maria de Fátima MantovaniII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 494 - 499

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, cujo objetivo foi identificar a representação do docente sobre a formação do enfermeiro. Foram entrevistados 22 enfermeiros docentes do curso de graduação em Enfermagem de duas instituições de ensino superior da cidade de Curitiba. Os preceitos éticos foram respeitados, e o projeto foi aprovado pelo Comitê do Setor de Ciências de Saúde da Universidade Federal do Paraná. As entrevistas foram gravadas e transcritas, e os relatos, analisados por meio técnica da Análise de Conteúdo. O tema que emergiu dos discursos foi: A representação do perfil do enfermeiro formado pela instituição. Este tema possibilitou a composição de três categorias: enfermeiro crítico-reflexivo, humanista e autônomo. Consideramos que a representação dos docentes sobre a formação do enfermeiro afasta-os cada vez mais do paradigma tradicional, aproximando-os do paradigma emergente que propõe a metodologia do aprender a aprender, e que suas representações estão ancoradas na legislação vigente e na missão da universidade: ensino, pesquisa e extensão.

Palavras-chave: Enfermagem. Prática Profissional. Ensino Superior. Educação em Enfermagem

 

O elemento dialógico no cuidado de enfermagem: um ensaio com base em Martin Buber

Diego Schaurich; Maria da Graça Oliveira Crossetti

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 544 - 548

Resumo Download

Este estudo configura um ensaio teórico-filosófico que teve como objetivo refletir acerca do elemento dialógico no mundo do cuidado de enfermagem, tendo como fundamentação os pressupostos de Martin Buber. Parte-se da compreensão das raízes históricas do conceito de cuidado como algo inerente ao existir do ser humano, chegando a sua vertente expressiva e profissionalizada o cuidado de enfermagem e como o diálogo produz, intermedeia e conduz as relações de cuidar. Finaliza-se acreditando que o diálogo precisa ser considerado para além de um mecanismo comunicacional, sendo um carreador de significações e sentimentos ao instaurar o encontro de cuidado em enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Filosofia em Enfermagem

 

O enfermeiro e o cuidar da criança com câncer sem possibilidade de cura atual

Ana Claudia Moreira Monteiro1; Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues2; Sandra Teixeira de Araújo Pacheco3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 741 - 746

Resumo Download

O estudo objetivou analisar compreensivamente o cuidado do enfermeiro à criança hospitalizada portadora de doença oncológica fora de possibilidade de cura atual. A fenomenologia sociológica de Alfred Schutz fundamentou a análise possibilitando a apreensão desse cuidado como uma conduta humana. Os sujeitos foram 12 enfermeiros do setor de internação pediátrica de um hospital público federal especializado em oncologia, do município do Rio de Janeiro, cuja aprovação no CEP deu-se com o Registro nº 43/ 11. As falas foram captadas no período de junho a julho de 2011, com a entrevista fenomenológica guiada pela questão orientadora: O que você tem em vista quando cuida de crianças fora de possibilidade de cura atual? Na análise compreensiva surgiram duas categorias: conforto e minimização da dor. A partir dessas ações direciona-se o cuidar para o familiar ali presente, com o intuito de apoiá-lo, proporcionando atitudes de carinho, afeto e respeito.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Cuidado da criança. Cuidados paliativos.

 

O enfermeiro no ensino fundamental: desafios na prevenção ao consumo de álcool

Gertrudes Teixeira LopesI; Margarida Maria Rocha BernardesII; Laura Vargas AcauanIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 712 - 716

Resumo Download

Este estudo é oriundo de algumas interrogações feitas por pesquisadores da área de drogas acerca da inserção do enfermeiro como agente promotor da saúde na escola fundamental.
OBJETIVO: Refletir sobre a atuação do enfermeiro na escola de ensino fundamental como agente articulador das medidas de prevenção ao consumo de álcool. O trabalho mostra que a prevenção de risco, como um conjunto de ações que visam evitar problemas causados pelo uso indevido do álcool, é um campo que possibilita ao enfermeiro desenvolver atividades de prevenção em diferentes âmbitos na escola, junto aos alunos e suas famílias e aos professores. As reflexões neste texto sobre o trabalho do enfermeiro como agente educador em escolas de nível fundamental, visando à prevenção ao uso de álcool, não faz uma apologia e nem recrimina o consumo, mas considera a escola um território privilegiado para a incorporação de conhecimentos sobre saúde, substituindo o enfoque repressor pelo de orientação aos jovens.

Palavras-chave: Enfermeiros. Saúde Escolar. Promoção da Saúde. Consumo de Bebidas Alcoólicas

 

O enfermeiro nos novos dispositivos assistenciais em saúde mental

Claudia Barbastefano Monteiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 735 - 739

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência que se baseia na prática cotidiana da Enfermagem Psiquiátrica, onde a autora tem por objetivo descrever, em abordagem simples e direta, suas dificuldades de adaptação no cumprimento de seu novo papel como enfermeira de um Hospital-Dia Psiquiátrico, após dez anos de atuação em uma unidade de internação psiquiátrica, e sua atual performance em um centro de atenção diária. Conclui-se que, durante sua formação, o enfermeiro é preparado para incrementar ações técnicas claras e definidas, enquanto o novo modelo proposto pela Reforma psiquiátrica exige deste profissional iniciativa, criatividade e o estabelecimento de vínculos afetivos e sociais.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Hospital-Dia. Enfermagem em Saúde Comunitária. Hospital Psiquiátrico

 

O estado de alerta: um exploratório com o corpo de bombeiros

Rosa Maria Bracini GonzálesI; Carmem Lúcia Colomé BeckII; Joanita Cechin DonaduzziIII; Lílian Medianeira Coelho StekelIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 370 - 377

Resumo Download

Este estudo, inspirado na tese de doutorado de Beck¹, com os enfermeiros que atuam em unidades críticas, teve como objetivo identificar a presença e caracterizar o Estado de Alerta nos trabalhadores do Corpo de Bombeiros, bem como estabelecer relações entre doenças provenientes do trabalho e Estado de Alerta, além de identificar estratégias de intervenção sugeridas pelos trabalhadores para melhorar sua qualidade de vida. Estes desenvolvem atividades submetidos a eventos situacionais inesperados nos quais a carga física e psíquica pode predispor o Estado de Alerta. Caracteriza-se como uma pesquisa da área humano-social, exploratória, com abordagem qualitativa que envolveu 24 trabalhadores. Para a coleta de dados, realizou-se entrevista semi-estruturada, composta por questões gerais e específicas. Na análise dos dados, foram mapeados o Estado de Alerta e sua relação com doenças identificadas pelos trabalhadores, apontando a necessidade de mudanças que favoreçam a melhoria da qualidade de vida no trabalho.

Palavras-chave: Nível de alerta. Enfermagem. Satisfação no trabalho. Qualidade de vida

 

O estilo de vida de pacientes hipertensos de um programa de exercício aeróbico: estudo na Cidade de Toluca, México

Cleotilde Garci RezaI; Maria Suely NogueiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(2): 265 - 270

Resumo Download

A hipertensão arterial, assintomática e desconhecida pela maioria dos seus por tadores, é importante fator de risco para complicações cardiovasculares e renais. Este é um estudo quantitativo e descritivo. Objetivou identificar os estilos de vida associados ao incremento do descontrole da pressão ar terial em pacientes hipertensos que acodem a um programa de exercício. A coleta dos dados ocorreu num centro de saúde do município do Toluca, México, durante agosto 2006 a março 2007. Foi utilizado um questionário aplicado a 200 pacientes hipertensos, através do referencial do "Modelo de Campo de Saúde da Lalonde". O estudo mostrou que o nível de pressão do grupo estudado possui relação estatisticamente significativa com o tabagismo, consumo de álcool e tratamento. A falta do controle da pressão arterial pode propiciar a evolução de doenças cardiovasculares e coronárias.

Palavras-chave: Estilo de vida. Hipertensão. Pressão Arterial. Enfermagem

 

O estilo de vida do cliente com hipertensão arterial e o cuidado com a saúde

Enéas Rangel TeixeiraI; Alinny Rodrigues LamasII; Juliana da Costa e SilvaIII; Ronivaldo Menegussi de MatosIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 378 - 384

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo descrever os componentes da história de vida do sujeito que influenciam o cuidado com a saúde. A pesquisa é quantitativa, e sua amostragem é de 220 clientes adultos e idosos de uma Unidade de Saúde de Niterói-RJ. Quatro temáticas foram analisadas: características do grupo, hábitos de vida, comportamentos aditivos e estado emocional. 50% dos clientes tinham entre 50 e 70 anos; 38%, mais de 70 anos. 81% eram do sexo feminino. 65% possuíam o 1º grau incompleto. 54% não praticavam atividades físicas. 46% dos sujeitos já fizeram uso de tabaco. 37% fizeram uso de bebida alcoólica. 41% dos sujeitos consideravam-se tranqüilos, e 59% apresentavam transtornos emocionais. 27% não realizavam atividades de lazer. O estilo de vida é fundamental para a promoção e manutenção da qualidade de saúde, e isso requer estratégias de trabalhos adequadas aos aspectos psicossociais do sujeito.

Palavras-chave: Estilo de Vida. Atenção à Saúde. Pressão Arterial. Hipertensão. Enfermagem

 

O estresse e a enfermagem: a percepção das auxiliares de enfermagem de uma instituição pública

Thelma SpindolaI; Elizabeth Rose da Costa Martins II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 212 - 219

Resumo Download

Estudo descritivo em abordagem qualitativa que teve como objetivo identificar como as auxiliares de enfermagem relacionam o estresse às suas atividades diárias. Foram investigadas 15 trabalhadoras de um hospital público no município do Rio de Janeiro. A análise temática dos resultados evidenciou que o estresse é percebido como um distúrbio emocional que acarreta desequilíbrio da saúde mental, ocasionando irritação, mau humor e incapacidade para o trabalho. Não se julgam estressadas, embora algumas refiram esta sensação em certas ocasiões. Acreditam que a atividade laboral pode contribuir para o estresse pelas condições e características do trabalho que realizam. Podemos concluir que embora definam o estresse como um distúrbio e atuem em condições desfavoráveis, nem todas percebem a influência destes fatores no seu equilíbrio emocional, sendo importante que se valorize a saúde mental dos trabalhadores, especialmente os profissionais de enfermagem, que necessitam estar bem física e mentalmente para interagirem com a clientela auxiliando-os.

Palavras-chave: Estresse. Saúde do Trabalhador. Ambulatório Hospitalar

 

O grupo pesquisador construindo ações de autocuidado para o envelhecimento saudável: pesquisa sociopoética

Iraci dos Santos; Aila Cristina dos Santos Alves; Alysson Fabio Leandro da Silva; Célia Pereira Caldas; Lina Márcia Miguéis Berardinelli; Rosimere Ferreira Santana

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 746 - 754

Resumo Download

Este trabalho teve como objetivo analisar os sentimentos de pessoas idosas sobre o autocuidado, à luz da Teoria de Nola Pender, que combina experiências cognitivas, crenças, hábitos e práticas, caracterizando a cultura e o modo de vida do grupo. Método sociopoético, mediante prática artística realizada em 2008 com participantes da UnAti-UERJ. Produção de dados submetida à análise temática sociopoética. Resultados: foram encontradas as categorias "Rosto coletivo do envelhecimento - as pessoas do grupo não se consideram idosas, conforme a discriminação cultural e social as visualizam"; e "A integralidade do autocuidado - desmistificou-se a imagem da enfermeira atribuída somente ao cuidado físico, construindo-se o ´confeto´: o autocuidado/envelhecer é a busca de outra dimensão do viver. Conclui-se que ser idoso é adotar decisões positivas para reagir às adversidades que o envelhecimento possa provocar, utilizando seu potencial humano. Uma contribuição é valorizar o autocuidado como estratégia para o crescimento pessoal e o início de mudanças significativas.

Palavras-chave: Enfermagem. Gerontologia. Promoção da saúde. Autocuidado. Envelhecimento

 

O modelo bioecológico: desvendando contribuições para a práxis da enfermagem diante da violência doméstica

Janete Maria da Silva Batista1; Tatiane Herreira Trigueiro2; Maria Helena Lenardt3; Verônica de Azevedo Mazza4; Liliana Maria Labronici5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 173 - 178

Resumo Download

Trata-se de um artigo de reflexão que teve o objetivo de discutir sobre os elementos do Modelo Bioecológico do Desenvolvimento Humano de Bronfenbrenner com a expectativa de encontrar contribuições para o conhecimento de enfermagem e sua práxis na interface com a violência doméstica. Compreender a complexidade do ser humano na perspectiva bioecológica possibilita o desenvolvimento de uma práxis transformadora no contexto da atuação da enfermeira diante da demanda de cuidados à pessoa que vivencia este tipo de violência. Considera-se que esta teoria sobre o desenvolvimento humano traz em sua estrutura elementos constituintes das inter-relações da pessoa e o ambiente ao seu entorno, como fatores determinantes na formação do indivíduo. Assim, ao se apropriar deste modelo, a enfermagem amplia o seu olhar sobre a multidimensionalidade humana, o que pode refletir no cuidado perante as situações de violência doméstica.

Palavras-chave: Enfermagem em saúde comunitária. Violência doméstica. Desenvolvimento humano.

 

O olhar dos responsáveis pela política de saúde da mulher climatérica

Queli Lisiane Castro PereiraI; Hedi Crecencia Heckler de SiqueiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 366 - 371

Resumo Download

Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório e descritivo que tem como objetivo identificar a busca das usuárias climatéricas do Sistema Único de Saúde por serviços e ações de saúde nos municípios da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde do Rio Grande do Sul, na perspectiva dos responsáveis pela política da saúde da mulher. A procura das climatéricas caracterizou-se por ser em função dos sintomas e queixas típicos desta fase, e dúvidas quanto a uma possível gestação. Há de se procurar pôr em prática o direito constitucional da integralidade, preservando os direitos já conquistados pelas mulheres e ampliar os serviços assistenciais, para que possam corresponder, tanto quantitativa como qualitativamente, às demandas, às necessidades de promoção, prevenção e recuperação da saúde das usuárias do sistema de saúde brasileiro.

Palavras-chave: Climatério. Menopausa. Saúde da Mulher. Acesso aos Serviços de Saúde. Sistema Único de Saúde

 

O paciente portador de marcapasso cardíaco e a repercussão em seu estilo de vida

Mirna Albuquerque FrotaI; Patrice Vale FalcãoII; Zélia Maria de Sousa Araújo SantosIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(2): 234 - 239

Resumo Download

Objetivou-se discutir a repercussão no estilo de vida do paciente portador de marca-passo. Os informantes foram sete usuários que se submeteram ao implante de marca-passo definitivo no Hospital de Messejana - CE, Brasil, de maio a junho de 2004. A análise dos dados foi desenvolvida a partir da categorização dos conteúdos das entrevistas, emergindo como resultado duas categorias temáticas: condições de vida mediante a descoberta da doença e repercussão do autocuidado no estilo de vida no contexto da promoção da saúde. Conclui-se que há necessidade de formar equipes multiprofissionais para atuar com estratégias em educação em saúde, ampliando e divulgando a utilização do marca-passo definitivo, e objetivando a adesão destas pessoas à prática do autocuidado.

Palavras-chave: Estilo de Vida. Marca-Passo Artificial. Autocuidado. Educação em Saúde

 

O papel da equipe de enfermagem no centro de atenção psicossocial

Régis Daniel Soares; Juliane Cardoso Villela; Letícia de Oliveira Borba; Tatiana Brusamarello; Mariluci Alves Maftum

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 110 - 115

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, exploratória-descritiva, desenvolvida no ano de 2008, em um Centro de Atenção Psicossocial II e ad de um município da região metropolitana de Curitiba.
OBJETIVO: conhecer o papel da equipe de enfermagem junto à equipe multidisciplinar do Centro de Atenção Psicossocial. Os sujeitos foram dois enfermeiros e três auxiliares de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e organizados em categorias temáticas: As especificidades da assistência no Centro de Atenção Psicossocial e O papel da equipe de enfermagem no Centro de Atenção Psicossocial. Os profissionais de enfermagem reconhecem que o CAPS representa avanço na qualidade da assistência em saúde mental ao considerar o tratamento humanizado e as possibilidades de ressocialização em contraposição ao modelo hospitalocêntrico. Entretanto, é preciso considerar que há uma confusão em relação ao seu papel enquanto membro da equipe multiprofissional desse serviço.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental

 

O perfil das puérperas adolescentes atendidas em uma maternidade de referência de Fortaleza-Ceará

Náira de Oliveira Caminha1; Camila Chaves da Costa2; Raquel Ferreira Gomes Brasil3; Deise Maria do Nascimento Sousa4; Lydia Vieira Freitas5; Ana Kelve de Castro Damasceno6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 486 - 492

Resumo Download

Objetivou-se caracterizar o perfil das puérperas adolescentes de uma maternidade de Fortaleza-CE. Estudo descritivo, transversal e quantitativo, realizado no Alojamento Conjunto da Maternidade Escola Assis Chateaubriand, no período de março a julho de 2009, com 200 adolescentes. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas. A maioria apresentava idade entre 15 e 19 anos (91,0%), residia na capital (78,0%), vivia com o pai de seu filho (64,5%), tinha baixa escolaridade (55,5%), considerava-se parda (61,5%) e dona-de-casa (53%). Quanto aos métodos anticonceptivos, 73,5% usaram algum método antes de engravidar, 65,5% desejaram a gravidez e 32,5% planejaram a gravidez. Durante a gravidez, 18,5% tiveram internação hospitalar e 82,5% não utilizavam drogas. Torna-se relevante a função do enfermeiro como educador em saúde para orientá-las e torná-las autônomas na promoção de sua saúde sexual.

Palavras-chave: Gravidez na adolescência. Saúde do adolescente. Enfermagem.

 

O perfil de portadores de diabetes tipo 1 considerando seu histórico de aleitamento materno

Dalila Teixeira Leal; Flávia Andrade Fialho; Iêda Maria Ávila Vargas Dias; Lilian do Nascimento; Wiviam Cristiane Arruda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 68 - 74

Resumo Download

Trata-se de um estudo que teve como objetivo descrever o perfil dos usuários de um Serviço de Controle de Hipertensão, Diabetes e Obesidade e discutir a relação entre a história de aleitamento materno da criança ou adolescente portador de diabetes tipo 1 e o desenvolvimento desta patologia. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário estruturado, aplicado aos pais ou responsáveis de crianças ou adolescentes portadoras de diabetes mellitus tipo 1, durante o segundo semestre de 2007. Os dados foram analisados com uma abordagem quantitativa, em que se utilizou a estatística descritiva. Como resultados foram apresentados dados referentes à caracterização da amostra, ocorrência do desmame precoce, período de aleitamento materno exclusivo, dieta oferecida após o desmame, entre outros. Na conclusão é evidenciada a significativa relação entre desmame precoce, com a consequente introdução de substitutos do leite materno e o desenvolvimento do diabetes mellitus tipo 1.

Palavras-chave: Enfermagem. Diabetes Mellitus. Aleitamento Materno

 

O portador de transtorno mental e a vida em família

Adriano Brischiliari; Maria Angélica Pagliarini Waidman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 147 - 156

Resumo Download

O objetivo geral deste estudo foi revelar, na ótica familiar, a participação do portador de transtorno mental na vida em família. Pesquisa de abordagem qualitativa, realizada no período de março a maio de 2010. Os 14 colaboradores pertencem a onze famílias de portadores de transtornos mentais residentes no município de Maringá-Pr. Foi utilizada a história oral temática como técnica de coleta dos dados. Para análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo temática. Os resultados demonstram que, em relação à participação e decisões em família, ainda há dificuldades neste aspecto. Quanto à participação nas tarefas cotidianas, a maioria contribui quando não está em crise, porém com suas limitações; os relacionamentos familiares são permeados de sentimentos de dor e sofrimento atrelado a pena e dó. Conclui-se que a enfermagem tem o importante papel de orientar e apoiar a família em suas necessidades.

Palavras-chave: Saúde mental. Enfermagem psiquiátrica. Família. Desinstitucionalização

 

O preparo de enfermeiros que atuam em grupos na área de saúde mental e psiquiatria

Luciene Simões Spadini; Maria Conceição Bernardo de Mello e Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 355 - 360

Resumo Download

INTRODUÇÃO: o trabalho em grupo tem sido enfatizado na possibilidade de promover a reabilitação psicossocial das pessoas com transtornos psíquicos. Objetivo: identificar como ocorre a formação do enfermeiro em grupos na área de Psiquiatria e Saúde Mental.
MÉTODOS: estudo qualitativo do tipo descritivo exploratório. Foram 26 enfermeiros os participantes dessa pesquisa, todos da rede de serviços de psiquiatria e saúde mental. Os dados foram coletados por meio de entrevista individual, seguindo roteiro com questões norteadoras. Para análise dos dados utilizou-se a ordenação e classificação dos dados e análise final.
RESULTADOS E DISCUSSÃO: as análises indicaram que o enfermeiro se desenvolve para atuar em grupos de forma mais vivencial, alguns fazem cursos extracurriculares e outros, leituras específicas. Considerações finais: há a necessidade de maior investimento durante a formação do enfermeiro durante a graduação em relação à coordenação de grupos, o que não difere dos dados encontrados na literatura a esse respeito.

Palavras-chave: Saúde Mental. Enfermagem. Educação em Saúde

 

O princípio de universalidade do acesso aos serviços de saúde: o que pensam os usuários?

Ana Paula Munhen de Pontes I; Rachel Garcia Dantas Cesso II; Denize Cristina de Oliveira III; Antônio Marcos Tosoli Gomes IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 500 - 507

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou analisar a percepção dos usuários sobre o acesso universal aos serviços de saúde no SUS, com vistas a discutir o princípio de universalidade. Estudo qualitativo, desenvolvido em um hospital localizado no Rio de Janeiro, com 24 usuários. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e analisados a partir da técnica de análise de conteúdo. Foram identificadas 1.178 unidades de registro agrupadas em 76 temas, que deram origem a seis categorias: Determinação das dificuldades para o alcance do atendimento no SUS; o atendimento no SUS: efetivação e facilidades; medicações e exames no contexto do SUS; fragilidades no processo de atendimento na concretização do princípio de universalidade; universalização da assistência; e a presença do INAMPS no ideário dos usuários. Como demonstraram os resultados, os usuários têm uma atitude positiva diante do sistema, apesar das diversas dificuldades encontradas, e, ainda, suas práticas são influenciadas pela percepção que têm do acesso.

Palavras-chave: Sistema Único de Saúde. Política de Saúde. Acesso Universal a Serviços de Saúde

 

O processo de cuidar de enfermagem ao portador de doença crônica cardíaca

Anice de Fátima Ahmad BalduinoI; Maria de Fátima MantovaniII; Maria Ribeiro LacerdaIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 342 - 351

Resumo Download

Estudo de natureza qualitativa exploratória, realizada em hospital de ensino de Curitiba, cujos objetivos foram: identificar o processo de cuidar ao portador de doença crônica cardíaca e descrever os seus elementos. Constituíram sujeitos do estudo oito enfermeiros. A coleta de dados realizou-se por meio de entrevista semiestruturada, seguida da análise de seus conteúdos. Verificou-se que os enfermeiros, durante a visita diária, desenvolvem o processo de cuidar por meio de ações e dimensões técnicas e expressivas. Outro aspecto relevante sobre a prática de cuidar é que o enfermeiro está consciente da necessidade de um corpo de conhecimento próprio para cada especialidade, que o sustenta em suas ações de julgamento clínico para a tomada de decisões, assim como orienta os membros da equipe de enfermagem. Salientou-se que o processo de cuidar propicia a promoção da saúde direcionada à qualidade de vida dos pacientes.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Promoção da Saúde. Doença Crônica

 

O processo de institucionalização de dententos: perspectivas de reabilitaçãop e reinserção social

Guaraci PintoI; Alice HirdesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 678 - 683

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo identificar os principais fatores que convergem para a institucionalização de detentos reincidentes e estabelecer ações para interferir favoravelmente nesta realidade. A metodologia utilizada é de natureza qualitativa, realizada através de 10 entrevistas semi-estruturadas com apenados em um presídio de médio porte do norte do RS, em 2005. Os resultados apontam para a importância dos mecanismos protetores dos apenados, aqueles fatores que convergem para a não-institucionalização: a família, o emprego ou ocupação dentro da cadeia, a vontade de reabilitar-se, a não-identificação com a identidade criminal. Os apenados que possuem uma maior tendência à institucionalização são os que possuem traços psicopáticos, história familiar de abandono, valores absorvidos do meio, história pregressa de passagens por instituições de custódia, perda de vínculos familiares, carreira criminal prévia e ausência de prospecção. Concluí-se considerando a necessidade de criação de penas alternativas para os crimes de menor monta, assim como de um trabalho de intervenção precoce para os detentos em processo de institucionalização

Palavras-chave: Apoio Social. Institucionalização. Direitos Humanos. Saúde Mental

 

O processo de parir assistido pela enfermeira obstétrica no contexto hospitalar: significados para as parturientes

Eliz Cristine Maurer Caus; Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos; Anair Andréia Nassif; Marisa Monticelli

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(1): 34 - 40

Resumo Download

Pesquisa convergente-assistencial, que objetivou compreender o significado que a parturiente atribui ao processo de parir assistido pela enfermeira, à luz da Teoria Humanística, e identificar as contribuições deste processo para promover o cuidado humanístico. Os dados foram coletados em uma maternidade pública de Santa Catarina, com nove parturientes, sendo obtidos por intermédio do diálogo vivido, durante a aplicação do processo da Enfermagem Fenomenológica. A análise seguiu etapas de apreensão, síntese, teorização e transferência, de onde emergiu a categoria central: o ser-parturiente reconhece na enfermeira obstétrica uma cuidadora diferenciada, evidenciando que sua atuação significa respeito à feminilidade, delicadeza, liberdade de expressão, aprendizagem, presença que dá segurança e ânimo nas horas mais temidas. A dor é fortemente referida, seguida da satisfação pelo nascimento saudável. Conclui-se que a parturiente assistida pela enfermeira obstétrica percebe um canal intersubjetivo aberto para o encontro, proporcionando-lhe mecanismos de chamados-respostas indispensáveis ao cuidado de si e do recém-nascido.

Palavras-chave: Enfermagem obstétrica. Parto humanizado. Parto normal

 

O processo de trabalho em uma unidade básica no município do Rio de Janeiro

Mary Ann Menezes FreireI; Fernanda Teles MoraisII; Beatriz Mancebo D. AlbuquerqueIII; Enirtes Caetano Prates MeloIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 508 - 514

Resumo Download

Trata do processo de trabalho dos profissionais de saúde que atuam em uma unidade básica de saúde, em relação ao uso de tecnologias e à rede de relações que se estabelecem na produção do cuidado.
OBJETIVOS: Identificar as relações estabelecidas entre os prestadores de cuidado no espaço micropolítico de uma unidade básica; analisar os "ruídos" identificados no processo de trabalho dos profissionais.
MÉTODO: Metodologia não-convencional, adaptada a um estudo qualitativo. Adotou-se um estudo de série de casos, cuja trajetória foi denominada trajetória-sentinela, e, através desta, foram detectados "ruídos" que influenciam na efetividade do cuidado.
CONCLUSÃO: Foram identificados "ruídos" específicos, intra-institucionais e interpessoais. A análise destes revelou a fragilidade da rede de contratualidade estabelecida no interior dessa unidade, que está diretamente relacionada com o processo de trabalho e com a qualidade da assistência prestada.

Palavras-chave: Saúde Coletiva. Enfermagem. Pessoal de Saúde

 

O processo de viver e ser saudável das mulheres no climatério

Maria de Fátima Mota ZampieriI; Celina Maria Araujo TavaresII; Maria de Lourdes Campos HamesIII; Gladys Santos FalconIV; Alcione Leite de SilvaV; Lúcia Takase GonçalvesVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 305 - 312

Resumo Download

The aim of this study was to comprehend the living process of women in the period of climacteric. It was developed based on qualitative approach, using multi-participatory methods, with nine women of the Third Age Center (NETI), of the Federal University of Santa Catarina, Brazil (UFSC). Data was collected through interviews and meetings of groups and analyzed by analysis of the content. From the data analysis, emerged the units of meaning, which led the following categories: affirming one's self as a woman; experiencing the climacteric and ageing; interacting in the day-to-day and maintaining singularities; and opening paths to the experience of citizenship. Based on the result of the study, the living of women in the climacteric period is a complex, dynamic and paradoxical process, in which the aging and the possibility of becoming ill arise as greater challenges, and advances in the personal, cultural and social perspectives as special achievements.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Climatério. Envelhecimento

 

O Programa Viva a Vida estratégia de capacitação de agentes comunitários de saúde como educadores sociais capazes de prestar atenção comunitária em saúde mental

Cristina LoyolaI; Sebastião RochaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 150 - 154

Resumo Download

O Programa Viva a Vida, desenvolvido no estado do Maranhão no período 2001-2003, trabalhou com três interfaces: com os excluídos como clientela, com o treinamento sofisticado dos profissionais envolvidos como estratégia de ação e com uma ética orientada pela premissa de que todo humano nasce para ser livre, saudável, educado e feliz como guia. Após o treinamento de dez mil agentes comunitários de saúde esperamos que eles sejam capazes de identificar pessoas em sofrimento psíquico, fazer o acolhimento deste indivíduo no próprio domicílio, em primeira instância, e quando não for possível, encaminhá-lo para atendimento especializado na região, evitando o envolvimento de instâncias não terapêuticas como a polícia . O entendimento que norteou o Programa foi o de que para estudar as questões pertinentes à saúde mental temos que definir que recursos humanos necessitamos para re-direcionar o modelo assistencial. E reafirmar que para garantir o cuidado em saúde mental temos que ter acolhimento, tratamento e inclusão social.

Palavras-chave: Saúde Pública. Saúde Mental. Atenção Primária à Saúde

 

O risco do uso de drogas no trabalho portuário: estudo no extremo sul do Brasil

Jorgana Fernanda de Souza SoaresI; Marta Regina Cezar-VazII; Letícia da Silveira CardosoIII; Maria Cristina Flores SoaresIV; Valdecir Zavarese da CostaV; Marlise Capa Verde de AlmeidaVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 593 - 598

Resumo Download

Este é um estudo quantitativo, exploratório e descritivo. Objetivou identificar a realidade do uso de drogas entre os trabalhadores portuários avulsos no microambiente portuário, no extremo sul do Brasil. A amostra constituiu-se de 306 trabalhadores. Os dados foram coletados através de entrevista estruturada e individual e analisados quantitativamente. Dos participantes, 43,14% responderam que seus colegas já trabalharam sob o efeito de drogas, e as mais utilizadas foram o álcool (94,70%) e a maconha (77,27%). O motivo apontado com maior freqüência para o uso foi a dependência (40,15%). O conhecimento da realidade do usuário de drogas e a preocupação com o uso em ambientes de trabalho tornam-se ferramentas importantes para o enfermeiro, posicionando-o como colaborador e parceiro na sensibilização dos indivíduos para a diminuição dos riscos decorrentes do uso de drogas na vida do trabalhador e no ambiente de trabalho.

Palavras-chave: Drogas Ilícitas. Risco. Ambiente de Trabalho. Enfermagem

 

O rito e os emblemas na formatura das enfermeiras brasileiras no distrito federal (1924-1925)

Fernando PortoI; Tânia Cristina Franco SantosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 249 - 255

Resumo Download

Estudo histórico-social com o objetivo de analisar a formatura das escolas de enfermagem, em relação ao seu significado e aos emblemas como efeito da assinatura imagética das escolas e da profissão enfermagem para a sociedade. A análise do corpus documental se fez a partir da contextualização das fotografias, com base nos documentos escritos. O estudo evidenciou que os ritos de formaturas foi uma das maneiras de publicar a imagem da enfermeira à época, e que as representações objetais foram marcas emblemáticas na produção da crença simbólica. Desse modo, podemos ao final considerar que os ritos institucionais e as reapresentações objetais utilizados pela Escola Prática de Enfermeiras da Cruz Vermelha Brasileira e da Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública foram estratégias de proclamarem a identidade da profissão, cada qual a sua maneira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Comportamento Ritualístico

 

O sentido da sexualidade de mulheres submetidas a histerectomia: uma contribuição da enfermagem para a integralidade da assistência ginecológica

Anna Maria de Oliveira SalimenaI; Ívis Emília de Oliveira SouzaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 637 - 644

Resumo Download

A histerectomia é um procedimento cirúrgico irreversível, realizado por indicação médica, com a finalidade de restabelecer a saúde ou mesmo salvar a vida da mulher. Ser submetida a esta cirurgia acarreta modificações em seu cotidiano porque as recomendações pertinentes ao pós-operatório de histerectomia impõem implicações em seu mundo-vida. Este estudo de natureza qualitativa teve como objetivo analisar o sentido da sexualidade de mulheres após a histerectomia à luz do pensamento de Martin Heidegger. Foram depoentes 25 mulheres submetidas à retirada total do útero; a entrevista fenomenológica ocorreu num tempo variado, de 4 a 19 meses após o procedimento cirúrgico. A interpretação da estrutura de significação "a atividade sexual foi considerada" desvelou que na dinâmica assistencial, médica e de enfermagem, as rotineiras orientações de abstinência sexual determinadas pelo pós-operatório devem ser consideradas a partir da subjetividade da mulher que será/foi submetida à histerectomia.

Palavras-chave: Enfermagem. Histerectomia. Sexualidade

 

O sentido do ser-mãe-que-tem-a-possibilidade-de-tocar-o-filho prematuro na unidade intensiva: contribuições para a enfermagem neonatal

Kleyde Ventura de Souza1; Ludmila Taborda Moreira Assis2; Tânia Couto Machado Chianca3; Carla Lima Ribeiro4; Amélia Cristina Gomes5; Rosângela de Jesus Lima6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 219 - 226

Resumo Download

Estudo na abordagem teórico-metodológica heideggeriana com o objetivo de desvelar o sentido do ser-mãe que tem a possibilidade de tocar o filho prematuro na UTIN. Após aprovação foi desenvolvida entrevista fenomenológica com nove mulheres-mães. A análise compreensiva constituiu oito unidades de significação, e a hermenêutica permitiu desvelar o movimento existencial do sermãe em sua cotidianidade, nos modos de ser da inautenticidade e impessoalidade, movida pelo falatório, ambiguidade e temor, modos de ocupação. Ao compreender como sua a possibilidade de ter um filho prematuro, toca-o cautelosamente e cuidadosamente, transita para um entendimento no qual não mais se ocupa, se preo-cupa. Ao pre-ocupar, o ser-mãe estabelece a possibilidade de ser-aí-com-o-filho. Foi possível entender este modo de ser mãe, no qual passa por estágios antes de ver o bebê como seu e confiar em si. Possibilitar que toque seu filho, compreendendo-a em sua individualidade, singularidade, mostrou-se como um cuidado ao RNP em sua complexidade como ser-aí.

Palavras-chave: Recém-nascido prematuro. Terapia intensiva neonatal. Interação mãe-filho. Enfermagem.

 

O sentido olfato no cuidado de enfermagem hospitalar

Sílvia Teresa Carvalho de Araújo; Lys Eiras Cameron; Lilian Felippe Duarte de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 811 - 817

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar as percepções e reações relacionadas ao sentido olfato durante o cuidado. Apresenta o resultado de três pesquisas de doutorado sobre as pistas olfativas na compreensão das alterações clínicas e padrão de cuidado de enfermagem em setores hospitalares. Estudo exploratório, descritivo, com abordagem qualitativa valorizando princípios do método Sociopoético e dos Sentidos Sociocomunicantes do Corpo. Os sujeitos utilizam o sentido olfato como instrumento para: diagnosticar os desvios de saúde fisiológicos e psicoafetivos; avaliar o estado de higiene, de limpeza corporal do paciente e do ambiente; e nortear o cuidado de enfermagem necessário. Identificamos repulsa pelo mau odor que emana do paciente e as estratégias utilizadas para minimizá-lo. Possibilitou-se instituir um espaço de diálogo para conhecer as reações aos odores, reconhecer as próprias limitações aos estímulos olfativos e redimensionar os mecanismos de respostas que possibilitem o conforto e a segurança dos envolvidos no cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Olfato. Percepção olfatória. Cuidados de Enfermagem. Estudantes de Enfermagem

 

O ser mãe de criança com doença crônica: realizando cuidados complexos

Maria Inez Almeida; Rosemeire Cristina Moretto Molina; Tereza Maria Mageroska Vieira; Ieda Harumi Higarashi; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 36 - 46

Resumo Download

O presente estudo tem por objetivo compreender a experiência de assistência domiciliar prestada por mãe de criança com doença crônica e dependente de cuidados complexos. A pesquisa teve como eixo norteador a abordagem qualitativa. Para a análise e interpretação dos dados, optou-se pela abordagem metodológica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Os dados foram coletados nos período de janeiro a março de 2005, por meio de entrevista semi-estruturada com mães residentes em três municípios do Estado do Paraná. Foram informantes seis mães cuidadoras principais da criança dependente de cuidados complexos e que houvesse passado pela experiência de hospitalização nos últimos seis meses. Da realidade dessas mães cuidadoras domiciliares, desvelou-se toda a gama de dificuldades e os meios de enfrentamento encontrados por elas para lidarem com o cotidiano da assistência em seus lares, o que evidenciou a importância do papel educativo-assistencial do profissional enfermeiro para a efetivação desse processo.

Palavras-chave: Doença crônica. Enfermagem. Cuidado da criança

 

O ser-enfermeiro em face do cuidado à criança no pósoperatório imediato de cirurgia cardíaca

Herwellyn Camilo de Melo1; Sumaya Emanuelle Gomes de Araújo2; Victor Emmanuell Fernandes Apolônio dos Santos3; Ana Virginia Rodrigues Veríssimo4; Estela Rodrigues Paiva Alves5; Maria Helena Nascimento do Souza6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 473 - 479

Resumo Download

Objetivou-se compreender o cuidado à criança durante o pós-operatório imediato de cirurgia cardíaca a partir da percepção do ser-enfermeiro. Utilizou-se a entrevista fenomenológica com seis enfermeiras lotadas na Unidade de Recuperação de Cirurgia Torácica do Pronto-Socorro Cardiológico de Pernambuco, de março a maio de 2011. A pesquisa é de natureza qualitativa com abordagem ancorada na fenomenologia existencial de Martin Heidegger. Os dados foram produzidos e analisados de acordo com os quatro momentos propostos por Martins e Bicudo. A análise permitiu delinear o cuidado do enfermeiro como sistemático, complexo e minucioso, que requer ao mesmo tempo aptidões técnico-científicas, exigindo do ser que cuida habilidade para lidar com seus sentimentos diante das eventualidades do dia a dia. Conclui-se que o cuidado à criança é construído em meio a uma dinâmica constitutiva entre tecnologias duras e subjetividade, onde haverá momentos em que uma será valorizada em detrimento da outra.

Palavras-chave: Enfermagem pediátrica. Cirurgia torácica. Cuidados intensivos. Cuidados de enfermagem. Percepção.

 

O significado atribuído ao papel masculino e feminino por adolescentes de periferia

Maria Aparecida Baggio; Jacira Nunes Carvalho; Marli Terezinha Stein Backes; Dirce Stein Backes; Betina Hörner Schlindwein Meirelles; Alacoque Lorenzini Erdmann

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 872 - 878

Resumo Download

Trata-se de pesquisa-ação cujo objetivo foi compreender os significados atribuídos ao papel masculino e feminino pelos adolescentes/jovens integrantes de um projeto de inclusão social. Participaram 27 sujeitos vinculados aos grupos da Gastronomia, Estética e Nova Descoberta. Os dados derivam da oficina "conhecimento do corpo humano", desenvolvida nos três grupos em momentos distintos, por meio da construção de cartazes, atividades de recorte, colagem, desenho, escrita; utilização de manequim e abordagem dialógica do tema. Os dados foram analisados conforme o método de análise temática de conteúdo. Os resultados apontam duas categorias: "a fortaleza e o poder masculino" e "o papel contraditório do gênero feminino". Conclui-se que as diferenças dos papéis masculino e feminino, relacionadas ao contexto sócio-político-cultural no qual os adolescentes/jovens estão inseridos, tem repercussões importantes na forma que vivem a sua sexualidade, e, acima de tudo, na construção do seu viver saudável e de sua cidadania.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Promoção da Saúde. Educação em Saúde. Adolescente

 

O significado de cuidado para crianças vítimas de violência intrafamiliar

Ruth Irmgard Bärtschi Gabatz; Eliane Tatsch Neves; Margrid Beuter; Stela Maris de Mello Padoin

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 135 - 142

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa que objetivou descrever o significado de cuidado vivenciado em família por crianças abrigadas que sofreram violência intrafamiliar. Foi desenvolvida em duas instituições que abrigam crianças e adolescentes vítimas de violência familiar no sul do Brasil, com quatro crianças entre 8 e 11 anos de idade. A produção dos dados ocorreu em junho/julho de 2008 por meio do Método Criativo Sensível, com as dinâmicas de criatividade e sensibilidade Brincar em Cena e Corpo Saber. Os dados foram analisados por meio da análise de discurso francesa. Foi evidenciado como tema o significado atribuído pela criança acerca de cuidado, que se desdobrou nos subtemas Sentimento de amor e de carinho pelo familiar que cuidava e Os cuidados básicos de higiene como forma de cuidado. Recomenda-se um trabalho preventivo, realizado junto às famílias com foco em ações que propiciem o apego, o fortalecimento do vínculo mãe-filho e as relações familiares.

Palavras-chave: Violência Doméstica. Enfermagem Pediátrica. Maus-tratos Infantis. Cuidado da Criança

 

O significado do diagnóstico do câncer de mama para a mulher

Iliana Maria de Almeida AraújoI; Ana Fátima Carvalho FernandesII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 664 - 671

Resumo Download

Objetivamos compreender o significado do diagnóstico do câncer de mama para a mulher. Na busca dessa compreensão, optamos por um referencial teórico, fundamentado nas interações e vivência do indivíduo à luz do interacionismo simbólico. Utilizamos como instrumento a entrevista semi-estruturada, com oito mulheres com câncer de mama. A análise das narrativas permitiu a identificação de unidades temáticas agrupadas em duas grandes categorias: O impacto do diagnóstico de câncer de mama e O enfrentamento do câncer de mama. O estudo do tema possibilitou compreender o impacto do diagnóstico do câncer de mama, quando o mesmo leva a sentimentos de medo da morte e de o câncer ser uma doença irremediável. Na subcategoria Por que comigo?, as mulheres revelaram o seu medo de perder sua identidade como mulheres através dos sentimentos de medo da mutilação e dependência. Pelo enfrentamento do câncer de mama, a mulher busca construir a sua nova identidade como alguém que tem câncer.

Palavras-chave: Neoplasias Mamárias. Saúde da Mulher. Enfermagem

 

O significado do pensar/fazer da prática do enfermeiro: uma revisão sistemática em artigos da REBEn 1932-1971

Sonia Mara Faria Simões

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 509 - 514

Resumo Download

A pesquisa teve por objetivo analisar compreensivamente o significado atribuído ao pensar/fazer da prática do enfermeiro. Utilizou o método de revisão sistemática, tendo como pressuposto a concepção da Enfermagem dialógica e a interpretação na ótica de Martin Heidegger. A amostra, composta por trinta e três publicações, foi selecionada a partir da Revista Brasileira de Enfermagem no período de 1932 a 1971. A análise dos textos revelou que o pensar/fazer caminhou de uma Enfermagem essencialmente técnica para uma Enfermagem relacional que visava prioritariamente o mundo social e de saúde. Posteriormente, emerge a Enfermagem dialógica, estabelecida na relação enfermeiro/cliente através da ponte dada pela sistematização da assistência aos clientes. Assim, a Enfermagem brasileira demonstrou a busca por um habitat profissional próprio e autêntico, mas que acabou se restringindo ao mundo acadêmico ao longo dos últimos 30 anos. Na atualidade, acredito ser urgente para a comunidade da Enfermagem discutir suas especificidades epistemológicas contribuindo para um habitat social e profissional próprio.

Palavras-chave: Enfermagem Prática. Filosofia em Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

O sistema de medicação em um hospital especializado no município do Rio de Janeiro

Rejane Burlandi de Oliveira; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 480 - 489

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo analisar o sistema de medicação de um hospital especializado do Município do Rio de Janeiro. Tratase de um estudo de avaliação de natureza descritiva. Foram selecionados alguns dos principais processos do sistema de medicação: prescrição, dispensação, preparo e administração dos medicamentos. A fim de descrever o sistema de medicação foram utilizadas para coleta de dados: entrevista, observação não participante e análise de prontuários. Foi identificado um grande número de etapas e profissionais envolvidos, assim como problemas relacionados à segurança e ao ambiente durante a prescrição, dispensação, preparo e administração dos medicamentos. Sistemas inseguros podem gerar várias consequências para os pacientes e as instituições de saúde; neste sentido, é necessária a implementação de estratégias visando à mudança na cultura de detecção das falhas, de forma a auxiliar os profissionais na prevenção de erros através de medidas que garantam a qualidade dos processos executados.

Palavras-chave: Sistemas de Medicação. Erros de Medicação. Enfermagem

 

O teatro em foco: estratégia lúdica para o trabalho educativo na saúde da família

Sônia Maria Soares; Líliam Barbosa Silva; Patrícia Aparecida Barbosa Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 818 - 824

Resumo Download

Trata-se de relato de experiência de acadêmicas de enfermagem que utilizaram o teatro como estratégia lúdica para o trabalho educativo com as equipes de Saúde da Família. Realizou-se Diagnóstico Situacional de Saúde no interior de Minas Gerais, cujas morbidades mais prevalentes serviram de temáticas a serem abordadas nos esquetes. Em três meses, foram escritos nove esquetes, encenados para um público diversificado. Percebeu-se uma ruptura no cotidiano da comunidade, em que, sob a dimensão lúdica, as pessoas deixaram fluir o lado prazeroso da vida, decodificando o mundo de seu jeito: uma mistura agradável de arte e ciência. O teatro possibilitou vislumbrar as várias aplicações na Saúde da Família: estratégia lúdica eficaz para aquisição de conceitos de saúde; recurso de lazer; e espaço de convivência. Constatou-se necessidade de promover capacitação de multiplicadores na comunidade como forma de dar continuidade à montagem de oficinas de teatro em prol da construção do conhecimento coletivo.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Promoção da Saúde. Programa Saúde da Família. Criatividade. Enfermagem

 

O tornar-se cuidadora na senescência

Elizabeth BrazI; Suely Itsuko CiosakII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 372 - 377

Resumo Download

Este estudo, desenvolvido no município de Cascavel PR, com senescentes cuidadoras domiciliares de idosos dependentes, teve como objetivo verificar os motivos que as levaram a executarem esse papel. A metodologia utilizada foi a qualitativa, e a Representação Social foi eleita como caminho teórico. Foram critérios de inclusão: sexo feminino; idade superior ou igual a 60 anos; cuidadores domiciliares principais de idosos dependentes por um período igual ou superior a três meses. A coleta de dados deu-se entre novembro de 2006 a janeiro de 2007. A população constituiu-se de 13 senescentes, sendo 46,1% esposas, o que atribuímos a própria representação social construída. A representação social também está relacionada à figura da mulher, geralmente a mais velha da família, viúva ou solteira. Sem recursos e tratados com desigualdade pelo sistema, o idoso cuidador e, nesse caso, a idosa cuidadora senescente tornam-se mais um ponto vulnerável em nossa sociedade.

Palavras-chave: Geriatria. Idoso. Saúde do Idoso

 

O trabalho da enfermagem em unidades críticas e sua repercussão sobre a saúde dos trabalhadores

Carmem Lúcia Colomé BeckI; Rosa Maria Bracini GonzalesII; Lilian Medianeira Coelho StekelIII; Joanita Cechin DonaduzziIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 221 - 227

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo estabelecer relações entre o trabalho da enfermagem em unidades críticas e sua repercussão sobre a saúde dos trabalhadores. Foi realizada uma pesquisa exploratório-descritiva, do tipo qualitativa, que envolveu 46 trabalhadores de enfermagem (enfermeiros e auxiliares). Foram selecionados dois hospitais, um público e um filantrópico, sendo realizada a pesquisa nas unidades críticas de pronto-atendimento, unidade de terapia intensiva, unidade e ambulatório de hematoncologia e centro cirúrgico. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram a entrevista semi-estruturada e a observação do trabalho nos três turnos aplicadas no período de janeiro a junho de 1999. Teve como resultado o mapeamento de diversas doenças crônicas expressas por estes trabalhadores, bem como a verbalização da dificuldade dos mesmos em se cuidarem, assumindo a responsabilidade que lhes cabe sobre sua saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Doenças crônicas. Unidades hospitalares

 

O trabalho de campo etnográfico em instituição de longa permanência para idososa

Tatiane Michel1; Maria Helena Lenardt2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 375 - 380

Resumo Download

O estudo teve como objetivo relatar o desenvolvimento do trabalho de campo etnográfico em uma instituição de longa permanência para idosos. Trata-se de relato de experiência enfatizando os aspectos metodológicos desta vivência por meio de ferramentas originárias de estudos culturais antropológicos. Apresentam-se os caminhos metodológicos adotados ao longo do desenvolvimento da coleta, registro e análise das informações, utilizando a observação participante e entrevista etnográfica. Seguiu-se o padrão cíclico do método etnográficoproposto por Spradley e McCurdy, no qual os dados obtidos foram repetidamente confirmados e aprofundados por outras observações e entrevistas. As técnicas utilizadas mostraram-se valiosas para a revelação antropológica. As vivências no cotidiano da ILPI foram momentos ricos em aprendizado e investigação, percebendo a amplitude da influência que as dimensões culturais têm no cotidiano e comportamentos humanos. O desenvolvimento da habilidade do olhar antropológico entre os profissionais de Enfermagem pode aperfeiçoar as práticas de saúde.

Palavras-chave: Assistência de longa duração. Cultura. Pesquisa em Enfermagem

 

O trabalho em saúde no contexto hospitalar: processos e necessidades como subsídios para a formação profissional

Isa Maria NunesI; Maria Aparecida Vasconcelos MouraII; Antenor Amâncio FilhoIII; José Luiz TellesIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 509 - 513

Resumo Download

Apresenta reflexão teórica sobre o processo de trabalho em saúde e a contribuição do pensamento Marxista, para a temática. Parte da constatação de que esse processo é social, se conforma e se legitima na realização de trabalhos, ao mesmo tempo especializados e coletivos, fundamentados nos saberes dos profissionais envolvidos. Expõe elementos do processo de trabalho em saúde e discute a sua caracterização nos serviços de saúde, principalmente no contexto hospitalar. As contradições desse processo são realçadas, constatando-se que o mesmo tem-se conformado em um círculo de retroalimentação e apresentado dificuldades para identificar e responder às necessidades tanto da população quanto dos profissionais de saúde. Estes agentes precisam ser visibilizados como sujeitos históricos, ativos e inseridos em um contexto de trabalho permeado por dilemas e conflitos, vislumbrando-se, por meio de processos de formação profissional e inserção mais afinados com a realidade, a construção de relações de trabalho mais harmoniosas.

Palavras-chave: Processo de trabalho. Profissionais de saúde. Serviços Hospitalares

 

O trabalho noturno e a prática de enfermagem: uma percepção dos estudantes de enfermagem

Marcia Tereza Luz LisboaI; Marcia Moreira De OliveiraII; Lidiane Dias ReisIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 393 - 398

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa cadastrada no Núcleo de Pesquisa em Enfermagem e Saúde do Trabalhador (NUPENST) EEAN/UFRJ. O serviço noturno vem trazendo conseqüências muitas vezes prejudiciais para a saúde do trabalhador. Este estudo objetivou identificar a percepção do acadêmico de enfermagem sobre o trabalho noturno e analisá-la em relação à influência desse plantão na saúde do trabalhador de enfermagem. Foi utilizado o referencial teórico Regis¹, Pitta², Fischer et al.³ Estudo quantitativo, onde participaram 67 acadêmicos de enfermagem de uma Universidade Pública. Utilizou-se um questionário. Concluiu-se que embora apenas a minoria dos acadêmicos de enfermagem tenha tido experiência com o trabalho noturno, a maioria conhece alguns efeitos negativos que podem ser ocasionados pelo trabalho noturno, porém muitas vezes os associam apenas aos aspectos fisiológicos. A pesquisa trouxe subsídios para que essas questões sejam tratadas ainda no Curso de Graduação em Enfermagem.

Palavras-chave: Estudantes de Enfermagem. Trabalho Noturno. Enfermagem

 

O valor ético no ensino da enfermagem

Gilberto de Lima Guimarães I; Lígia de Oliveira Viana II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 517 - 522

Resumo Download

O presente artigo é fruto da tese apresentada à Escola de Enfermagem Anna Nery, na linha de Pesquisa em Educação e Enfermagem, balizada na Teoria de Valor. A Enfermagem possui um conjunto de valores do qual se nutre para elaborar uma escala.
OBJETIVO: compreender o Valor Ético, no discurso do enfermeiro-docente, à frente do ato de educar, e que ele transmite ao educando, e discuti-lo à luz dos pressupostos de Max Scheler. A metodologia é qualitativa, centrada no enfoque fenomenológico. O cenário foram três instituições de ensino superior de Enfermagem, localizadas na cidade do Rio de Janeiro. O período de realização foi de agosto de 2007 a junho de 2008.
RESULTADOS: o Valor Ético emerge no discurso do enfermeiro-docente no ato de educar como fundante.
CONCLUSÃO: por meio do discurso, o enfermeiro apresenta o Valor Ético ao educando, ratificando-o como instituinte para a práxis assistencial da Enfermagem.

Palavras-chave: Educação. Enfermagem. Cultura

 

Obesidade infantil ontem e hoje: importância da avaliação antropométrica pelo enfermeiro

Leila Maria Marchi-Alves; Cíntia Megumi Yagui; Cíntia Simões Rodrigues; Alessandra Mazzo; Elaine Maria Leite Rangel; Fernanda Berchelli Girão

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 238 - 244

Resumo Download

Estudos comprovam que a incidência de doenças crônicas em adultos está diretamente relacionada à obesidade na infância. Esta investigação teve como objetivo determinar a classificação nutricional infantil e comparar os índices de sobrepeso e obesidade de crianças atendidas em uma Unidade de Saúde de um município do interior paulista nos anos de 1983/1984 e 2003/2004. Os dados relacionados ao crescimento e desenvolvimento infantil foram obtidos dos prontuários. Para classificação do estado nutricional foi adotado o percentil. Para a análise descritiva, foram consideradas as frequências absolutas e percentuais. Os dados foram analisados utilizando-se teste t para comparações das médias. Foi observado maior risco de sobrepeso e diferença significativa no peso de crianças nascidas nos anos de 2003/2004 comparado aos nascidos em 1983/1984. A avaliação antropométrica realizada pelo enfermeiro é de fundamental importância no diagnóstico nutricional infantil para a identificação acurada das anormalidades e definição de estratégias de atuação eficazes.

Palavras-chave: Obesidade. Antropometria. Enfermagem

 

Óbitos perinatais investigados e falhas na assistência hospitalar ao partoa

Eunice Francisca Martins1; Edna Maria Rezende2; Francisco Carlos Félix Lana3; Kleyde Ventura de Souza4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 38 - 45

Resumo Download

Objetivou-se analisar as falhas na assistência hospitalar ao parto, o perfil materno e as características do feto e do recém-nascido que evoluíram para óbito perinatal, em Belo Horizonte.
MÉTODOS: Estudo transversal, dos óbitos perinatais investigados pelo Comitê de Prevenção de Óbitos de Belo Horizonte, ocorridos entre 2003 e 2007. A fonte dos dados foram as fichas de investigação do Comitê. Os dados foram analisados pela distribuição de frequência das variáveis e análise bivariada utilizando-se o teste de Qui-quadrado de Pearson, considerando o nível de significância de 5% (p<0,05).
RESULTADOS: Foram estudados 253 óbitos, a maioria de nascidos a termo, com peso adequado ao nascer. Em 65,6% dos casos houve falhas na assistência, principalmente relacionadas ao acompanhamento da gestante durante o trabalho de parto e parto.
CONCLUSÕES: Foram identificados um alto percentual de falhas assistenciais no processo do parto e um grande potencial de evitabilidade dos óbitos perinatais.

Palavras-chave: Mortalidade perinatal. Parto. Assistência hospitalar. Sistemas de informação. Enfermagem;

 

Obstinação terapêutica em unidade de terapia intensiva: perspectiva de médicos e enfermeiros

Karla Cristiane Oliveira Silva1; Alberto Manuel Quintana2; Elisabeta Albertina Nietsche3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(4): 697 - 703

Resumo Download

O tema obstinação terapêutica ainda é insuficientemente estudado no Brasil, sobretudo pela enfermagem. Este estudo objetivou compreender as representações sociais de médicos e enfermeiros sobre o investimento excessivo no paciente terminal em Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva, fundamentada na Teoria das Representações Sociais. Os dados foram coletados por meio de entrevista focalizada e observação participante e interpretados pela análise de conteúdo. A seleção de cinco enfermeiros e oito médicos para concederem as entrevistas ocorreu por conveniência, a partir das escalas de serviço. Concluiu-se que estes profissionais constroem suas representações sociais sobre obstinação terapêutica partindo dos pedidos obstinados da família do paciente terminal para instituir medidas fúteis; das dificuldades de tomadas de decisão e da ausência de critérios quanto aos investimentos; e do receio das repercussões ético-legais em relação às decisões tomadas.

Palavras-chave: Futilidade médica. Morte. Enfermagem. Medicina. Unidade de Terapia Intensiva.

 

Oficinas sobre sexualidade na adolescência: revelando vozes, desvelando olhares de estudantes do ensino médio

Sônia Maria SoaresI; Marta Araújo AmaralII; Líliam Barbosa SilvaIII; Patrícia Aparecida Barbosa SilvaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 485 - 491

Resumo Download

Trata-se de pesquisa com adolescentes de uma escola estadual do município da região norte de Minas Gerais - Brasil com o objetivo de compreender como vivem e exercitam sua sexualidade. O estudo foi desenvolvido por meio de oficinas lúdico-pedagógicas na abordagem qualitativa. Os resultados apontam que o conceito de sexualidade limita-se às relações sexuais entre duas pessoas de sexo oposto. Os alunos enfatizaram o risco de uma gravidez indesejada e reconheceram a importância do uso de métodos contraceptivos. As oficinas propiciaram um ambiente favorável para discussão de mudanças de atitude pelos adolescentes por meio da informação, reflexão e expressão de idéias e sentimentos, representando um processo a ser complementado pela família, escola e políticas sociais locais.

Palavras-chave: Gravidez na Adolescência. Adolescente. Sexualidade. Educação em Saúde

 

Oficinas terapêuticas como instrumento de reabilitação psicossocial: percepção de familiares

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 339 - 345

Resumo Download

As oficinas terapêuticas permitem a possibilidade de projeção de conflitos internos/externos por meio de atividades artísticas, com a valorização do potencial criativo, imaginativo e expressivo do usuário. Objetivou-se identificar a percepção dos familiares sobre as oficinas terapêuticas desenvolvidas. Pesquisa descritiva, com delineamento qualitativo, desenvolvida nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) de Natal-RN, entre agosto e setembro de 2007. Foram entrevistados 28 familiares que participavam regularmente dos serviços. Os familiares destacaram o impacto positivo dos CAPS em suas trajetórias de tratamento e de vida, na melhoria da harmonia familiar. Sobre as oficinas terapêuticas, identificaram falhas e contradições, denunciando e apontando caminhos de superação. Percebem os espaços de participação nos CAPS como formas importantes de acompanhamento do seu familiar usuário, além do crescimento mútuo. As oficinas terapêuticas representam um instrumento importante de ressocialização e inserção individual em grupos, na medida em que propõem o trabalho, o agir e o pensar coletivos, conferidos por uma lógica inerente ao paradigma psicossocial.

Palavras-chave: Terapia pela Arte. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

Oficinas terapêuticas para hábitos de vida saudável: um relato de experiência

Amanda Nathale Soares; Amanda Márcia dos Santos Reinaldo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 391 - 398

Resumo Download

As oficinas delineiam um percurso intrínseco ao desenvolvimento paradigmático acerca da loucura, situando-se no rol das tecnologias de cuidados sob distintas perspectivas no progresso histórico-cronológico. Trata-se de um relato de experiência decorrente do projeto de extensão denominado "Oficinas terapêuticas para hábitos de vida saudável no Centro de Convivência Arthur Bispo do Rosário". Tem como objetivo subsidiar uma reflexão teórico-crítica acerca da aproximação principiológica e prática entre oficinas terapêuticas e educação em saúde, segundo as tendências contemporâneas que regem ambas. Observa-se que a contemplação dessas perspectivas permite a percepção das singularidades e histórias de vida dos portadores de transtorno mental. O desenvolvimento das oficinas reafirmou a relevância, a essencialidade e a eficácia dessa metodologia na abordagem aos portadores de transtorno mental. Denota-se que um espaço dialógico, construído entre a discente e os usuários, possibilita a essa o desenvolvimento crítico-reflexivo e a estes a crescente expressão de particularidades.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Educação em Saúde. Enfermagem

 

Olho vivo: analisando a acuidade visual das crianças e o emprego do lúdico no cuidado de enfermagem

Angélica da Conceição Oliveira Coelho; Daniela de Carvalho Marta; Iêda Maria Ávila Vargas Dias; Marli Salvador; Valesca Nunes dos Reis; Zuleyce Maria Lessa Pacheco

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 318 - 323

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa quantiqualitativa de delineamento transversal, que teve como objetivo detectar precocemente o déficit visual nas crianças em fase escolar e promover a saúde visual por meio de atividades lúdicas. Os resultados mostraram que das 250 crianças que participaram das atividades lúdicas de promoção da saúde ocular, apenas 143 crianças realizaram o teste de acuidade visual; as demais não trouxeram a autorização dos pais. Das crianças submetidas ao teste de acuidade visual, 13 foram encaminhadas ao reteste, e todas estas foram encaminhadas ao serviço de oftalmologia, pois a dificuldade visual permaneceu como resultado do reteste. Referente à aplicação do lúdico, percebemos que tanto a história quanto os personagens do teatro ficaram explícitos nas falas das crianças. Na conclusão, evidenciamos que a visão desempenha papel fundamental no desenvolvimento físico e psicossocial da criança; por isso, a triagem oftalmológica com diagnóstico precoce de alterações visuais é de extrema importância.

Palavras-chave: Saúde Ocular. Saúde Escolar. Enfermagem

 

Opinião do graduando de enfermagem sobre a formação do enfermeiro para o SUS: uma análise da FAEN/UERN

Roberta Kaliny de Souza Costa; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 39 - 47

Resumo Download

O estudo objetivou identificar a opinião dos graduandos sobre seu processo de formação para o Sistema Único de Saúde - SUS. O objeto é a opinião dos graduandos de enfermagem sobre sua formação para o SUS. Pesquisa quantitativa, realizada com 30 discentes da Faculdade de Enfermagem - FAEN, unidade integrante da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Observaram-se os aspectos éticos da Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde, incluindo a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido pelos discentes. Os dados foram coletados por meio de questionários, tabulados no Microsoft Excel e apresentados em tabelas. Os resultados, apesar de apontarem alguma rejeição em certos aspectos da proposta curricular, revelaram uma boa aceitação dos discentes quanto à eficiência e realização dos objetivos do Projeto Político-Pedagógico, do perfil do egresso pretendido por esse projeto de ensino, bem como de seus aspectos organizacionais, implantados em 1996, ainda vigentes.

Palavras-chave: Enfermagem. Formação de Recursos Humanos. Educação em Enfermagem. Educação Superior

 

Os profissionais de Enfermagem diante do nascimento da criança com malformação congênita

Iêda Maria Ávila Vargas DiasI; Rosangela da Silva SantosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 73 - 79

Resumo Download

Estudo de natureza qualitativa utilizou o Método História de Vida e teve por objeto de estudo a percepção da equipe de enfermagem de sua experiência em atuar no nascimento de uma criança portadora de malformação congênita. Os resultados permitiram a construção de três categorias temáticas: a percepção da equipe de enfermagem ao assistir o nascimento de uma criança com malformação congênita; as estratégias empregadas pela equipe de enfermagem; e os fatores que influenciam a atuação da equipe. O estudo evidenciou que a experiência de atuar no nascimento de criança malformada é percebida tanto como uma experiência prazerosa e gratificante quanto como uma experiência estressante e incômoda. A percepção dessa experiência é influenciada pela história de vida do indivíduo; processo de formação do profissional; tempo de atuação e suporte institucional em relação aos aspectos técnicos, científicos e emocionais.

Palavras-chave: Anormalidades. Saúde da Criança. Enfermagem

 

Os registros profissionais do atendimento pré-natal e a (in)visibilidade da violência doméstica contra a mulher

Elisiane Gomes Bonfim; Marta Julia Marques Lopes; Marcele Peretto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 97 - 104

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo que utilizou pesquisa documental na coleta dos dados. Aborda a violência doméstica contra a mulher, considerando a atenção pré-natal pública. Objetiva-se identificar e analisar condutas e estratégias utilizadas por profissionais de saúde durante o pré-natal, na suspeita de casos e na violência declarada, e discutir a problemática dos atendimentos às gestantes em situação de violência, na perspectiva dos registros. Foram pesquisados 784 prontuários de gestantes cadastradas em 2006, em 12 Serviços de Atenção Básica de Porto Alegre. Identificara-se 20 registros de violência contra a mulher, 10 anteriores ao pré-natal, 7 durante o pré-natal e 3 no pós-natal. Constatou-se que a violência aparece descontextualizada, e a conduta centrou-se nas consequências sobre a saúde física e psicológica da mulher e dos filhos. A violência não é registrada como agravo à saúde da mulher, gerando omissões no atendimento, sub-registro e invisibilização; consequentemente, inviabiliza-se a elaboração de estratégias de enfrentamento.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Cuidado Pré-natal. Saúde da Mulher. Atenção Primária à Saúde

 

Pacientes com lesão raquimedular: experiênica de ensino-aprendizagem do cuidado para suas famílias

Zuila Maria de Figueiredo CarvalhoI; Karenine Maria HolandaII; Giselle Lima de FreitasIII; Gelson Aguiar da SilvaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 316 - 322

Resumo Download

Trata-se do relato da experiência vivenciada como docente de enfermagem, sobre o ensino de cuidados para os familiares acompanhantes dos pacientes internados que apresentavam lesão medular, decorrente de traumatismo raquimedular. O trabalho foi realizado em um hospital de emergência e trauma da cidade de Fortaleza-Ceará, cenário de desenvolvimento das atividades práticas da disciplina Enfermagem do Processo de Cuidar II, ofertada para alunos do 5º Semestre do Curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem da Universidade Federal do Ceará. A avaliação da aprendizagem retrata que aprender cuidados é: complicado, cansativo , simples, recompensador e agradável. Essa modalidade de ensino apresenta-se como subsídios para buscar uma melhor qualidade de vida dos pacientes e dos familiares das pessoas com lesão medular.

Palavras-chave: Enfermagem Familiar. Educação em Enfermagem. Paraplegia

 

Páginas de História da Enfermagem: o jubileu de ouro de uma obra (1951-2001)

Ana Paula Costa AlvesI; Osnir Claudiano da Silva JúniorII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 181 - 186

Resumo Download

O objeto deste estudo é a permanência do livro "Páginas de História da Enfermagem/História da Enfermagem" em referências acadêmicas em 2001, ano do cinqüentenário da primeira edição.
OBJETIVO: Identificar a referência ao livro de Waleska Paixão nas fontes supracitadas. Metodologicamente, é um estudo histórico-social, de natureza quantitativa. Foi realizado levantamento bibliográfico nas dissertações e teses de três programas de pós-graduação, nos programas de disciplina de História da Enfermagem em três escolas públicas de graduação no município do Rio de Janeiro e artigos com descritores História da Enfermagem publicados na REBEn.
RESULTADO: A análise revelou a citação do título em apenas um programa de disciplina de graduação.
CONCLUSÃO: Apesar da importância do referido livro, devido ao seu pioneirismo no Brasil (1951), as citações desta obra estão desaparecendo nas referências pesquisadas, o que aponta para o surgimento de novos títulos e fontes para o estudo da História da Enfermagem.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Ensino. Pesquisa em Enfermagem

 

Panorama das políticas no setor saúde e a enfermagem na década de 1980

Rose Clair FerroI; Antonio José de Almeida FilhoII; Lucia Helena Silva Correa LourençoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 487 - 493

Resumo Download

Este artigo discute as transformações ocorridas nas políticas públicas de saúde na década de 1980 e os movimentos da Enfermagem para se adequar e formar profissionais com o perfil para atender as propostas do novo sistema de saúde que estava sendo implantado. A Enfermagem acompanhou, se engajou e direcionou a formação dos seus exercentes para atender as propostas do novo modelo. A ênfase em ações preventivas tornava relevante a participação da Enfermagem.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Enfermagem. Política de Saúde

 

Papéis de autocuidado: subsídios para enfermagem diante das reações emocionais dos portadores de diabetes Mellitus

Carlos Victor dos Santos Filho I ;Wilma Helena Carvalho Rodrigues II; Rita Batista Santos III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 125 - 129

Resumo Download

O artigo foi elaborado a partir do estudo dos resultados de duas dissertações de mestrado (Estudo 1 e 2) e de uma tese de doutorado (Estudo 3). Foram identificadas reações emocionais comuns e freqüentes nos portadores de diabetes mellitus (DM), que comprometem o desempenho dos papéis de autocuidado. Teve como objetivos: apresentar as reações emocionais identificadas em portadores de DM tipo 1 e 2 e discutir as interferências das reações emocionais para desempenho dos papéis de autocuidado. Dos resultados, emergiram as categorias de reações emocionais: medo, raiva/ revolta, tristeza, depressão e estresse/ansiedade. Evidenciou-se ser a DM uma doença que, independente do tipo e da faixa etária, causa um impacto negativo biopsicossocial. Concluiu-se que há necessidade de uma abordagem mais ampla para a relação entre as reações emocionais e o desempenho das ações de autocuidado dos portadores de DM.

Palavras-chave: Diabetes Mellitus. Autocuidado. Enfermagem

 

Participação das enfermeiras no processo de implantação de práticas obstétricas humanizadas na maternidade Alexander Fleming (1998-2004)

Jane Márcia Progianti1; Aline Bastos Porfírio2

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 443 - 450

Resumo Download

Estudo de natureza histórico-social cujo objetivo é analisar o processo de inserção das enfermeiras na assistência ao parto e as lutas dessas profissionais para implantar as práticas obstétricas humanizadas na Maternidade Alexander Fleming. Utilizou-se a história oral temática como método. As etapas da análise foram: ordenação, classificação e triangulação dos dados. Para sustentação da análise, utilizamos os conceitos de campo, habitus, poder simbólico e capital, de Pierre Bourdieu. Os resultados apontaram que a inserção das enfermeiras na assistência ao parto ocorreu mediante a lotação de recursos humanos para este projeto e de uma capacitação intensiva. Ao serem inseridas no centro obstétrico, as enfermeiras criaram um espaço próprio de atuação e elaboraram um protocolo assistencial. Concluímos que as estratégias de luta simbólica utilizadas pelas enfermeiras contribuíram para a conquista de espaços que as distinguiram no campo pelo desenvolvimento de práticas humanizadas que estavam de acordo com seu habitus.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Parto humanizado. Saúde da mulher. Enfermagem obstétrica.

 

Pediculose nos centros de educação infantil: conhecimentos e práticas dos trabalhadores

Flávia Lopes Gabani; Clarice Martins Lima Maebara; Rosângela Aparecida Pimenta Ferrari

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 309 - 317

Resumo Download

Este trabalho objetivou identificar e analisar conhecimentos e práticas, acerca da pediculose, dos trabalhadores de Centros de Educação Infantil (CEI) das áreas de abrangência de duas Unidades de Saúde da Família, Londrina, Paraná. Trata-se de estudo descritivo transversal. Foi aplicado formulário com questões sobre mitos, tabus, práticas, dúvidas e dificuldades na interrupção da infestação da pediculose em oito CEI. Posteriormente, realizou-se oficina com materiais educativos. Participaram 60,4% dos funcionários, aqueles que estavam presentes no dia determinado pela instituição. Quase a totalidade referiu infestação pela ectoparasitose, assim como em seus familiares. A problemática é enfrentada cotidianamente nos CEI (72,1%). Práticas adequadas de enfrentamento ainda são limitadas. Muitos mitos e tabus persistem (piolhos pulam, uso de sal, vinagre e querosene, etc.). As principais dúvidas estão relacionadas ao tratamento, e a maior dificuldade é a falta de colaboração dos pais. Ressalta-se, enfim, necessidade e importância de ações intersetoriais, preventivas e sistemáticas, no ambiente escolar.

Palavras-chave: Enfermagem Pediátrica. Piolhos. Creches. Cuidado da Criança

 

Percepção de adolescentes infratoras submetidas à ação socioeducativa sobre assistência à saúde

Estela Maria Leite Meirelles Monteiro; Carlos Alberto Domingues do Nascimento; Antonio José de Almeida Filho; Ana Karina de Andrade Araújo; Dannilo Rafael Bezerra do Carmo; Islan Moisalye Barbosa Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 323 - 330

Resumo Download

O estudo tem como objetivos conhecer a percepção de adolescentes infratoras submetidas à ação socioeducativa sobre assistência à saúde prestada; identificar a percepção das adolescentes quanto aos fatores que contribuíram para o seu processo de institucionalização; levantar a percepção delas sobre sua saúde física e emocional e conhecer as expectativas dessas adolescentes em relação ao seu futuro. Pesquisa qualitativa de caráter descritivo, que utilizou a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC) para apresentação dos resultados. As adolescentes institucionalizadas são capazes de relatar os cuidados de saúde disponibilizados, ao mesmo tempo que denunciam a necessidade de continuidade desses cuidados, com ênfase nas ações de educação em saúde. A importância da inserção do enfermeiro é evidenciada pelo planejamento de ações em saúde que atendam às reais necessidades desse grupo etário, atuando na promoção da saúde e propiciando ações de empoderamento no exercício de uma cidadania solidária.

Palavras-chave: Adolescente Institucionalizado. Promoção da Saúde. Assistência à Saúde. Comunidades Vulneráveis. Enfermagem

 

Percepção de idosos com doença pulmonar obstrutiva crônica sobre a qualidade de vida

Edilaine Kerkoski; Miriam Süsskind Borenstein; Denise Maria Guerreiro Vieira da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 825 - 832

Resumo Download

Objetivou analisar a percepção de idosos com doença pulmonar obstrutiva crônica sobre a qualidade de vida. Os dados foram coletados com 24 idosos aplicando o instrumento World Health Organization Quality of Life-100, orientado pelo conceito de qualidade de vida da Organização Mundial da Saúde, composto pelos domínios Físico, Psicológico, Nível de independência, Relações sociais e Religiosidade. A análise descritiva demonstrou média e desvio-padrão dos escores para tais domínios, respectivamente: 11,15±2,58, 13,94±1,65, 11,57±3,02, 14,02±2,03, 13,72±2,03 e 15,45±2,26. Os Domínios Físicos e Nível de Independência foram os mais influentes na avaliação negativa da qualidade de vida. A correlação demonstrou que os elementos mais influentes são: dor, energia, sono, mobilidade, atividades da vida cotidiana, dependência de medicação ou tratamento, e capacidade para o trabalho. O instrumento utilizado mostrou-se sensível ao objetivo pretendido, permitindo verificar consonância com outros estudos em relação às facetas que mais influenciam a qualidade de vida desta população.

Palavras-chave: Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica. Enfermagem. Fisioterapia. Idoso. Qualidade de Vida

 

Percepção do idoso dos comportamentos afetivos expressos pela equipe de enfermagem

Teresa Cristina Prochet; Maria Julia Paes da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 784 - 790

Resumo Download

OBJETIVO:Identificar a percepção do comportamento da afetividade, pelo idoso hospitalizado, do cuidado recebido pela Equipe de Enfermagem
MATERIAL E MÉTODO: Estudo quantitativo, transversal e de campo desenvolvido com 28 idosos. Utilizou-se instrumento composto por 21 tipos de comportamento verbais e não verbais.
RESULTADOS: Os resultados positivos dos comportamentos verbais incluíram as ações de conversar (57,2%), orientar (60,7%), respeitar (50%), proporcionar segurança (44,6%) e demonstrar honestidade (96,4%). Os positivos da dimensão não verbal reuniram aspectos relacionados ao respeito (63,4%), tocar (46,4%), ouvir/escutar (23,2%) e olhar como expressão positiva (71,4%).
CONCLUSÃO: A maioria dos idosos percebeu como positiva a afetividade do cuidado recebido pela Equipe de Enfermagem no que se refere à dimensão verbal, sendo o comportamento mais evidente a demonstração da sinceridade. As atitudes não verbais de ser ouvido/escutado e tocado com delicadeza assumiram avaliação negativa. A afetividade nas ações de enfermagem são percebidos pelo idoso, e estes interferem na avaliação da qualidade assistencial.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Comunicação. Idoso. Enfermagem Geriátrica. Emoções

 

Percepções de casais heterossexuais acerca do uso da camisinha feminina

Vera Lúcia de Oliveira Gomes; Adriana Dora da Fonseca; Maria da Graça Jundi; Tarsila Piveta Severo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 22 - 30

Resumo Download

Objetivou-se, nesta pesquisa exploratório-descritiva, qualitativa, conhecer as percepções de casais heterossexuais jovens, acerca do uso da camisinha feminina e compreender os fatores que propiciam e dificultam seu uso rotineiro. Coletaram-se os dados em outubro e novembro de 2007, por meio de questionário autoaplicável. Utilizou-se o Discurso do Sujeito Coletivo na análise. A idade dos 26 informantes variou entre 20 e 27 anos. Apreendeu-se que conhecem a eficiência desse método, mas reconhecem a dificuldade das mulheres para a negociação. Como limitantes apresentam pequena divulgação e alto custo. Do ato sexual protegido por camisinha feminina emergiram depoimentos discordantes. Uns enfocam o desconforto, dor e aparência grotesca, outros abordam a praticidade, confiabilidade e prazer; no entanto, salientam que a falta de familiaridade e o desconhecimento são fatores que desencadeiam grande parte das dificuldades, evidenciando, assim, a necessidade de implementação de novas estratégias de educação em saúde.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Educação em Saúde. Doenças Sexualmente Transmissíveis

 

Percepções de enfermeiras sobre a assistência prestada a mulheres diante do óbito fetal

Camila da Silva Santos1; Juliana Freitas Marques2; Francisco Herlânio Costa Carvalho3; Ana Fátima Carvalho Fernandes4; Ana Ciléia Pinto Teixeira Henriques5; Karla de Abreu Peixoto Moreira6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 277 - 284

Resumo Download

Objetivou-se analisar as percepções de enfermeiras quanto à assistência de enfermagem prestada a mulheres diante do diagnóstico de óbito fetal. Pesquisa com abordagem qualitativa, realizada em uma maternidade-escola de Fortaleza-CE, Brasil, entre setembro e outubro/2009. A amostra constou de nove enfermeiras que atuavam no serviço de gestação de alto risco. Os resultados evidenciaram que o foco da assistência prestada era a oferta de apoio psicológico, através da permissão fornecida às mulheres ou familiares para verem o feto morto. As dificuldades mais citadas estiveram associadas à questão estrutural da maternidade, que não possuía uma enfermaria específica para as mães com diagnóstico de óbito fetal. Ademais, citaram a sobrecarga de trabalho, uma vez que exerciam funções que não integravam os procedimentos de práxis. Destaca-se, portanto, a necessidade de uma assistência diferenciada às mulheres ante o óbito fetal, que abranja, além dos recursos humanos, questões estruturais dos serviços de saúde.

Palavras-chave: Saúde da mulher. Morte fetal. Cuidados de enfermagem. Pesquisa qualitativa.

 

Percepções de familiares sobre o portador de sofrimento psíquico institucionalizado

Dulcian Medeiros de Azevedo I; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda II; Mércia Maria de Paiva Gaudêncio III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 485 - 491

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção do sofrimento psíquico na visão familiar. Estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em junho de 2005 em um hospital psiquiátrico de médio porte. Entrevistaram-se 15 familiares que acompanhavam o tratamento e a assistência no hospital. As falas foram submetidas à análise de conteúdo, categoria temática. Nesse sentido, os familiares demonstraram conhecer as alterações comportamentais decorrentes do sofrimento psíquico e o seu período de instalação. Relataram ainda um percurso angustiante e difícil na procura por ajuda, afirmando não saber a quem ou o quê procurar, valendo-se, inicialmente, do auxílio mágico-religioso e, posteriormente, do conhecimento médico-científico. No âmbito da convivência familiar, os conflitos existem e reforçam o comprometimento nas relações interpessoais e vínculos sociais. Torna-se um desafio para os profissionais de saúde mental estabelecer vínculos terapêuticos com familiares de portadores de sofrimento psíquico, ensejando um redirecionamento das práticas assistenciais e, sobretudo, de educação em saúde.

Palavras-chave: Transtornos Mentais. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Serviços de Saúde Mental

 

Percepções e conhecimentos das mães em relação às práticas de higiene de seus filhos

Camila Bitencourt Remor; Vanessa Longuá Pedro; Beatriz Sebben Ojeda; Luiza Maria Gerhardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 786 - 792

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo identificar conhecimentos e percepções das mães em relação às práticas de higiene com seus filhos. Constituiu-se de uma pesquisa exploratória descritiva, com abordagem qualitativa, observando-se os aspectos éticos. Aplicou-se a Análise de Conteúdo de Moraes às entrevistas de dez mães de crianças frequentadoras de creches comunitárias, emergindo duas categorias: (a) percepções e conhecimentos e (b) práticas intergeracionais e de educação para a saúde. Observou-se a influência de fatores socioeconômicos e culturais no modo de cuidar dos filhos. Esse conhecimento, contextualizado na realidade das famílias, possibilita um planejamento para as atividades de enfermagem.

Palavras-chave: Criança. Higiene. Enfermagem. Cultura

 

Percepções maternas sobre o neonato em uso de fototerapia

Francisca Leonilda Sampaio RodriguesI; Isolda Pereira da SilveiraII; Antonia do Carmo Soares CamposIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 86 - 91

Resumo Download

A fototerapia é o tratamento inicial da icterícia neonatal. Objetivamos conhecer a percepção da mãe acerca da fototerapia e identificar as suas dificuldades, relacionadas ao tratamento fototerápico. Estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado no Alojamento Conjunto (AC) de um hospital público em Fortaleza-CE, com 8 puérperas na faixa etária entre 13 e 25 anos. Os dados foram coletados em maio e junho/2006, mediante entrevista com duas questões de pesquisa: O que representa para a senhora ver o seu filho sob fototerapia; quais são as dificuldades enfrentadas em relação aos cuidados com o seu bebê na fototerapia? Na análise das falas, identificamos as categorias: percepção da mãe com relação ao cuidado com o bebê sob a fototerapia, dificuldades enfrentadas pela mãe com seu filho em fototerapia, e a mãe após as orientações recebidas. Concluímos que existe a necessidade de repensar as orientações e assumir autenticamente os cuidados de enfermagem ao binômio mãe-filho.

Palavras-chave: Fototerapia. Mães. Recém-Nascido. Enfermagem

 

Percepções sobre cuidar de si, promoção da saúde e sobrepeso entre acadêmicos de enfermagem

Luciara Fabiane Sebold; Vera Radünz; Telma Elisa Carraro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 536 - 541

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, Convergente Assistencial (PCA), desenvolvida com 42 acadêmicos de enfermagem, em uma Universidade Pública da Região Sul do Brasil. Objetivou identificar as percepções dos acadêmicos de enfermagem sobre o cuidar de si, para a promoção da saúde e a evitabilidade do sobrepeso. A coleta dos dados deu-se durante quatro encontros, através de dinâmicas de grupo, confecções de cartazes, atividades lúdicas, utilização de instrumento. A análise dos dados seguiu PCA. Categorias: Atividades físicas; Alimentação saudável; Ambiente familiar; Autoestima e autoimagem. Resultados: Os acadêmicos reconhecem a importância de Cuidar de Si; apresentam conhecimento e relacionam à temática; percebem o Cuidar de Si como forma de manter peso e/ou buscar peso adequado. As contribuições estão no sentido de novas reflexões sobre a realidade dos acadêmicos, e subsídios para inovação do ensino e aprendizagem, sensibilização dos futuros profissionais da área.

Palavras-chave: Autocuidado. Hábitos. Peso Corporal. Estudantes de Enfermagem. Enfermagem

 

Perfil da mortalidade materna em maternidade pública de Teresina - PI, no Período de 1996 a 2000: uma Contribuição da Enfermagem

Francisca Maria do NascimentoI; Maria de Fátima Sá DantasI; Regina Luzia Alencar BezerraI; Inez Sampaio NeryII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 472 - 478

Resumo Download

Estudo quantitativo retrospectivo com objetivo de caracterizar o perfil da mortalidade materna em uma maternidade pública de Teresina-PI, no período de 1996 a 2000. O universo constou de 107 óbitos maternos, cujos instrumentos foram: prontuários, declarações dos óbitos, livro de registros e relatórios da enfermagem, coletados em setembro a dezembro de 2004 em formulário estruturado. Os dados relativos aos aspectos socioeconômicos e pessoais revelaram como procedência os Estados: Piauí (73), 33 da capital e 40 de outras cidades; Maranhão (33); e Pará (1). A maioria das mulheres era casada, tinha idade entre 20 e 30 anos, um a três filhos, ensino fundamental incompleto e era do lar. Os dados obstétricos na maioria revelaram a não-realização de seis consultas pré-natais, era a primeira gravidez, parto cesariano e admissão em estado grave. Destacaram-se como causas dos óbitos: infecções, hipertensão e hemorragias. Conclui-se que a mortalidade materna é problema grave, necessitando melhoria assistencial nos serviços de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Mortalidade Materna. Saúde da Mulher

 

Perfil da mortalidade materna por aborto no Paraná: 2003-2005

Kleyde Ventura de Souza I; Maria Rita de Cássia Barreto de AlmeidaII; Vânia Muniz Nequer SoaresIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 741 - 749

Resumo Download

Estudo descritivo cujo objetivo foi identificar o perfil das mulheres que tiveram como causa de morte o aborto, no Estado do Paraná, no período entre 2003 e 2005, com destaque para aspectos sociodemográficos, reprodutivos e relacionados à assistência prestada. Os dados foram obtidos a partir dos estudos de série de casos de óbitos maternos elaborados pelo Comitê Estadual de Prevenção da Mortalidade Materna/Paraná. Foram analisados 17 casos. Os resultados apontaram que 88% dos óbitos poderiam ter sido evitados. O aborto seguido de infecção (59%) foi a causa básica de maior concentração entre as mortes. As mulheres jovens, casadas, com baixo status socioeconômico e reprodutivo foram as mais atingidas. Reafirma-se a importância do acesso a bens sociais, da redução das desigualdades sociais e da educação em saúde voltada para o planejamento reprodutivo de qualidade.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Aborto. Saúde da Mulher. Saúde Sexual e Reprodutiva. Direitos Sexuais e Reprodutivos

 

Perfil de casais que optam pelo parto domiciliar assistido por enfermeiras obstétricasa

Iara Simoni Silveira Feyer1; Marisa Monticelli2; Roxana Knobel3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 298 - 305

Resumo Download

Esta pesquisa exploratório-descritiva foi desenvolvida com o objetivo de identificar as características sociodemográficas de casais que optam pelo domicílio como local para a ocorrência do parto. Participaram 25 casais que elegeram os serviços de uma equipe de enfermeiras obstétricas que assiste a partos domiciliares, em Florianópolis-SC. As informações foram obtidas por meio dos registros em prontuários dos atendimentos prestados pelas enfermeiras e de entrevistas semiestruturadas com os casais praticantes do parto domiciliar planejado, tendo sido realizada análise descritiva do perfil obtido. Identificou-se que a maioria dos casais era de pessoas com formação superior, relacionamento estável, que residiam em casa própria e tinham estabilidade profissional. Grande parte dos participantes não era natural de Florianópolis e alguns casais vieram de outras cidades para que o parto ocorresse nesta cidade. Foi possível concluir que a opção pelo parto em casa está atrelada à revalorização do ambiente doméstico, e não a um resgate do passado.

Palavras-chave: Parto domiciliar. Enfermagem obstétrica. Características da população.

 

Perfil dos dependentes químicos atendidos em uma unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico

Luiz Henrique Prado da Silva; Letícia de Oliveira Borba; Marcio Roberto Paes; Andréa Noeremberg Guimarães; Maria de Fátima Mantovani; Mariluci Alves Maftum

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 585 - 590

Resumo Download

Pesquisa descritiva. Objetivo: caracterizar o perfil dos dependentes químicos atendidos na unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico.Participaram 30 dependentes químicos. Os dados foram coletados mediante entrevista. A faixa etária prevalente foi entre 26 e 33 anos: 50% estavam empregados; 77% perderam o emprego pelo menos uma vez pelo abuso de drogas; 80% tiveram episódios de separação relacionada com o uso de drogas; 11 participantes tinham diagnóstico de transtorno mental antes do internamento e, destes, 9 tentaram suicídio; 71% iniciaram o uso de drogas pelo álcool com maior prevalência na faixa etária dos 12 a 19 anos; 71% tiveram contato com a droga no meio familiar e 30% dos casos, por meio de amigos. O abuso dessas substâncias afeta pessoas em idade produtiva, adultos jovens, e prejudica o desempenho no trabalho e na relação familiar.

Palavras-chave: Saúde Mental. Enfermagem. Drogas

 

Perfil dos idosos com alterações cognitivas em diferentes contextos de vulnerabilidade social

Ariene Angelini Dos Santos; Sofia Cristina Iost Pavarini; Tábatta Renata Pereira de Brito

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 496 - 503

Resumo Download

Estudo de natureza quantitativa, descritiva, transversal. Teve como objetivo caracterizar idosos com alterações cognitivas, usuários de Unidades de Saúde da Família (USF), que residem em diferentes contextos de vulnerabilidade social. A população estudada foi composta por pessoas com idade a partir de 60 anos, cadastrados em USFs do município de São Carlos. A coleta de dados consistiu em entrevista estruturada, utilizando-se de Genograma e Critério Brasil. Os resultados mostram que idosos que vivem em contexto de muito baixa, baixa ou média vulnerabilidade, são em sua maioria do sexo feminino, viúvos, com 80 anos de idade e mais, inseridos na classe social B. Os que vivem em contexto de alta e muito alta vulnerabilidade são predominantemente do sexo feminino, casados, com idade de até 80 anos, inseridos na classe social C. Assim, em países como o Brasil, torna-se necessária a reavaliação das estratégias de cuidado que atendam essa faixa etária emergente.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde do Idoso. Programa Saúde da Família

 

Perfil dos idosos internados no Hospital Geral em Belém (Pará)

Maria Izabel Penha de Oliveira Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 23 - 29

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o perfil dos idosos internados em um hospital geral da rede pública de saúde em Belém (Pará). Estudo transversal, retrospectivo, analítico. Foram analisadas variáveis sociodemográficas, causas da internação, tempo de permanência, complicações e dependência para cuidados de enfermagem, em 160 prontuários, em 2001. A análise estatística foi processada pelo programa eletrônico Epi-info 6.04. Os resultados apontam: A idade variou entre 65 e 74 anos (43,1%), e os idosos eram do sexo masculino (53,1%). A maior freqüência das internações foi por doenças respiratórias (53,7%); os sintomas evidentes foram dispnéia, hipertemia e hipertensão; e o tempo médio de permanência foi de 16 dias. O tempo de internação prolongado aparece como um fator de risco no desenvolvimento de incapacidades, pela imobilidade no leito, complicações como úlceras de decúbito e demais iatrogenias. Houve dependência para os cuidados de enfermagem e necessidade de intervenção interdisciplinar.

Palavras-chave: Idosos. Enfermagem. Fatores de Risco

 

Perfil dos níveis pressóricos e glicêmicos de funcionários de instituições públicas hospitalares de Fortaleza-Ceará: profile of the public hospitals' staff in the city of Fortaleza-CE

Marta Maria Coelho DamascenoI; Paulo César de AlmeidaII; Vitória de Cássia Félix de AlmeidaIII; Suyanne Freire de MacêdoIV; Ana Roberta Vilarouca da SilvaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 228 - 234

Resumo Download

Objetivou-se identificar o perfil dos níveis pressóricos e glicêmicos de funcionários de dois hospitais públicos de Fortaleza-CE. Aferiram-se os valores em 506 sujeitos utilizando glicosímetro e esfigmomanômetro aneróide, de setembro de 2003 a abril de 2004. As idades variaram entre 18 e 71 anos; 79,6% eram mulheres; 49,3% pré-hipertensos; 19,5% hipertensos; 7,9% com glicemia > 140 mg/dl; 38,5% com alto risco para DM2. A PA foi mais elevada nos homens (p< 0,001); nos analfabetos/alfabetizados (p=0,031), assim como nos casados e viúvos (p=0,029), e a PA elevada também esteve associada à idade (p<0,001). Quanto à glicemia, verificou-se associação estatisticamente significante entre idade e glicemia elevada (p=0,006). Conclui-se que a população estudada, sobretudo os mais velhos e os com baixa escolaridade, necessita de ações educativas que ajudem a modificar seus hábitos de vida e a prevenir enfermidades causadas por níveis de pressão arterial e glicemia alterados.

Palavras-chave: Pressão arterial. Glicemia. Diabetes Mellitus. Hipertensão. Saúde do Trabalhador

 

Perfil dos óbitos infantis no município do Rio de Janeiro segundo peso ao nascer, no ano de 2002

Rejane Burlandi de OliveiraI; Enirtes Caetano Prates MeloII; Virginia Maria de Azevedo Oliveira KnuppIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 25 - 29

Resumo Download

A taxa de mortalidade infantil é considerada síntese da qualidade de vida e do nível de desenvolvimento de uma população, e o peso ao nascer representa o fator de risco que mais influencia a sobrevivência infantil.
OBJETIVO: analisar a mortalidade infantil segundo a distribuição espacial do peso ao nascer nas áreas de planejamento do Município do Rio de Janeiro, em 2002.
MÉTODOS: Fonte de dados do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) segundo peso ao nascer, no Município do Rio de Janeiro, ano de 2002. Na Zona Oeste, encontramos concentrações de altas taxas de óbitos infantis, em todas as faixas de peso analisadas. Os resultados mostraram que esforços devem ser dirigidos no sentido de garantir o acesso da gestante e do recém-nascido aos serviços de saúde, assegurando uma assistência obstétrica e neonatal adequada no Município do Rio de Janeiro, que propicie condições para uma gestação e nascimentos seguros.

Palavras-chave: Mortalidade Infantil. Peso ao Nascer. Serviços de Saúde da Criança. Sistemas de Informação

 

Perfil epidemiológico da hanseníase na microrregião de araçuaí e sua relação com ações de controle

Francisco Carlos Félix Lana; Ana Paula Mendes Carvalho; Raquel Ferraz Lopez Davi; Raquel Ferraz Lopez Davi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 62 - 67

Resumo Download

A hanseníase representa um problema de saúde pública no Brasil pelos altos índices de prevalência e incidência. O objetivo deste estudo é analisar a situação epidemiológica da hanseníase e sua relação com o desenvolvimento das ações de controle na microrregião de Araçuaí. Trata-se de estudo epidemiológico, descritivo, cujos dados foram coletados das fichas de notificação de casos de hanseníase de municípios da microrregião, período 1998-2007, disponibilizados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação - SINAN. Foram construídos e analisados indicadores epidemiológicos e operacionais preconizados pelo Ministério da Saúde. Foram notificados 343 casos, resultando em uma detecção geral média de 28,5 casos/100.000 habitantes/ano. A proporção de casos detectados com grau II de incapacidade e o predomínio de formas passivas de detecção sugerem diagnóstico tardio e corroboram a importância da integração das ações de controle da hanseníase na atenção básica.

Palavras-chave: Hanseníase. Saúde Pública. Atenção Primária à Saúde. Enfermagem

 

Perfil epidemiológico de adolescentes atendidas no pré-natal de um hospital universitário

Thelma SpindolaI; Larissa Freire Furtado da Silva II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 99 - 107

Resumo Download

Estudo exploratório, descritivo, quantitativo, que objetivou identificar características sociodemográficas de adolescentes grávidas, delineando o perfil epidemiológico. Realizado em um hospital universitário no Rio de Janeiro, foram analisadas 112 fichas do período 2004-2006. Os resultados evidenciam que a maioria das adolescentes (68,7%) tinha idade entre 15 e 17 anos e ensino fundamental completo (69,5 %); eram estudantes (64,3%), tinham renda familiar de 1 a 3 salários mínimos (66,9%). Tiveram sexarca 1 a 3 anos após a menarca (55,3%); eram primigestas (79,4%) e, embora 75% não tivessem planejado a gestação, esta foi bem aceita (em 58,9%). Apesar de 49,1% das jovens terem feito uso de métodos contraceptivos, 88,3% nunca praticaram aborto. Não havia registro de intercorrências obstétricas em 72 fichas, evidenciando que a maioria das jovens apresentou uma gestação fisiológica, embora a gravidez na adolescência seja considerada de risco. Conclui-se que a insuficiência de adesão aos métodos contraceptivos contribui para a elevação da incidência da gestação não planejada neste contingente populacional.

Palavras-chave: Gravidez. Adolescente. Cuidado Pré-natal. Saúde da Mulher

 

Perfil epidemiológico de nascimentos em Foz do Iguaçu/PR: indicador para planejamento do cuidado do enfermeiro

Karen Simone Fizinus Rodrigues; Ivete Palmira Sanson Zagonel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 534 - 542

Resumo Download

Estudo que objetivou conhecer o perfil epidemiológico dos nascimentos de Foz do Iguaçu - Paraná, no período de 2000 a 2008, com base no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (Sinasc) e seu principal instrumento, a Declaração de Nascido Vivo (DN). Trata-se de pesquisa descritiva, retrospectiva, com abordagem quantitativa. Na organização e tratamento dos dados para análise estatística, foi utilizado o Programa Excel®. As variáveis incluíram local de nascimento, sexo, peso ao nascer, idade gestacional, tipo de parto, idade materna, escolaridade e número de consultas de pré-natal. Do total de 49.742 nascidos vivos 7,65% a 9,01% nasceram com peso inferior a 2.500 g; 5,42% a 7,37% prematuros; 19,21% a 24,55% eram filhos de mães adolescentes, 5,58% a 7,13% destes prematuros; 6,30% a 2,29% das mulheres não realizaram pré-natal; e 29,01% a 56,94% das mulheres possuíam ensino fundamental incompleto. Conclui-se que a análise pelo enfermeiro da Declaração de Nascido Vivo é um excelente instrumento para planejar ações que visem à qualidade do cuidado à mulher no período da gestação, parto, puerpério e ao recém- nascido.

Palavras-chave: Nascimento Vivo. Perfil de Saúde. Declaração de Nascimento. Indicadores Básicos de Saúde

 

Perfil sociodemográfico de discentes de enfermagem de instituições de ensino superior de Belo Horizonte

Aneilde Maria Ribeiro de Brito I; Maria José Menezes Brito II; Patrícia Aparecida Barbosa Silva III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 328 - 333

Resumo Download

A literatura aponta correlação entre a caracterização do perfil dos discentes de Enfermagem e a adequação do processo educacional, cuja abordagem tem a dimensão de subsidiar a elaboração e a aplicação de um projeto pedagógico coerente com o sujeito desse processo. Objetivou-se neste estudo caracterizar o perfil sociodemográfico de discentes dos cursos de Enfermagem de Belo Horizonte, MG. Trata-se de um estudo descritivo, desenvolvido em cinco instituições de ensino superior privadas. A coleta de dados ocorreu mediante a aplicação de um questionário fechado. A análise dos dados pautou-se no método estatístico de frequência simples das variáveis do estudo, com posterior compilação em forma de tabelas. Os dados demonstraram o predomínio de jovens com idade de 20 a 24 anos, do sexo feminino, solteiros, de procedência escolar pública. Um considerável número desses acadêmicos exerce algum tipo de atividade remunerada, e quase metade dos que trabalham já atua na área de Enfermagem.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Distribuições Estatísticas

 

Perfil sociodemográfico de mulheres em situação de violência assistidas nas delegacias especializadas

Maria Aparecida Vasconcelos Moura1; Leônidas de Albuquerque Netto2; Maria Helena Nascimento Souza3

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(3): 435 - 442

Resumo Download

Pesquisa quantitativa, descritiva, do tipo série histórica, que teve como objetivos: caracterizar a demanda assistida nas Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs) na região metropolitana do Rio de Janeiro quanto ao perfil sociodemográfico, tipo de violência e relação da mulher com o acusado da agressão; e analisar estes dados diante da situação da violência de gênero à luz da discussão temática. Os dados foram coletados a partir de 38.009 registros de ocorrência de violência à mulher no período de 2003 a 2008, cedidos pelo Instituto de Segurança Pública após aprovação pelo Comitê de Ética. As mulheres eram jovens, brancas, com ensino fundamental completo, solteiras e com ocupação. A maioria residia na zona norte da cidade. O local de ocorrência do delito foi a residência. Predominou a agressão psicológica. Os agressores eram membros próximos da família. Violência é uma forma de expressão dessas famílias, sendo necessária mudança de paradigma de civilização.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Violência contra a mulher.

 

Perfil sociodemográfico e adesão ao tratamento de dependentes de álcool em CAPS-ad do Piauí

Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Leandro Carvalho Moura Fé; Maycon Alex Cavalcante Moreira; Isadora Elisa de Moura Albuquerque; Michelly Gomes da Silva; Mauro Cezar Passamani

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 90 - 95

Resumo Download

A pesquisa tem como objetivo levantar o perfil sociodemográfico e a adesão ao tratamento de dependentes do álcool no Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas. Trata-se de um estudo de natureza quantitativa, realizado no município de Teresina-PI. Os dados foram colhidos através do levantamento de informações presentes nos prontuários dos 227 sujeitos participantes desta pesquisa. Verificou-se que a maioria dos usuários era do sexo masculino (88,9%), com idade entre 19 e 59 anos (87,6%), solteiros (50,2%), com ensino fundamental (40%), empregados (48,6%) e católicos (42,7%). A maior parte dos sujeitos faz uso diário de bebida alcoólica (55,%) e 29% fazem uso de drogas ilícitas, sendo a maconha a mais consumida (95,3%). Em relação à adesão, 43,1% permaneceram em tratamento após três meses de admissão no CAPSad. Portanto, constatou-se a grande importância desse centro, com base em uma quantidade satisfatória de pacientes que aderem e que permanecem com o tratamento.

Palavras-chave: Enfermagem. Serviços Comunitários de Saúde Mental. Alcoolismo

 

Perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento: análise de prontuários

Fernanda Carolina Capistrano1; Aline Cristina Zerwes Ferreira2; Thaise Liara Silva3; Luciana Puchalski Kalinke4; Mariluci Alves Maftum5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 234 - 241

Resumo Download

Pesquisa descritiva transversal realizada em uma unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico com o objetivo de caracterizar o perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento. Foram coletados dados de 350 prontuários referentes ao ano de 2010. A média de idade dos pacientes foi de 35,8 anos: 39,4% eram solteiros; 67,3% estudaram até o ensino fundamental; e 45,1% eram desempregados. A média de idade do primeiro consumo de drogas ocorreu antes dos 18 anos: 54,9% eram dependentes de álcool e 43,7%, de crack; 79,6% utilizavam mais de uma substância; 99,4% faziam uso diário; 13% apresentavam algum tipo de comorbidade psiquiátrica e 30,1%, comorbidades clínicas; 69% tinham familiares envolvidos com drogas, e desses, 48,3% eram pais, com destaque para o álcool em 86% dos casos. A dependência química atinge diversas idades, iniciando precocemente na adolescência, e ocasiona significativas alterações no âmbito biológico, familiar, social e ocupacional.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Transtornos relacionados ao uso de substâncias.

 

Perfil sociodemográfico e estado de saúde auto-referido entre idosas de uma localidade de baixa renda

Ana Inês SousaI; Lynn Dee SilverII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 706 - 716

Resumo Download

Os objetivos foram elaborar diagnóstico sociodemográfico e identificar a auto-percepção quanto ao estado de saúde de mulheres idosas de uma localidade de baixa renda do município do Rio de Janeiro, Brasil. Trata-se de estudo descritivo, de corte seccional, desenvolvido em três momentos: grupos focais exploratórios; Censo da População Idosa e inquérito domiciliar com as idosas identificadas no Censo. Os sujeitos foram 369 idosas, correspondendo a 83,5% da população elegível. As mulheres corresponderam a 62,8% do total de idosos da comunidade, apresentando uma condição social nada favorável (49,3% são analfabetas, 44,7% estão viúvas, 62,3% tem renda mensal de até um salário mínimo e 22,0% declararam não ter renda). Apesar de 62,0% afirmarem que têm uma boa saúde, 80,5% referiram apresentar algum problema de saúde. Pela sua própria condição (idosa, mulher e pobre), o grupo já se encontra potencialmente numa situação de risco e de desvantagem social em relação a outros grupos.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Saúde da Mulher. Envelhecimento. Estudos Transversais

 

Perspectivas para o cuidado de enfermagem às mulheres que denunciam a violência vivida

Letícia Becker Vieira; Stela Maris de Mello Padoin; Ívis Emília de Oliveira Souza; Cristiane Cardoso de Paula

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(4): 678 - 685

Resumo Download

Objetivou-se apresentar perspectivas para o cuidado de enfermagem, a partir da apreensão do significado da ação das mulheres que denunciam a violência vivida. Pesquisa fenomenológica, à luz de Schütz.
CENÁRIO: Delegacia de Polícia para Mulher e de Pronto Atendimento de um município do Rio Grande do Sul.
PARTICIPANTES: mulheres de 18-59 anos que realizaram a denúncia da violência do companheiro. Projeto aprovado pelo CEP (n.23081.015518/2009-66). Foram desenvolvidas entrevistas com 13 mulheres. Apreendeu-se que a mulher significa uma relação de anonimato com o companheiro e busca relações de familiaridade para enfrentamento da violência. O anonimato acontece pela decisão de romper costumes, sofrimento e história em comum. Quer conduzir a denúncia até o final, acreditar na justiça e proteger/criar seu(s) filho(s). A busca por familiaridade aponta a necessidade de um cuidado de enfermagem a partir da realidade social das mulheres, para reconhecer demandas de saúde e romper a naturalização/aceitação da violência.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Violência contra a mulher

 

Pesquisa etnográfica: evolução e contribuição para a enfermagem

Leilane Barbosa de SousaI; Maria Grasiela Teixeira BarrosoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 150 - 155

Resumo Download

Diante da expressão que a etnografia adquiriu na pesquisa em Enfermagem, realizamos este estudo com o objetivo de promover reflexão sobre a evolução da etnografia e suas possibilidades de aplicação no contexto atual. O trabalho apresenta a análise reflexiva da etnografia desenvolvida nas tribos e as considerações sobre sua aplicação em ambiente urbano, inclusive abordando a pesquisa sobre o fenômeno do cuidado transcultural de Enfermagem. Esperamos que o artigo contribua para a reflexão sobre a importância da abordagem etnográfica e incentive sua utilização adequada na Enfermagem.

Palavras-chave: Cultura. Pesquisa. Enfermagem

 

Pesquisa-ação participante no processo de empowerment de mulheres brasileiras no contexto da migração internacional

Alcione Leite da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 750 - 757

Resumo Download

Este estudo teve por objetivo criar um espaço pessoal e político para o empowerment de um grupo de mulheres brasileiras imigrantes em Melbourne, Austrália, no sentido de refletir sobre suas vidas, as causas e as soluções para seus problemas, e de estimular a ação coletiva e transformativa. Com base na pesquisa-ação participativa, um grupo de 18 mulheres brasileiras elegeu três grandes problemas como foco do ciclo de reflexão-ação: a falta de interação social no seio da comunidade brasileira e de integração na sociedade australiana, a falta de apoio social para enfrentar os problemas de saúde e as barreiras aos cuidados de saúde. Grupos de reflexão constituíram-se em oportunidade para as mulheres planejarem, agirem e avaliarem as suas próprias estratégias de intervenção. Algumas realizações do grupo de mulheres incluíram: o desenvolvimento de seminários e a criação de uma Associação. Neste estudo, a pesquisa-ação participativa foi um processo para acionar o empowerment das participantes, através da filiação em grupo, dos laços comunitários e da ação coletiva.

Palavras-chave: Migração Internacional. Pesquisa Qualitativa. Saúde da Mulher

 

Pessoas acima de 50 anos com aids: implicações para o dia-a-dia

Soraia Romera Machiesqui; Stela Maris de Mello Padoin; Cristiane Cardoso de Paula; Aline Cammarano Ribeiro; Tassiane Ferreira Langendorf

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 726 - 731

Resumo Download

Este estudo caracteriza-se por ser uma pesquisa qualitativa que objetivou descrever as implicações relacionadas ao dia-a-dia de pessoas acima de 50 anos que têm a síndrome da imunodeficiência adquirida. A pesquisa foi realizada num hospital de ensino na região sul do Brasil. A produção dos dados foi desenvolvida com a dinâmica de criatividade e sensibilidade Mapa Falante, por um grupo de cinco participantes. Para a análise, foi aplicada a técnica de análise temática do conteúdo. Das produções artísticas e depoimentos, emergiram os efeitos decorrentes da descoberta do diagnóstico; da compreensão de que tem uma vida normal apesar da doença; da fé em Deus; do preconceito e discriminação e do silêncio da condição sorológica. Conclui-se que as ações de cuidado devem contemplar as dimensões biológicas, clínica, social e subjetiva de modo corresponsável vislumbrando a autonomia para o cuidado com a sua saúde e para as escolhas de sua vida.

Palavras-chave: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Enfermagem. Saúde do Idoso

 

Pintando novos caminhos: a visita domiciliar em saúde mental como dispositivo de cuidado em enfermagem

Rosane Mara Pontes de OliveiraI; Cristina Maria Douat LoyolaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(4): 645 - 651

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cotidiano domiciliar do paciente psiquiátrico egresso da internação hospitalar, por meio da visita domiciliar, dando ênfase à compreensão da prática de Enfermagem Psiquiátrica em domicílio. Abordamos as dificuldades, as relações e as possibilidades de cuidado. O estudo é qualitativo com enfoque na etnometodologia. A produção de dados foi por meio de observação participante e entrevistas abertas. Foi adotado o conceito de cotidiano de Michel de Certeau como referencial teórico. Os temas oriundos das discussões formaram eixo para o processo reflexivo, tendo como base o entendimento acerca de família, trabalho, lazer e mito/espiritualidade. Os dados refletem como o cuidado oferecido pela enfermeira na internação hospitalar tem poucas perspectivas de construção. A visita domiciliar mostrou a importância da participação da família e do sujeito em um processo contínuo de cuidado, permitindo à enfermeira construir um cuidado criativo, solidário e sensível, que possibilite aos sujeitos novos contratos com a vida.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Família. Saúde Mental. Visita a Pacientes

 

Planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer: reflexão teórica sobre as dimensões sociais

Rita de Cássia Velozo da Silva; Enêde Andrade da Cruz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 180 - 185

Resumo Download

Artigo de reflexão que enfoca as dimensões sociais envolvidas no planejamento da assistência de enfermagem ao paciente com câncer, utilizando como base conceitos da Teoria das Representações Sociais. O câncer traz uma série de implicações que interferem na saúde do indivíduo, gerando repercussões não só orgânicas, mas também afetivas, emocionais e sociais. Nessa perspectiva, as autoras buscam fornecer uma contribuição à categoria, no sentido de subsidiar discussões sobre o tema, visto que, ao planejar a assistência, a enfermeira determina prioridades, define intervenções, para organizar e orientar as ações assistenciais de sua equipe com vistas aos resultados pretendidos. Essa prática, embasada na assistência humanizada e no respeito ao outro, proporciona o fortalecimento do vínculo enfermeira-paciente-família. Os resultados apontam para a necessidade de ampliação dessas reflexões e para o reconhecimento das condições e processos de trabalho que exprimam e articulam a relação entre a objetividade da prática e a subjetividade dos profissionais envolvidos.

Palavras-chave: Enfermagem Oncológica. Planejamento de Assistência ao Paciente

 

Plantas medicinais: o saber sustentado na prática do cotidiano popular

Marcio Rossato Badke; Maria de Lourdes Denardin Budó; Fernanda Machado da Silva; Lúcia Beatriz Ressel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(1): 132 - 139

Resumo Download

O objetivo do trabalho foi conhecer o cotidiano popular dos moradores da comunidade assistida por Unidade de Saúde da Família em município do Rio Grande do Sul, sobre o emprego terapêutico de plantas medicinais no cuidado à saúde. Pesquisa qualitativa, com coleta de dados por meio de entrevista semiestruturada e observação participante. Os dez entrevistados, usuários de plantas medicinais, adscritos à referida unidade, foram selecionados por meio da rede de relações. A análise temática permitiu o surgimento de categorias. Constatou-se que o uso do chá caseiro é comum entre os partipantes e que a maioria das plantas medicinais utilizadas pelos entrevistados tem suas indicações terapêuticas populares semelhantes às encontradas na literatura científica. Acredita-se que a pesquisa tenha relevância para os enfermeiros e para a sociedade, pois aponta para uma necessária aproximação entre o saber popular e científico, bem como para a criação de projetos que trabalhem com essa temática.

Palavras-chave: Plantas Medicinais. Cuidados de Enfermagem. Saúde Coletiva. Enfermagem

 

Por uma epistemologia do cuidado de enfermagem e a formação dos sujeitos do conhecimento na área da enfermagem - do ângulo de uma visão filosófica

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(2): 406 - 414

Resumo Download

Sobre Enfermagem - projeto epistêmico/conjunto teórico-axiomático - no Sistema Nightingale de ensino/prática assistencial à saúde e cuidados/enfermos e sadios. Ações/enfermeiras (os) caracterizadas na ética, instruções técnicas, saber moderno rompendo com saber/pré-científico. Enfermagem - disciplina/prática científica - ordenada em esquemas formais/conteúdos materiais aliada ao estilo do cuidado de enfermagem. Abordagem crítico-discursiva-reflexões - cuidado de enfermagem e formação dos sujeitos do conhecimento/área-da-enfermagem. Do ângulo filosófico, a enfermagem como ciência-em-construção. Cuidado de enfermagem como conceito/atos/operações/enfermeiras(os), interpretado/inerência epistemológica de idéias - Sistema Nightingale designado solo epistemológico -, concebido/analisado/estrutura/fundo-de-saber e princípios nightingaleanos. Posição/autora contrária ao conceito de cuidado sem predicação/objetividade nas ações profissionais/operações da equipe. Posição coerente à formação do espírito crítico/conhecimento/área-da-enfermagem, contrária à idéia/construção-sujeitos . Sujeitos concebidos - parceiros numa prática viva com liberdade de pensar/ser - nas decisões em situações-problema, assistidas ou investigadas - plano/estudo/trabalho/pesquisa - abarcando interesses/necessidades dos clientes. Destaques epistemológicos/interpretados - consistentes aos conceitos/enfermagem e idéias/autores/referenciados, e coerência ao saber/conhecimento da Enfermagem-ciência e arte.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem

 

Pós-operatório de transplante renal: avaliando o cuidado e o registro do cuidado de enfermagem

Keroulay Estebanez RoqueI; Enirtes Caetano Prates MeloII; Teresa ToniniIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(3): 409 - 416

Resumo Download

Objeto foi avaliação do cuidado e do registro de enfermagem no pós-operatório de transplante renal. Os objetivos foram identificar os cuidados de enfermagem registrados nos prontuários de clientes no pós-operatório de transplante renal; discutir as implicações dos registros para o cuidado de enfermagem e avaliar os cuidados de enfermagem. Trata-se de um estudo descritivo e observacional, realizado na Unidade de Transplante Renal de um hospital geral, localizado no Rio de Janeiro. Foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa, e também houve a autorização da instituição pesquisada. Foram analisados 23 prontuários no período de maio a julho de 2005. Utilizou-se como instrumento de coleta de dados: formulário e observação sistematizada. Os resultados demonstram que o registro de enfermagem esteve presente nas 24 horas durante o período de internação, porém contemplava apenas a dimensão biológica do cuidado. As ações de cuidar ricas em subjetividade não foram registradas, apesar de ofertadas

Palavras-chave: Controle de Formulários e Registros. Cuidados de Enfermagem. Avaliação

 

Prática rotineira da episiotomia refletindo a desigualdade de poder entre profissionais de saúde e mulheres

Jaqueline de Oliveira SantosI; Antonieta Keiko Kakuda ShimoII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(4): 645 - 650

Resumo Download

A episiotomia constitui-se no procedimento operatório mais comum na obstetrícia moderna, devendo ser realizada com consentimento informado da mulher. Objetivando identificar o conhecimento e a participação das mulheres nas decisões obstétricas, realizou-se um estudo qualitativo com mulheres submetidas a episiotomia durante o parto em um Hospital Escola no interior de Minas Gerais. A observação participante e a entrevista foram empregadas como meios para a coleta de dados. Da análise das 16 entrevistas, evidenciou-se que as mulheres apresentam déficit de conhecimento relacionado à intervenção. A observação demonstrou que a episiotomia foi realizada sem informação e sem autorização prévia das participantes do estudo, revelando a relação de autoridade exercida pelos profissionais durante a assistência ao parto. Emergiu a concepção de que a prática rotineira da episiotomia representa o poder exercido pelos profissionais de saúde perante o corpo feminino, destituindo a mulher de poder decisório.

Palavras-chave: Episiotomia. Saúde da Mulher. Poder (Psicologia)

 

Práticas alimentares e sua relação com as intercorrências clínicas de crianças de zero a seis meses

Lorena Barbosa Ximenes; Juliane Girão de Moura; Mônica Oliveira Batista Oriá; Mariana Cavalcante Martins; Paulo Cesar de Almeida; Elioneide Paulo Carneiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 377 - 385

Resumo Download

Este estudo foi desenvolvido para identificar os principais agravos de saúde em crianças de zero a seis meses de vida e verificar a relação entre os agravos de saúde e as práticas alimentares mais frequentes. Foram analisadas informações de 36 crianças, identificadas primeiramente na faixa etária de zero a dois meses e acompanhadas até seis meses em uma Unidade de Cuidado de Enfermagem do Centro de Desenvolvimento Familiar (CEDEFAM) em 134 encontros, por meio de formulário estruturado. Houve predomínio de 24 (18%) crianças na faixa etária entre um e dois meses, sendo que 15 (11,2) dessas se encontravam em AME (aleitamento materno exclusivo). Quanto aos agravos relacionados aos lactentes em AME, houve 75 ocorrências (40,5%), sendo 33 (17,8%) problemas respiratórios, 38 (20,5%) problemas dermatológicos e 4 (2,2%) problemas gastrointestinais. Portanto, as crianças, principalmente as menores de seis meses de idade, fazem parte de um grupo mais vulnerável, e o leite materno pode reduzir a morbimortalidade infantil.

Palavras-chave: Hábitos Alimentares. Saúde da Criança. Cuidados de Enfermagem

 

Práticas culturais de cuidados de mulheres mães de recém-nascidos de risco do sul do Brasil

Ana Rosa Müller IserhardI; Maria de Lourdes Denardin Budó II; Eliane Tatsch Neves III; Marcio Rossato Badke IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 116 - 122

Resumo Download

As questões atuais relacionadas com a saúde da mulher visam atingir um novo enfoque de integralidade capaz de sobrepor os efeitos limitantes de um modelo biomédico em saúde, sem considerar os aspectos vivenciais e culturais das mulheres e suas famílias. Este estudo objetivou compreender a influência do contexto cultural no desenvolvimento da gestação e no cuidado ao bebê de mulheres mães de recém-nascidos de risco. Trata-se de estudo exploratório-descritivo, desenvolvido a partir de entrevistas com puérperas internadas em uma maternidade no sul do Brasil. Após análise temática dos dados, emergiram duas categorias principais: contexto sociocultural influenciando o período gestacional e os saberes populares no cuidado com o bebê. Os resultados apontaram que não houve, na maioria das vezes, a compreensão da mulher em seu todo, sua visão de mundo e sua maneira de pensar, sentir e agir. Nas questões de conflito, o conhecimento profissional prevaleceu sobre o popular.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Saúde da Criança. Família. Cuidados de Enfermagem. Cultura

 

Práticas de cuidado em relação à dor: a cultura e as alternativas populares

Maria de Lourdes Denardin BudóI; Darielli Gindri RestaII; Janete Maria DenardinIII; Lúcia Beatriz ResselIV; Zulmira Newlands BorgesV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 90 - 96

Resumo Download

Pesquisa com abordagem qualitativa cujo objetivo foi detectar práticas de cuidados relacionados à presença de dor em usuários do Sistema Único de Saúde. A coleta de dados concentrou-se em entrevistas com 60 adultos, 34 pertencentes a ambulatório de hospital público e 26 à unidade básica de saúde. Foi realizada análise temática. Observou-se hierarquia de valores relativa ao cuidado em que a mulher aparece como principal cuidadora. A rede familiar é acionada predominando o gênero feminino no cuidado caseiro. A continuidade do itinerário terapêutico ocorre com uso de remédios caseiros, apoio familiar e vizinhança. Recorrem também a Deus e automedicação. O serviço de saúde é procurado após tentativas caseiras. Esse itinerário pode levar algum tempo em que as pessoas convivem com a dor. A pesquisa revela teia complexa de sentimentos e significados que interage com o ambiente sócio-cultural. Conclui-se sobre a importância dos profissionais conhecerem alternativas de cuidado contextualizadas aos usuários.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Enfermagem. Dor. Cultura. Terapias Complementares

 

Práticas discursivas e o silenciamento do doente mental: sexualidade negada?

Francisco Arnoldo Nunes de Miranda I; Antonia Regina Ferreira Furegato II; Dulcian Medeiros de Azevedo III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 136 - 142

Resumo Download

O estudo teve por objetivo identificar as Representações Sociais dos profissionais enfermeiros sobre a sexualidade do doente mental. Trata-se de uma pesquisa de natureza exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa. Utilizou-se o recurso técnico-metodológico denominado Técnica de Investigação em Situações Cotidianas (TSC), aplicado aos 17 enfermeiros que trabalhavam em serviços psiquiátricos de Ribeirão Preto/SP. Através das manifestações discursivas, verificou-se que o profissional enfermeiro nega a sexualidade do doente mental, como uma forma de silêncio, estabelecendo limites para a censura sobre essa questão. Nesta perspectiva, ocorre o silenciamento sobre a sexualidade do doente mental, estabelecendose uma política do sentido sobre o mesmo. Tal posicionamento revela a estratégia adotada sobre esse saber e poder, cumprindo as determinações do seu estatuto profissional que é ir ao encontro às expectativas institucionais e sociais.

Palavras-chave: Saúde Mental. Sexualidade. Pessoas Mentalmente Doentes. Enfermagem Psiquiátrica. Pesquisa Qualitativa

 

Práticas educativas em grupo com uma tecnologia sócio-educativa: vivências na Ilha de Caratateua, Belém

Elizabeth Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 155 - 159

Resumo Download

O objetivo deste relato de experiência é socializar uma vivência em um projeto de extensão (Projeto Quartas Saudáveis), apoiado pela Universidade do Estado do Pará, desenvolvido no espaço do Instituto Saber Ser Amazônia Ribeirinha, com práticas educativas em grupo e com uma tecnologia sócio-educativa numa perspectiva freireana, com mulheres da ilha de Caratateua, Belém, PA, e apontar a necessidade de os (as) enfermeiros (as) ousarem na prática educativa, descobrindo as riquezas dos trabalhos com grupos em que se desenvolvem e/ou se aplicam tecnologias leves para produzir saúde. Destacam-se alguns pressupostos que orientam o projeto, a vivência da equipe com a Dinâmica Entre Nós, uma tecnologia sócio-educativa em construção, bem como reflexões sobre a vivência a partir de algumas falas das participantes.

Palavras-chave: Enfermagem. Prática de Grupo. Educação em Saúde

 

Práticas educativas em saúde: da fundamentação à construção de uma disciplina curricular

Maria Helena Salgado Bagnato I; Lourdes Missio II; Rogério Dias Renovato III; Greicelene Aparecida Hespanhol Bassinello IV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 651 - 656

Resumo Download

Este trabalho procura apresentar o processo de construção da disciplina Práticas Educativas em Saúde, introduzida no currículo implantado em 2006 e desenvolvida no Curso de Licenciatura em Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. O percurso desse trabalho passou pelas tentativas de aproximação entre a educação e a saúde e os aportes dos estudos culturais, atravessando esses campos disciplinares, sem perder o fio condutor de outras possibilidades para a construção do saber pedagógico na formação do enfermeiro. No decorrer da disciplina, foram abordados tópicos importantes, como as concepções de ser humano, de corpo, de saúde, a relação educação-saúde, dentre outros. Neste contexto, estabeleceram-se interlocuções com referenciais que movimentaram os paradigmas, os discursos e as práticas em saúde. Assim, nossa trajetória no pleito da disciplina possibilitou compreender a historicidade das práticas educativas em saúde e os pressupostos que as têm orientado para subsidiar análises críticas no desenvolvimento dessas práticas.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Cultura. Enfermagem. Saúde

 

Práticas profissionais e tratamento ofertado nos CAPSad do município de Natal-RN: com a palavra a família

Dulcian Medeiros de Azevedo; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 56 - 63

Resumo Download

O Centro de Atenção Psicossocial para tratamento de usuários de álcool e outras drogas (CAPSad) representa a principal estratégia de atenção à saúde relacionada ao consumo de substâncias psicoativas. Objetivou-se investigar a percepção de familiares acerca do tratamento ofertado nos CAPSad Norte e Leste do município de Natal-RN. Foram entrevistados 14 familiares que participavam regularmente das atividades propostas. As entrevistas foram realizadas em agosto e setembro de 2007 e transcritas na íntegra para preparação do corpus e submissão ao ALCESTE. O material discursivo originou três categorias temáticas: Tratamento Melhoras e Expectativas; Convivência Usuário Antes e Depois; e Condições Terapêuticas Agradecimentos, Sugestões e Vulnerabilidade. Os familiares identificaram que o tratamento recebido nos CAPSad favorece melhoras substanciais nas condições de vida e de saúde de seu familiar usuário e nas relações familiares dentro e fora do lar, sendo detectada a necessidade de ajustes e do aumento da oferta das atividades terapêuticas.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Serviços de Saúde Mental. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Centros de Tratamento de Abuso de Substâncias

 

Práticas sociais coletivas para a saúde no assentamento Mártires de Abril na Ilha de Mosqueiro - Belém, Pará

Inara Mariela da Silva CavalcanteI; Laura Maria Vidal NogueiraII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 492 - 499

Resumo Download

Esta pesquisa tem como propósito geral compreender as práticas sociais coletivas à saúde no "Assentamento Mártires de Abril" (AMA). É um estudo do tipo qualitativo, com a compreensão dos dados à luz da hermenêutica-dialética, que teve como cenário a ilha de Mosqueiro, área metropolitana de Belém, Pará; os sujeitos sociais foram em número de cinco, que aderiram espontaneamente à pesquisa. As práticas sociais coletivas à saúde no AMA são construídas e dependentes de aspectos históricos de vida, da luta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), da concepção de saúde-doença e da sua relação com a terra. Concluiu-se que suas ações expressam uma forma de cuidar essencialmente orientada pelas vias naturais, propondo à enfermagem um novo modelo de atenção à saúde. Com base nos estudos efetuados, sugere-se como prática pedagógica do Curso de Enfermagem da Universidade do Estado do Pará (UEPA) um estágio de vivência com e nos movimentos sociais.

Palavras-chave: Saúde Coletiva. Assentamentos Rurais. Cuidados de Enfermagem

 

Prazer e sofrimento de trabalhadoras de enfermagem que cuidam de idosos hospitalizados

Juliana Petri Tavares; Carmem Lúcia Colomé Beck; Rosângela Marion da Silva; Margrid Beuter; Francine Cassol Prestes; Lucimara Rocha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(2): 253 - 259

Resumo Download

Estudo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa, realizado com trabalhadores de enfermagem de um Hospital Universitário. Teve como objetivos conhecer o significado de ser idoso e identificar os fatores de prazer e sofrimento no cuidado aos idosos. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, submetidos à técnica da análise temática em torno de três eixos: o significado de ser idoso; os fatores de prazer e o sofrimento no cuidado ao idoso. As trabalhadoras de enfermagem associaram o idoso aos processos fisiológicos inerentes ao envelhecimento e ao surgimento de doenças. A superação de limites pelo idoso, a valorização dos cuidados prestados e a troca de experiências proporcionaram prazer às trabalhadoras. O sofrimento das trabalhadoras ocorreu diante de situações como abandono, descaso e iminência da morte dos idosos. Sugere-se organização de grupos de apoio e de espaços para as trabalhadoras compartilharem o prazer e o sofrimento no cuidado ao idoso.

Palavras-chave: Enfermagem Geriátrica. Enfermagem do Trabalho. Saúde do Trabalhador

 

Prazer e sofrimento no exercício gerencial do enfermeiro no contexto hospitalar

José Luís Guedes dos Santos1; Adelina Giacomelli Prochnow2; Dalva Cezar da Silva3; Rosângela Marion da Silva4; Joséte Luzia Leite5; Alacoque Lorenzini Erdmann6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(1): 97 - 103

Resumo Download

Este estudo objetivou analisar os fatores de prazer e sofrimento no exercício gerencial do enfermeiro no contexto hospitalar. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva com abordagem qualitativa, que utilizou como técnica de coleta a entrevista semiestruturada. Foi realizada em um hospital universitário, e os dados foram analisados mediante análise temática. Os 19 enfermeiros que participaram do estudo revelaram que a gerência é fonte de prazer quando há crescimento pessoal e profissional, reconhecimento dos colegas e satisfação do paciente; e fonte de sofrimento em função das dificuldades de relacionamento com a equipe de trabalho e da sobrecarga de trabalho. Ressalta-se a necessidade de os enfermeiros gerentes compreenderem a dualidade sofrimento e prazer na busca de um trabalho mais construtivo e realizador, por meio de maior articulação da atividade gerencial, com a experiência de vida, além do respaldo institucional e apoio dos colegas de trabalho.

Palavras-chave: Gerência. Supervisão de enfermagem. Serviço hospitalar de enfermagem. Saúde do trabalhador.

 

Predisposição ao uso e abuso de álcool entre estudantes de graduação em enfermagem da UFRN

Francisco Arnoldo Nunes de MirandaI; Dulcian Medeiros de AzevedoII; Raionara Cristina de Araújo SantosIII; Isabelle Pinheiro de MacedoIII; Tersila Gardênia Brito e MedeirosIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(4): 663 - 679

Resumo Download

Estudo de natureza exploratória descritiva com abordagem quantitativa, avaliou a predisposição para o uso e abuso do álcool na Graduação em Enfermagem/UFRN. A amostra foi composta por 42 alunos regularmente matriculados, sendo 76% do gênero feminino. Utilizou-se o questionário CAGE acrescido de itens sobre a síndrome da abstinência alcoólica. Metade (50%) faz uso de álcool, com idade entre 21 e 22 anos (41%). O maior consumo está no quinto período (38%), seguido do terceiro (19%). Dentre os pesquisados, 34% sentem-se fisicamente mal após beberem, 33% tropeçam, cambaleiam e trançam as pernas, e 33% sentem calor e suam. No que se refere aos sintomas mentais e emocionais, 50% referiram lentidão do raciocínio, 25% sensações estranhas e assustadoras quando bebem, e 25%, perda da memória. Conclui-se que há predisposição para o uso e abuso do álcool, e uma tendência ao alcoolismo feminino.

Palavras-chave: Alcoolismo. Transtornos Induzidos por Abuso de Álcool. Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Pesquisa em Avaliação de Enfermagem

 

Preparo dos pais de recém-nascido prematuro para alta hospitalar: uma revisão bibliográfica

Fabiane Ferreira Couto I; Neide de Souza Praça II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(4): 886 - 892

Resumo Download

Este estudo foi motivado pela constatação de que os profissionais de Unidades de Cuidado Intensivo Neonatal nem sempre se dedicam ao preparo do familiar para cuidar do recém-nascido prematuro no domicílio. Teve como objetivo identificar os procedimentos empregados, pelo enfermeiro, para o preparo do familiar para a alta hospitalar do prematuro. Realizou-se levantamento bibliográfico em bases de dados internacionais, entre 1998 e 2008, cujos 10 textos úteis foram lidos na íntegra e dos quais foram extraídos os focos principais de abordagem. Verificou-se que, no País, as iniciativas de envolvimento do familiar no cuidado intra-hospitalar ainda são incipientes e carecem de implementação de estratégias que assegurem a independência do familiar no cuidado do bebê no domicílio, enquanto, no exterior, a preocupação com este procedimento é mais presente. Proporcionar momentos de reflexão sobre o papel do enfermeiro na assistência ao familiar do prematuro é a finalidade deste texto.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Cuidado do Lactente. Prematuro. Família

 

Prevalência de fatores de risco de natureza modificável para a ocorrência de diabetes mellitus tipo 2

Rosa Maria Fernandes VilarinhoI; Márcia Tereza Luz LisboaII; Priscila Katzer ThiréIII; Priscila Vieira FrançaIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(3): 452 - 456

Resumo Download

Estudo transversal realizado com estudantes universitários do curso de Enfermagem para identificação de fatores de risco para o diabetes tipo 2. Em relação ao nível de risco: 65% apresentavam risco baixo, 27%, risco zero, enquanto 7,5% exibiam risco alto. A história familiar de diabetes e hipertensão foi identificada em 45% da amostra. A prevalência de sedentarismo foi igual a 75%; de sobrepeso, igual a 15%, e de obesidade (IMC e ³25 kg/m²), igual a 5%. Verificaram-se ainda um menor consumo de alimentos ricos em fibras e o aumento do consumo de alimentos ricos em gorduras. Os dados levantados apontaram para a necessidade de investimentos em ações de promoção à saúde dentro da própria unidade de formação, como a criação de espaços próprios destinados à valorização da aquisição de novas práticas de saúde, através da ênfase à prática da atividade física, e incentivo à aquisição de hábitos alimentares saudáveis.

Palavras-chave: Diabetes Mellitus. Enfermagem. Saúde do Trabalhador. Fatores de risco

 

Prevalência de sobrepeso e obesidade em adolescentes masculinos nas macrorregiões do Brasil, 1980-2000

Vera Lucia de VasconcelosI; Tiago Maria LapaII; Eduardo Freese de CarvalhoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 417 - 424

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência e a tendência temporal do sobrepeso/obesidade em adolescentes brasileiros do sexo masculino. Métodos: Utilizou-se como fonte de informações o Banco de Dados do Exército Brasileiro. Esses dados foram coletados entre 1980 e 2000 e consta de 4.031.297 adolescentes entre 17 e 19 anos de idade. Foram realizados cinco cortes transversais, e quantificou-se a prevalência do sobrepeso/obesidade. Considerou-se sobrepeso o índice de massa corporal (IMC) entre 25 e 29,9 Kg/m2, e obesidade, IMC > 30 Kg/m2(OMS26). Em todos os estados brasileiros, a prevalência de sobrepeso foi maior que a de obesidade, apesar de a velocidade de incremento ter sido mais alta para obesidade. Ao ser comparada a prevalência do início (1980) com a do final do estudo (2000), observou-se, no Brasil, uma razão de prevalência de 2,58 para sobrepeso e de 8,18 para obesidade. As prevalências de sobrepeso/obesidade mostraram curvas ascensionais com tendência temporal crescente. As informações obtidas neste estudo apontam a necessidade de ações concretas para a prevenção de doenças crônicas em adultos jovens brasileiros.

Palavras-chave: Sobrepeso. Obesidade. Transição Nutricional. Epidemiologia. Saúde do Adolescente

 

Primeira década do curso de enfermagem na Universidade Federal de Juiz de Fora: 1979 -1989

Maria Cristina Pinto de Jesus1; Sueli Maria dos Reis Santos2; Mariangela Aparecida Gonçalves Figueiredo3; Grazielli Fabiana Gava4; Fernanda de Oliveira Pereira5

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 255 - 262

Resumo Download

O curso de graduação em enfermagem foi criado na Universidade Federal de Juiz de Fora em 1979, com a incorporação do corpo social da Faculdade de Enfermagem Hermantina Beraldo. Este estudo de abordagem histórico-social objetivou discutir a formação do enfermeiro na primeira década (1979 a 1989) após a criação do curso de graduação na Universidade Federal de Juiz de Fora. As fontes primárias foram documentos arquivados e depoimentos de professores que vivenciaram este momento histórico. Os dados foram coletados em 2009, organizados e classificados em conformidade com o método histórico à luz da teoria de Pierre Bourdieu. A análise dos dados permitiu evidenciar ações estratégicas dos docentes da enfermagem interessados na conservação das características do processo de ensino da Faculdade de Enfermagem Hermantina Beraldo, na primeira década de criação do curso na Universidade Federal de Juiz de Fora.

Palavras-chave: Enfermagem. Ensino superior. História da Enfermagem

 

Primeiras dissertações do curso de mestrado da escola de enfermagem Anna Nery (1972-1975)

Carolina Ribeiro Machado; Ieda de Alencar Barreira; Ana Lia Trindade Martins

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(2): 331 - 338

Resumo Download

Estudo histórico-social que tem como objeto as condições de produção das primeiras dissertações do Curso de Mestrado da Escola de Enfermagem Anna Nery, elaboradas no período 1972-1975.
OBJETIVOS: descrever as características iniciais do Curso de Mestrado da EEAN; analisar o perfil das autoras das primeiras dissertações desse Curso e de suas orientadoras; e discutir a inserção dessas dissertações nas áreas e linhas de pesquisa em enfermagem. Foi realizada análise documental e foram organizados quadros para apresentação dos resultados.
RESULTADOS: nove das doze alunas de tempo integral da turma pioneira apresentaram suas dissertações antes do prazo regulamentar de quatro anos. Embora oito das mestrandas fossem docentes, cerca de 90% de suas dissertações inserem-se na Área Assistencial, foco de interesse de sua prática de ensino. O mestrado da EEAN qualificou profissionais para lecionar nos cursos superiores de enfermagem. As nove primeiras dissertações nele produzidas constituíram importante contribuição para a produção científica de enfermagem.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem. Educação de Pós-Graduação em Enfermagem. Brasil

 

Principais razões que motivam os candidatos de nível técnico a uma vaga na profissão de Enfermagem

Dirce Stein Backes; Marli T. Stein Backes; Hedi C. Heckler de Siqueira; Alacoque Lorenzini Erdmann

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 75 - 80

Resumo Download

Objetivamos com este estudo analisar as principais razões que motivam os candidatos, de nível técnico, a uma vaga na profissão de enfermagem, à luz das considerações da Teoria de Watson. O estudo foi realizado em um empreendimento da saúde, localizado na cidade de Pelotas, na Zona Sul do Estado do Rio Grande do Sul, entre os meses de setembro/2004 e fevereiro/2005, com a participação de 55 candidatos a uma vaga para atuar na referida instituição. Os relatos demonstraram que o "ambiente de cuidado" possuiu forte influência na escolha da profissão de enfermagem. Enquanto alguns mencionam a influência de algum familiar trabalhando na área, outros expressaram uma forte tendência de "ajudar o outro" e/ou se identificaram com a profissão ao acompanharem algum familiar no processo de internação hospitalar. Em suma, a expressão do cuidado como conhecimento específico e desejo de "ajudar os outros" pôde ser identificado entre os principais motivos.

Palavras-chave: Enfermagem. Motivação. Prestação de cuidados de saúde

 

Processo de empoderamento feminino mediado pela qualificação para o trabalho na construção civil

Maria Celeste Landerdahl1; Letícia Becker Vieira2; Laura Ferreira Cortes3; Stela Maris de Mello Padoin4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013; 17(2): 306 - 312

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva que objetivou conhecer as repercussões do Programa de Extensão Universitária Mulheres Conquistando Cidadania no cotidiano de mulheres participantes. Foi desenvolvida em um município do interior do Rio Grande do Sul/Brasil. Participaram do estudo 13 mulheres egressas do Programa referido. As entrevistas semiestruturadas foram realizadas nos meses de janeiro a agosto/2011. Da análise de conteúdo temática destacou-se a categoria: processo de empoderamento a partir da participação no Programa Mulheres Conquistando Cidadania. Identificaram-se a construção de confiança, a mudança significativa na postura e o modo de pensar das mulheres em relação a sua autopercepção, conhecimento e poder de decisão. Constataram-se transformações na forma de pensar os papéis sociais de mulheres e homens a partir de referenciais de cidadania e empoderamento. Conclui-se que tal experiência, tanto no que se refere à Extensão quanto à presente pesquisa, constitui-se uma temática atual e necessária na área de saúde da mulher.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Empoderamento. Trabalho feminino.

 

Processo de enfermagem: da teoria à prática assistencial e de pesquisa

Telma Ribeiro GarciaI; Maria Miriam Lima da Nóbrega II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 188 - 193

Resumo Download

Define-se o Processo de Enfermagem como um instrumental tecnológico ou um modelo metodológico para o cuidado profissional de enfermagem. Descreve-se a evolução do conceito e como o Processo de Enfermagem avançou, da ênfase inicial na identificação e resolução de problemas para o esforço de identificação e classificação de diagnósticos de enfermagem e, mais atualmente, para a especificação e verificação, na prática, de resultados do paciente que sejam sensíveis às intervenções de enfermagem. Por fim, apresentam-se exemplos de estudos que vinculam os elementos da prática profissional, inerentes ao Processo de Enfermagem (diagnósticos, intervenções e resultados de enfermagem), à investigação científica.

Palavras-chave: Enfermagem. Processos de Enfermagem. Prática Profissional

 

Processo de implantação e consolidação da monitoria acadêmica na UERJ e na Faculdade de Enfermagem (1985-2000)

Alessandra Zanei BorsattoI; Pâmela Duarte Dias da SilvaI; Fernanda de AssisII; Nice-Enne da Costa Coelho de OliveiraIII; Patrícia Rodrigues da RochaIV; Gertrudes Teixeira LopesV; Patrícia de Lima PeresVI,VII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 187 - 194

Resumo Download

Pesquisa histórico-social tem como objeto a trajetória de implantação e consolidação do Programa de Monitoria Acadêmica na UERJ e na Faculdade de Enfermagem no período de 1985-2000.
OBJETIVOS: Descrever a trajetória de implantação da Monitoria na UERJ e Faculdade de Enfermagem e analisar o processo de consolidação do Programa no recorte temporal do estudo. As fontes primárias foram os documentos existentes no Departamento de Estágios e Bolsas - CETREINA, Rede Sirius de Biblioteca, Reitoria da UERJ e Centro de Memória da FENF/UERJ. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética do Hospital Universitário Pedro Ernesto/UERJ. Utilizou-se um formulário que foi preenchido pelas pesquisadoras. Os resultados evidenciaram que a Monitoria na UERJ foi criada em 1985 e implantada em 1986 em diversas unidades acadêmicas. Ao longo de sua história, o Programa passou por diferentes momentos que contribuíram para a sua consolidação. A Monitoria apresenta avanços em sua estrutura e sua dinâmica.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem

 

Processo de trabalho do gerente de enfermagem em unidade hospitalar - uma visão dos enfermeiros

Viviane Francisco SanchesI; Bárbara Pompeu ChristovamII; Zenith Rosa SilvinoIII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(2): 214 - 220

Resumo Download

Nesta pesquisa delimitamos como objeto de estudo a visão do enfermeiro quanto ao processo de trabalho do gerente de enfermagem. Temos como objetivos: conhecer o conceito dos enfermeiros sobre gerência em enfermagem, identificar a compreensão dos enfermeiros quanto ao processo de trabalho da gerência de enfermagem; e verificar qual a importância atribuída ao trabalho do gerente de enfermagem. Como referencial, utilizaram-se teorias administrativas, conceitos de gerência. Sua abordagem é qualitativa, do tipo estudo de caso, realizada em um Hospital Universitário no município de Niterói, RJ. Foi utilizado como instrumento de coleta de dados um questionário com perguntas abertas, respondido por 10 enfermeiras. Os resultados mostram enfermeiras com conhecimento básico sobre gerência e o processo de trabalho do gerente visto como muito complicado.

Palavras-chave: Enfermagem. Gerência. Serviços de Enfermagem

 

Produção de conhecimento na enfermagem em oncologia: contribuição da escola de enfermagem Anna Nery

Marléa Chagas Moreira; Vilma de Carvalho; Marcelle Miranda da Silva; Nádia Foutoura Sanhudo; Michelle Bernardino Filgueira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 575 - 584

Resumo Download

O estudo teve como objetivos mapear as teses e dissertações produzidas no Programa de Pós-Graduação da Escola de Enfermagem Anna Nery com enfoque na enfermagem em oncologia e analisar as repercussões diante dos aspectos epistemológicos destacados. Estudo exploratório, descritivo, retrospectivo e bibliográfico de 59 estudos (45 dissertações e 14 teses) produzidos de 1980 a 2009. O referencial teórico-metodológico foi a Metodologia de Categorização Epistemológica para a Pesquisa na Enfermagem. Os resultados indicam que a produção analisada é mais setorizada na área da oncologia clínica, com ênfase nos aspectos Gestão Saúde/Enfermagem, Saúde da Mulher e Fundamentos do Cuidado de Enfermagem. Houve predomínio de estudos na perspectiva sociológica com abordagem qualitativa. As repercussões demonstradas nos aspectos epistemológicos destacados possibilitam afirmar que o conhecimento produzido é consistente com a complexidade e as tentativas de explicação sobre a arte de cuidar dos clientes com câncer e com esforços de definir/ampliar critérios e padrões assistenciais. Enfermagem Oncológica. Pesquisa em Enfermagem. Educação de Pós-graduação em Enfermagem

Palavras-chave: Enfermagem Oncológica. Pesquisa em Enfermagem. Educação de Pós-graduação em Enfermagem

 

Produção do conhecimento sobre teorias de enfermagem: análise de periódicos da área, 1998-2007

Diego Schaurich; Maria da Graça Oliveira Crossetti

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 182 - 188

Resumo Download

Este estudo objetivou analisar a produção do conhecimento sobre teorias de enfermagem publicada em periódicos da área, entre 1998 e 2007. Trata-se de uma investigação descritiva, de natureza bibliográfica, com abordagem quantitativa. Foram encontrados e analisados 171 (4,6%) estudos sobre teorias de enfermagem extraídos do total de 3.757 resumos publicados em sete periódicos científicos. A maioria destes artigos é oriunda de pesquisas, em que foram utilizadas a Teoria de Enfermagem Humanística, a Teoria do Cuidado Cultural e a Teoria do Autocuidado como principais referenciais em trabalhos publicados em dupla autoria e originados, predominantemente, nas regiões Sul e Nordeste do País. Acredita-se que esta investigação permitiu dar visibilidade a tal temática, bem como identificar algumas das características e tendências do conhecimento acumulado referente às teorias de enfermagem, na realidade brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem. Produção Científica. Pesquisa em Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

Programas de saúde materno-infantil em Moçambique: marcos evolutivos e a inserção da enfermagem

Maria Acácia Ernesto Lourenço I; Maria Antonieta Rubio Tyrrell II

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 617 - 624

Resumo Download

Pesquisa centrada nas políticas públicas do governo moçambicano para o setor da saúde, com foco voltado para programas de assistência à saúde materno-infantil. Tem o propósito de apresentar contextos básicos para a reflexão sobre a filosofia da implantação e implementação dos programas e a inserção da Enfermagem, mostrando seus marcos evolutivos. Constatou-se que, na década 70, o Sistema Nacional de Saúde adotou o Programa de Proteção Materno-Infantil, que na década de 80 ficou concebido como Programa de Saúde Materno-Infantil e, posteriormente, na década 90, ficou inserido no Programa Nacional Integrado de Saúde Materno-Infantil e Planejamento Familiar, Programa Alargado de Vacinação, Saúde Escolar e do Adolescente, incluindo Saúde Sexual e Reprodutiva. A inserção da Enfermagem foi evidenciada na implementação das ações assistenciais. Os marcos evolutivos foram: a introdução dos cursos específicos de Enfermagem em saúde materno-infantil do nível básico ao superior e abrangência dos serviços do Programa Nacional Integrado.

Palavras-chave: Assistência à Saúde. Saúde Materno-Infantil. Enfermagem

 

Projeto larga escala: uma análise a partir da bibliografia existente

Greicelene Aparecida Hespanhol Bassinello; Maria Helena Salgado Bagnato

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 194 - 200

Resumo Download

Este trabalho consistiu em mapear e discutir a produção acadêmica referente ao Projeto Larga Escala. Ele se insere em um projeto mais abrangente que objetivou reconstituir e compreender a história desta experiência pedagógica. Adotamos, para o levantamento bibliográfico, bases de dados que permitiam acesso a teses, dissertações e periódicos. Os resultados foram apresentados de forma descritiva, segundo um conjunto que engloba a produção existente. Podemos ver, com essa primeira aproximação, o pequeno número de investigações realizadas e o desconhecimento dos resultados do Projeto Larga Escala em âmbitos locais e regionais. Desta forma, este estudo nos permitiu verificar que o projeto foi pouco investigado, considerando que seu desenvolvimento ocorreu em todo o país durante um período de tempo relativamente longo.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Educação Profissionalizante. Pesquisa em Educação de Enfermagem

 

Promoção da saúde no contexto da estratégia saúde da família: concepções e práticas da enfermeira

Maria Glêdes Ibiapina Gurgel; Maria Dalva Santos Alves; Escolástica Rejane Ferreira Moura; Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Rita Maria Viana Rêgo; Maria Leonice Lima Passos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 610 - 615

Resumo Download

As concepções que os profissionais têm da promoção da saúde são fundamentais à prática. O estudo objetivou conhecer as concepções sobre promoção da saúde e a interface da atuação da enfermeira na Saúde da Família. Pesquisa descritiva, exploratória, com abordagem qualitativa, realizada com oito enfermeiras dos Centros de Saúde da Família de Fortaleza-CE. Utilizou-se o grupo focal para coleta de dados. A análise foi realizada por meio das práticas discursivas, tendo como recurso os mapas de associação de ideias. As concepções sobre promoção da saúde, evidenciadas pelas enfermeiras, perpassam ora pelo modelo biomédico de prevenção das doenças, ora pelo de promoção, apregoada na Carta de Ottawa. Nas concepções do modelo tradicional, as ações estão restritas ao setor saúde com enfoque na cura e na prevenção das doenças. As concepções do modelo de promoção da saúde aproximam-se do conceito de qualidade de vida, com suporte nas ações interdisciplinares e intersetoriais.

Palavras-chave: Enfermagem. Promoção da Saúde. Atenção Primária à Saúde

 

Proposta de validação estandares e indicadores para o manuseio do dor em paciente

María de Lourdes García HernándezI; Beatriz Arana GómezII; Verónica Salvador GutiérrezIII; Cristina Salvador MartínezIV; Alicia Gutiérrez LópezV; Yolanda Hernández OrtegaVI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 84 - 90

Resumo Download

A dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, relacionada com danos aos tecidos. O objetivo foi o de validar padrões e indicadores para dor. É um estudo transversal e descritivo. Utilizou-se o modelo padrão de A. Donavedis. O universo foi 150 enfermeiros e 109 amostras. O processo de validação foi realizado em três fases: na primeira, utilizou-se a técnica Delphi com 24 enfermeiras especialistas em dois grupos; na segunda, aplicou-se um teste piloto em 10% da amostra, onde se validou a consistência com o alfa de Cronbach, obtendo-se índices de validação maiores que 0,7; na terceira, a precisão foi medida utilizando-se o modelo de capacidade de processo (1cp). Pôde-se concluir que o instrumento foi validado em três padrões: 7 para a estrutura; 13 para o processo; e 4 para o resultado, todos com um 1cp máximo superior a um.

Palavras-chave: Pacientes. Enfermagem. Dor. Avaliação. Parámetros

 

Puericultura em enfermagem e educação em saúde: percepção de mães na estratégia saúde da família

Viviane Mamede Vasconcelos1; Mirna Albuquerque Frota2; Mariana Cavalcante Martins3; Márcia Maria Tavares Machado4

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 326 - 331

Resumo Download

Objetivou-se descrever a vivência das mães sobre os cuidados prestados aos filhos, bem como a percepção destas em relação à consulta de puericultura. Realizou-se pesquisa-ação com onze mães de crianças menores de dois anos e utilizou-se a entrevista semiestruturada em visita domiciliária às mães, seguidas de consultas mensais de puericultura e estratégias de educação em saúde e de nova entrevista para avaliação da implementação das consultas. Após descrição e análise dos dados, emergiram as categorias: Construção da Competência para ser mãe; Alternativas e Tratamento da Doença; Aprendizado na Puericultura. As consultas favorecem o cuidado das mães ao filho, proporcionando saúde de qualidade, por meio da promoção da saúde e prevenção de doenças.

Palavras-chave: Mães. Cuidado da criança. Saúde da criança. Saúde pública.

 

Qualidade de vida da criança com insuficiência renal crônica

Mirna Albuquerque Frota; Juliana da Costa Machado; Mariana Cavalcante Martins; Viviane Mamede Vasconcelos; Fátima Luna Pinheiro Landin

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(3): 527 - 533

Resumo Download

O estudo objetivou avaliar a qualidade de vida de crianças com insuficiência renal crônica e identificar os domínios mais relevantes. É descritivo, com abordagem qualitativa e quantitativa, para a qual se utilizou a aplicação do Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé (AUQEI). Realizado no Instituto do Rim, em Fortaleza-CE-Brasil, com 13 crianças com diagnóstico de insuficiência renal crônica. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise temática e do programa estatístico EXCEL. Emergiram as categorias: Dor no momento da diálise; Hospitalização; Limitações da doença e tratamento; Expectativa do transplante; e Apoio/aproximação familiar. A análise dos dados indicou que 61,53% das crianças possuem qualidade de vida regular, enquanto 38,46% têm essa qualidade prejudicada. As dimensões mais representativas foram: Lazer e Família, sendo Autonomia a dimensão mais comprometida. A qualidade de vida de criança com insuficiência renal crônica é considerada satisfatória, apesar das limitações.

Palavras-chave: Qualidade de Vida. Saúde da Criança. Insuficiência Renal

 

Qualidade de vida de clientes pós-infarto agudo do miocárdio

Joselany Afio CaetanoI; Enedina SoaresII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007; 11(1): 30 - 37

Resumo Download

Objetivou-se neste estudo avaliar a qualidade de vida de clientes que sofreram infarto agudo do miocárdio. A amostra constou de 30 clientes selecionados pela busca em prontuários de uma unidade cardiológica, que nos permitiu a identificação e localização desses clientes, internados no ano de 2004. Para coleta de dados utilizamos a Escala de Qualidade de Vida de Flanagan e o tratamento estatístico com desvio-padrão. Os resultados mostraram maior índice de respostas nos níveis "indiferentes" a "pouco satisfeitos" em suas qualidades de vida. A relação interpessoal apresentou o mais alto índice de satisfação, contrariando o bem-estar físico e material, com o mais baixo índice de satisfação. Concluiu-se que a avaliação da qualidade de vida de clientes que sofreram infarto agudo do miocárdio se mostra comprometida, o que vem corroborar outros estudos anteriormente realizados.

Palavras-chave: Infarto do Miocárdio. Qualidade de Vida. Enfermagem

 

Qualidade de vida de idosos cadastrados na estratégia saúde da família de Foz do Iguaçu-PR

Jossiana Wilke Faller; Willian Augusto de Melo; Gelena Lucinéia Gomes Silva Versa; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(4): 803 - 810

Resumo Download

Estudo transversal realizado com o objetivo de avaliar a qualidade de vida de idosos cadastrados nas Unidades de Saúde da Família (USF) de Foz do Iguaçu - PR. Os dados foram coletados no período de outubro de 2009 a março de 2010 na residência dos idosos, utilizando o WHOQOL-OLD. A amostra está constituída de 192 idosos selecionados aleatoriamente. Os resultados mostraram melhor qualidade de vida entre idosos mais jovens, brancos, com oito ou mais anos de estudo, que possuem companheiro, não moram sozinhos, seguem uma religião, exercem atividade remunerada e não são aposentados. O envelhecimento e a morte são vistos como fato natural, e o aspecto que mais compromete a qualidade de vida dos idosos é a falta de perspectivas de participação social na comunidade. Conclui-se pela necessidade dos profissionais de saúde de atentarem mais para os aspectos que influenciam negativamente na determinação da qualidade de vida dos idosos.

Palavras-chave: Qualidade de Vida. Envelhecimento. Assistência a Idosos. Enfermagem. Promoção da Saúde

 

Qualidade de vida do enfermeiro no trabalho docente: estudo com o Whoqol-bref

Maria Rodrigues da Conceição1; Maria Suêuda Costa2; Maria Irismar de Almeida3; Ângela Maria Alves e Souza4; Maria Beatriz de Paula Tavares Cavalcante5; Maria Dalva Santos Alves6

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012; 16(2): 320 - 325

Resumo Download

O estudo objetivou verificar a qualidade de vida do enfermeiro docente que trabalha em instituição federal, estadual e privada e comparar os resultados entre os três grupos. Os dados foram obtidos por meio do Whoqol-bref, com 26 perguntas, e aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa. Foram 38 professores doutores, com exercício da docência na graduação e pós-graduação. Destes, 30 eram casados; seis, solteiros; e dois, separados, com média de idade de 6,5 anos. Quanto à qualidade de vida global, somente os professores da universidade privada têm minoria no escore "bom", mas nos domínios físico e psicológico a soma dos percentuais dos escores não apresentou diferenças relevantes, pois no primeiro foi de 7% e no segundo 3, %; entretanto, para os domínios das relações sociais e do meio ambiente, foram 22,2% e 30,6%. Utilizar o Whoqol-bref, mesmo com amostra reduzida, forneceu informações relevantes sobre a qualidade de vida docente.

Palavras-chave: Qualidade de vida. Docente. Trabalho. Enfermagem.

 

Quando a história encontra o corpo: interface entre os "deslocamentos" foucautianos e a iconoclastia kafkiana

Nei Antonio Nunes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008; 12(1): 143 - 149

Resumo Download

Neste ensaio, partindo dos deslocamentos empreendidos pela genealogia foucaultiana na pesquisa histórica, propõe-se a análise da noção de acontecimento. Para tanto, recorre-se não só à produção filosófica de Foucault, mas também à genealogia de Nietzsche. Após a apresentação desses "procedimentos de investigação", analisaram-se duas novelas de Franz Kafka, A metamorfose e Na colônia penal. Na interface entre filosofia e literatura, entre os deslocamentos propostos por Foucault na pesquisa em história e a iconoclastia expressa no texto kafkiano, buscou-se identificar, por exemplo, como o corpo aparece, em tantos momentos, na trama contemporânea e, assim, no universo desnudado por esses pensadores. É justamente aqui que se procurou, com base na crítica dos autores em questão, examinar acontecimentos que possam ter pertinência à pesquisa em história da enfermagem.

Palavras-chave: História. História da Enfermagem. Filosofia. Pesquisa

 

Razões e reflexos da gravidez na adolescência: narrativas dos membros da família

Luiza Akiko Komura Hoga; Ana Luiza Vilella Borges; Luciana Magnoni Reberte

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 151 - 157

Resumo Download

Em inúmeros países, a gravidez na adolescência constitui problema emergente. Este artigo descreve as razões que levam à sua ocorrência e seus reflexos sobre a família, segundo o olhar de seus próprios membros. A pesquisa, de abordagem qualitativa, desenvolveu o método da análise de narrativa para entrevistar 19 pessoas que viveram a experiência da gravidez na adolescência no contexto da família. Das narrativas emergiram duas categorias descritivas: a) As razões da gravidez na adolescência e b) Os reflexos da gravidez sobre a família e a vida das adolescentes. A gravidez na adolescência provocou impacto na dinâmica familiar, e suas características dependeram das crenças e valores prevalentes em cada família. Dados sistematizados a este respeito devem ser obtidos para prover uma assistência apropriada às demandas das adolescentes e dos membros de sua família.

Palavras-chave: Gravidez na Adolescência. Família. Assistência à Saúde

 

Realidade vivenciada e atividades educativas com prostitutas: subsídios para a prática de enfermagem

Ana Débora Assis Moura I; Ana Karina Bezerra Pinheiro II; Maria Grasiela Teixeira Barroso III

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(3): 602 - 608

Resumo Download

As prostitutas não deixam de estar relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis (DST), pois o sexo faz parte do seu dia-a-dia, como profissão. Este estudo objetiva descrever as condições de vida e saúde das prostitutas e analisar o trabalho educativo realizado pela Associação das Prostitutas do Ceará (APROCE) quanto à prevenção das DST/AIDS. Do tipo descritivo, com abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada de novembro de 2006 a janeiro de 2007, acompanhando as educadoras sociais da APROCE em algumas zonas de prostituição de Fortaleza. Observou-se que as prostitutas vivem em precárias condições socioeconômicas, não têm assistência à saúde adequada e que, apesar de relatarem usar o preservativo em todas as relações sexuais, a realidade é bem diferente. Conclui-se que as estratégias de Educação em Saúde utilizadas pela APROCE estimulam, de certa forma, a mudança de comportamento, pois repassam informações sobre DST/AIDS e entregam frequentemente o preservativo para as prostitutas.

Palavras-chave: Prostituição. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Educação em Saúde. Prevenção Primária

 

Realização da episiotomia nos dias atuais à luz da produção científica: uma revisão

Paulo Alexandre de Souza São BentoI; Rosangela da Silva SantosII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 552 - 559

Resumo Download

A episiotomia é um procedimento cirúrgico realizado no períneo da mulher no momento do parto, feita por obstetras e enfermeiros obstetras. Atualmente tem sido empregada de forma rotineira, e esta prática vem sendo questionada. O presente estudo foi concebido a partir do levantamento bibliográfico da produção científica sobre episiotomia. Deu-se com busca eletrônica no banco de dados informatizado da LILACS. Foram levantados 60 estudos, sendo analisados 22 trabalhos sobre episiotomia especificamente, separados por décadas: 1980, 1990, e de 2000 a 2005. As discussões orientaram-se pela característica de estudo e do profissional que o produziu, e de que forma analisou a questão sobre a episiotomia. Conclui-se que a maioria dos estudos publicados sobre episiotomia foi elaborada por médicos, predominando os aspectos técnico-científicos e revelando-se o reflexo de uma formação cartesiana, com enfoque biologicista, também reflexo da visão política voltada à saúde da mulher, que ao longo dos anos foi definida como ser da reprodução, figura feita para o lar e para os filhos, ideologia impressa nos programas políticos que definiram a saúde deste grupo.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Enfermagem. Episiotomia

 

Recém-nascidos com reflexo vermelho "suspeito": seguimento em consulta oftalmológica

Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Adriana Sousa Carvalho de Aguiar; Ingrid Martins Leite Lúcio; Islane Castro Verçosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2010; 14(1): 120 - 125

Resumo Download

O teste do reflexo vermelho em recém-nascidos é uma forma de avaliação visual, permitindo a identificação precoce de leucocorias, presente frequentemente na catarata congênita, retinoblastoma e retinopatia da prematuridade. Objetivou-se avaliar, em consulta pelo oftalmologista, o resultado da avaliação pelo teste do reflexo vermelho realizado por enfermeiras, considerado "suspeito" em um grupo de recém-nascidos. Estudo descritivo, realizado em uma instituição pública, em Fortaleza-CE, de novembro/2005 a março/2006. Foi realizado por duas enfermeiras e uma aluna de enfermagem com 180 recém-nascidos; 24 destes apresentaram coloração do reflexo fora do padrão, sobressaindo-se amarelo com áreas mais esbranquiçadas ao centro ou com presença de rajas. Porém, somente foi possível encaminhamento de seis crianças para oftalmologista. Após fundoscopia, os achados encontrados no teste do reflexo vermelho foram confirmados, porém considerados variações da normalidade. Intervenções multiprofissionais favorecem o desenvolvimento de ações eficazes voltadas à prevenção da cegueira e continuidade do processo de cuidado para essas crianças.

Palavras-chave: Saúde Ocular. Cegueira. Recém-Nascido

 

Reconhecimento da violência intrafamiliar contra idosos pela equipe da estratégia saúde da família

Adriano Yoshio Shimbo; Liliana Maria Labronici; Maria de Fátima Mantovani

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011; 15(3): 506 - 510

Resumo Download

Trata-se de pesquisa quantitativa exploratória que objetivou: identificar as formas de reconhecimento da violência intrafamiliar contra idosos referidos pela equipe de Estratégia Saúde da Família, em Curitiba. Foi realizada de abril a junho de 2008, com 96 integrantes, mediante entrevista estruturada. Verificou-se que 91% dos participantes reconhecem a violência, e a forma mais comum foi o abandono/negligência, com 78% das respostas. Para 86% dos sujeitos a visita domiciliar foi o mecanismo mais usado para sua identificação. Os motivos que dificultam o reconhecimento da violência para 22% são o fato de o idoso não falar a respeito do assunto, problemas de comunicação e doenças. O Fundo de Ação Social é citado como local para encaminhamento dos idosos. Os resultados direcionam para novos estudos com aprofundamento de questões relativas à prevenção e ao reconhecimento da violência pela Estratégia de Saúde da Família.

Palavras-chave: Violência. Idoso. Programa Saúde da Família

 

Redescobrindo o Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto: relato de experiência

Luciana Barizon LuchesiI; Isabel Amélia Costa MendesII; Margarida Antonia Villar LuisIII; Toyoko SaekiIV

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 565 - 571

Resumo Download

Por meio de relato de experiência, apresenta-se a atuação de um grupo de docentes e alunos no processo de reorganização do Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo no triênio 2002-2005. Após o resgate da criação do referido Centro, aborda-se sobre os procedimentos e atividades desenvolvidos na reorganização do Centro, em termos de coleção fotográfica, capacitação do grupo, promoção de eventos e inserção de atividades práticas para estimular o interesse dos alunos pela História da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. História da enfermagem. Memória. Arquivos. Educação em Enfermagem

 

Referencial de cuidar em enfermagem psiquiátrica: um processo de reflexão de um grupo de enfermeiras

Anna Cristina Cardoso Fontes dos Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009; 13(1): 51 - 55

Resumo Download

Estudo qualitativo que teve como objetivo construir, em conjunto com seis enfermeiras chefes de uma instituição psiquiátrica pública no Rio de Janeiro, um referencial teórico-filosófico a ser implantado por elas próprias, no desenvolvimento do processo de cuidar de pacientes psiquiátricos. Realizou-se um processo de reflexão sobre dinâmica de grupo, buscando autoconhecimento e amadurecimento. Tal processo desenvolveu-se durante a construção de dissertação de Mestrado desta autora, orientada pela Drª Eloita Pereira Neves. Utilizaram-se conceitos das Teorias Humanística e Cuidado Burocrático, diretrizes da Reforma Psiquiátrica e Políticas de Saúde Mental. Os dados obtidos foram gravados, transcritos e analisados de acordo com a análise de conteúdo. Dos resultados emergiram categorias de concepções sobre: Ser Humano; Cuidado Profissional de Enfermagem; Cuidador Profissional; Processo Educativo e Institucional; e Descuidado, que permitiram formular uma proposta de referencial para a prática do Cuidar em Enfermagem para pacientes psiquiátricos de longa permanência institucionalizados.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Educação. Enfermagem Psiquiátrica. Pesquisa Qualitativa

 

Refletindo e questionando a política sanitária na América Latina: implicações na pesquisa em enfermagem comunitária, 1980 - 2000

Kelly Myriam Jiménez de AliagaI,VI;Cinthya Patricia Ibarra GonzálezII,VI; Olga Lidia Banda GonzálezIII,VI; María Guadalupe Vásquez SalazarIV,VI; María Guadalupe Vásquez TreviñoIV,VI; Maria Ramona Medrano MartínezV,VI

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(3): 514 - 523

Resumo Download

O OBJETO DO ESTUDO: a vinculação analítica e os processos intersectoriais e processos que incidem na política sanitária em América Latina, significado social e o cuidado de enfermagem comunitária.
OBJETIVOS: descrever a política sanitária; analisar a prática de enfermagem nos níveis diferentes de complexidade, atendimento, participação e discutir sua prática comunitária para a implementação da política sanitária.
O REFERENCIAL TEÓRICO, IDEOLOGIA: Thompson 1995, cultura: Geertz 1989. Reflexão analítica, dialética, na implementação de programas e das reformas, através de revisão documentaria e estudos. Investigação Qualitativa.
SUJEITOS: enfermeiras.
EVIDENCIARAM-SE: reformulações normativas verticais permanentes, realidade social com problemas convencionais, emergentes que alteram o bem estar comunitário.
NÓS CONCLUÍMOS QUE A ENFERMAGEM PRECISA, PESQUISAR CRITICAMENTE: normas sanitárias, o cuidado que oferece, sua interdisciplinaridade e interação social, protegendo direitos humanos diante das normas discriminadoras, situação conflitiva pelas incoerências entre diretrizes institucionais verticais e a autonomia profissional, na perspectiva de criar linhas de pesquisa na enfermagem de questionamento crítico da Política Sanitária em América Latina.

Palavras-chave: Enfermagem em Saúde Comunitária. Pesquisa em Enfermagem. Política da Saúde

 

Refletindo sobre liderança em Enfermagem

Mirtes Ribeiro; Sheila Lopes dos Santos; Taziane Graciet Balieira Martins Meira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006; 10(1): 109 - 115

Resumo Download

Este estudo refletiu sobre as diversas formas de liderança. A liderança envolve relação interpessoal. A comunicação é indispensável nesse processo, pois através dela o enfermeiro troca conhecimento, organiza seu serviço, traçando objetivos junto a sua equipe. No exercício da liderança, o profissional deve propiciar um ambiente favorável para a execução das atividades no cotidiano de trabalho. A liderança torna-se essencial para a profissão, pois ter aptidão para comunicar, solucionar conflitos e ter iniciativa são atributos que contribuem para o cuidar.

Palavras-chave: Liderança. Equipe de